SEBRAE/RS lança novo serviço de consultoria. O atendimento, realizado dentro da empresa, destaca-se pelo caráter personalizado

Economia Negócios Notícias Poder Política

Para auxiliar os pequenos negócios a potencializar seus resultados, o SEBRAE/RS oferece a Consultoria em Gestão. O novo produto leva até as micro e pequenas empresas (MPEs) soluções que possam contribuir para o aprimoramento das práticas administrativas.

Conforme explica o técnico do SEBRAE/RS Saulo Roberto Henrich Morschel “a proposta da nova consultoria é de que possa resolver problemas da gestão dos pequenos negócios através da implantação de ferramentas adaptadas à sua realidade”, disse. A Consultoria em Gestão pode ser contratada nas áreas de estratégia, finanças, pessoas, marketing e vendas, ou em plano de negócios.

O item auxilia o futuro empreendedor a compreender melhor sua ideia com relação ao mercado, os recursos necessários, o modelo de operação, a análise da viabilidade do negócio e o prazo de retorno do investimento.

Para quem já tem o seu empreendimento, o atendimento inicia com a realização de um diagnóstico. “Esse mapeamento das necessidades do cliente é realizado em uma unidade do SEBRAE/RS”, aponta Morschel. Nas etapas de consultoria, serão realizadas visitas periódicas para aplicação de ferramentas, com emissão de relatórios pelo consultor, em um intervalo mínimo de sete dias e máximo de 20 dias. Até 60 dias após a implantação das ferramentas de gestão disponibilizadas pela consultoria contratada, será realizada visita de acompanhamento para esclarecimentos finais.

“O objetivo da Consultoria em Gestão é que o empresário possa alcançar resultados e, com isso, tornar-se mais competitivo”, afirma o técnico. Para mais informações basta entrar em contato através da Central de Relacionamento, no telefone 0800-570-0800, ou na unidade de atendimento mais próxima.

Consultoria de filho de Lula teria feito cópia do Wikipedia, diz relatório da PF

Consultoria de filho de Lula teria feito cópia do Wikipedia, diz relatório da PF

Negócios Notícias Poder Política

A Polícia Federal diz que um dos filhos do ex-presidente Lula simplesmente recortou e colou da internet o conteúdo da consultoria que apresentou como prova de que havia prestado serviço para receber R$ 2,5 milhões de uma empresa investigada.

Um contrato milionário cercado de detalhes suspeitos. Essa é uma das conclusões da Polícia Federal sobre o negócio fechado entre a LFT Marketing Esportivo, empresa de Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente, e a Marcondes e Mautoni, empresa de Mauro Marcondes, que está preso, investigado na Operação Zelotes.

A Marcondes e Mautoni pagou R$ 2,5 milhões por uma consultoria da empresa do filho de Lula, mas boa parte do material foi copiada da internet.

É o que mostra o relatório da Polícia Federal a que a TV Globo teve acesso. O documento diz: “Confirmou-se objetivamente que o estudo produzido é baseado em meras reproduções de conteúdo disponível na rede mundial de computadores, em especial no site do Wikipedia, uma enciclopédia na internet, feita a partir de colaborações de usuários”.

A Polícia Federal acrescenta: “Foi apresentado produto de qualidade extremamente duvidosa. Os estudos apresentados pareciam ser de rasa profundidade e complexidade, em total falta de sintonia com os milionários valores pagos”.

As conclusões foram feitas a partir da análise do material que o próprio Luis Claudio Lula da Silva entregou à Polícia Federal. Os investigadores dizem que é difícil acreditar que o empresário Mauro Marcondes escolheu a empresa do filho de Lula por acaso.

Isso porque Mauro Marcondes aceitou pagar R$ 2,5 milhões para uma empresa que nunca fez um trabalho parecido antes e, ainda por cima, apresentou um estudo sem metodologia, sem pesquisa de campo. A Polícia Federal estranha que Mauro Marcondes, mesmo nessas condições, tenha pago a empresa do filho de Lula sem pestanejar.

Além dessa suspeita, os investigadores afirmaram que os negócios entre Mauro Marcondes e Luis Claudio podem ter tido valores maiores que os R$ 2,5 milhões sabidos até agora. Novas provas, minutas de contrato, somam R$ 4 milhões.

A Polícia Federal diz que o lobista Alexandre Paes dos Santos tem documentos que apontam que esse dinheiro era para colaboradores de Mauro Marcondes e que os pagamentos pararam assim que a Operação Zelotes foi deflagrada.

A Polícia Federal abriu um novo inquérito para continuar investigando já que nesse relatório enviado à Justiça Federal ainda não foi possível apresentar uma conclusão sobre o caso.
Sobre essa consultoria, a defesa do filho do ex-presidente Lula disse que Luis Claudio Lula da Silva já prestou depoimento à Polícia Federal.

A PF diz ainda que Luis Claudio entregou relatórios sobre cada um dos projetos elaborados, e que eram originais, demandando horas de pesquisa e avaliações setoriais. O foco da consultoria, em grande parte, era a Copa do Mundo Fifa 2014 e as Olimpíadas 2016. A defesa entregou o material à Polícia Federal em outubro.

A LFT não tem funcionários e, para os trabalhos em questão, não houve subcontratação ou terceirização de outras empresas, o que poderia ter ocorrido se houvesse a implementação dos projetos ofertados. (Camila Bomfim/Jornal da Globo)