Entrevista: Roberto Requião livra Dilma e chuta o pau da barraca do mercado, empresariado, Eduardo Cunha, Renan Calheiros…

Economia Negócios Notícias Poder Política

 

Conversei hoje (21.12.2015) no programa Agora/Rádio Guaíba com o senador Roberto Requião (PMDB/PR). Ele me disse ter boas expectativas em relação ao novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, mas ressaltou que não haverá solução sem um ajuste fiscal em cima de todas as faixas de contribuição do País. Em entrevista ao Programa Agora, disse que a fórmula de arrocho em cima do trabalhador e da fatia da população mais pobre não funciona e nem resolverá o problema nacional. Para o senador a sonegação é “ciclópica” no Brasil por conta do empresariado. Disse que as turbulências econômicas dos últimos anos foram geradas por falta de credibilidade da política.

Ao ser questionado se vai haver o impeachment da presidente Dilma Rousseff, Requião foi categórico em dizer que ninguém contesta a seriedade da mandatária, mas disse que a crise tem como origem erros na política econômica. “Agora teremos a possibilidade de ver com o ministro Barbosa uma inflexão nacionalista da economia, em um cenário favorável ao desenvolvimento econômico com respeito aos valores nacionais”, disse. O parlamentar acredita que o Brasil precisa deixar de ser um país subordinado ao capital estrangeiro. Disse que com a mudança do ministro da Fazenda não há mais o clima anterior de insegurança institucional.

Requião disse que os que queriam derrubar Dilma, citando o ideário tucano em relação à política econômica, tinham em mente severos cortes na saúde, o fim da CLT e a precarização do executivo e dos partidos políticos, criando mandaletes do poder econômico dentro do parlamento. Ao ser questionado sobre as ações do deputado Eduardo Cunha e do senador Renan Calheiros, ambos de seu partido, o PMDB, o ex-governador do Paraná disse que os processos contra os parlamentares têm que ser concluídos de uma vez por todas e por enquanto são apenas acusações que precisam ser consolidadas com provas. Ele disse que em caso de condenação todos os culpados devem ir para a cadeia.

O senador Requião respondeu perguntas de internautas, denunciou o poder da grande mídia sobre o cenário político no país e criticou a judicialização na política, citando casos e sugerindo soluções alternativas. (Redação Luis Tósca/Rádio Guaíba)