Porto Alegre: CDL prevê crescimento de 6% nas vendas do Dia das Crianças

Porto Alegre: CDL prevê crescimento de 6% nas vendas do Dia das Crianças

Cidade Destaque Direito do Consumidor Economia Entrevistas Negócios Porto Alegre Turismo Vídeo

 

 

As vendas para o Dia das Crianças devem ter um crescimento de 6% este ano em Porto Alegre. A estimativa é de Alcides Debus, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Porto Alegre. Apesar da crise econômica, os comerciantes estão otimistas e acreditam que as vendas tendem a melhorar.

Conversei com ele também sobre perspectivas para o natal e problemas de lojistas com o Barrashoppinsul, em Porto Alegre.

Porto Alegre: Reunião encaminha parceria entre entidades empresariais e a Brigada Militar

Porto Alegre: Reunião encaminha parceria entre entidades empresariais e a Brigada Militar

Cidade Destaque Poder Política Porto Alegre Segurança Turismo

Foi encaminhada, nesta quinta-feira (15/09), parceria entre entidades empresariais e a Brigada Militar, com o objetivo de unir esforços para contribuir com a atuação da polícia. As entidades manifestaram interesse em trabalhar em conjunto e colaborar com as necessidades do efetivo. O encontro foi uma continuidade das ações em benefício da segurança pública do estado. Na terça-feira (13), as entidades encontraram com o secretário de Segurança Pública do RS, Cezar Schirmer, para declarar apoio à instituição. “Também queremos ser porta-vozes da Brigada Militar e suas necessidades, como forma de apoio a sua atuação”, ressaltou o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse.

agenda-bm2Uma das ideias é a criação de um comitê permanente com a participação da Brigada e representantes das categorias para discussão de ações efetivas. O Comandante-Geral da Brigada, Cel. Alfeu Freitas Moreira, destacou a importância da participação da Sociedade Civil Organizada na construção de convênios, como a Operação Avante. Ele apontou como exemplo, a necessidade de mais eficiência na comunicação e a carência de tecnologia. “Podemos construir projetos que atendam essas necessidades”.

O presidente do Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região, Henry Chmelnitsky, fez questão de reforçar que as entidades empresariais estão juntas com a Brigada para construir soluções que se transformem em medidas para a sociedade. “Para sermos mais eficazes, a ideia é implantarmos as ações, em um primeiro momento, de Porto Alegre e Região”.

Ficou acertado que uma nova reunião será agendada para que seja definido de que forma as entidades poderão atuar para contribuir. “Queremos identificar uma necessidade da Brigada Militar que possa ser encampada e suprida pelas nossas entidades para fortalecer a segurança pública”, completou o presidente da CDL POA, Alcides Debus.

Fazem parte da iniciativa as entidades que integram o Fórum Permanente da Segurança Pública: Sindha, Sindilojas Porto Alegre, CDL POA, Setcergs, Sinepe/RS, SHPOA, Secovi, Fecomércio, Sindiótica, ACPA, Federasul, Agas, FCDL-RS, CRC-RS, OAB RS, Sindigêneros RS, Ajorsul, Sescon-RS, Porto Alegre Convention & Visitors Buerau, Lide, Sinprofar RS, IEE, Sincodiv RS, Fenabrave, Sicopeças, Sinprofar e Sindiatacadistas.

CDL Porto Alegre realiza a 14ª Convenção de Parceiros

CDL Porto Alegre realiza a 14ª Convenção de Parceiros

Cidade Economia Negócios Notícias Porto Alegre Tecnologia

Para debater estratégias e gestão para 2017, a CDL Porto Alegre reuniu representantes de entidades coligadas, de todo o interior do Estado, em sua 14ª Convenção de Parceiros.  O evento ocorreu nos dias 14 e 15 de julho, no Everest Porto Alegre Hotel. Ao apresentar o novo posicionamento da CDL POA, focando mais ainda em sua área de produtos e serviços para a Gestão Comercial de cada etapa do ciclo do negócio de uma empresa, o presidente da entidade, Alcides Debus, salientou a importância do engajamento das demais instituições neste processo. “Temos muitas informações que podemos disseminar e estamos otimistas sobre o futuro do País. O nosso propósito é estar em sintonia com este momento, assim, projetamos um conjunto de ações voltadas para ofertar produtos e serviços que possam trazer melhores resultados para nossas entidades parceiras e principalmente para todos os seus associados usuários”, destacou Debus, que apresentou aos presentes o novo slogan: “Inteligência a serviço do seu negócio”.

Ainda na tarde da quinta-feira (14), o economista da CDL POA, Victor Sant’Ana, apresentou o painel “Cenário Político e Econômico 2016 (Brasil e RS) e Perspectivas para 2017”. De acordo com ele, as prospecções são de retomada de crescimento da economia com reflexos positivos para o varejo.
Após, a especialista em Psicologia Social e proprietária da Xave Comportamento Organizacional, Vera Moreira, ministrou a palestra “Hora da Mudança: Criando novos Hábitos”. Na sequência, o Gerente Operacional da CDL POA, Luis Stein, realizou o painel “Dados da Boa Vista até o fechamento de 2015 + Interpretação de dados da BVS”, seguido da “Composição de Base de Dados”, conferido pelo gerente comercial da entidade, Paulo Borba. Ao final do primeiro dia, Vera Moreira e supervisores comerciais aplicaram a Dinâmica de Estratégia: Pequenas ações. Grandes Soluções.

Nesta sexta-feira (15), a Convenção seguiu pela manhã com painel liderado por Paulo Borba, Diego Berzagui (Marketing Sevice) e representante do aplicativo i9. A seguir, houve a finalização da dinâmica iniciada na noite anterior e fechamento com reflexões de Vera e supervisores comerciais sobre o tema “Vire a Chave e Faça Diferente”. A partir do meio-dia, um almoço de confraternização com os participantes encerrou as atividades.

Presidente da CDL Porto Alegre integra painel na Febravar 2016

Negócios Notícias

O presidente da CDL POA e diretor-presidente das Lojas Rabusch, Alcides Debus, participou na manhã desta quarta-feira (6/07), do painel “Marcas que contam uma história”, no Congresso Brasileiro do Varejo. O encontro contou ainda com a jornalista Millena Machado como mediadora, e com os palestrantes Carmem Ferrão, superintendente do Grupo Lins Ferrão, do qual fazem parte as Lojas Pompéia e Gang, e Sérgio Bandeira, diretor de operações da Tumelero. Para um público de mais de 250 pessoas que lotou o Auditório Sicredi, cada um dos participantes contou um pouco da trajetória de cada empresa participante e, ao final, respondeu a perguntas da plateia. Dicas como foco no cliente, diminuição de estoques, simplificação de processos e cortes de custos foram algumas das informações que os empresários deram aos espectadores.

“Participei de todas as edições da Febravar, e sei da importância de um evento como este. A presença de representantes do varejo, de conotação nacional e internacional, é bastante intensa. Isso mostra o engajamento do empresariado e a vontade de superar a crise. A CDL Porto Alegre trouxe para a feira os seus principais produtos, com foco na melhoria dos negócios como um todo”, salienta Debus.

Na sexta-feira (8/06), às 15h30 min, no auditório 02, será realizada a palestra “Vender Mais e o Risco no Crédito – O perfil do Inadimplente e a Busca Assertiva dos melhores Consumidores”, com o Gestor Comercial da CDL POA, Paulo Roberto Borba. Entre os temas abordados estarão a análise de indicadores de desempenho do varejo, perfil de inadimplência e dicas para trazer clientes de maior potencial para o negócio a partir de uma prospecção qualificada. A inscrição é gratuita e pode ser feita por meio do e-mail cdl.evento@cdlpoa.com.br. As vagas são limitadas.

A CDL POA ainda está presente na Feira com um estande estruturado para receber Clientes interessados em conhecer melhor algumas das soluções e produtos oferecidos pela entidade para a gestão de todo o ciclo do negócio, tais como Prospecção Qualificada, Gerenciamento de Carteira, Empresarial Gold, SCPC NET Pessoa Física e Jurídica, CDL Cobrança e Crédito Garantido.

