Presidente da Fiergs espera que burocracia estatal não prejudique medidas anunciadas pela presidente para estimular economia

Economia Negócios Notícias Poder Política

 

Entrevistei hoje(29.01) o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, Heitor Müller. Ele afirmou que as medidas de crédito anunciadas pelo governo são positivas, mas espera que a liberação dos financiamentos não fique presa na burocracia da máquina do governo. O empresário, que participa do Conselhão disse ainda que na reunião de ontem a presidente demonstrou mais disposição do que o habitual para dialogar.

Idealizador do Conselhão, Tarso Genro sustenta que órgão consultivo só funcionará se Dilma ouvir entidades

Direito Economia Mundo Negócios Notícias Poder Política

 

Em entrevista ao programa Agora, da Rádio Guaíba, nesta quinta-feira, Tarso disse que já havia escrito um artigo sugerindo que a presidente Dilma Rousseff reativasse o Conselhão, tendo em vista que o órgão consultivo, formado por cerca de 90 representantes da sociedade civil, do empresariado e das centrais sindicais, não se reúne desde julho de 2014. Idealizador do projeto que reunia diversas representações da sociedade para discutir pautas e trazer ideias para os gestores públicos, o ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, afirmou que grandes projetos surgiram nos encontros do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Conselhão) – sugestão que foi trazida por Tarso para o primeiro governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e acabou sendo aplicada. Dilma anunciou, nesta semana, que reativaria os debates com as categorias, principalmente para tentar realinhar a economia. Hoje, no primeiro encontro em Brasília, será proposta a criação de grupos de trabalho para debater, entre outros temas, a reforma da previdência. De acordo com o ex-governador do Rio Grande do Sul, grandes projetos de políticas públicas nasceram no Conselhão, como ProUni e o próprio Minha Casa, Minha Vida.

“Ele funcionou. As grandes políticas que eu fui responsável, nos ministérios, nasceram no Conselhão, como as ideias do ProUni (Programa Universidade para Todos ), o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), o plano habitacional que envolveu alguns bilhões de reiais de maneira a alcançar setores da população que não tinham recurso para ter casa própria, também saiu do Conselhão – e tem uma grande ativação da construção civil aqui do estado. Claro que sai de lá a ideia e depois ela é formatada tecnicamente pelos ministérios correspondentes sob coordenação do presidente”, explicou Tarso Genro.

Tarso também afirmou que projetos como o refinanciamento da agricultura familiar, para o Rio Grande do Sul, também nasceu no Conselhão do estado. Porém, o ex-governador petista alertou que os chefes dos Executivos precisam ouvir as entidades, porque, senão, corre-se o risco do sistema democrático não funcionar.

“Tudo depende se o presidente, se a chefia do Executivo, realmente escuta e processa essas decisões, transformando em decisões de governo. Até escrevi um artigo, há dois anos, que a presidente Dilma deveria recuperar o Conselhão, porque é nítida a dificuldade que o governo tem de ter um diálogo social e organizado. Não adianta escutar as pessoas e entidades de forma fragmentada. É necessário que tenha um foro público, aberto, para que as entidades, os especialistas, as pessoas, a Academia, coloquem suas ideias e elas sejam contrastadas com outras ideias e com a opinião pública, senão tudo vira lobby, influência, tudo viraria relações subterrâneas. Então, a grande utilidade do Conselhão é a democratização da formação do governo para acompanhamento da opinião pública pode ter disso”, disse o ex-governador.

Tarso concluiu afirmando que há necessidade de se ter paciência pelo fato das discussões demorarem mas serem muito importantes para construção de bons projetos. O órgão, no âmbito federal, vai contar com 47 empresários e 45 representantes da sociedade civil e das centrais sindicais. O encontro de hoje, em Brasília, acontece às 14h. (Vitória Famer / Rádio Guaíba – Foto: Bruna Cabrera / Especial / CP)