RS: Governador confirma presença no lançamento da pedra fundamental do Sinodal no Prado Bairro-Cidade

RS: Governador confirma presença no lançamento da pedra fundamental do Sinodal no Prado Bairro-Cidade

Cidade Destaque Direito Economia Negócios
O meio-dia de 3 de setembro marcará uma nova e importante fase do Prado, primeiro bairro-cidade do Rio Grande do Sul. Nessa data, será lançada a pedra fundamental do Colégio Sinodal, no trevo de acesso à GM, em Gravataí. O governador do Estado, Eduardo Leite, confirmou presença na cerimônia, durante reunião com diretores do empreendimento na tarde desta sexta-feira (7), no Palácio Piratini. Participaram do encontro o empresário Carlos Gerdau Johannpeter, o diretor executivo do Prado, Richard Schwambach, o diretor-geral do Colégio Sinodal, Ivan Renner, o prefeito de Gravataí, Marco Alba, e o investidor Edilson Zanatta. O governador destacou a inovação e o empreendedorismo do projeto. “Me atraem os temas relacionados ao novo urbanismo, que aproxima as pessoas e são bons exemplos de desenvolvimento de cidades melhores com serviço, habitação, somados a educação. O Prado, nesse sentido, é interessante e inspirador, melhora a cidade”, afirmou Leite.

Agradecendo pela reunião e pela oportunidade de apresentar o projeto, Carlos Gerdau Johannpeter ressaltou que esse trabalho é uma demonstração de confiança no Estado. “Os empreendedores devem se unir e voltar a investir no Rio Grande. E o bairro-cidade mostra essa firmeza de propósito”, disse o sócio do Prado, que também salientou a importância da parceria com o município de Gravataí para a realização da iniciativa.

62193023_2196009340448595_6475889171364839424_n
Diretores do empreendimento e da rede de ensino se reuniram com Eduardo Leite. Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Para o prefeito Marco Alba, o empreendimento evidencia o potencial de Gravataí e de toda a região Metropolitana para investimentos desse porte, gerando desenvolvimento e qualidade de vida. “Há uma capacidade muito grande para crescer no entorno da capital. Estamos prontos para receber projetos dessa magnitude”, pontuou o gestor municipal.

Referência em educação no Rio Grande do Sul, o Colégio Sinodal terá sua primeira unidade na área Metropolitana de Porto Alegre. A autorização para realização da obra foi assinada em fevereiro e terá capacidade para atender 1.500 alunos com idades entre três meses e 17 anos, do berçário, Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio. A estrutura será construída em uma área com 37,5 mil m². As aulas começarão em 2021.

“Investir e acreditar na educação é construir o futuro. E o Sinodal cumprirá mais uma vez sua missão, como uma escola reconhecida pelos resultados alcançados e pelas pessoas que se formam em nossa instituição. Estaremos preparados para bem atender os estudantes, com o padrão de qualidade que nos caracteriza”, expressou Ivan Renner, diretor-geral do colégio.

Localizado no trevo de acesso à GM e a apenas 15 minutos do Aeroporto Salgado Filho, o Prado contará com um bairro privado e uma área multiuso. Também reunirá restaurantes, supermercados, hotel, farmácia e shopping center, além de prédios para consultórios, escritórios e apartamentos. “Morar, trabalhar e se divertir num único lugar é mais que uma tendência moderna. É uma forma saudável de viver e buscar qualidade de vida”, complementou Johannpeter.

Destaque nacional

Com ensino bilíngue, o Sinodal foi o primeiro colégio do estado a firmar um acordo com a International University Alliance (IUA), pool de 15 universidades americanas. A parceria permite que os melhores alunos formados possam estudar nessas faculdades após o Ensino Médio sem a necessidade de exame de proficiência em inglês. Outro atrativo é o destaque dado às práticas esportivas. Como escola federada, os alunos do Sinodal participam de competições nacionais de vôlei e basquete.

Há mais de cinco anos, o Sinodal possui a melhor média de aprovação no ENEM. Cerca de 80,5% dos alunos da instituição passaram em vestibulares de universidades públicas e privadas em 2017. Nos últimos cinco anos, 35% ingressaram em universidades federais.