A Feira acontece de 6 a 8 de julho no centro de convenções do Barra Shopping Sul e tem visitação gratuita.

CDL Porto Alegre lança novo slogan

CDL Porto Alegre lança novo slogan

Cidade Comunicação Economia Negócios Notícias

A CDL Porto Alegre, consagrada no mercado varejista há mais de 55 anos, é reconhecida por ser uma entidade de classe e referência em estratégias, análise, concessão e recuperação de crédito. Pensando nisso, lança o slogan: “Inteligência a serviço do seu negócio”, focando mais ainda em sua área de produtos e serviços para a Gestão Comercial de cada etapa do ciclo do negócio de uma empresa.

“O nosso novo foco está em posicionar a marca e as ações da CDL Porto Alegre nos negócios. Assim, o novo slogan traduz este propósito de forma clara e objetiva, colocando a CDL Porto Alegre como agente deste processo para, não só vender produtos e serviços, mas ter o propósito de realmente fazer os negócios de seus clientes crescerem, de forma inteligente, e oferecer a solução certa para cada necessidade”, adianta Alcides Debus.

CDL Porto Alegre participa da Febravar 2016

CDL Porto Alegre participa da Febravar 2016

Negócios Notícias

A CDL POA estará presente na Feira Brasileira do Varejo (Febravar), que será realizada de 6 a 8 de julho, no Centro de Eventos do BarraShoppingSul, na Capital. O estande da entidade contará com toda infraestrutura para receber os visitantes interessados em conhecer melhor alguma de suas soluções e produtos CDL POA para a gestão de todo o ciclo do negócio, tais como Prospecção Qualificada, Gerenciamento de Carteira, Empresarial Gold, SCPC NET Pessoa Física e Jurídica, CDL Cobrança e Crédito Garantido.

images (1)
Jornalista Millena Machado

Em paralelo à 4ª edição do evento promovido pelo Sindilojas Porto Alegre, também ocorre o Congresso Brasileiro do Varejo, com mais de 20 palestras e painéis. No dia 6 de julho, Alcides Debus, presidente da CDL POA e diretor-presidente das Lojas Rabusch, irá participar do painel “Marcas que contam uma história” no Auditório Sicredi, ao lado da superintendente do Grupo Lins Ferrão, proprietária das Lojas Pompéia e Gang, Carmem Ferrão e do diretor de operações da Tumelero, Sérgio Bandeira. A mediação será da jornalista Millena Machado.

Ainda durante a feira, a CDL promove no dia 8, das 15 às 18h, no auditório 2, a palestra “ Vender Mais e o Risco no Crédito – O perfil do Inadimplente e a Busca Assertiva dos melhores Consumidores”, com o Gestor Comercial da CDL POA, Paulo Roberto Borba. Serão analisados indicadores de desempenho do varejo, perfil de inadimplência e como trazer clientes de maior potencial para seu negócio a partir de uma prospecção qualificada. A inscrição é gratuita e pode ser feita por meio do e-mailcdl.evento@cdlpoa.com.br. Vagas limitadas.

Opinião: Até quando nossos governantes farão vista grossa para o contrabando e o comércio ilegal? CDL POA e Smic unem esforços em prol do comércio regular

Opinião: Até quando nossos governantes farão vista grossa para o contrabando e o comércio ilegal? CDL POA e Smic unem esforços em prol do comércio regular

Cidade Comportamento Direito do Consumidor Economia Negócios Notícias Opinião Poder Política Porto Alegre prefeitura

Eu não sei você caro leitor, mas eu fico impressionado quando ando pelo Centro de Porto Alegre e a toda hora sou abordado por vendedores de produtos ilegais e contrabandeados. É um absurdo o que acontece a céu aberto, sem que a gente note uma “guerra” da prefeitura de Porto Alegre e Governo do Estado a esta pouca vergonha. Esses dias ao transitar entre a Praça da Alfândega e o Palácio do Comércio, no trajeto Rua da Praia/Borges de Medeiros fui abordado por vendedores de cigarros, óculos de sombra e grau, relógios, CDs e DVDs, eletrônicos, tênis e obviamente maconha. Não é possível que os governos sigam cobrando altos impostos de quem produz, vende legalmente, gera emprego e renda e pouco combatam estas ilegalidades.

