André, o filho do Dilamar volta a ter filiação partidária e está apto a concorrer em 2016

André, o filho do Dilamar volta a ter filiação partidária e está apto a concorrer em 2016

Notícias Poder Política

O jornalista André Machado foi inoculado por dois vírus que já haviam vitimado seu pai, Dilamar Machado: o rádio e a política. Alguém pode dizer e estará correto que está no DNA, a molécula da vida, como ensinam os cientistas. O André anunciou que iria deixar o jornalismo para iniciar uma carreira política em setembro de 2013. Optou pelo PCdoB, concorreu a deputado federal, não se elegeu e voltou à labuta no jornalismo. Há dois meses, anunciou a saída da agremiação comunista e ontem se filiou ao PDT. Partido do pai.

Conheci Dilamar pessoalmente em 1986, ele era candidato preferencial pelos trabalhistas em Butiá. O comitê ficava a dez metros da minha casa. Antes disso, o ouvi no rádio. Era muito bom nas duas atividades. Depois, eu o acompanhei como repórter no governo Collares, uma figura. Daqueles com quem a gente se impressiona pela capacidade de trabalho, agilidade mental nas respostas, língua ferina quando necessário e sempre pronto para o diálogo. Carismático, dominava o ambiente em que se encontrava.

Desde que conheci o André, na década de 90, vi muitas semelhanças nos dois. Exceção talvez da facilidade de retórica que o Dilamar tinha, e o André, não. Mas o filho compensa isso com a obsessão pela busca da informação correta e o estudo de cada assunto. Se você vai debater com o André, estude muito. Porque ele fez isso. Sempre o admirei pela garra e determinação.

Pois bem, a fruta nunca cai longe e finalmente ela está junto ao “pé ideológico” da árvore. O André tinha sido na minha opinião, pragmático na escolha do seu primeiro partido. Ele acreditou que ganharia o número de Manuela e, isso somado à visibilidade que tinha no Rádio, o catapultaria para a Câmara dos Deputados.

Todos vão negar, mas puxaram o tapete dele. Na minha opinião, para um sujeito que tinha seus sonhos e metas, ele agiu certo. Viu ali chances maiores de se eleger e tentou, não conseguiu. O André assinou na noite passada a ficha de filiação ao PDT. Como cumpriu o prazo legal, está apto para ser candidato a vereador, vice ou prefeito em 2016. Será?!