Porto Alegre: Adriana Deffenti lança álbum Controversa nesta quarta-feira no Theatro São Pedro Controversa reúne 10 canções e conta com composições da cantora e compositora gaúcha, além de Nei Lisboa, Bianca Obino, Ramiro Macedo e Arthur de Faria. Show terá a participação especial de Valéria Barcellos. Foto: Heloisa Medeiros

Porto Alegre: Adriana Deffenti lança álbum Controversa nesta quarta-feira no Theatro São Pedro

A maravilhosa cantora e compositora gaúcha, Adriana Deffenti, apresenta novo álbum intitulado Controversa. O show, que terá a participação especial de Valéria Barcellos (ex Valéria Houston), marca o lançamento do novo CD no dia 13 de novembro, no Theatro São Pedro Após uma pausa de 13 anos, desde o último trabalho (‘Adriana Deffenti’ em 2006, lançado na Argentina) Adriana reúne 10 canções e além de composições autorais, conta também com Nei Lisboa, Bianca Obino, Ramiro Macedo e Arthur de Faria. A produção do álbum é assinada por Ives Mizoguchi e Bernard Simon.

Esse trabalho foi possível por meio do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural (Fumproarte), em um edital vencido em 2016. “Demorou pra acontecer, então tem um pouco de tudo que fiz nesses anos. O resultado é um pop bastante contemporâneo. Quando a canção dá ares de previsibilidade, logo te surpreende com um arranjo intrigante, em que metade das canções do disco são de minha autoria. A música milonga da casa tomada, de Arthur de Faria, não foi feita pra mim, mas quase. Ele me mostrou ela em 2007 dizendo que era a minha cara. Concordei e gravei 12 anos depois”, explica a compositora.

Cantora e compositora de Porto Alegre.  Sua música é uma mistura de muitos gêneros diferentes, como o folklore argentino, jazz, samba, mas essencialmente MPB (música popular brasileira). De formação clássica, começou seus estudos de música aos nove anos, se especializando em flauta transversal. Antes de se lançar como cantora, em 1998, teve diversas experiências em dança, teatro e música, do clássico ao contemporâneo. Desde 2002, leciona aulas de técnica vocal e canto popular, cursos e preparação vocal de grupos. Como cantora, seu foco está na voz e suas intermináveis maneiras de expressão, transitando naturalmente por diferentes estilos em interpretações de técnica elaborada. Tem dois CDs lançados: ‘Peças de Pessoas’ [2002] e ‘Adriana Deffenti’ [2006] o último lançado na Argentina pelo selo Random Records, trabalhos recompensados com o Prêmio Açorianos de Música na categoria Melhor Intérprete de MPB. Compõe desde o início dos anos 2000, mas apenas após 2013 direcionou seu trabalho à criação de canções. Atualmente tem sua canção “Controversa” executada por diversos intérpretes da cena local gaúcha.

Adriana também dá aulas de canto e preparação vocal, além de produzir e reeditar espetáculos e agitar a cena artística gaúcha como nas obras Las canciones de Almodóvar, Onde anda o rock’n’roll, tributo Elis e Tom e Ópera as 7 caras da verdade. De formação clássica, começou os estudos de música aos nove anos, se especializando em flauta transversal. Antes de se lançar como cantora em 1998, teve diversas experiências em dança, teatro e música, do clássico ao contemporâneo.

 

FAIXAS DE CONTROVERSA

Romance Acidental (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Baixo – Jéssica Berdet; Guitarra, piano elétrico, órgão e synths – Bernard Simon; Guitarra e órgão – Ives Mizoguchi; Voz e flautas – Adriana Deffenti).

 

Boca (de Bianca Obino; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Jéssica Berdet; Guitarras – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Malabarismo Íntimo (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Zé Natálio; Teclado – Leonardo Bittencourt; Guitarras, teclados e synths – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Milonga Da Casa Tomada (de Arthur de Faria; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Jéssica Berdet; Teclado – Leonardo Bittencourt; Guitarras, clarinete e synths – Bernard Simon; Guitarras, synths e sax – Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Controversia (de Adriana Deffenti – versão de Gustavo Claveria; Percussão – Diih Neques; Violão – Bernard Simon; Voz – Adriana Deffenti).

