Porto Alegre: Prefeitura divulga consulta pública dos relógios de rua Os antigos relógios estão desligados desde julho de 2015. Foto: Luciano Lanes / PMPA

Porto Alegre: Prefeitura divulga consulta pública dos relógios de rua

A prefeitura, por meio da Secretaria de Parcerias Estratégicas (SMPE), tornou pública no Diário Oficial do Município desta quinta-feira, 14, a resposta à Consulta Pública para manifestação da sociedade a respeito do Edital de Concessão dos Relógios Eletrônicos Digitais — relógios de rua, realizada no período de 03/09/2018 a 17/10/2018. O conteúdo das respostas pode ser acessado no site.

As respostas aos questionamentos foram elaboradas pela SMPE, em ação conjunta com o Grupo de Trabalho designado pelo Executivo. A consulta pública integra uma etapa importante do processo licitatório que pretende viabilizar a concessão dos novos relógios de rua da Capital.

Os antigos relógios estão desligados desde julho de 2015. Os 168 novos equipamentos terão um dos sistemas mais modernos do país. Além da medição de hora e temperatura, os relógios serão equipados com câmeras de segurança e medidores de radiação solar, contando até com wi-fi gratuito.

Segundo o diretor de Assuntos Especiais da SMPE, Randolpho Carvalho Fonseca, o resultado da Consulta Pública foi publicado na semana em que a nova lei de Mobiliário Urbano foi sancionada:

“Após essa divulgação, os materiais estarão sendo encaminhados para apreciação junto à Central de Licitações da Secretaria da Fazenda, que depois de finalizado o edital, poderá iniciar o processo de licitação dos novos relógios”.

Publicidade de Mobiliário Urbano
Randolpho ressalta ainda que, a nova lei já foi incorporada nas respostas da consulta realizada em setembro de 2018 e traz mudanças importantes.

“Agora, Porto Alegre se une às cidades com regras claras e a priorização de projetos de mobiliário urbano, com ganhos para o cidadão porto-alegrense. As oportunidades de mídia se voltarão para a publicidade de mobiliário urbano, relógios de rua, placas toponímicas (nomes de lugares), abrigos de ônibus, bicicletários e bancas de jornal”, observou, ratificando:

“Neste contexto o Relógio Eletrônico Digital será a primeira oportunidade para as empresas de participarem da melhoria da cidade com um mobiliário urbano moderno. Mais que um elemento da paisagem urbana, é um projeto de segurança por acrescentar 168 câmeras de segurança ao conjunto já existente”.

Confira o mapa de localização dos pontos dos futuros Relógios de Rua.

Comunicação Destaque Notícias