Sistema Farsul e entidades apresentam Fundo Hidrovias ao Governador Sartori Sartori conhece a proposta do Fundo Hidrovias. Foto:Gerson Raugust/ Farsul

Sistema Farsul e entidades apresentam Fundo Hidrovias ao Governador Sartori

O governador do RS, José Ivo Sartori, foi recebido hoje (03/05) pelo presidente do Sistema Farsul, Carlos Sperotto, na sede da entidade para conhecer o Projeto Associação Fundo Hidrovias RS. A iniciativa objetiva potencializar o uso de hidrovias para transporte aquaviário, proporcionando aumento de competitividade para o Estado. O Projeto propõe a criação de um fundo privado de desenvolvimento que prevê remuneração pelo uso do modal. Uma outra sugestão é utilizar recursos gerados a partir de medidas compensadoras ambientais dos empreendimentos que serão instalados nas margens dos rios para o Fundo.

Além de atuar na melhoria da navegabilidade das hidrovias, como dragagem e sinalização, o Fundo Hidrovias RS tem como meta maior atrair investimentos de parques industriais na beira dos rios. Em fase de conclusão, o projeto vem sendo desenvolvido há um ano com a participação de entidades privadas como Farsul, Fecomércio, Fiergs e Associação Brasileira de Terminais Portuários, e públicas, como Estado, Famurs e AGCONP. “Trata-se de um projeto feito a partir de uma série de adesões que pensou ações objetivas para viabilizar o uso de nossas hidrovias”, afirmou Sperotto. O presidente do Sistema Farsul reforçou a intenção do programa de reduzir o ônus do Estado e estimular um grupo disposto a investir na área.

96852141684873
Sartori conhece a proposta do Fundo Hidrovias. Foto:Gerson Raugust/ Farsul

Coube ao prefeito de Rio Pardo, Fernando Schwank, fazer a apresentação ao Governador. O presidente da Fiergs, Heitor Muller, destacou que a iniciativa pode ser comparada ao Fundesa, fundo criado pelas cadeias de produção da carne para complementar ações de desenvolvimento e defesa sanitária animal do RS. “Precisamos ativar as hidrovias para nos ajudar”, afirmou.

O Fundo teria o formato de Organização de Propósito Específico Não Estatal. Prevê a gestão feita por entidades privadas, operadores, governo e empreendedores.

Após assistir à apresentação do Fundo, Sartori afirmou que irá avaliar o documento. “Estou aberto a todo o tipo de discussão, sempre resguardando o interesse público e social da coletividade”, disse. O Governador reforçou seu apoio a parcerias público privadas e sugeriu que a proposta deve considerar também a concessão de hidrovias. Deu exemplos sobre investimento no Porto de Pelotas viabilizado pela CMPC Celulose Riograndense para ligar o município a Guaiba via modal hidroviário.

Participaram do encontro o secretário Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco, o presidente da Fiergs, Heitor Müller, o presidente da Fecomércio, Luiz Carlos Bohn, do titular da Superintendência dos Portos e Hidrovias, Luiz Alcides Capoani, do presidente da Famurs, Luiz Carlos Folador, e do presidente da CMPC Celulose, Riograndense, Walter Lídio Nunes, superintendente da AHSUL, Eloi Spohr, secretário substituto dos Transportes, Vanderlan Frank Carvalho, diretor executivo do Fundesa, Rogério Kerber, do presidente do Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial do Rio Grande do Sul, Fernando Becker, dos diretores da Farsul, Fábio Avancini Rodrigues, Francisco Schardong, Jorge Rodrigues e Hermes Ribeiro de Souza Filho e o superintendente do Senar-RS Gilmar Tietböhl.

Economia Negócios Notícias Poder Política Turismo

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *