Porto Alegre: Câmara de Vereadores aprova moção de apoio e solidariedade aos brigadianos de 11º BPM. Teve vereador que preferiu não votar e um voto contra

Porto Alegre: Câmara de Vereadores aprova moção de apoio e solidariedade aos brigadianos de 11º BPM. Teve vereador que preferiu não votar e um voto contra

Cidade Comportamento Direito Notícias Poder Política prefeitura Segurança

A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou, na sessão ordinária desta segunda-feira (25/4), realizada no Plenário Otávio Rocha, Moção de Solidariedade ao 11º Batalhão de Polícia Militar (BPM) da Brigada Militar do Estado do Rio Grande do Sul. Na moção, os vereadores prestam solidariedade e apoio à ação dos policiais militares daquele Batalhão pela atuação durante ocorrência

Vereador Delegado Cleiton na tribuna do plenário
Vereador Delegado Cleiton na tribuna do plenário.Foto: Matheus Piccini/CMPA

policial, na última sexta-feira (22/4), em frente ao Hospital Cristo Redentor. “Na ação, quatro marginais fortemente armados tentaram assassinar os brigadianos e, como resposta, foram atingidos numa ação legal e legítima dos Policiais Militares”, diz a moção aprovada, proposta pelo vereador Delegado Cleiton (PDT).

Segundo Cleiton, a iniciativa pretende atender ao clamor da sociedade gaúcha, que pede mais segurança. “A ação da Brigada Militar foi conduzida com muita técnica policial, agilidade e coragem, garantindo a integridade física de terceiros e dos próprios policiais militares, em justa reação dos policias e numa área com intensa circulação. Infelizmente tivemos vítimas fatais; no entanto, os policiais agiram no mais estrito cumprimento do dever legal e reagiram à injusta e criminosa agressão que atentou contra suas vidas e contra a sociedade gaúcha”, disse Cleiton.

Não houve unanimidade nos votos dos presentes, alguns não votaram e um voto contra foi dado pela vereadora Fernanda Melchiona. Confira como votou cada vereador:

Horário de Início: 17:18:18
Horário de Encerramento: 17:20:46
Situação: Aprovado

Tipo de votacao: Nominal
Número da votacao: N208
Item pauta: Sim
Ordem dia: Sim

Resultado da Votação

Sim: 24
Não: 1
Representação externa: 1
Ausente: 1
Não votou: 8

Ordenar lista por nome

 

Bancada do DEM

Dinho do Grêmio Ausente
Dr. Thiago Sim
Reginaldo Pujol Sim

Bancada do PDT

Delegado Cleiton Sim
João Bosco Vaz Sim
Márcio Bins Ely Não votou
Mauro Zacher Sim

Bancada do PMDB

Idenir Cecchim Não votou
Lourdes Sprenger Sim
Mendes Ribeiro Sim
Valter Nagelstein Sim

Bancada do PP

Guilherme Socias Villela Sim
João Carlos Nedel Sim
Kevin Krieger Sim

Bancada do PR

Rodrigo Maroni Não votou

Bancada do PRB

José Freitas Sim
Waldir Canal Representação externa

Bancada do PROS

Bernardino Vendruscolo Sim

Bancada do PSB

Airto Ferronato Sim
Paulinho Motorista Não votou

Bancada do PSD

Tarciso Flecha Negra Sim

Bancada do PSOL

Fernanda Melchionna Não
Prof. Alex Fraga Não votou

Bancada do PT

Adeli Sell Sim
Engº Comassetto Não votou
Marcelo Sgarbossa Sim
Sofia Cavedon Sim

Bancada do PTB

Cassio Trogildo Não votou
Dr. Goulart Sim
Elizandro Sabino Sim
Luciano Marcantônio Sim
Mario Manfro Sim
Paulo Brum Sim

Bancada do REDE

Mauro Pinheiro Não votou

Bancada do SD

Clàudio Janta Sim
OAB repudia envio de PMs gaúchos para as Olimpíadas do Rio.  Comando da Brigada Militar ratificou que cem PMs serão cedidos por um período de 100 dias, a partir de julho

OAB repudia envio de PMs gaúchos para as Olimpíadas do Rio. Comando da Brigada Militar ratificou que cem PMs serão cedidos por um período de 100 dias, a partir de julho

Direito Notícias Poder Política Segurança

A seccional gaúcha da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RS) criticou a intenção do Palácio Piratini de enviar mais de cem agentes de segurança para compor o efetivo policial durante os jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, que ocorrem entre agosto e setembro.

Em nota, a OAB-RS alertou que o Estado enfrenta a pior crise da história da área de segurança pública, com efetivo reduzido e caos prisional. Nessa segunda-feira, a Secretaria da Segurança Pública confirmou a possibilidade de envio, temporário, de 112 homens – cem policiais militares, oito civis e quatro peritos gaúchos. Hoje à tarde, o Comando da Brigada Militar ratificou que cem PMs serão cedidos por um período de 100 dias, a partir de julho.

O comunicado da OAB-RS adverte que a postura de Sartori “zomba” com o cidadão gaúcho, já amedrontado. A entidade também sustenta que a decisão pode custar mais à população inocente, que já sofre com furtos diários e tiroteios em frente de escolas, por exemplo. A OAB-RS ainda criticou que o poder de barganha do Estado em aceitar viaturas policiais e equipamentos “em troca de vidas”.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar, Leonel Lucas, também disparou criticas contra o governador. Em função da crise financeira, o sindicalista ainda reconheceu que os PMs vão manifestar interesse em compor o efeito, uma vez que, trabalhando para o governo federal, poderão receber os salários em dia.

Leonel Lucas estima que cerca de 15 mil PMs estejam hoje nas ruas, fazendo policiamento ostensivo, em todo Rio Grande do Sul. Além disso, ele revela que durante a gestão Sartori o número de militares que foram para reserva já é superior ao período de 2012 a 2014, quando foram computadas 2.238 aposentadorias. Em 2015, quase 2,1 mil deixaram a Brigada Militar, contra pouco mais de 600 entre janeiro e abril deste ano. “A gente lamenta o posicionamento do governador, mas para o lado do brigadiano é bom porque eles não vão receber parcelado e vão ganhar diárias da União”, ponderou.

O Estado é obrigado a cumprir com o convênio, tendo em vista o Pacto Federativo e uma normativa relacionada à Força Nacional de Segurança. A cedência do efetivo para os eventos esportivos prevê contrapartidas da União como a vinda de cinco viaturas 4×4, um micro-ônibus, cem coletes balísticos, armamentos, munição e equipamentos para o Corpo de Bombeiros, por exemplo.

Pela manhã, ao comentar as críticas, o governador José Ivo Sartori frisou que o Ministro da Justiça pedia mais de 500 homens, número que foi reduzido. Ele também garantiu que nenhum praça que trabalha em policiamento ostensivo deve ser cedido.

A Secretaria Estadual da Segurança já lançou edital para convocar os interessados em compor o efetivo. Entre os pré-requisitos, estão possuir bom comportamento, não ter sido condenado nos últimos cinco anos e ter habitação para dirigir veículo, por exemplo. O teste de aptidão física, de caráter eliminatório, está marcado para ocorrer em 13 de abril, na Academia de Polícia Militar.

Leia a íntegra da nota da OAB-RS:

Informação que mais de 100 policiais vão para o RJ atuar nas Olimpíadas zomba com o cidadão gaúcho já amedrontado. Decisão poderá custar mais aos cidadãos inocentes que já sofrem com furtos diários e tiroteios em frente de escolas. Contrapartida da União em troca de vidas no RS: 5 viaturas, micro-ônibus, coletes à prova de balas, armas, munição e outros equipamentos. Há déficit de policiais no RS e o governador é precipitado ao enviar agentes para reforçar a composição da Força Nacional no RJ. Estamos passando pela maior crise de segurança pública da história do RS, sem policiamento ostensivo e caos prisional. (Lucas Rivas/Rádio Guaíba)