RS: Com soluções recicláveis, indústria incentiva a sustentabilidade na construção civil Base de lã de mantas para isolamento feitas com fibras de garrafa pet; telhas, tapumes e chapas planas produzidas a partir do plástico e alumínio de caixas de leite e suco e eficiência energética estão entre as atrações dos expositores da 21ª Construsul - Feira Internacional da Construção

RS: Com soluções recicláveis, indústria incentiva a sustentabilidade na construção civil

A reciclagem de garrafas pet e embalagens cartonadas longa vida têm oferecido à construção civil a possibilidade de investir em edificações sustentáveis. Considerado um modelo de negócio próspero, com suporte de importantes lideranças, maior capacidade técnica de profissionais e que conta com o apoio de diferentes organizações, os empreendimentos verdes no país têm ganho cada vez mais adeptos. No Brasil são mais de 1,3 mil projetos registrados, sendo 500 deles já certificados. A estatística coloca o país na quarta posição do ranking de certificações internacionais como o Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), conforme dados do Green Building Council (GBC) Brasil.

Profissionais do segmento interessados em soluções ecológicas para os seus projetos, poderão encontrá-las na 21ª Construsul – Feira Internacional da Construção, como a base de lã poliéster, extraída de garrafas pet. O produto pode ser utilizado em sistemas de tratamento térmico e acústico para resolver problemas de ruídos em edificações e garantir a qualidade em construções a seco, forros modulares, coberturas e sistemas hidráulicos.

– A cada mil m² de parede isolada com uma manta 50mm/10kg/m³ estamos retirando da natureza aproximadamente dezessete mil garrafas pet. A lã de pet é o único isolamento termo acústico que concede pontuação para certificação LEED e Green Building – explica o gerente comercial da Ecofiber, empresa do grupo Altenburg, João Adriano Filho.

O plástico aliado ao alumínio nas embalagens cartonadas longa vida também oferece à indústria a possibilidade de apresentar soluções sustentáveis para o setor.

– Com este material fabricamos telhas, cumeeiras, tapumes, chapas planas, caixas para apiários e casinhas para animais de estimação. Com as chapas planas é possível construir casas, cercas, mesas, cadeiras, armários, fechar galpões e tudo mais que a imaginação permitir – explana a diretora da MW Representações, Marcia Wunsche.

A eficiência energética é outra exigência que o mercado da construção civil tem apresentado nos últimos anos e a Planefibra promete oferecer soluções para quem visitar a 21ª Construsul. As telhas Termoplan proporcionam iluminação natural para diversos ambientes, através de um bolsão de ar que proporciona isolamento térmico entre ambiente interno e externo, facilitando controle de temperatura com proteção de 99% dos raios UV.

– Este sistema também oferece com naturalidade a difusão da luz do dia, com uma dispersão mais homogênea, pois não ocasiona sombra ou ofuscamento no ambiente interno. É uma ótima alternativa de iluminação natural, permitindo substituir ou complementar sistemas elétricos de energia, resultando em economia de consumo e redução de impacto ambiental – destaca o diretor da Planefibra, Dennis Malschitzky.

Além dos benefícios ao meio ambiente, os empreendimentos verdes também se tornaram a melhor opção de negócio para o mercado imobiliário, de acordo com o diretor executivo do Green Building Brasil (GBC) Brasil, Felipe Faria.

– Estudos e pesquisas realizadas no Brasil reconhecem como vantagens econômicas de edificações certificadas a competitividade com o aumento da velocidade de ocupação, melhora na retenção, valorização e menores custos operacionais. Isso representa uma redução de riscos de investimento – afirma Faria.

A 21ª Construsul ocorre entre os dias 1° e 4 de agosto, na Fiergs, em Porto Alegre. O horário de funcionamento de quarta a sexta-feira é das 14h às 21h e no sábado das 11h às 18h. Mais informações podem ser obtidas no site da feira (feiraconstrusul.com.br).

Comunicação Destaque Notícias