Não fumo, mas apesar de todas campanhas em contrário existe quem fume e o fumo gera renda no campo e cidade. A situação é tão grave no contrabando, que a Souza Cruz fechou uma fábrica em Cachoeirinha. Não pelo motivo de que a crise diminuiu o número de consumidores ou as pessoas estão cuidando mais da saúde. Não, a verdadeira causa do fechamento da indústria e postos de trabalho, foi o fato de que os governos que cobram altos impostos de quem consome os cigarros, não tem competência para garantir os empregos de quem trabalha na produção e indústria. Perderam-se empregos e arrecadação, sem que se tenha diminuído o número de fumantes. O que fizeram nossos governantes? Lamentaram e só. Não tomaram uma atitude real para fechar nossas fronteiras ao contrabando que causa diminuição da arrecadação de impostos, da renda do trabalhador legal e claro desemprego.

Em fevereiro de 2009, foi inaugurado o Centro Popular de Compras (Camelódromo) em Porto Alegre. Chegou com a promessa de colocar ordem no “comércio informal” da Capital, muita gente dizia que não daria certo. Por um tempo deu. Ao fim e ao cabo, percebe-se no entanto que eles estavam certos. A fiscalização diminuiu e os vendedores de tabuleiros voltaram a invadir o centro da Capital. A prefeitura divulga que 1400 óculos foram apreendidos no primeiro trimestre de 2016. Sei que milhares de outros produtos foram recolhidos e destruídos por órgãos municipais, estaduais e federais. Mesmo assim, o número é pífio perto dos que estão sendo vendidos em um raio de 250 metros do gabinete de José Fortunati e do praticamente vizinho dele, Secretário Estadual da Fazenda, Giovani Feltes que se queixa diariamente de falta de dinheiro. Talvez os dois e a Receita Federal de Dilma desprezem esse valores, afinal há volumes bem maiores em outros setores para serem cobrados. Deveriam aprender com a galinha que de grão em grão enche o papo e lembrar que esses recursos, por menor que sejam – e não são – , significariam mais segurança, educação e saúde para a população.

13041344_918854458233126_4090736127207119476_o
O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL POA), Alcides Debus, em visita à SMIC onde foi recebido pelo secretário Antonio Kleber de Paula. Foto: SMIC

O presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus, visitou esta semana o secretário municipal da Produção, Indústria e Comércio (SMIC), Antonio Kleber de Paula.  Na pauta do encontro, o crescente e desordenado aumento do comércio informal nas ruas da Capital gaúcha. “Precisamos coibir a comercialização ilegal de produtos concorrentes ao comércio regular, que paga impostos, aluguéis e funcionários”, observou Debus. De acordo com o secretário, o número de fiscais da Smic que faziam as vistorias nos pontos mais críticos reduziu drasticamente, passando de 170 para 73. “Hoje, percebemos que até nos espaços definidos, como a Praça da Alfândega, Azenha e Assis Brasil existe um número maior do que o previsto para os licenciados. Além disso, onde deveriam ser vendidos apenas artesanatos, são comercializados produtos industrializados, na maioria chineses”, analisou. Sim! O Secretário sabe o que acontece, o que me deixa mais indignado!  Onde está o poder público que não une esforços? Juntem os 73 fiscais da Prefeitura, o pessoal da Secretaria Estadual da Fazenda e a Receita Federal e abram uma verdadeira guerra contra esta máfia. Na hora que o Estado tem que ser forte, ele simplesmente abre o flanco para contrabandistas e com isso vê a arrecadação de impostos cair. Como todos nós sabemos, ali na frente a sociedade pagará a conta com aumento de impostos.  A solução para o problema de Porto Alegre será um trabalho conjunto da CDL com a prefeitura. Farão um levantamento sobre os segmentos mais prejudicados e em que áreas da cidade estão sendo comercializados. Alô! No Centro, não precisa pesquisa e sim ação da SMIC, BM, Fazenda Estadual, Receita e Polícia Federal . Sim, PF também. Esses produtos não caem do céu né? Tem que haver uma guerra declarada e sem trégua ao contrabando de produtos ilegais.

O pior é que essas vendas ilegais acontecem em frente ao comércio legalmente estabelecido. Lojistas que nos últimos meses, em função da crise e incompetência dos governos tem que cortar postos de trabalho formal. Isso quando não fecham as portas por perderem clientes que adquirem produtos ilegais vendidos em suas próprias calçadas. A crise brasileira é grave? É ! Contudo, se “nossos líderes”  focassem nesta questão seria um pouco menor. E talvez uma das manchetes de hoje fosse um número diferente que o estampado nos sites de informação nesta sexta-feira: Cerca de 120 mil pessoas foram demitidas em março, diz Caged.

A soma de tudo isso, pode ser chamada de descaso, desleixo ou mais apropriadamente in-com-pe-tên-cia. Todos nós sabemos a solução que os “gatos gordos” dos governos que dormem em berço esplêndido darão… aumento de impostos. Com raríssimas exceções – não me pergunte quais – esta é a única saída que eles encontram para equilibras as contas públicas. Desequilibrar ainda mais as nossas, que nos vimos obrigados a diminuir o consumo de itens essenciais para pagar a conta do pesado Estado brasileiro, sua incompetência e corrupção. Como sempre, o ciclo se fechará com menos consumo legal, mais contrabando e sonegação, mais desemprego e mais impostos. Até quando governantes incompetentes?

Acima de R$ 1 bilhão em vendas é o que o 20º Liquida Porto Alegre pretende movimentar em 10 dias de campanha

Acima de R$ 1 bilhão em vendas é o que o 20º Liquida Porto Alegre pretende movimentar em 10 dias de campanha

Agenda Cidade Economia Negócios Notícias Porto Alegre prefeitura Segurança Turismo

“A maior liquidação de Porto Alegre.” Este é o conceito da 20ª edição do Liquida Porto Alegre, lançada na manhã desta terça-feira, 16 de fevereiro, na CDL Porto Alegre, durante coletiva de imprensa. Pelo segundo ano consecutivo, a campanha terá a duração de dez dias, sendo realizada de 18 a 28 de fevereiro e deve somar mais de R$ 1 bilhão em vendas. “Pretendemos obter um resultado 20% superior ao do ano anterior, uma vez que os lojistas estão com mais estoques, os consumidores já estão retornando das férias e não devemos enfrentar greves de ônibus e caminhões, como tivemos no ano passado”, ponderou o presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus(na foto com prefeito José Fortunati).

Furacão do Bem

“Neste ano, mais do que nunca, queremos trazer um furacão do bem e motivamos as lojas participantes a oferecerem ofertas de até 80% de desconto para os nossos clientes. Aproveitamos este momento para fazer um convite especial às lojas de material de construção e ferragem, para participarem do Liquida Porto Alegre e oferecerem descontos que ajudem o consumidor a realizar possíveis consertos e reformas que ainda se fazem necessários em tantas casas, prédios e estabelecimentos comerciais da Capital gaúcha”, acrescentou Alcides Debus.

Segundo ele, o número de lojas que aderiram formalmente à maior liquidação da cidade já é superior ao que havia no lançamento da campanha de 2015, pois o Liquida Porto Alegre 2016 conta com 2,4 mil lojas inscritas. Além disso, outra novidade desta edição é que a estratégia foi voltada para o lojista de rua, que geralmente trabalha isolado, diferentemente do lojista de shopping, que participa das liquidações oferecidas pelo próprio empreendimento de onde está sediado. Em 2015, as lojas de rua representavam 60% da adesão à campanha. Em 2016, devem ampliar esta participação para 90%.