Segurança e liberdade

Em uma área de 350 hectares, a previsão é de que o Prado Bairro-Cidade abrigue 25 mil pessoas. O empreendimento segue os conceitos de novo urbanismo, tendência global em projetos que buscam oferecer qualidade de vida. Facilidade para pedestres, conectividade, cuidado com o meio ambiente, estrutura de um bairro tradicional e sustentabilidade são alguns desses fundamentos. O resultado é um espaço para morar e trabalhar com segurança e liberdade – concentrando em um único lugar tudo o que é preciso para viver bem.

Empreendimento da C. Johannpeter & Luz, o Prado Bairro-Cidade teve seu projeto urbanístico concebido pela Keystone DDG – empresa que já desenvolveu, em diversas cidades do mundo, locais que seguem a mesma premissa. Um dos principais exemplos brasileiros é o Pedra Branca, em Palhoça/SC.

RJ: Eduardo Leite impressiona grupo de economistas ligados a FGV, PUC-RJ e mercado financeiro em ciclo de debates

RJ: Eduardo Leite impressiona grupo de economistas ligados a FGV, PUC-RJ e mercado financeiro em ciclo de debates

Agenda Destaque Economia Poder Política

Conversei hoje com um dos economistas que esteve presente ao encontro com o governador Eduardo Leite, na noite de segunda-feira no Rio de Janeiro. Ele me ligou para saber mais a respeito do trabalho que está sendo feito em nível de Rio Grande do Sul. Na troca de informações descobri que Leite impressionou o grupo de economistas ligados a FGV, PUC-RJ, mercado financeiro… Estrelas como Armínio Fraga, Edmar Bacha, Elena Landau, Gustavo Franco e Pedro Malan entre outros acompanharam a exposição das contas públicas do Rio Grande do Sul e as alternativas para enfrentar o déficit crônico que afeta o Estado no Instituto de Estudos de Política Econômica/Casa das Garças (Iepe/CdG). Leite foi o primeiro convidado de um ciclo de debates promovido pela tradicional entidade com novos líderes da política nacional.

“Fui provocado a organizar essa série com políticos que vão influenciar o futuro do Brasil, e a primeira pessoa que me veio à mente foi o Eduardo Leite. O desafio que se apresenta no Rio Grande do Sul é brutal, um dos maiores desafios de gestão do nosso país”, afirmou o ex-governador do Espírito Santo Paulo Hartung.

Rio 1
Plateia formada por economistas acompanhou a apresentação Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Ao longo de mais de uma hora, Leite apresentou dados sobre a situação fiscal do RS e ouviu intervenções da plateia. “O ajuste fiscal não é um fim em si mesmo, mas um meio para promover justiça social e crescimento econômico. Por isso, trabalhamos nos eixos de racionalização das despesas, modernização das receitas e parcerias com a iniciativa privada”, explicou o governador.

Além de expor o planejamento para reorganizar as contas públicas do Estado, Leite recebeu sugestões dos especialistas. Ao fim do encontro, me confidenciou a fonte, que pediu para ser mantida em sigilo, várias mensagens foram trocadas via whatsapp elogiando a performance do governador gaúcho.

Para comprovar o sucesso do governador gaúcho no eixo Rio-São Paulo, hoje o economista Marcos Lisboa, presidente do Insper e ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda do governo Lula, assina artigo na Folha de São Paulo com o título: Governador do RS dá aula de boa política. Jornada será longa, afinal são muitos os desafios que o estado criou em seguidas administrações atrapalhadas

Eduardo Leite conversará com investidores e prospectará negócios em Nova York e Londres

Eduardo Leite conversará com investidores e prospectará negócios em Nova York e Londres

Destaque Mundo Política

O governador Eduardo Leite se reúne com investidores entre os dias 13 e 18 , em Nova York e Londres. O objetivo da viagem é prospectar negócios e investimentos para o Rio Grande do Sul. Entre as oportunidades a serem citadas por Leite devem estar a privatização da Ceee, CRM e Sulgás. Ele viajará dia 11, acompanhado dos secretários da Fazenda, Marco Aurelio Santos Cardoso; Artur Lemos,  secretário de Meio Ambiente e Infraestrutura e Bruno Vanuzzi, secretário extraordinário de Parcerias do RS.  Entre os dias 13 e 16, em Nova York ele falará no Council for the Americas, entidade empresarial que promove o livre comércio no continente americano. Na sequência, o grupo se reúne com executivos do banco de investimentos Merrill Lynch, e com investidores do Banco Itaú.

