Parecer do MPF sustenta que Lula participou “ativamente” de fraudes na Petrobras Lula Foto: Agência Brasil

Parecer do MPF sustenta que Lula participou “ativamente” de fraudes na Petrobras

Procuradores do Ministério Público Federal (MPF) entregaram um parecer de mais de 70 páginas à Justiça, nessa semana, apontando que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou “ativamente” do esquema criminoso na Petrobras. O conteúdo do documento, entregue na última quarta-feira, foi divulgado hoje por jornais nacionais. Os procuradores da República, que compõem a força-tarefa da Operação Lava Jato, também defendem a competência do juiz de primeira instância Sérgio Moro para julgar Lula.

Os investigadores mantêm a suspeita de que o ex-presidente seja o verdadeiro proprietário do sítio de Atibaia (SP) e do tríplex no Guarujá, além de mirarem irregularidades na empresa de palestras do petista. O parecer foi uma reação à ofensiva empreendida pela defesa de Lula, que alegou a imparcialidade de Moro para analisar as acusações. Os advogados do ex-presidente também defendem não haver conexão entre os imóveis no interior de São Paulo e as denúncias da Lava Jato.

Nos trechos divulgados, no entanto, os procuradores não dão provas de que Lula sabia do esquema, e apenas dizem ter “fortes indícios” disso. O grupo sustenta que “diversos fatos vinculados ao esquema que fraudou as licitações da Petrobrás apontam que o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, tinha ciência do estratagema criminoso e dele se beneficiou”. O parecer é assinado pelos procuradores Julio Carlos Motta Noronha, Roberson Henrique Pozzobon, Jerusa Burmann Viecili e Athayde Ribeiro Costa.

Em resposta ao jornal O Estado de São Paulo, advogados de defesa de Lula disseram que “a peça do Ministério Público Federal foi elaborada para servir de manchete para a imprensa. Não é uma peça técnica, porque a discussão no incidente processual em que foi apresentada era exclusivamente em torno da impossibilidade de o juiz Sergio Moro, de Curitiba, querer ser o juiz universal do Brasil”. (Rádio Guaíba, com agências)

Destaque dilma Poder Política