Turistas

Neste ano, outro grande diferencial será a entrega de flyers em espanhol na fronteira da cidade de Uruguaiana, divisa com a Argentina. “A ideia é de que possamos aproveitar a vinda dos turistas argentinos, que neste verão ampliaram muito a participação aqui no estado gaúcho”, adiantou Debus. O Plaza São Rafael e o Continental Business se engajaram à campanha e darão descontos a partir de 20%. Segundo estimativas, só na primeira quinzena de janeiro, mais de 70 mil turistas argentinos cruzaram a fronteira. E também está sendo feita a divulgação do Liquida em painéis expositores no Aeroporto Internacional Salgado Filho, com a intenção de chamar à atenção de quem desembarca na Capital.

Expectativas dos consumidores

Para esta edição, a CDL Porto Alegre também realizou enquetes junto aos consumidores para saber sobre as expectativas em relação à promoção, obtendo uma amostragem de 247 consumidores. Do total, 51% respondeu que aguarda pelo Liquida Porto Alegre para fazer suas compras. “Na comparação com a população economicamente ativa da Região Metropolitana de Porto Alegre, esta proporção corresponderia a, aproximadamente, 1,2 milhão de pessoas, o que nos traz um dado muito positivo. Isso porque, este período não é de necessidade para o consumidor, como o Dia das Mães ou Pais, em que os filhos se preocupam em dar presentes. E a pesquisa demonstra que grande parte dos consumidores tem interesse em comprar no nosso Liquida Porto Alegre”, comemorou Alcides Debus.

A pesquisa ainda indicou que, do total que demonstrou interesse em comprar no Liquida, 67% eram mulheres e 33% homens. Dos entrevistados, as faixas etárias preponderantes foram de 21 a 30 anos (30%) e com mais de 50 anos (28%). Em relação aos produtos, 45% disse procurar por eletrodomésticos, 22% por roupas, calçados e acessórios e 19% por eletrônicos e celulares. Sendo que em relação aos eletrodomésticos, máquinas de lavar roupa e televisores seguem no topo da lista de desejos.

Aliás, a CDL POA também realizou outra enquete em relação à realização de sonhos de consumo com o Liquida Porto Alegre. Dos 115 entrevistados, os que responderam positivamente também mencionaram que, com o Liquida, já haviam comprado eletrodomésticos (como lavadora de roupas, micro-ondas e forno elétrico), além de roupas e calçados.

Ações de Rua

Na próxima quinta-feira, dia 18, no lançamento oficial do Liquida Porto Alegre 2016, as promotoras do evento estarão com um trio elétrico na Esquina Democrática (entre a Borges de Medeiros e a Andradas), a partir do meio-dia, distribuindo brindes e material de divulgação sobre a campanha. Depois, o caminhão de som irá circular pelo Centro Histórico da cidade, com informações sobre o Liquida. Em outras datas, o mesmo caminhão irá circular por outros bairros de Porto Alegre.

Temporal causou queda de quase 50% no comércio gaúcho neste final de semana

Economia Negócios Notícias

O comércio também sofreu as consequências do temporal que atingiu a Capital Gaúcha na última sexta-feira (29). De acordo com dados do economista da CDL Porto Alegre, Victor Sant’Ana, “a variação estimada de queda nas vendas no último final de semana de janeiro foi de -49,33% no Estado, comparando com a média dos demais finais de semana do mesmo mês”. Ainda segundo o especialista, o sábado após o temporal teve redução estimada em 53,36%, na comparação com os demais sábados de janeiro. “Já no domingo, a perda foi menor, variando -15,72%”, observou Sant’Ana, com base em dados do SCPC.

De acordo com o presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus, não só os aspectos físicos e os danos materiais do comércio influenciarão no desempenho das vendas, nos próximos dias. “Temos que levar em conta que muitas famílias tiveram prejuízos pessoais e ficaram emocionalmente abaladas. Dessa forma, penso que enfrentaremos uma curva de recuperação da disposição para o consumo de boa parte da população”, avaliou. “O Liquida Porto Alegre, que ocorrerá na segunda quinzena de fevereiro, poderá ser um bom motivo para trazer não só os consumidores da Capital, mas também de parte da Região Metropolitana e do interior do Estado de volta às compras em nossa cidade”, antecipou.