PSOL vai ao Supremo contra benefícios de Cunha Deputado, Eduardo Cunha durante depoimento no conselho de ética. Foto Lula Marques/Agência PT

PSOL vai ao Supremo contra benefícios de Cunha

O PSOL entrou nesta quarta-feira (25) com uma reclamação no Supremo questionando os benefícios concedidos ao presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha, do PMDB.Um levantamento, feito pelo PSOL, mostra que, mesmo afastado da presidência, Eduardo Cunha custa à Câmara mais de R$ 540 mil por mês. São despesas com segurança, manutenção da residência oficial, motoristas, salário e verba de gabinete.

O PSOL afirma que a manutenção dessas prerrogativas reafirma a capacidade de influência que Eduardo Cunha mantém na Câmara.

A presidência da Câmara declarou que as despesas com a residência oficial são fixas, independentemente de quem ocupe o cargo. Os outros gastos levantados pelo PSOL não foram confirmados pela assessoria da Câmara, que não informou oficialmente o custo total, por mês, dos benefícios do presidente afastado.

O deputado Eduardo Cunha voltou a declarar que tem direito à segurança pessoal, porque teria sido ameaçado. Também reafirmou que vive na residência oficial porque não tem apartamento funcional. E que não teria sentido se mudar, porque seu afastamento do cargo é provisório. (JN)

Notícias Poder Política

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *