Defesa Civil emite alerta para chuvas intensas a partir desta quinta no RS

Defesa Civil emite alerta para chuvas intensas a partir desta quinta no RS

Notícias Previsão do Tempo

Depois que 66 cidades tiveram homologados decretos de situação de emergência em outubro devido a enchentes e temporais de granizo, a Defesa Civil gaúcha emitiu hoje novo alerta para chuvas fortes a partir desta quinta. Conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), existe risco de chuva intensa, queda de granizo e descargas elétricas em grande parte do Rio Grande do Sul.

O prognóstico do Inmet mostra que as regiões com possibilidade de serem afetadas são a Sudoeste, Sudeste, Noroeste, Nordeste, Metropolitana, Centro Oriental e Centro Ocidental Rio-grandense. Hoje, não houve registro de temporais até o fim da tarde.

A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil garante que equipes de apoio estão preparadas caso a previsão se confirme. Problemas ou situações de risco podem ser informados através do telefone de emergência 199. Informações também podem ser obtidas pelo (51) 3210-4219.

O efeito do El Niño sobre o Estado é um dos mais intensos das últimas décadas, segundo a Metsul Meteorologia. O evento climático de 2015 é considerado um “Super El Niño”, se comparado com o episódio de 1998. O fenômeno eleva a temperatura das águas do Oceano Pacífico, causando chuvas fortes na região Sul do Brasil. Já a região Sudeste e Centro-Oeste do Brasil enfrenta onda de calor e seca, desde julho. (Samantha Klein/Rádio Guaíba – Foto:Correio do Povo)

Sobe para 116 número de cidades gaúchas atingidas pelas chuvas

Cidade Notícias

pelotas laranjal

Subiu para 116 o número de municípios atingidos pelas chuvas desde o dia 7 de setembro, segundo boletim da Defesa Civil do Estado divulgado na manhã desta quarta-feira. A queda de granizo atingiu diversas áreas do Estado na noite dessa terça-feira, mas os danos ainda estão sendo contabilizados. Sabe-se, até o momento, que dez municípios foram atingidos por pedras de gelo. As enchentes atingiram 35.479 casas e 149.011 pessoas, sendo que 5.646 famílias estão desalojadas e 1.346, desabrigadas.

Os maiores danos foram registrados em Encantado, na Região do Vale do Taquari. Antônio Prado, Flores da Cunha, Imigrante, Nova Bréscia, Nova Pádua, Relvado, Soledade e Putinga foram acrescidos à lista dos municípios atingidos

As equipes de Defesa Civil seguem auxiliando as cidades, com a entrega de ajuda humanitária e nos levantamentos de danos para decretação de Situação de Emergência. Na tarde desta quarta-feira, técnicos também vão sobrevoar as regiões mais atingidas. Problemas ou situações de risco podem ser informados através do telefone de emergência 199. (Correio do Povo)

Sartori destaca ajuda de voluntários ao atingidos pelas cheias no RS. Governador sobrevoou áreas afetadas pela chuva e vistoriou Central de Doações

Notícias
Governador sobrevoou áreas afetadas pela chuva e vistoriou Central de Doações  | Foto: Daniela Barcellos / Palácio Piratini / CP

Governador sobrevoou áreas afetadas pela chuva e vistoriou Central de Doações | Foto: Daniela Barcellos / Palácio Piratini / CP

O governador do Estado, José Ivo Sartori, sobrevoou neste domingo as regiões alagadas pela chuva na região Metropolitana e nas ilhas. Sartori, que também acompanhou o trabalho da Defesa Civil na Central de Doações, localizada no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), em Porto Alegre, destacou o auxílio de voluntários das comunidades aos flagelados.

“Neste momento difícil que estamos vivendo, a colaboração da comunidade tem sido fundamental, porque sozinho o Estado não teria condições de resolver com agilidade tantos problemas a serem enfrentados pelas pessoas em dezenas de municípios gaúchos”, assinalou Sartori.

Sartori manifestou ainda a preocupação também com os prejuízos causados às lavouras de soja, trigo e arroz, com as intensas chuvas que já atingiram o Rio Grande do Sul e, segundo as previsões, devem continuar nos próximos dias.

O trabalho feito na Central de Doações é 24 horas e realiza a separação e o envio do material para as famílias atingidas pela chuva e pelas cheias. Até a manhã deste domingo, 26 municípios já decretaram situação de emergência e estão sendo atendidos com ajuda humanitária, recebendo milhares de kits de alimentos providenciados pelo governo estadual. Aproximadamente 25 mil telhas também já foram entregues e, conforme o coordenador da Defesa Civil, outras 20 mil já estão a caminho para serem entregues nesta semana.

Um dos critérios para a entrega dos materiais de ajuda é o número de desabrigados do local. Mas todos estão recebendo auxílio, “inclusive os municípios que ainda não oficializaram o decreto de situação de emergência”, ressalta o tenente-coronel da Casa Militar, Everton Oltramari.

