Porto Alegre: Presidente da Fruki fala sobre gestão voltada para o futuro na ACPA

Porto Alegre: Presidente da Fruki fala sobre gestão voltada para o futuro na ACPA

Agenda Destaque Negócios Porto Alegre

De uma pequena fábrica iniciada em 1924, em Arroio do Meio, com produção de apenas 200 garrafas por dia, até os tempos atuais, onde o parque industrial de Lajeado conta com capacidade para 420 milhões de litros/ano, 94 anos se passaram. Hoje, a Fruki S/A tem uma gestão voltada para o futuro. O que isso significa será revelado pelo diretor presidente da Fruki S/A Nelson Eggers na próxima terça-feira, 8/5, às 12h, na reunião-almoço Menu Porto Alegre, promovida pela Associação Comercial de Porto Alegre. O evento acontece no Salão Nobre do Palácio do Comércio, Centro Histórico.

Hoje, a Fruki enfrenta os gigantes do setor com uma distribuição extremamente eficiente. Ela conta com centros de distribuição localizados em Osório, Porto Alegre, Pelotas Santo Ângelo e Canoas. Em Lajeado a indústria engarrafa a água mineral Água da Pedra e refrigerantes como o Frukito. Em 2018, a empresa volta às origens, quando o fundador Emilio Kirst engarrafava refrigerantes e cervejas. Depois de sair da linha de produção por décadas, a Fruki lançará cinco tipos diferentes de cervejas.

Porto Alegre: O dinheiro acabou, diz secretário Busatto

Porto Alegre: O dinheiro acabou, diz secretário Busatto

Cidade Destaque Economia Poder Política Porto Alegre

A previsão atual é de faltar dinheiro no caixa da prefeitura de Porto Alegre a partir de maio, inclusive para o pagamento do funcionalismo. “A situação que a cidade vive é resultado de ações anteriores que não podemos mudar, muito menos repetir.  Medidas economicamente sustentáveis serão adotadas para garantir que as despesas caibam nas receitas, pois falta de recursos não é desculpa para não fazer. Nossa expectativa é superar a crise até o final de 2018. A situação exige, da prefeitura e de todos, um novo senso de responsabilidade coletiva”, afirmou o secretário Municipal da Fazenda, Leonardo Busatto. Ele foi o palestrante da reunião-almoço Menu Porto Alegre, realizada nesta terça-feira, 9/5, no Salão Nobre da Associação Comercial de Porto Alegre.

MZI_5150Segundo ele, a forma de enfrentar a crise e superá-la é com transparência. “Nos últimos anos, assistimos a despesa crescer sem o acompanhamento da receita na mesma proporção. Entre 2011 e 2016, o crescimento médio das despesas do Tesouro municipal foi de 9,5% e da Receita, 6,9%.”  Além disso, a despesa com pessoal cresceu mesmo na crise. Enquanto a receita corrente líquida diminuiu 4,70%, entre 2014 e 2016, a despesa com pessoal aumentou 1,46%. E a previsão para 2017 é de crescimento de 12%, enquanto a receita menos de 7%. Busatto revelou que o combate à sonegação já acontece. Porto Alegre é a segunda entre as capitais do Brasil em relação a cobrança de ISS, a nona de IPTU e a primeira em ITBI. Além disso, dois terços dos devedores estão sendo cobrados na Justiça. “Em 2016, a cobrança da dívida ativa em Porto Alegre foi de R$ 159,8 milhões, que representa 8,% do total, o melhor desempenho entre as capitais.”

A prefeitura tem uma dívida herdada da administração passada de R$ 507 milhões. Um dos projetos encaminhados à Câmara de Vereadores parcela os pagamentos a partir de 2018. Já os precatórios somam R$ 357,7 milhões. A maior dívida judicializada é no valor de R$ 237,7 milhões referente a desapropriação do Morro do Osso. Uma ação mal conduzida de mais de 20 anos que beneficia somente dois herdeiros.

O déficit inicial projetado para 2017, considerando as receitas previstas e as despesas já comprometidas, foi de R$ 815 milhões. Busatto completou: “Com a reforma administrativa já posta em prática teremos uma redução de R$ 130 milhões nas despesas em relação ao previsto inicialmente e uma queda de receita de R$ 14 milhões, sobrando um déficit previsto de R$ 699 milhões.”

 

Porto Alegre: Reunião encaminha parceria entre entidades empresariais e a Brigada Militar

Porto Alegre: Reunião encaminha parceria entre entidades empresariais e a Brigada Militar

Cidade Destaque Poder Política Porto Alegre Segurança Turismo

Foi encaminhada, nesta quinta-feira (15/09), parceria entre entidades empresariais e a Brigada Militar, com o objetivo de unir esforços para contribuir com a atuação da polícia. As entidades manifestaram interesse em trabalhar em conjunto e colaborar com as necessidades do efetivo. O encontro foi uma continuidade das ações em benefício da segurança pública do estado. Na terça-feira (13), as entidades encontraram com o secretário de Segurança Pública do RS, Cezar Schirmer, para declarar apoio à instituição. “Também queremos ser porta-vozes da Brigada Militar e suas necessidades, como forma de apoio a sua atuação”, ressaltou o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse.

agenda-bm2Uma das ideias é a criação de um comitê permanente com a participação da Brigada e representantes das categorias para discussão de ações efetivas. O Comandante-Geral da Brigada, Cel. Alfeu Freitas Moreira, destacou a importância da participação da Sociedade Civil Organizada na construção de convênios, como a Operação Avante. Ele apontou como exemplo, a necessidade de mais eficiência na comunicação e a carência de tecnologia. “Podemos construir projetos que atendam essas necessidades”.