índice

Leite  participa ainda do Brasil Investment Forum, promovido pelo LIDE, Grupo de Líderes Empresariais e palestra no Brasil de Ideias New York, evento promovido pela Revista Voto e Financial Times. Em 2017, ele estudou Gestão Pública na Universidade de Columbia, em Nova Iorque.

Em Londres, onde fica nos dias 17 e 18, Leite se encontra com investidores e ministra palestra no Brazil Forum UK, espaço de debates sobre o futuro do Brasil.

Eduardo Leite vai pedir que Sartori envie logo para Assembleia projeto com manutenção das alíquotas de ICMS. Governador eleito pode anunciar nos próximos dias os Secretários da Fazenda e Casa Civil

Eduardo Leite vai pedir que Sartori envie logo para Assembleia projeto com manutenção das alíquotas de ICMS. Governador eleito pode anunciar nos próximos dias os Secretários da Fazenda e Casa Civil

Destaque Eleições 2018 Entrevistas Vídeo

Conversei com o governador eleito Eduardo Leite, no SBT RIO GRANDE – 2ª Edição. Ele deve definir ainda hoje o nome de quem coordenará a transição de governo com os representantes de José Ivo Sartori. No primeiro contato nesta terça-feira, Leite jÁ encaminhará com Sartori a data de envio para a Assembleia Legislativa do projeto pedindo que atual alíquota do ICMS seja mantida por dois anos. Para ele, mesmo que 56% dos atuais deputados não tenham sido reeleitos, não deve haver maiores problemas para aprovação porque o assunto foi debatido de forma transparente na campanha. Leite não espera nenhum tipo de retaliação da bancada do PMDB, em função dos tucanos terem votado contra o plebiscito para privatização das estatais em 2018.

Conversei com ele “fora do ar”, sobre a divulgação de nomes do secretariado. Leite me disse que, se revelasse, eu ficaria sem pauta para próximas entrevistas. Como ele não fala… Eu repasso informações colhidas com fontes. O que eu posso afirmar sobre secretariado é que Leite sonha com  grandes nomes para a equipe.  Já que o nome preferido Aod Cunha, já disse a interlocutores que não aceitaria voltar ao cargo que já ocupou no governo Yeda Crusius, economistas de projeção nacional estão sendo sondados para a Fazenda, Se a opção for local, o nome mais cotado é o de Leonardo Busatto, atual secretário do governo de Marchezan Jr,  em Porto Alegre. Já para a Casa Civil, o perfil é de alguém com habilidade política e técnica, nesse caso o nome mais cotado é o deputado federal eleito, Lucas Redecker, que foi secretário de estado e cumpre até 01 de fevereiro de 2019, mandato na Assembleia Legislativa.

 

VEJA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA

 

 

 

 

Eduardo Leite quer licitar PPP para o saneamento em Pelotas; por Guilherme Kolling/Jornal do Comércio

Eduardo Leite quer licitar PPP para o saneamento em Pelotas; por Guilherme Kolling/Jornal do Comércio

Destaque Poder Política

Crítico do instituto da reeleição, o prefeito de Pelotas, Eduardo Leite (PSDB), não vai disputar o pleito de outubro. Mas planeja deixar encaminhado ao sucessor um grande projeto na área do saneamento básico. Trata-se de uma Parceria Público-Privada (PPP) para universalizar a coleta e o tratamento de esgotos no município em quatro a cinco anos. Para isso, estima-se que seriam necessários investimentos de R$ 400 milhões em redes coletoras e estações de tratamento, além de fazer a ligação com as residências que não possuem o serviço. “Evidentemente, não dispomos desses recursos. Então, a maneira mais rápida e viável é a PPP”, resume Leite.

Mais de 300 municípios gaúchos são atendidos atualmente pela Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), enquanto cerca de uma dezena de cidades grandes e médias do Rio Grande do Sul mantêm um departamento próprio para o setor.
Pelotas é uma delas, tem uma autarquia para a área, o Serviço Autônomo de Saneamento (Sanep). Mas ainda sofre com baixos índices de tratamento de esgotos, como a maioria das cidades do Rio Grande do Sul. Atualmente, coleta 60% do esgoto gerado pelos seus 340 mil habitantes e trata apenas 18%.
Um dos problemas causados por essa situação são as valetas de esgoto que correm a céu aberto, especialmente nas ruas sem pavimentação, que somam 400 quilômetros dos 900 quilômetros de vias urbanas de Pelotas. A prefeitura já abriu uma proposta de manifestação de interesse para a concessão do serviço de saneamento. Nesta fase, os grupos apresentam estudos para que se definam as obras necessárias, o cronograma, e os valores do projeto. Houve interesse de três empresas. A reportagem completa de Guilherme Kolling está em Jornal do Comércio.
Fortunati garante sanção a projeto que proíbe Prefeitura e Câmara de contratarem empresas doadoras de campanha

Fortunati garante sanção a projeto que proíbe Prefeitura e Câmara de contratarem empresas doadoras de campanha

Cidade Direito Negócios Notícias Poder Política

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), confirmou que vai sancionar o projeto de lei que proíbe o Executivo e o Legislativo municipal de firmarem ou prorrogarem contratos com empresas (incluindo consórcios) que tenham financiado campanhas eleitorais, por quatro anos, a contar da data da doação. Foi o que confirmou, no fim da tarde desta sexta-feira, a assessoria de imprensa do Paço Municipal, após a reportagem da Rádio Guaíba veicular que leis semelhantes já entraram em vigor em Santo Antônio da Patrulha e Pelotas – nessa última, em função de um projeto de um vereador do PDT, legenda de Fortunati.

Na Capital, o prefeito já entrou em contato com o presidente da Câmara, vereador Mauro Pinheiro (PT), solicitando o recebimento do texto para que possa ser sancionado. Desde a metade de junho, o vereador Marcelo Sgarbossa (PT), autor do projeto, pretendia enviar a matéria para a análise de Fortunati, em audiência no dia 22 de junho. Com o prefeito alegando falta de agenda, o vereador previa realizar um ato com a presença de políticos e representantes de entidades em apoio à iniciativa, a fim de pressionar Fortunati.

Sgarbossa ficou sabendo pela Rádio Guaíba que o projeto vai ser sancionado. “Nós só temos a comemorar. E também saudar a atitude do prefeito Fortunati, num entendimento elevado de espírito público, já se manifestou pela sanção do projeto”, brindou.

A matéria havia sido aprovada na Câmara Municipal com placar de 13 votos a favor e 10 contra na última sessão de 2014. O resultado de votação foi questionado pelo líder do PDT no Legislativo. Márcio Bins Ely acabou, porém, retirando requerimento que pedia realização de uma nova votação, e a Câmara, enfim, ratificou aprovação da matéria em metade de junho.

Em Pelotas, um texto similar foi vetado pelo prefeito Eduardo Leite (PSDB), mas a Câmara derrubou o veto nessa quinta. (Lucas Rivas/Rádio Guaíba)

Pedágios renderam 820 milhões em ISSQN para 634 municípios em 2014

Cidade Economia Notícias Política

As concessionárias de rodovias repassaram em 2014 a ordem de R$ 820 milhões em ISSQN – Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza para 634 municípios cortados por vias sob administração privada. Em relação ao repasse de 2013, houve um crescimento de 3,5%. Nos últimos cinco anos, a montante chega a 3,5 bilhões de reais. “Registramos esse crescimento em 2014 porque tivemos mais obras e novas concessionárias entraram em operação. O repasse deste valor para os municípios é um dos benefícios do modelo para as chamadas cidades lindeiras, que são cortadas pelas rodovias. Além da melhoria da infraestrutura, que acaba por atrair mais negócios para a região, o repasse do ISSQN pelas concessionárias transforma-se em receita de muita importância e utilidade para prefeituras. O valor repassado evidencia a importância que as rodovias têm para completar a renda desses municípios para investimento em saúde, educação, esporte, obras municipais etc.”, explica Ricardo Pinto Pinheiro, presidente da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias – ABCR.

