O vinho é produzido por Galvão Bueno na propriedade Bellavista Estate em Candiota, no Rio Grande do Sul Foto: Divulgação

Simers pede a Sartori que médicos tenham prioridade no quitação de atrasos

Depois de o governo do Estado viabilizar a quitação de repasses atrasados a hospitais filantrópicos, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) cobra que os profissionais da Medicina tenham prioridade nos pagamentos. O governador José Ivo Sartori (PMDB) e o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, recebem representantes da entidade para discutir o tema desde o meio-dia, no Palácio Piratini.

Mais de R$ 300 milhões em dívidas, acumuladas pelo governo desde o final de 2014, afetam também outros profissionais da Saúde e fornecedores de equipamentos hospitalares. Através de empréstimos do Banrisul, a proposta é quitar os atrasos com 217 hospitais até 2019. O Simers pede que uma cláusula especial estabeleça que os médicos recebam primeiro. O sindicato alega que atrasos de mais de seis meses já causam suspensão de atendimentos. (Bibiana Borba/Rádio Guaíba)

Direito Notícias Política Saúde