ADVB: 47° Prêmio Exportação RS premia vencedores nesta quinta-feira

ADVB: 47° Prêmio Exportação RS premia vencedores nesta quinta-feira

Agenda Cidade Economia Negócios Notícias Tecnologia

Nesta quinta-feira, dia 06 de junho, a partir das 19h30, na Casa NTX, na Avenida das Indústrias, 1395, Porto Alegre, o Conselho do Prêmio Exportação RS reconhecerá os líderes no segmento exportador gaúcho. A imprensa está convidada para o 47° Prêmio Exportação RS, conhecido como o maior reconhecimento do Sul do País ao segmento exportador. Considerado o maior evento do segmento do país, o Prêmio Exportação RS distingue empresas que obtiveram os melhores resultados mercadológicos e desenvolveram estratégias inovadoras para expor e comercializar seus produtos no mercado internacional. Em 2018, foram reconhecidas 55 empresas, que se destacaram por seus resultados de exportações em variados setores da economia.

O Conselho do Prêmio Exportação RS é formado por lideranças das 17 instituições que possuem alguma relação de suporte ou apoio ao cenário exportador gaúcho. São as seguintes organizações: ADVB/RS, Apex-Brasil, Agenda 2020, Badesul, Banco do Brasil, Banrisul, BRDE, FARSUL, Federasul, Fecomércio-RS, FIERGS, Movimento Brasil Competitivo, Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul, PwC Brasil, PGQP, Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo do RS e UFRGS.

O Prêmio, que este ano reconhecerá o desempenho de 51 empresas, anunciadas em maio, é promovido por 17 entidades ligadas ao cenário exportador do estado. A distinção destaca as empresas em categorias quantitativas, com base em dados de exportação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC, e qualitativas, com base na expertise das entidades representadas no Conselho do Prêmio. Veja quais foram as empresas vencedoras aqui.

No jantar de premiação, direcionado às empresas, convidados, autoridades e imprensa, o Conselho do Prêmio Exportação RS também entregará o prêmio Personalidade Competitividade Internacional 2019 à Marcos Oderich, Diretor Comercial e de Relações com o Mercado da Conservas Oderich S/A. A distinção é oferecida todos os anos a uma liderança empresarial ou profissional que atue no comércio exterior e que tenha realizado ações de incentivo à inserção de produtos brasileiros no mercado externo.

Presidente da ADVB/RS, Rafael Biedermann Mariante Foto: Assessoria Fotográfica

Durante a semana que passou, o presidente da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Rio Grande do Sul – ADVB/RS, Rafael Biedermann Mariante, participou do FBV talks na 7ª edição da Feira Brasileira de Varejo, em Porto Alegre. Ele conversou com o público sobre a “Nova ADVB/RS”, os desafios contemporâneos que as organizações enfrentam diariamente no estado e os pilares básicos do novo ecossistema. O presidente explicou que para haver um crescimento econômico é preciso que as empresas monitorem o retorno de experiência do cliente. “A experiência tem que ser boa tanto para o cliente como para os colaboradores, há de se ter um propósito. Precisamos propiciar um momento mágico para eles”, disse Rafael.

Durante os três dias do evento a entidade contou com um espaço exclusivo para receber profissionais e interessados para apresentar as iniciativas da ADVB/RS que visam fomentar a cultura do marketing e vendas no Rio Grande do Sul. “O mercado passa por um cenário de mudança. Entidades que representam empresas e profissionais, como é o nosso caso, devem perceber e acompanhar esses movimentos no comportamento do consumidor. Por isso a importância de estarmos presentes em um evento dessa magnitude, em que podemos trocar conhecimento sobre as tendências do que vem por aí”, finalizou.

47° PRÊMIO EXPORTAÇÃO RS

Data: 06 de junho de 2019 (quinta-feira)
Horário:  19h30
Local: Casa NTX – Av. das Indústrias, 1395, Porto Alegre

 

Tânia Giacobbo sai da ADVB para empreender na área da gestão do conhecimento

Tânia Giacobbo sai da ADVB para empreender na área da gestão do conhecimento

Cidade Comportamento Comunicação Cultura Direito do Consumidor Economia Educação Negócios Poder Política Porto Alegre Publicidade

A queridona da Tânia Giacobbo, está saindo da ADVB/RS  depois de 12 anos à frente da superintendência da instituição, que tem como propósito desenvolver capacitações, projetos e conteúdos para o desenvolvimento dos negócios e do marketing estratégico no Rio Grande do Sul.  O novo desafio profissional da executiva está focado no desenvolvimento e execução de projetos na área do conhecimento. “Há algum tempo estou me preparando para empreender  em um segmento que me sinto preparada e que é uma paixão na minha vida. A ADVB contribuiu muito para este aprendizado, tanto pela convivência com grandes empresários, quanto pelas oportunidades de debates e reflexões sobre diferentes temas do Marketing Estratégico”, diz.

Em fase de estruturação para entrar no mercado em junho, a empresa tem a proposta de trazer uma solução completa para atividades de conhecimento, com pesquisas, concepção e gestão estratégica de conteúdo e comunicação. “Nesses 20 anos de experiência na gestão de grandes eventos percebi que não existe em nosso Estado a entrega de uma solução como a que estamos desenvolvendo e vamos ofertar. Queremos ser grandes curadores e trabalhar com foco na disseminação de conhecimento, para trazer inovação e resultados para as organizações”, diz Tânia. A partir de metodologia própria, a empresa atuará também na capacitação e desenvolvimento de pessoas. Onde ela é craque!!!

Não tenho nenhuma dúvida do sucesso da nova empresa porque a Tânia une a experiência profissional com muito conhecimento técnico. Afinal ela é mega-preparada: Especialista em gestão do conhecimento, Mestre em Administração de Empresas com ênfase em Marketing pela UFRGS, MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas, Tânia trabalhou no reposicionamento da ADVB na última década. Como principal executiva da entidade nas gestões dos empresários Ângela Baldino, Claudio Goldsztein, Daniel Santoro, Telmo Costa e Carlos Biedermann,  comandou uma série de mudanças, entre elas a implantação de um novo modelo de  governança.  A executiva também respondeu pela reestruturação e ampliação do portfólio dos cursos e programas de extensão da ADVB e coordenou a qualificação de eventos-chave na agenda empresarial do Estado como o TOP de Marketing, Prêmio Exportação RS e o Congresso de Marketing ADVB.  Tânia possui também especialização em Humanidades – Preparação para o Século XXI pela Unisinos e formação  complementar com cursos de extensão em branding pela Troiano Consultoria e Tymos /Ricardo Guimarães, em marketing e vendas pela Fundação Dom Cabral (FDC) e  formação no Curso de Coaching Executivo Empresarial,  com a fundadora da ABRACEM, Rosa Krauz, autora do livro Coaching Empresarial: a Conquista da Liderança.

Com toda bagagem profissional e de estudos que possui, não tem como dar errado. O mercado que se prepara para voltar a crescer – tomara que em curto espaço tempo -, vai precisar muito da expertise de Tânia Giacobbo.

“O Brasil está submetido ao teste de estresse, mas vamos superar”.  Declaração do ministro Armando Monteiro no lançamento do Premio Exportação RS é uma aposta de melhora do cenário das exportações para 2016

“O Brasil está submetido ao teste de estresse, mas vamos superar”. Declaração do ministro Armando Monteiro no lançamento do Premio Exportação RS é uma aposta de melhora do cenário das exportações para 2016

Cidade Economia Negócios Notícias Política
FabianoPanizzi_20160405_01_0030
Salão lotado para ouvir o ministro Armando Monteiro. Foto: Fabiano Panizzi/ADVB

Custos sistêmicos, sistema tributário disfuncional e o desequilíbrio macroeconômico seguem como gargalos para quem quer produzir e exportar. Ao cenário, já conhecido pelas indústrias brasileiras, foi acrescentado um novo componente: a crise política. “Vivemos momentos difíceis. O Brasil está submetido ao teste de estresse, mas não tenho dúvidas ao dizer que o país vai encontrar respostas e superar tudo isso. Mesmo apontado mazelas, como a corrupção, este processo de crise revelou a solidez e o alto grau de autonomia das instituições. Em que outro país emergente isso aconteceria?”, questionou Armando Monteiro, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, na palestra de lançamento do 44º Prêmio Exportação RS. No evento realizado pela ADVB/RS nesta terça-feira (5) no Sheraton Porto Alegre Hotel, também foi anunciado o nome de Alexandre Grendene como a Personalidade Competitividade Internacional.

Ao citar que o projeto de ajuste da economia não se completou, o ministro informou que o realinhamento cambial, considerado fundamental na economia, pesou na receita das vendas externas. Mas ainda é preciso fazer o dever de casa, segundo ele. Pontos como reforma estrutural para quebrar a vinculação rígida dos gastos públicos (hoje, 91% das despesas obrigatórias são folha de pagamento e financiamento da Previdência), por exemplo. “A economia se contrai e os gastos continuam a se expandir”, relatou na palestra Estratégias e Instrumentos para o Desenvolvimento das Exportações Brasileiras.

40 BRASIS – No plano das exportações, Monteiro reafirmou que não se opta pelo comércio internacional somente quando é conveniente. Bem ao contrário, a aposta de contratar demandas externas deve ser permanente. “Hoje, há um PIB de 40 Brasis fora de nossas fronteiras. E devemos buscar estes mercados”, disse ele, incitando a plateia, formada pelo vice-governador do RS, José Paulo Dornelles Cairoli, presidente de federações e associações, presidentes e executivos das maiores empresas do Rio Grande do Sul. O ministro também destacou três ações trabalhadas com o mercado externo, entre elas a construção de um padrão de convergência regulatório com os Estados Unidos, que beneficiará diversos setores, como da cerâmica; o direcionamento do olhar para os países da Aliança do Pacífico e o fechamento de acordos na área de serviços e para desgravação tarifária. Por falar em acordo, ainda em abril deve ser iniciado as trocas comerciais entre Mercosul e União Europeia, processo que se arrasta há mais de 20 anos.

O presidente da ADVB/RS, Sergio Maia, relembrou a importância da premiação, que se mantém ativa por 44 anos, mas também fez referência a batalha cotidiana para as empresas crescerem e conquistarem a inserção no mercado global. “Mesmo sendo a 7ª maior economia, com 3% do PIB mundial, ainda estamos no 25º lugar em termos de exportações, com apenas 1,2% do total. Do gap a ser preenchido, as exportações representam atualmente 11,5% da economia brasileira, uma grande distância da média global de 29,8%. Dentro do universo mensurado pelo Banco Mundial exportamos proporcionalmente mais apenas que economias como Afeganistão, Burundi, Sudão, República Centro Africana e Kiribati”, afirmou.

Para o presidente da ADVB/RS, em um mundo global, apenas poderemos ser grandes, se nos virarmos para fora, viabilizando modelos de negócio com escala e eficiência suficientes para competir. Segundo ele, o governo não deve atrapalhar, mas negociar acordos e tratados que eliminem entraves por parte de outros governos, e alocar um pouco do dinheiro que as empresas e os contribuintes pagam em impostos para reduzir os custos de transação.  “Países não são mais bandeiras, são plataformas onde empresas desenvolvem seus negócios a escala global, o chamado mundo plano”.

