Porto Alegre: 3º Congresso Latino Americano de Publicidade debate propaganda ética e social, com foco nas mudanças tecnológicas e suas consequências na relação entre marcas e consumidores; por Clarisse Ledur/O Sul

Porto Alegre: 3º Congresso Latino Americano de Publicidade debate propaganda ética e social, com foco nas mudanças tecnológicas e suas consequências na relação entre marcas e consumidores; por Clarisse Ledur/O Sul

Agenda Comportamento Comunicação Cultura Destaque

Aberto nesta quarta-feira, em Porto Alegre, o 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade, realizado pela ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), discutiu ao meio-dia o tema ética e propaganda social. Quem palestrou foi Luiz Lara, CEO da Lew’Lara/TBWA, patrono do Festival de Publicidade de Gramado de 2009 e da Edição Extra, em Nova Iorque, em 2010. Segundo ele, a propaganda mudou radicalmente nos últimos tempos, no rastro da tecnologia e do mundo digital, impondo a maior aproximação das marcas às pessoas. “Nós buscamos durante toda a vida a sensação do acolhimento, depois a sensação do pertencimento e, agregado a isso, o reconhecimento”. As marcas passam por este viés, necessitando conversar, verdadeiramente com os consumidores, com clareza de propostas e causas e somente assim conquistarão seus públicos. “Cabe aos publicitários abrir um diálogo entre marcas e pessoas, tem que entrar na vida das pessoas, com mensagens pertinentes, criativas”.

Luiz Lara abordou ainda a importância da diversidade, trazendo exemplos de mídias focadas neste tema e disse ainda que formamos consumidores antes de formarmos cidadãos e hoje a responsabilidade com a ética é enorme. “A avenida digital permite destacar o brilho da marca com mais conteúdo. Acredito na força das grandes ideias”.

Na sequência, quem tomou a palavra foi o jornalista e colunista do Meio & Mensagem, Pyr Marcondes, de São Paulo, que defendeu o maior respeito ao consumidor, no rastro da tecnologia digital, “que nos colocou em rede”. Ele acredita que a indústria da comunicação esteja hoje diante de uma grande oportunidade, que é a aproximação da marca a um número enorme de consumidores. “Jamais as marcas conseguiram antes falar com gente, tão de perto”. Segundo ele, a criatividade e a tecnologia não são excludentes, pelo contrário. “A tecnologia nos deu o poder de contarmos histórias reais como nunca. A criatividade pode ser empoderada pela tecnologia, mas sem ética e sem responsabilidade não se chega a lugar algum”.

Outro debatedor foi Zander Campos da Silva, publicitário, jornalista, advogado e escritor, de Goiânia. Ele mencionou o mundo sem fronteiras que também envolve campanhas publicitárias, como resultado do mundo também digital, e defendeu a necessidade da responsabilidade do publicitário na questão ética e social.

Homenagem

Após a explanação, o secretário-geral da ALAP, João Firme de Oliveira, fez uma homenagem ao presidente do Conselho de Administração da Rede Pampa, Otávio Gadret, que recebeu o título de Cidadão Latino-Americano das Comunicações pela sua trajetória e contribuição para o desenvolvimento do setor. Quem recebeu a distinção foi o presidente do Grupo, Alexandre Gadret. (Clarisse Ledur/O Sul)

20181024_133035-e1540408011277

Durante o evento, Otávio Gadret recebeu o título de Cidadão Latino-Americano das Comunicações pela sua trajetória e contribuição para o desenvolvimento do setor. A distinção foi entregue ao presidente do Grupo Pampa, Alexandre Gadret. Foto: Divulgação