 

Outono (de Ramiro Macedo; I Violino – André Rocha de Souza Borba; II Violino – Miriã Farias; Viola – Thiago de Souza Pinto; Violoncelo – Jonathan Guilherme Pires dos Santos; Voz – Adriana Deffenti; Arranjo – Ives Mizoguchi).

 

Pôquer No Escuro (de Nei Lisboa; Teclado – Leonardo Bittencourt; Synths e efeitos – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; I Violino – André Rocha de Souza Borba; II Violino – Miriã Farias; Viola – Thiago de Souza Pinto; Violoncelo – Jonathan Guilherme Pires dos Santos; Voz – Adriana Deffenti).

 

Eco (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Baixo – Zé Natálio; Guitarras e Synths – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Relax (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Jéssica Berdet; Piano Elétrico e órgão – Leonardo Bittencourt; Guitarras – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Controversa (feat. Valéria Barcellos; Bateria – Marquinhos Fê; Percussão – Giovanni Berti; Baixo – Lucas Esvael; Teclado – Michel Dorfman; Violão e cavaco – Gilberto Oliveira; Trompete – Alex Jardim “Anjinho”; Trombone – Huberto Martins “Boquinha”; Sax e flauta – Rodrigo Siervo; Voz – Adriana Deffenti e Valéria Barcellos).

A capa do CD é um registro da fotógrafa Heloisa da Costa Medeiros. O resultado é contemporâneo, contestador e de uma beleza incomensurável, conforme a própria Adriana define. A ideia das fotos, que foram feitas em um depósito de manequins, surgiu a partir de uma ideia de Heloisa que foi rapidamente aceita por Adriana. Em um primeiro momento alguns amigos e conhecidos em comum e logo a parceria virou amizade e admiração. “Eu me identifico como ela trabalha intuitivamente com a imagem e eu trabalho intuitivamente com o som”, define a cantora.

 

FICHA TÉCNICA (show):

Direção Artística: Adriana Deffenti

Direção Musical: Ives Mizoguchi e Bernard Simon

 

BANDA

Bateria – André Garbini

Percussão – Diih Neques

Baixo – Jéssica Berdet

Teclado – Leonardo Bittencourt

Guitarras, clarinete, violão, synths,

sax e teclados adicionais – Ives Mizoguchi e Bernard Simon

Voz – Adriana Deffenti, flauta, violão e castanholas

 

Iluminação: Maurício Moura

Cenografia: Bernardo Zortea

Projeções: fotos de Heloísa Medeiros e Maurício Capellari

Sonorização: Celito Borges

Figurino: RGLOOR LAB

 

Produção: Lu Bitello – Engenho da Arte


Classificação: Livre

 

tratadas_0004
Controversa foi produzido por Ives Mizoguchi e Bernard Simon. O show terá a participação especial de Valéria Barcellos. Foto: Heloisa Medeiros

SERVIÇO:

Dia 13 de novembro

Quarta-feira, às 21h
Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro, s/n° / Centro Histórico / Porto Alegre)

 

INGRESSOS:

Plateia: R$ 30,00

Cadeira extra: R$ 30,00

Camarote central: R$ 30,00

Camarote lateral: R$ 30,00

Galeria: R$ 30,00

Clique aqui para compra de ingressos online

Venda na bilheteria local:

HORÁRIOS E DIAS DE ATENDIMENTO:

De segunda a sexta, das 13h às 18h30 ou até o horário de início do espetáculo. Sábados e domingos, das 15h até o horário de início do espetáculo.

 

FORMAS DE PAGAMENTO:

Dinheiro, Visa (débito), Mastercard (débito) e Banricompras (débito).

Agenda Cidade Cultura Notícias