O presidente do Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região, Henry Chmelnitsky, fez questão de reforçar que as entidades empresariais estão juntas com a Brigada para construir soluções que se transformem em medidas para a sociedade. “Para sermos mais eficazes, a ideia é implantarmos as ações, em um primeiro momento, de Porto Alegre e Região”.

Ficou acertado que uma nova reunião será agendada para que seja definido de que forma as entidades poderão atuar para contribuir. “Queremos identificar uma necessidade da Brigada Militar que possa ser encampada e suprida pelas nossas entidades para fortalecer a segurança pública”, completou o presidente da CDL POA, Alcides Debus.

Fazem parte da iniciativa as entidades que integram o Fórum Permanente da Segurança Pública: Sindha, Sindilojas Porto Alegre, CDL POA, Setcergs, Sinepe/RS, SHPOA, Secovi, Fecomércio, Sindiótica, ACPA, Federasul, Agas, FCDL-RS, CRC-RS, OAB RS, Sindigêneros RS, Ajorsul, Sescon-RS, Porto Alegre Convention & Visitors Buerau, Lide, Sinprofar RS, IEE, Sincodiv RS, Fenabrave, Sicopeças, Sinprofar e Sindiatacadistas.

Paulo Afonso Pereira quer resgatar a força da Associação Comercial de Porto Alegre. Novo presidente da ACPA propõe trabalho em sintonia com a sociedade

Paulo Afonso Pereira quer resgatar a força da Associação Comercial de Porto Alegre. Novo presidente da ACPA propõe trabalho em sintonia com a sociedade

Agenda Cidade Comunicação Cultura Direito Direito do Consumidor Economia Negócios Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura Turismo

Como desde Alberto Bins, na década de 20 do século passado, ocasião em que o presidente da então poderosa Associação Comercial de Porto Alegre passou a acumular a presidência com a Federasul. a força da ACPA foi diminuindo, já que a visibilidade da entidade Estadual era maior.  Agora, a nova diretoria comandada por Paulo Afonso Pereira, o primeiro presidente exclusivo da Associação Comercial em quase 100 anos, quer retomar a história da entidade com um olhar contemporâneo. “As formas de atuação estão completamente mudadas. Em uma sociedade complexa como a brasileira, com crise econômica, política e ética, o varejo e serviços precisam estar ao lado da população na busca de uma cidade melhor e mais segura. O verdadeiro poder desses setores emana de seu relacionamento diário com milhares de consumidores”, afirma ele.

27/04/2016 - PORTO ALEGRE, RS - ACPA ( ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE PORTO ALEGRE). Solenidade de posse da DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE PORTO ALEGRE para a gestão 2016/2018. Foto: Itamar Aguiar/Divulgação.
Prefeito José Fortunati e ex-presidente da ACPA, Humberto Ruga acompanham a assinatura do ato de posse por Paulo Afonso pereira. Foto: Itamar Aguiar/ACPA

O empresário e economista Paulo Afonso Pereira assumiu nesta semana, a presidência da Associação Comercial de Porto Alegre, em cerimônia realizada no Salão Nobre do Palácio do Comércio com a proposta de ampliar as ações da entidade que defende os interesses do varejo e serviços.  “Queremos trabalhar pautas que beneficiem o município de Porto Alegre como um todo. Os problemas que afetam a cidade dizem respeito também às atividades produtivas. Nosso objetivo é ajudar na construção de uma cidade vibrante, limpa, segura, povo com trabalho, que resulta em progresso. Nesta gestão vamos ter um olhar abrangente, trabalhar em conjunto com a sociedade e os poderes constituídos.”

A Associação Comercial vai oferecer um canal de comunicação, uma ouvidoria, para que os associados vocalizem seus anseios, apresentem sugestões e encaminhem suas críticas. “Sabemos que os problemas são muitos e que a Prefeitura não tem condições de resolvê-los sozinha. Queremos ser parceiros, aliados na busca de soluções inteligentes para nossa cidade”, afirma Paulo Afonso. Entre as propostas da nova gestão está a de fortalecer e ampliar a entidade; oferecer novos serviços aos associados; estimular a atração e o desenvolvimento de novos negócios e atividades, oportunizando o desenvolvimento do empreendedorismo.

Paulo Afonso ressalta que todos os objetivos de sua gestão serão perseguidos obstinadamente com ética e transparência, respeitando os valores da entidade e à memória daqueles pioneiros que fundaram a Associação Comercial numa época remota em que nem sequer havia suficiência de meio circulante. Naqueles primórdios, a então Praça do Comércio regulava o valor de troca das moedas de ouro e prata. Para ele, o dia 27 de abril de 2016, representa a retomada do fio dessa grandiosa história da Associação Comercial de Porto Alegre. E conclui: “Asseguro que está diretoria honrará esse legado e lutará pela nossa categoria e em favor de uma sociedade mais humana, digna e próspera.”

Simone Leite vence disputa para presidência da Federasul

Simone Leite vence disputa para presidência da Federasul

Cidade Comunicação Economia Negócios Notícias Poder Política Porto Alegre
Simone Leite acaba de ser eleita por 27 votos a 19, presidente da Federasul. Ela venceu a disputa contra Paulo Afonso Pereira. pela chefia da Federasul.  Esta foi  primeira disputa de eleição para presidente da história da entidade. Simone obteve a vitória com os votos das entidades do interior. A Federasul pela primeira vez será presidida por uma mulher.
Pereira foi aclamado ontem como novo presidente da Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA) – filiada e principal mantenedora da Federasul. O executivo era o único inscrito nessa disputa, já que Simone decidiu não ingressar com a sua chapa. Até agora, ACPA e Federasul sempre tiveram o mesmo presidente.