Saúde: Médicos municipários de Pelotas promovem Mobilização nesta quinta-feira A mobilização, organizada pelos municipários e pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) começa às 8h30, em frente à Prefeitura.

Saúde: Médicos municipários de Pelotas promovem Mobilização nesta quinta-feira

Os médicos municipários de Pelotas promovem, nesta quinta-feira (14), a Mobilização pela Saúde. O objetivo é alertar a população sobre as dificuldades que a categoria vem enfrentando e denunciar a falta de preocupação do Executivo com as reivindicações dos profissionais. A mobilização, organizada pelos municipários e pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) começa às 8h30, em frente à Prefeitura, e depois os médicos sairão em caminhada até a sede da Câmara Municipal, onde acompanharão a sessão legislativa. No início da tarde, o grupo vai até a sede do Ministério Público Estadual para protocolar um ofício com as reivindicações da categoria. No final da tarde, os médicos acompanharão a reunião do Conselho Municipal de Saúde.

Os médicos informam que o atendimento nos postos de saúde será paralisado parcialmente, mas os serviços serão mantidos.

Situação caótica – No último dia 5, em assembleia, na sede do Sindicato Médico do RS (SIMERS) em Pelotas, os médicos decidiram entrar em estado de greve, por tempo indeterminado, em protesto contra a situação caótica da saúde no município. A decisão foi tomada após os profissionais terem pressionado os vereadores de Pelotas a derrubar projetos do Executivo que não contemplavam a categoria. Entre eles estava uma proposta de abono salarial muito abaixo da remuneração médica do mercado. Outra proposta pretendia dar aumento para os médicos em contrato emergencial sem contemplar os profissionais da rede municipal.

Desde o ano passado, o Sindicato vem realizando verificação nos postos de saúde e locais de atendimento e comprovando o descaso e a precariedade dos estabelecimentos. Os médicos querem a implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV), a normatização da redução a normatização da redução da carga horária da categoria para o máximo de 20 horas semanais, mantidas as atuais remunerações, e a inclusão de gratificação de função, baseada no maior percentual pago pelo município. Pelotas conta com 90 profissionais ligados ao município. Em 1º de março, o SIMERS e os médicos encaminharam ofício à Prefeitura com as reivindicações e deu prazo de 10 dias úteis para o Executivo se manifestasse sobre as negociações.

Notícias Poder Política Saúde

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *