Porto Alegre: Depois de deixar a TV Farid Germano Filho prepara candidatura para Câmara de Vereadores

Porto Alegre: Depois de deixar a TV Farid Germano Filho prepara candidatura para Câmara de Vereadores

Notícias Poder Política

O jornalista Farid Germano Filho anunciou  na sexta-feira, 24, sua saída da TVE. Ele fez o comunicado no encerramento do programa Plano de Jogo. Este ano o comunicador completou três décadas de 13240651_256797941375711_5359381212312967345_n-600x450jornalismo iniciados em Cachoeira do Sul e com passagens pelos principais veículos de comunicação do Rio Grande do Sul.

13550991_1770088823210113_2009947168_n
Farid Germano Filho com José Ivo Sartori

Farid disse que sai com o coração dividido e que foi uma decisão difícil, porém consciente. O jornalista esteve por pouco mais de um ano na TVE. Farid será candidato a vereador em Porto Alegre, pelo DEM nas eleições. Nos últimos dias ele tem se reunido com o pré-candidato do DEM, Ônyx Lorenzoni para dar sugestões no programa de governo do partido a prefeitura de Porto Alegre e também ouvir conselhos sobre como montar uma boa estrutura para a campanha eleitoral. Atrás de conselhos e também para agradecer o convite para trabalhar na TVE, Farid se reuniu esta manhã com o governador José Ivo Sartori, no Palácio Piratini.

Eleições 2016: Vieira da Cunha deixa Secretaria da Educação para disputar a Prefeitura da Capital

Eleições 2016: Vieira da Cunha deixa Secretaria da Educação para disputar a Prefeitura da Capital

Eleições 2016 Notícias Poder Política Porto Alegre Prédio prefeitura

O secretário estadual da Educação, Vieira da Cunha, oficializou, hoje, em reunião com o governador José Ivo Sartori e o vice, José Paulo Cairoli, a saída do cargo para disputar, pelo PDT, a Prefeitura de Porto Alegre, em outubro. Ele confirmou à imprensa que hoje cumpre o último dia de trabalho como secretário. A exoneração deve ser publicada, amanhã, no Diário Oficial.

O secretário adjunto, Luiz Alcoba de Medeiros, assume a Pasta de forma interina. Já Vieira da Cunha passa, a partir desta quinta-feira, a buscar ampliar as alianças em torno da pré-candidatura.

Ontem, o prefeito da Capital, José Fortunati, que é do PDT mas havia assumido o compromisso político de dar sustentação à pré-candidatura do hoje vice-prefeito Sebastião Melo (PMDB), condicionou o apoio de Vieira à formação de uma base consistente. (Rádio Guaíba)

Eleições 2016: Críticas de Pont à coligação entre PT e PCdoB para candidatura de Manuela, em 2012, podem não alinhar as siglas em 2016; por Vitória Famer/Rádio Guaíba

Eleições 2016: Críticas de Pont à coligação entre PT e PCdoB para candidatura de Manuela, em 2012, podem não alinhar as siglas em 2016; por Vitória Famer/Rádio Guaíba

Direito Economia Eleições 2016 Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura Saúde Segurança

Lideranças do PCdoB alegam que, em função da crise política nacional, o partido ainda não tem decisão sobre qual posicionamento deve tomar para a disputa do Paço Municipal. Segundo o presidente do Partido Comunista do Brasil em Porto Alegre, Márcio Cabral, até o momento, há três possibilidades de diálogo para um apoio da sigla. Uma das probabilidades é a construção de uma frente em apoio ao PT, com a pré-candidatura de Raul Pont. Porém, Cabral reconhece que há necessidade de ampliação desta frente já que, isolados, a chance reduz para conquistar a prefeitura da Capital.

Outra hipótese é a aliança com o PDT, após o lançamento da pré-candidatura de Vieira da Cunha (PDT), principalmente depois de um realinhamento nacional da sigla trabalhista em apoio ao mandato da presidente afastada Dilma Rousseff (PT). Ou por último, o PCdoB lançaria uma candidatura própria, com uma mulher na cabeça da chapa.

Questionado se o PCdoB possuía mais dúvidas do que certezas em apoiar a candidatura de Raul Pont, Cabral destacou que não se pode afirmar que o PCdoB não apoiará o PT em Porto Alegre. Porém, lembrou que, em 2012, a eleição à prefeitura da Capital foi perdida tanto pelo PCdoB quanto pelo PT pelo fato de Pont não apoiar a candidatura de Manuela D’Ávila.

“Um afastamento do PT, para se alinhar ao PDT, seria um exagero. Mas é óbvio que algumas questões mais locais influenciam. Por exemplo: Raul Pont foi muito crítico à possibilidade do PT apoiar a Manuela em 2012, em Porto Alegre, o que nos levou a sair separados na eleição. E nós achamos, inclusive, que isso foi um dos fatores determinantes na nossa derrota no pleito de 2012. E esses elementos nós estamos analisando agora também”, expôs Cabral.

Com o cenário pulverizado politicamente, o PCdoB acredita que a sigla vá dialogar com outros partidos sobre possibilidade de alianças ainda durante o mês de junho. O que os comunistas também deixaram claro é que a sigla não vai se coligar com o PMDB, portanto, descartando qualquer apoio à pré-candidatura de Sebastião Melo.

Até agora, nove partidos já lançaram pré-candidatos: Rodrigo Maroni, pelo PR, Raul Pont, pelo PT, Luciana Genro, pelo PSOL, o vice-prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, pelo PMDB, Vieira da Cunha, pelo PDT, o deputado estadual Maurício Dziedricki, pelo PTB, e os deputados federais Onyx Lorenzoni, pelo DEM, Danrlei de Deus, pelo PSD, e Nelson Marchezan Júnior, pelo PSDB.

Eleições 2016: Raul Pont projeta aliança com PCdoB e critica morosidade em obras da gestão atual

Eleições 2016: Raul Pont projeta aliança com PCdoB e critica morosidade em obras da gestão atual

Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura

O pré-candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à Prefeitura de Porto Alegre, Raul Pont, começou a dialogar com os partidos alinhados com a esquerda para formar uma aliança nas eleições de outubro. Somente as siglas que não apoiaram o impeachment da presidente Dilma Roussef serão convidados a compor a chapa majoritária. Pont confirmou, entretanto, a tendência de coligação com o PCdoB. A desistência da deputada estadual Manuela D’Ávila em entrar na corrida à Prefeitura contribuiu decisivamente para que os comunistas indiquem um nome a vice-prefeito. “O que temos de confirmado é a parceria com o PCdoB. Eles estiveram ao nosso lado junto à Frente Brasil Sem Medo (que realizou manifestações contra om impedimento de Dilma)”, afirmou o pré-candidato, que concedeu hoje entrevista para o programa A Cidade É Sua, na Rádio Guaíba.

Em relação à atual gestão de José Fortunati, que chegou a ser vice de Raul Pont à frente da Prefeitura, e do vice Sebastião Melo, pré-candidato pelo PMDB, o petista criticou o volume de recursos destinado ao Orçamento Participativo – apenas 1% da verba orçamentária. Conforme o ex-deputado estadual, o OP se tornou um instrumento de aparelhamento da gestão municipal.

Outra crítica a Fortunati é a morosidade quanto a obras e ampliação de avenidas. “Diversos projetos que teriam prazo de execução de um ano e meio estão há cinco em obras, ou parados. Há problemas em projetos licitados, isso configura má administração ou quase improbidade administrativa”. Pont ainda reclama da falta de exigência da Prefeitura em cobrar contrapartidas da OAS para revitalizar o entorno da Arena do Grêmio, por exemplo.

Questionado sobre o metrô de Porto Alegre, Pont lembrou que não há orçamento nos caixas do Executivo para retirar o projeto do papel. ”Como gestor, sei o que significa esse tipo de projeto. A Trensurb tem financiamento do governo federal. Qual seria o investidor privado que iria investir em um projeto que não é economicamente viável nos trechos onde foi projetado?”, questionou. Com isso, ele indicou que a construção não vai estar entre as promessas de campanha. Uma alternativa – distante -, segundo o petista, pode ser a viabilização de empréstimos junto a organismos internacionais.

Raul Pont projetou, ainda, que a campanha tenha debate intenso sobre a questão da saúde, considerando a crise nos repasses de recursos para hospitais conveniados ou da rede da Prefeitura. Ele defendeu a manutenção do programa Mais Médicos, do governo federal, que destinou profissionais para áreas mais afastadas de Porto Alegre. Disse, também, que é defensor do SUS como sistema de atendimento universal e gratuito e, nesse sentido, citou o Hospital de Clínicas, em processo de ampliação de estrutura com recursos do governo federal. (Texto: Samantha Klein/Rádio Guaíba)

Eleições 2016: Ex-presidente do IEE Ricardo Gomes anuncia candidatura em Porto Alegre

Eleições 2016: Ex-presidente do IEE Ricardo Gomes anuncia candidatura em Porto Alegre

Cidade Direito Economia Eleições 2016 Negócios Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura
13007144_10154870300508902_1667954330368236518_n
Ricardo Gomes, no Fórum da Liberdade 2016 – PUC/RS

Faltando seis meses para o pleito de outubro, começam a surgir novidades no quadro de candidaturas a Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Hoje, ao final do Fórum da Liberdade, o ex-presidente do IEE, Ricardo Gomes anunciou que irá concorrer a vereador pelo Partido Progressista. Em sua página pessoal no Facebook, ele escreveu: “Com a saída do PP do governo federal essa tarde, por ampla maioria, enquanto eu acompanhava o Fórum da Liberdade, consolidei uma tomada de decisão que vinha amadurecendo. Serei candidato a Vereador em Porto Alegre. Sou e sempre serei advogado. Frequento o Fórum da Liberdade há 14 anos – 9 deles como associado do IEE – que presidi em 2012. Sempre gostei de política, e sempre a estudei. Por um ano fui chefe de gabinete do Marcel van Hattem – e vi que é possível, sim, estar na política sem cair no “mais do mesmo” e sem sujar as mãos. Concorrerei pelo PP, mesmo partido do Marcel van Hattem, contribuindo nesse empenho em fortalecer nossas ideias dentro do partido (que jamais poderia ter apoiado o governo).

Vou, então, tentar promover as ideias que aprendi no IEE e no Fórum da Liberdade também na política partidária. Tentar fazer o Estado pesar menos sobre as costas dos indivíduos, tentar reconquistar a liberdade que perdemos para os governos, e certamente não ceder ao mal.

Farei uma campanha como sempre fiz tudo: com ideias, apoio dos amigos, franqueza e desejo de mudar nosso destino para melhor.”

Antes de chefiar o gabinete de Marcel Van Hattem, na Assembleia,  o advogado Ricardo Santos Gomes foi presidente do Instituto de Estudos Empresariais (IEE), vice-presidente do Instituto Liberdade (IL) e sócio do escritório Gomes & Takeda Advogados Associados. Gomes é especialista em direito do trabalho pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS). Foi diretor de Formação e vice-presidente do Instituto de Estudos Empresariais (IEE). Uma passagem interessante da vida política-associativa de Ricardo Gomes aconteceu em 2011, como vice-presidente do Instituto de Estudos Empresariais (IEE de Porto Alegre-RS), o advogado Ricardo Santos Gomes, esteve em Cuba para entregar o Prêmio Liberdade de Imprensa para a blogueira Yoani Sanchez. Confira a história completa no site do MISES.

Nos próximos dias outras figuras conhecidas da sociedade de diferentes áreas como jornalistas, sindicalistas, empresários, jogadores de futebol  devem ser confirmados como candidatos ao parlamento municipal. Apesar da crise política a tendência é que muita gente de fora dos atuais círculos políticos tradicionais se apresentem para uma candidatura.

Eleições 2016: Danrlei aguarda para definir sobre candidatura à prefeitura de Porto Alegre

Eleições 2016 Notícias Poder Política

Danrlei irá aguardar até depois de março para definir se concorre a prefeitura de Porto Alegre | Foto: Alex Ferreira / Câmara dos Deputados / CP
Danrlei irá aguardar até depois de março para definir se concorre a prefeitura de Porto Alegre | Foto: Alex Ferreira / Câmara dos Deputados / CP

O ex-goleiro do Grêmio e hoje deputado federal Danrlei, do PSD, confirmou pressão de expoentes do partido para se lançar como o candidato da legenda à Prefeitura de Porto Alegre. O ídolo gremista confirmou ter sido sondado pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab, e pelo governador em exercício, José Paulo Cairoli. O cenário, porém, ainda é de projeções. De acordo com ele, a janela para a troca de partidos políticos sem perda de mandato, que pode ser aprovada a partir de março pelo Congresso, gera uma expectativa de crescimento no PSD entre 30% e 40% através da possível vinda de deputados federais e senadores para a legenda.

A estratégia de Danrlei é aguardar a consolidação de um partido mais forte para decidir se enfrenta ou não as urnas. “Hoje, eles vieram pra cima forte e disseram que eu tenho que ser candidato a prefeito de Porto Alegre. Como sou goleiro, me defendi alertando que é muito cedo e que, se esta janela confirmar nossa projeção de crescimento, tanto no cenário federal quanto no estadual, teremos dados reais para uma decisão”, ponderou.

Danrlei ainda disse que precisa se preparar e que, neste caso, o tempo é um aliado. “Hoje eu tenho a possibilidade de esperar, estudar um pouco mais a situação de Porto Alegre. E tem que ver o que dá realmente para se fazer”, reforçou.

Hoje, o PSD é representado, na Câmara Municipal, pelo vereador Tarciso Flecha Negra. Entretanto, o político, que é primeiro suplente da bancada na Assembleia Legislativa, pode ser alçado ao Parlamento estadual a partir da cassação iminente do deputado Mário Jardel, também do PSD.

Sobre essa situação, Danrlei evitou comentários e disse não ter mais contato com o correligionário. Ele também revelou ter pedido à direção estadual do partido para se manter longe das decisões que envolvem o político, denunciado por uma série de crimes pelo Ministério Público. (Correio do Povo)

Eleições 2016: Melo reconhece aumento da insegurança. Candidato a prefeitura de Porto Alegre defende integração e investimento em tecnologia

Eleições 2016: Melo reconhece aumento da insegurança. Candidato a prefeitura de Porto Alegre defende integração e investimento em tecnologia

Cidade Economia Eleições 2016 Negócios Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura

O programa A Cidade É Sua, da Rádio Guaíba, ouviu nesta sexta-feira o segundo pré-candidato à Prefeitura de Porto Alegre em potencial. O atual vice-prefeito da Capital, Sebastião Melo, que vai disputar o Paço pelo PMDB, avaliou a atual gestão e projetou ações para diferentes setores como transporte, infraestrutura, segurança, saúde e assistência social, por exemplo. Ele reconheceu o aumento da insegurança na cidade, mas defendeu integração entre os órgãos com poder de polícia e investimento em tecnologia

O vice-prefeito também reconheceu erros na administração, como brechas na emissão dos carteirões de taxistas, mas destacou que a Copa do Mundo trouxe melhores frutos a Porto Alegre do que para o Brasil como um todo, por exemplo.

O ano de 2016 marca a corrida pela sucessão do prefeito José Fortunati (PDT), que não pode disputar a reeleição. Na semana passada, a primeira entrevistada foi a pré-candidata Luciana Genro, do PSol.

Confira trechos da entrevista de hoje com Sebastião Melo:

Transporte

“Pela primeira vez na história de Porto Alegre, fomos nós que licitamos o transporte público. A partir de fevereiro, vão entrar 300 ônibus novos. A população vai ganhar com a entrada de 25% de uma frota com ar-condicionado. Se nós colocássemos ar-condicionado em toda frota, a passagem iria subir muito e a população estaria disposta a pagar até R$ 5 no valor da passagem, logo na saída?”.

Infraestrutura

“Uma obra que vai mudar o cenário da zona Norte de Porto Alegre é da avenida Severo Dullius. Quem chega em Porto Alegre pega uma via completamente entupida, mas com esta obra nós vamos tirar até 40% do trânsito da Sertório. Aquilo do ponto de vista de economia da cidade é a obra mais fantástica”.

Segurança

“Em primeiro, está muito mal a segurança pública no Rio Grande do Sul então nós temos que fazer um contrato de gestão para atualizar as nossas tecnologias como o cercamento eletrônico, que nós estamos fazendo. Então o aperfeiçoamento tecnológico é um bom caminho”.

Saúde

“A saúde não vai bem, mas a rede de Porto Alegre, ela responde. Quando nós assumimos a Prefeitura em 2005, existiam apenas 50 equipes de saúde de família e hoje nós temos 206. Temos muitos cubanos aqui e se não fosse o Mais Médicos, a situação seria pior. Nós queremos ter 450 equipes de saúde da família. Se eu comparar com o Brasil, Porto Alegre é uma das melhores cidades atendidas pelo SUS”. (Lucas Rivas/Rádio Guaíba)

Filho de imigrantes brasileiros se candidata a presidente dos Estados Unidos

Filho de imigrantes brasileiros se candidata a presidente dos Estados Unidos

Notícias

Rod Silva, de 43 anos, filho de imigrantes brasileiros e fundador da cadeia de comida saudável Muscle Maker Grill, anunciou a sua candidatura como independente a presidente dos Estados Unidos da América. “Acredito realmente que a América precisa tornar-se saudável de novo e serei eu quem vai trazer essa mudança”, disse Silva aos jornalistas. Rod Silva é um de cinco filhos de imigrantes brasileiros e nasceu no bairro do Ironbound, na cidade de Newark, onde existe uma grande comunidade portuguesa e brasileira. Nas próximas semanas, viajará pelo país para tentar conseguir voluntários e assinaturas para se conseguir inscrever nos 50 estados norte-americanos. No Colorado, garante já estar perto de ter os números necessários. Silva é um empresário de sucesso, que transformou um pequeno restaurante, que fundou em 1995 na cidade de Colônia, em cadeia com cerca de 60 filiais em 13 estados.

Segundo contou, começou o Muscle Maker Grill com apenas seis mil dólares e o encorajamento do pai. “O meu pai deu-me umas pancadinhas nas costas e disse: ‘É a América, podes ser o que quiseres, vai em frente'”, lembrou. Silva, que é adepto de desporto e de alimentação equilibrada, criou um conceito de comida saudável, que não era popular na época. “Quando comecei, não era popular neste ramo falar sobre alimentação e estilo de vida saudáveis. Com perseverança, tornamo-nos líderes e quero levar esta mensagem ao povo americano: só é preciso uma faísca para iniciar um fogo”, explicou. Alguns críticos dizem que a candidatura de Silva é apenas uma estratégia para promover o seu negócio. “Campanhas e partidos como este não fazem muito pela verdadeira nutrição. São especialmente inúteis quando são pouco mais do que uma estratégia para promover um franchise de restaurantes do que uma causa legitima”, defendeu Rick Polito no blog New Hope.

Silva garantiu, no entanto, que as suas intenções são claras e os motivos pessoais: o pai tinha problemas de colesterol e morreu devido a um ataque de coração, dentro do carro, em frente à casa da família, quando tinha 62 anos. Foi o filho, que tinha aberto o seu primeiro restaurante sete anos antes, que o encontrou sem vida. “Encontrei o meu pai morto dentro de um carro devido a um ataque do coração fulminante. Um homem que viveu o sonho americano, o meu herói, morrer dessa forma… Isso mostrou-me que tinha de haver outro caminho. Foi aí que comecei a minha jornada”, contou. Silva disse que através de programas de reeducação alimentar e de estilo de vida, o estado pode poupar dinheiro e melhorar a saúde dos norte-americanos. “A melhor forma de tornar as pessoas saudáveis é a prevenção e não esperar que fiquem doentes e depois tratar”, garantiu.

Rod disse ainda que o governo federal deveria ser a “referência e não o dono ou patrão” quando o assunto são os cuidados com a saúde. Outro argumento do aspirante a candidato presidencial a favor das suas pretensões é não fazer parte do mundo político de Washington, acreditando que o seu perfil de empresário, de homem independente dos interesses de Washington, vai mobilizar os eleitores. “Comecei do nada. Ninguém me deu uma esmola. Acredito muito no povo americano. Quando entenderem a minha mensagem, ninguém nos irá parar”, disse. Silva vive atualmente em Piscataway, no estado de Nova Jersey, com a esposa de há 14 anos e os dois filhos do casal, de 8 e 13 anos. (Agência Lusa)