TALENTO – Anfitrião do evento de lançamento, o empresário e presidente do Conselho Prêmio Exportação RS, Renato Malcon, enfatizou que a ousadia e o talento dos empreendedores merecem esforços governamentais de respaldo estratégico e material em vários campos da responsabilidade pública. “Nestas quatro décadas de prêmio, atravessamos crises e desencontros, mas nossos empresários souberam vencer os desafios do comércio com outros países e, com impressionante obstinação, abriram fronteiras, rasgaram horizontes e deram exemplo de como se deve expandir mercados.”  O  governador Cairoli também reforçou a inteligência do Rio Grande do Sul,  que deveria ser restituído por algum imposto por exportar tantos talentos.   Segundo ele, o mundo vê o Estado com um grande parceiro comercial. O 44º Prêmio Exportação, promovido por 19 instituições que representam o comércio exterior brasileiro, será realizado em 21 de junho, no Bourbon Country, em Porto Alegre.

CEO da Rede Snak de Canais, Vitor Knijnik, mostra como inciar um canal do Youtube do zero. Publicitário ministrará curso na ADVB dia 29

CEO da Rede Snak de Canais, Vitor Knijnik, mostra como inciar um canal do Youtube do zero. Publicitário ministrará curso na ADVB dia 29

Comportamento Comunicação Economia Negócios Notícias Publicidade Vídeo

Em uma época em que os smartphones e tablets se proliferam e a televisão perde telespectadores, é necessário se adaptar às novas tecnologias para divulgar ideias e produtos.   O Youtube é hoje o segundo maior veículo de comunicação do País e o terceiro site mais acessado no Brasil, e oferece grandes oportunidade para as marcas se conectarem com o público. Mas como fazer isso?

Esta e outras perguntas vão ser respondidas no curso “Práticas de Youtube: como iniciar um canal do zero”, que a ADVB-RS irá realizar no dia 29 de março, das  8h30min  às 17h30min com o irrequieto publicitário Vitor Knijnik, CEO da Snack, rede brasileira de canais de YouTube, que auxilia marcas a entrarem na maior plataforma de vídeos do mundo, criando, produzindo e comercializando canais dos mais diversos conteúdos.  Mais informações pelo relacionamento@advb.com.br  ou pelo (51) 3290.6300.

Ele já foi redator, diretor de criação, roteirista, videomaker, blogueiro, colunista  de revista e teve, durante cinco anos,  um blog eleito o melhor de humor do mundo, o  Blogs do Além, que inicialmente era uma coluna na Revista Carta Capital.  “Eu brincava de psicografar grandes vultos da humanidade: Einstein, Shakespeare, Gandhi, etc como se estivessem vivos e blogando. Era um humor anárquico, que cruzava referências da baixa e alta cultura, uma coisa meio hiperlink. Misturava, por exemplo, Nietzsche e Exaltassamba. Um exemplo de tipo de humor que eu praticava é o Michael Jackson explicando porque saiu dos Jacksons Five: “eu não queria ficar conhecido como Jackson do Pandeiro”, disse em entrevista para o site da Revista Época em 2015.

Segundo o especialista, um canal tem o objetivo de estabelecer um diálogo com o público, criando uma comunidade em torno do conteúdo produzido. Ele destaca os benefícios que estar neste mercado traz para as marcas. “O investimento tem rendimento acumulativo, uma vez que, ao longo do tempo, o canal vai construindo uma base de inscritos. Além disso, não há maneira mais eficiente para falar com a geração millenium, que hoje basicamente se informa e entretêm através do vídeo online”, afirma.

Muitas marcas ainda relutam em investir no Youtube por conta dos custos. Se for começar do zero, a marca precisa preparar um orçamento para um ano de produção, porque antes disso o canal não atinge maturidade. Mas é importante ressaltar que o investimento ainda é pequeno comparado com os resultados que podem ser alcançados – especialmente se compararmos com os custos da publicidade tradicional”, complementa  Knijnik.

Entrevista:  Vitor Knijnik, diretor da Snack, rede brasileira de canais de YouTube

Como surgiu a ideia de abrir a Snack e trabalhar com este mercado de vídeos online no Brasil?

Eu e o meu sócio, Nelsinho Botega, fizemos várias campanhas para grandes anunciantes, cuja base era o vídeo online. Lançamos hotéis.com <http://xn--hotis-dsa.com>  no Brasil com uma série com o Ricardo Freire. Fizemos a primeira campanha não humorística com o Porta dos Fundos para a LG e tantas outras. Essas campanhas nos abriram os olhos para o crescimento do Youtube no Brasil e o ecossistema em volta do mesmo. Estudando o mercado americano, vimos que havia a oportunidade de montar uma Multi Channel Network no Brasil. Além disso, nós sentíamos na pele o decréscimo de importância da publicidade convencional e a ascensão do conteúdo.  Não havia como ficar aonde a gente estava.

Quais as marcas que melhor trabalham a imagem no Youtube ultimamente?

Na Snack , temos alguns anunciantes que usam muito bem as potencialidades dos canais para estabelecer diálogos com o público: Pampili, Koleston, Gillette, Danone, Baby Dove, Head & Sholders, L’oreal e Diagio.

Quando uma marca está pronta para investir no Youtube?

Quando ela entende três coisas: primeiro, que fazer conteúdo não é o mesmo que falar de si com espaço ilimitado. Depois, que a linguagem é diferente. E, por fim, que os resultados, se a ideia for ter um canal próprio, não são imediatos. Mas quando eles aparecem, chegam com consistência  e constância.

Qual o maior case de sucesso que você já trabalhou?

Do ponto de vista de premiações, foi sem dúvida a campanha “Difícil Mesmo É a Vida”, para o curso pré-vestibular Universitário. Foi a campanha mais premiada no Brasil no ano de 1998. Mas do ponto de vista numérico, diria que é o canal “Mundo da Menina” que fazemos para a Pampili. Tem apenas um ano e meio e já conta com 782 mil inscritos e faz mais de 10 milhões de views orgânicos por mês. O que faz dele o maior canal de marca do Brasil.

E a experiência mais difícil?

Construir a Snack é extremamente prazeroso e difícil. Somos um dos pioneiros desse mercado. E com tais, pagamos o preço de ter que inventar quase todos os elos da cadeia: formas de criar, avaliar, produzir, promover, precificar e vender. Uma empresa como a Snack é um misto de TV, agência, gravadora, agência de talentos e produtora. Temos, ao mesmo tempo, poucos e muitos exemplos para nos balizar.

Dicas para as marcas que querem se inserir neste mercado

Ø  Quando criar um canal é preciso pensar no formato de uma revista, com definição do público e da linha editorial. É necessário escolher o formato adequado e que esteja de acordo com o propósito da marca;

Ø  Fidelidade à linha editorial é mais importante que números;

Ø  É preciso ter opinião – expressar o que pensa é o que dá mais visibilidade aos vídeos;

Ø  Crie uma grade de postagens dos vídeos e seja rigoroso na hora de segui-la.

Ø  Autenticidade é mais importante do que a parte estética. O cinema e a televisão glamourizam, já o Youtube aproxima do público;

Ø  O vídeo deve ter o tempo necessário para contar a história que se quer. Não se preocupe com a quantidade de minutos;

Ø  Preste serviço mas não esqueça de entreter;

 

        DESTAQUES

 

Ø  O Brasil é o 2º maior mercado do mundo em engajamento de vídeos digitais

 

Ø  O vídeo online é o futuro e representa 80% do tráfego da internet

 

Ø  70 milhões de brasileiros assistem vídeos na internet todos os meses

 

Ø  O brasileiro passa quase 2 horas por dia assistindo vídeos na internet

Serviço

O que: Curso Práticas de Youtube: como iniciar um canal do zero”,  com Vitor Knijnik, sócio fundador da Rede Snack de canais no YouTube

Quando: 29/03 (terça-feira), das 8h30 às 17h30

Onde: ADVB/RS (Rua Celeste Gobbato, s/nº – Porto Alegre/RS)

Informações: relacionamento@advb.com.br <mailto:relacionamento@advb.com.br>  ou pelo telefone (51) 3290.6300

 

Bruno Maletta: “Os consumidores mentem! Levar em consideração o que eles dizem pode ser o maior erro para os nossos negócios”

Bruno Maletta: “Os consumidores mentem! Levar em consideração o que eles dizem pode ser o maior erro para os nossos negócios”

Agenda Comportamento Comunicação Cultura Economia Negócios Notícias Publicidade

A  declaração é de Bruno Maletta,  fundador da Consumoteca, uma boutique referência especializada no comportamento do consumidor brasileiro, com unidades em São Paulo e Rio de Janeiro. Ele é o palestrante convidado do Comitê de Branding da ADVB nesta sexta-feira (18), das 8h30min às 10h, na sede da entidade. Mais informações pelo e-mail relacionamento@advb.com.br ou (51)3290.6300. Na pauta da sua conversa com o público, Bruno vai defender que a cada dia que passa a missão de construir marcas é mais difícil. “O poder de construção está saindo da mão dos profissionais para o consumidor”. O maior problema dessa transferência de poder é a perda de controle. O que o consumidor falará da minha marca? Como isso irá se refletir entre os seus amigos? Seria muito fácil se o próprio consumidor pudesse responder o que ele quer ou que poderíamos fazer para satisfazê-lo. Mas essas perguntas têm se tornado cada dia mais difíceis dele mesmo responder. E quando respondem, a maioria das vezes é mentira! Sim, senhores, os consumidores mentem! Levar em consideração o que eles dizem pode ser o maior erro para os nossos negócios”, diz Bruno.

Formado em Estatísticas e mestre em Administração de Empresas e Marketing, Bruno Maletta já desenvolveu projetos de pesquisa e inteligência de mercado para marcas e agências, como C&A, Danone, AMBEV, Heineken, Unilever, Grupo RBS, entre outras. A empresa é uma das referências no mercado de pesquisa brasileiro por implementar metodologias inovadoras e por utilizar disciplinas ainda pouco exploradas, como a antropologia do consumo. “A antropologia do consumo nos auxilia no processo de entendimento dos porquês das respostas ou do comportamento dos consumidores. É o estudo do que está por trás do discurso, nos aproxima do entendimento mais real”.

“Nesse momento de crise, o que mudou no comportamento do consumidor e como as marcas devem reagir? O consumidor já sentiu a crise (ou no bolso dele ou no bolso de alguém que ele conhece). Não existe uma receita de bolo de como as marcas devem reagir, mas o fato é que não existe reação sem o entendimento do consumidor. Entender o que ele pretende e seus desafios, bem como compra e o que acha de sua marca e concorrentes, é um investimento que deve ser feito para otimizar os esforços e os recursos em tempos de crise. Se o consumidor está mais seleto no que compra, as marcas também devem estar mais seletas no que fazem e no que investem”, explica. E segue: “O maior problema dessa crise é que o seu concorrente pode não estar fabricando a mesma coisa que você, nem estar no seu segmento. Ao invés de trocar a marca de biscoito A pela marca de biscoito B, o consumidor pode trocar a marca de biscoito A por pagar a TV por assinatura. Se aproveitar dessas relações só é possível quando se entende o contexto do consumidor, mais amplo do que suas preferências dentro de determinada categoria”.

 

SERVIÇO

O que: Comitê de Branding da ADVB/RS – Palestra com Bruno Maletta

Tema: O CONSUMIDOR MENTE

Quando: 18 de setembro, sexta-feira, das 8h30min às 10h

Onde: ADVB/RS (Rua Celeste Gobbato, s/nº – Porto Alegre/RS)