Reajustes devem acarretar gasto extra de R$ 42 bi em 2019 Salários de servidores e benefícios podem consumir 70% da folga no teto de despesas no início do novo governo

Reajustes devem acarretar gasto extra de R$ 42 bi em 2019

Com o aumento para juízes, reajustes de outras categorias e correção de pensões, aposentadorias e benefícios, o novo governo terá conta extra de R$ 42,1 bilhões. O valor equivale a 70% dos R$ 59,3 bilhões permitidos como despesas adicionais no próximo ano, conforme a regra do teto de gastos. O cálculo considera R$ 1,4 bilhão da aprovação do reajuste salarial de ministros do Supremo Tribunal Federal, que precisa ter a chancela do Congresso, e os efeitos sobre o Judiciário federal. Outros R$ 14,7 bilhões virão da alta estimada pela regra do salário mínimo sobre os gastos previdenciários. Na conta ainda há R$ 26 bilhões da folha de pessoal ativo e inativo e do reajuste prometido aos servidores. Sobrariam R$ 17,2 bilhões para outros gastos, como saúde e educação. (Folha de S. Paulo)

Comunicação Destaque Notícias