Cai o presidente do Esporte Interativo; por Juca Kfouri/Blog do Juca/UOL

Cai o presidente do Esporte Interativo; por Juca Kfouri/Blog do Juca/UOL

Comunicação Esporte Notícias Poder Política

Edgar Diniz não é mais o presidente do Esporte Interativo, a empresa, da Turner Broadcasting System Latin América, que vem prometendo “revolucionar o futebol brasileiro” ao brigar com a Globo pelos direitos de transmissão do futebol. A cúpula da Turner estaria insatisfeita com o andamento das negociações por considerar que gastou demais para obter pouco em troca, pois nenhum dos cinco clubes mais populares do país vendeu seus direitos para TV fechada da companhia.

Consultado pelo blog, Diniz disse que “decidi me afastar da operação no dia a dia e vou continuar como consultor estratégico atuando especificamente na questão dos direitos de transmisão”.

Para o Brasileirão de 2019, a EI fechou com os seguintes clubes que estão hoje na Série A: Atlético Paranense, Coritiba, Internacional, Santos, Santa Cruz, Figueirense e Ponte Preta. Da Série B,  Bahia, Ceará, Sampaio Corrêa, Criciúma, Joinville, Paysandu e Paraná, além do Fortaleza da Série C.

TRF4: STJ confirma acórdão do TRF4 que determinou perícia em contrato entre Petrobras e Repsol

Direito Notícias Poder Política

O contrato firmado entre a Petrobras e a empresa espanhola Repsol YPF em dezembro de 2000, que previa a troca de ativos, terá que ser periciado para comprovar se os bens nacionais foram devidamente avaliados. A ministra Eliana Calmon, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), manteve entendimento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) e confirmou a necessidade de exame pericial. O acórdão foi publicado em fevereiro deste ano, no Diário Eletrônico da Justiça.

A questão foi levantada em ação popular ajuizada em julho de 2001, na qual os autores, Cesar Antônio Przygodzinski e outros, alegam que teria havido subavaliação dos ativos da Petrobras ou superavaliação dos bens da empresa estrangeira. Eles requeriam a realização de perícia em relação aos valores utilizados pelas empresas nas negociações.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região deu procedência ao pedido e determinou à Petrobras a realização da perícia. A decisão foi contestada pelas rés, que recorreram, por meio de recurso especial, ao STJ, questionando a decisão.

Segundo a ministra Eliana, a análise do processo no TRF4, que teve o acórdão relatado pelo desembargador federal Márcio Antônio Rocha, concluiu que existem fortes indícios de que a negociata entre as empresas poderia lesionar expressivamente o patrimônio nacional. “São várias as dúvidas levantadas pelo tribunal de origem, que entendeu pela necessidade de esclarecimentos com a perícia a ser produzida”, observou a magistrada.

“Não vejo como afastar a conclusão do TRF4, que após se debruçar sobre toda a documentação já existente nos autos – que ultrapassa as seis mil laudas – entendeu prudente a realização da perícia”, escreveu a ministra em seu voto.

Nike suspende vínculo com Sharapova após doping. Tenista russa foi flagrada em exame durante Aberto da Austrália

Nike suspende vínculo com Sharapova após doping. Tenista russa foi flagrada em exame durante Aberto da Austrália

Esporte Mundo Negócios Notícias

A fabricante americana de equipamento esportivo Nike anunciou na noite dessa segunda-feira que suspendeu vínculo com a tenista russa Maria Sharapova, após ela admitir que foi pega no exame antidoping durante o Aberto da Austrália. “Estamos tristes e surpresos com as notícias sobre Maria Sharapova”, disse a Nike em um comunicado. “Decidimos suspender nossa relação com Maria enquanto prosseguir a investigação”.

A exemplo da Nike, a marca de relógios TAG Heuer decidiu não renovar seu contrato com Maria. “A TAG Heuer tinha contrato com Maria Sharapova até 31 de dezembro de 2015. Estávamos em negociações para prolongar nossa colaboração. Mas levando em conta as circunstâncias, a marca de relógios suíça suspende as negociações, e decidiu não renovar seu contrato com a senhora Sharapova”, indica um comunicado.

Grave erro

Sharapova anunciou nesta segunda-feira, em coletiva de imprensa em Los Angeles, que foi pega em exame antidoping realizado no Aberto da Austrália, em janeiro. “Cometi um grave erro e decepcionei meus fãs e o esporte que amo”, lamentou a tenista, que afirmou tomar desde 2006 um medicamento à base de Meldonium “para tratar problemas de saúde recorrentes, um déficit de magnésio, uma arritmia cardíaca e casos de diabetes na família”.

Segundo a tenista, a substância entrou no final de dezembro do ano passado na lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (Wada). “Eu sou responsável. Recebi uma mensagem da Agência Mundial Antidoping em dezembro e não chequei para ver se o medicamento tinha entrado na lista de produtos proibidos”, continuou Sharapova.

Atual número 7 do ranking WTA, Sharapova explicou que recebeu na semana passada uma carta da Federação Internacional de Tênis informando que tinha sido flagrada no exame antidoping realizado em 26 de janeiro. Nesse dia, a russa disputou a semifinal do Aberto da Austrália contra a americana Serena Williams, número 1 do mundo, perdendo em dois sets (6-4, 6-1).

Pouco após a coletiva de imprensa de Sharapova, a Federação internacional de tênis anunciou que a tenista russa “está suspensa provisoriamente a partir do dia 12 de março.” (Correio do Povo)