Funcionários do Imesf com risco de demissão voltaram a protestar provocando fechamento de postos LUIZA PRADO/JC

Parente: Petrobras não terá mais indicações políticas. Novo presidente diz que ‘gestão será totalmente profissional’. Orientação foi dada por Temer e também uma condição para aceitar o cargo, afirma. Empresários e analistas aprovam escolha. Estatal tem R$ 450 bi em dívidas e plano de vender US$ 14 bi em ativos

Pedro Parente, ministro da Casa Civil no governo Fernando Henrique Cardoso, foi anunciado ontem como novo presidente da Petrobras. Técnico com habilidade política e experiência na gestão de crises, Parente conduziu o racionamento de energia em 2001. Seu nome foi bem recebido por empresários e analistas do mercado. Logo após o anúncio, Parente disse que não haverá indicações políticas para a estatal. Segundo ele, essa foi uma orientação feita pelo presidente interino, Michel Temer, e também uma condição para que aceitasse o convite. As ligações entre diretores da estatal e políticos estiveram no centro do escândalo de corrupção revelado pela Lava- Jato. A estatal acumula prejuízos nos últimos dois anos e tem uma dívida de R$ 450 bilhões. Segundo analistas, Parente terá o desafio de reerguer a companhia e conduzir o ambicioso plano de venda de ativos da Petrobras, que pretende se desfazer de US$ 14 bilhões.(O Globo)

Economia Negócios Notícias

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *