Porto Alegre: Fim da música no Santander Cultural; por Juarez Fonseca

Porto Alegre: Fim da música no Santander Cultural; por Juarez Fonseca

Juarez fonseca, um dos mais conhecidos jornalistas culturais do país, acaba de informar em suas redes sociais: Depois de 17 anos, o Santander Cultural elimina a música de suas dependências. Ainda não ocorreu uma comunicação oficial, mas já se sabe que não apenas a grade de shows está sendo extinta, como não mais se realizarão as Oficinas de Choro e Samba (foto), que durante 14 anos ajudaram a mudar o panorama da música instrumental brasileira em Porto Alegre, revelando dezenas de músicos, alguns hoje reconhecidos nacionalmente, em especial na área do choro.
Fiquei sabendo que o Santander Cultural passará a se chamar Farol Santander, com outros focos na programação. Já se podia sentir essa virada, digamos, filosófica e artística, quando a instituição apressou-se em fechar a mostra Queermuseu aos primeiros protestos dos ignorantes. Mas especialmente as Oficinas de Choro e Samba sempre foram um sucesso, este ano tinham cerca de 400 participantes selecionados entre mais de mil, com professores do nível de Mathias Pinto (o coordenador), Samuca do Acordeon, Lucian Krolow e Elias Barboza.
Lamentável. Portas que se fecham para a cultura brasileira.

Cidade Cultura Destaque Porto Alegre