Porto Alegre: Morar Mais por menos chega com propostas acessíveis e sofisticadas em arquitetura e decoração Com propostas acessíveis sem perder a sofisticação, a Morar Mais tem como principal desafio apresentar soluções que atendam aos anseios e necessidades de seu público de forma real. Foto: Divulgação

Porto Alegre: Morar Mais por menos chega com propostas acessíveis e sofisticadas em arquitetura e decoração

Há 16 anos no mercado brasileiro, a Morar Mais por menos está preparando sua primeira edição no Rio Grande do Sul. Nascida no Rio de Janeiro e sucesso em 13 cidades, a Mostra chega a Porto Alegre entre os dias 6 de setembro e 20 de outubro.

Com propostas acessíveis sem perder a sofisticação, a Morar Mais tem como principal desafio apresentar soluções que atendam aos anseios e necessidades de seu público de forma real. O objetivo é propor opções modernas e democráticas, sem comprometer atributos como estética, personalização e elegância. Na capital gaúcha, a Mostra acontece no bairro Rio Branco, em duas casas localizadas na Rua Santa Cecília, 2189. Ao todo, serão 46 ambientes apresentados em mais de 1.000m².

Natália de Bona, Marcelo Milanez, Mariana Pinto Ribeiro e Fabricio Ritter - foto Jonas Adriano 1755
Natália de Bona, Marcelo Milanez, Mariana Pinto Ribeiro e Fabricio Ritter. Foto: Jonas Adriano

Desde 2005, a Morar Mais vem conquistando o Brasil através do licenciamento da marca, que se reinventa a cada ano para atender às demandas do mercado e à linguagem dos novos tempos. Em Porto Alegre, os empresários Marcelo Milanez, Natália de Bona, Mariana Pinto Ribeiro e Fabrício Ritter tomam a frente do projeto.

Marcelo Milanez: Graduado em Administração de Empresas pela PUC-RJ, possui mais de 20 anos de experiência em administração e marketing, com experiência em multinacionais nos Estados Unidos e Europa. No Brasil, foi diretor executivo do Sidieólica RS por 6 anos, co-fundador da Natália de Bona Arquitetura de Interiores e da EcoSul Seguros.

Natália de Bona: Graduada em Arquitetura e Urbanismo na Unisinos-RS, atua em com diversos portes e estilos. Carregada de referências do universo das Artes Plásticas e com uma pegada cosmopolita, capta o perfil de cada cliente na execução de projetos.

Mariana Pinto Ribeiro: Graduada em Direito pela PUC-RS e com pós-graduação em Marketing pela ESPM, já atuou em diversos ramos da comunicação e produção. Além da organização de eventos, presta consultoria criativa e digital, bem como de identidade e posicionamento de marca.

Fabrício Ritter: Com vasta experiência no mercado de eventos, criou e realizou o Sul Bazar por mais de 8 anos, com o envolvimento e centenas de lojistas. Responsável também por eventos corporativos e jogos de futebol beneficentes.

 

A Morar Mais por menos se estrutura a partir de conceitos que norteiam não apenas os projetos apresentados pelos profissionais na mostra como também a filosofia da empresa. São eles:

Mais por menos: Nosso conceito principal! O profissional participante deve buscar no mercado produtos com um bom custo x benefício e mostrar que, com a sua ajuda, a decoração pode ser sofisticada e acessível.

Sustentabilidade: A Morar Mais é a primeira mostra de decoração a defender essa causa e, mais do que nunca, a busca por soluções sustentáveis tem deixado de ser uma escolha e se tornado uma necessidade para garantir o futuro do planeta. O investimento em energia limpa e em novas técnicas de reciclagem são alguns exemplos desse olhar da tecnologia e da inovação para uma existência mais coesa e harmoniosa com a natureza.

Customização: É uma maneira pessoal de imprimir identidade em casa, atribuindo novos usos e funções a objetos subutilizados ou que iam para o lixo – afinal, customizar anda de mãos dadas com a sustentabilidade.

Inclusão social: A Morar Mais busca dar visibilidade ao artesanato local e ao trabalho realizado por ONGs, comunidades e projetos governamentais que fomentam a arte popular e de rua, incentivando os profissionais participantes a valorizar e usá-las em seus projetos. Incluir na decoração produtos criados por comunidades carentes, cooperativas de trabalho ou profissionais que se encontrem na informalidade para gerar demanda de venda e condições de formalizar suas atividades.

Brasilidade: O Brasil é um país tão rico e cheio de possibilidades, sincretismos e influências culturais que compõem a casa e a arte de receber do brasileiro, que a Morar Mais entende que os profissionais participantes têm não só a liberdade como o dever de homenagear cada uma dessas histórias e estéticas brasileiras.

Morar Mais por menos - foto Divulgação
Morar Mais por menos. Foto: Divulgação

Tecnologia e inovação: A tecnologia tem se voltado cada vez mais para o nosso bem estar e para viabilizar uma vida mais sustentável. A internet das coisas e a automação se fazem mais presentes a cada dia. Precisamos estar antenados a esta evolução!

Vendas: Acreditamos na importância da mostra para desenvolvimento do segmento, tanto na interação entre profissionais e empresários participantes quanto em mostrar ao público soluções com bom custo x benefício. Para a Morar Mais, impulsionar a economia é apostar no futuro, criando oportunidades de intercâmbio entre as 300 empresas participantes dos três setores da economia, indústria, serviços e comércio, além dos profissionais envolvidos.

RENOVAÇÃO E ABERTURA DO MERCADO

A Morar Mais tem ajudado a renovar o mercado de decoração. Desde o início, dá espaço para jovens arquitetos, que acabam se tornando vizinhos de profissionais mais experientes dentro do evento. Diversos arquitetos – iniciantes ou não – ganharam projeção no mercado depois de se lançarem no evento.  Com o passar dos anos, o conceito “chique que cabe no bolso” se firmou, caiu nas graças do grande público e da mídia e, mais que isso, provou que ser econômico e criativo também é sinônimo de sofisticação. O evento agradou também a classe média alta, que se deu conta que vale a pena e é possível contratar profissionais para decorarem seus lares por um custo acessível.

 

QUEBRANDO PARADIGMAS

Se antes os visitantes das mostras de decoração eram em sua maioria das classes AA e com idade superior a 40 anos, a Morar Mais vem quebrando paradigmas neste segmento ao detectar uma forte presença das classes A e AB, além de jovens na faixa dos 30 anos. Na Morar Mais por menos, o arquiteto, decorador, designer e paisagista participante tem como objetivo elaborar ambientes sofisticados dentro de uma proposta acessível ao bolso, mostrando aos visitantes que, com a ajuda de um profissional especializado, esta tarefa se torna mais qualificada e mais rápida de ser executada. Ali, o visitante encontra o preço exposto de produtos e serviços, com melhor custo x benefício aplicado em móveis, objetos decorativos, pisos, revestimentos. Tudo isso através de criatividade, planejamento e pesquisa.

Cidade Destaque Economia Negócios Notícias