CDL POA critica boatos em relação à falta de policiamento nas ruas. A insuficiência de informações oficiais que tranquilizassem a todos prejudicou o desempenho de diferentes setores

CDL POA critica boatos em relação à falta de policiamento nas ruas. A insuficiência de informações oficiais que tranquilizassem a todos prejudicou o desempenho de diferentes setores

Notícias Poder Política Segurança

Insegurança. Esta foi a sensação vivenciada pelos porto-alegrenses durante a última quinta-feira, dia 4 de agosto. “Devido à possibilidade da falta de policiamento nas ruas, as pessoas realmente ficaram apreensivas e alteraram as suas rotinas. Assim, todos os segmentos foram penalizados, desde o salão de beleza, até os restaurantes, supermercados e lojas, especialmente do centro da Capital, que ficou esvaziado”, avaliou o presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus.

Segundo informações preliminares, as vendas de diferentes categorias caíram até 50%, o que acabou por prejudicar a arrecadação e, por consequência, toda a economia gaúcha. “Além disso, causou estranheza que, nos dias de hoje, em que possuímos tantos canais de informação, ficamos praticamente no escuro o dia todo, sem informações consistentes, só um sentimento de pânico. Ninguém reverteu de forma efetiva o que foi dito. O Estado não conseguiu ser ativo neste sentido e eximiu-se de suas responsabilidades. Mas, na prática, vimos muitos policiais nas ruas e ocorreram eventos pontuais na cidade. Nada tão expressivo”, ponderou Debus. “Precisamos ficar atentos, pois boatos como esse acabam por lesar a todos e causar um estado de guerra desnecessário”, advertiu.