O recolhimento do ISSQN é determinado por legislação e obedece a extensão da rodovia na jurisdição de cada município. Os repasses ocorrem todos meses e são definidos de acordo com o percentual aplicado em cada cidade, conforme determina a legislação.

No Rio Grande do Sul, a prefeitura de Santo Antônio da Patrulha, município onde fica uma das praças de pedágio da Triunfo Concepa, que administra 121 quilômetros de rodovia no Rio Grande do Sul, estima que em 2014 de 5 a 6% da arrecadação total do município tenha vindo do ISSQN gerado pelo pedágio instalado na cidade. A média mensal é de R$ 350 mil. De acordo com o secretário de Obras, Segurança e Trânsito da prefeitura de Santo Antônio da Patrulha, Antônio Fernando Selistre, os recursos contribuem na área da saúde, com a contratação de mais médicos, em investimentos na educação e em obras feitas no município. Em 2014 o total de recursos do ISSQN gerado a Santo Antônio da Patrulha foi mais de R$ 3 milhões.

Se somados os oito municípios do trecho administrado pela Triunfo Concepa, a receita gerada pelo ISSQN ultrapassa os R$ 12 milhões. Este número não considera o valor de ISSQN gerado pelos serviços diretamente ligados à concessionária. Apenas em 2014 esse número gerou um acréscimo de R$ 6 milhões aos cofres dos municípios.

O presidente da ABCR, Ricardo Pinheiro, afirma que a contribuição das concessionárias fomenta o desenvolvimento socioeconômico dos municípios. “É um recurso que confere benefícios dentro das cidades. Este dinheiro ajuda as prefeituras a manter e aplicar novos programas e atividades que revertam em mais qualidade de vida e bem-estar para os moradores”, destaca.

A arrecadação se mostra ainda mais importante para os pequenos municípios. Para muitos, o repasse de ISS representa quase 30% da receita tributária total das prefeituras. O prefeito Eduardo Leite, de Pelotas (RS), observa que ao lado do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), o ISSQN repassado pela Ecosul representa uma das principais fontes de receitas da Prefeitura. “São recursos que o Executivo tem disponível para aplicar aonde deseja, claro que respeitado os percentuais mínimos condicionais dos 25% em Educação e os 15% em Saúde”, destaca.

Segundo ele, o imposto arrecadado com impostos sobre serviços gerados pela atividade do Polo Pelotas, rodovia que atravessa o município, 25% foi aplicado em Educação, 15% em saúde e o restante em diversos serviços prestados pelo município que vão desde o pagamento do salário dos servidores até a manutenção dos serviços feitos na cidade como as obras de repavimentação das vias e a manutenção da iluminação pública.

No município de Cristal (RS), foram repassados R$ 466.539,36 em ISS, valor referente aos 5,19% que a cidade representa dentro do Polo Pelotas. Na opinião da prefeita Fábia Richter, a Ecosul tem contribuído muito para o desenvolvimento da cidade. “Os recursos são aplicados na área da saúde, onde viabilizou-se a Estratégia de Saúde da Família, na educação, com o transporte dos estudantes para Camaquã, custeado pelo município e ampliação da Escola Otto Becker que receberá neste ano o ensino médio”, destaca ela.

A prefeita relembra ainda que o aspecto financeiro não é a única vantagem para o município de Cristal. “A empresa ainda é responsável por muitos empregos diretos e indiretos que sustentam muitas de nossas famílias, e, portanto, esta parceria tem dado bons resultados ao Cristal e certamente ainda terá muito a oferecer”, finaliza.