De acordo com Oltramari, mais seis municípios devem integrar a lista nas próximas horas. Oltramari destacou a importância da ajuda recebida de voluntários, Exército, escoteiros e até de escolas das cidades, onde as chuvas provocaram estragos e desalojaram milhares de pessoas. (Correio do Povo)

 

Governo federal libera FGTS para atingidos pela enchente no RS. Ministro Miguel Rossetto visitou Eldorado do Sul

Notícias Política
Governo federal libera FGTS para atingidos pela enchente no RS | Foto: Mauro Schaefer

Governo federal libera FGTS para atingidos pela enchente no RS | Foto: Mauro Schaefer

O ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, visitou durante a tarde deste domingo uma das cidades gaúchas atingidas pelas recentes chuvas no Estado: Eldorado do Sul. De acordo com informações da Defesa Civil, 8 mil casas foram afetadas pela enchente e 3 mil pessoas estão fora de casa. Na tentativa de amenizar as dificuldades, o governo federal confirmou a liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) no limite de R$ 6,2 mil.

Segundo Rossetto, a projeção é de que a Caixa Econômica Federal libere os recursos em 15 dias. Além disso, o governo federal antecipou o pagamento do Bolsa Família para as cidades que decretaram situação de emergência. Mais de R$ 7,2 milhões foram liberados para quem faz parte do programa. Quarenta e oito famílias do Estado serão beneficiadas.

Rossetto aproveitou a visita para conversar com moradores. Em Eldorado do Sul, ainda há muitas ruas alagadas, principalmente no bairro Cidade Verde, um dos mais afetados pela enchente. O ministro ainda acompanhou o trabalho do posto móvel da Defesa Civil.

Além de Eldorado, Rossetto visita Sapucaia do Sul e Canoas. O segundo município anunciou que 30 mil casas foram afetadas pela chuva dos últimos dias. Pelo menos 18 mil famílias buscaram socorro junto à prefeitura desde quarta-feira. (Mauren Xavier/Correio do Povo)

Fortunati destaca importância do muro da Mauá para a segurança da cidade

Fortunati destaca importância do muro da Mauá para a segurança da cidade

Cidade Notícias Poder Política

Elevação do nível do Guaíba neste domingo motivou o fechamento das comportas do cais  | Foto: Samuel Maciel

Elevação do nível do Guaíba neste domingo motivou o fechamento das comportas do cais | Foto: Samuel Maciel

Em entrevista coletiva no começo da noite deste domingo, o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, analisou os estragos causados pelas chuvas na Capital, a preocupação com o nível do Guaíba, o fechamento das comportas e defendeu a importância do muro do Cais Mauá.

“O muro da Mauá faz parte do sistema de proteção contra cheias. É importante que as pessoas compreendam isso para que não fiquem, por motivos estéticos, pedindo a saída do muro. Em momentos críticos, como o que estamos vivendo hoje, o muro é fundamental para dar segurança à cidade”, declarou.

Na manhã deste domingo diversas famílias tiveram que deixar suas residências na região das ilhas. Até mesmo o pátio da Escola Estadual de Ensino Fundamental Alvarenga Peixoto, onde os 120 desabrigados estavam, na Ilha Grande dos Marinheiros, ficou alagado e as famílias precisaram ser levadas para o Ginásio Tesourinha. A mudança foi contrariada pelos atingidos, mas a Defesa Civil de Porto Alegre informou que o local estava insalubre para servir como abrigo.

O transporte foi feito por três ônibus da Carris. Equipes da Defesa Civil, o prefeito José Fortunati e o vice Sebastião Melo acompanharam o processo. “Certamente não é o local adequado, mas é o que melhor oferece condições para abrigá-las com solidariedade”, ressaltou Fortunati. Ainda pela manhã, outras 50 pessoas da Ilha das Flores foram levadas ao Tesourinha. Na Ilha do Pavão, 30 estão alojadas em igrejas e escolas. A remoção das famílias seguiu durante a tarde.

Durante à tarde, equipes da Prefeitura começaram o fechamento das comportas em razão do nível do Guaíba subir até 2,78m, marca histórica. Treze comportas foram fechadas, e segundo o prefeito, testadas para evitar alagamentos caso o Lago transborde. (Correio do Povo)

Nível do Guaíba atinge 2,78m e prefeitura fecha as comportas (Mauren Xavier/Correio do Povo)

Nível do Guaíba atinge 2,78m e prefeitura fecha as comportas (Mauren Xavier/Correio do Povo)

Cidade Notícias Poder Política
O Rio Grande do Sul sofre com temporais desde a última quarta-feira. Em Porto Alegre e Região Metropolitana, o volume ficou próximo da média do mês em menos de uma semana. Na madrugada deste sábado, o nível do Guaíba subiu rapidamente e famílias que residem nas região das ilhas – Pavão, Marinheiro e das Flores – tiveram que sair às pressas de suas casas. A maioria está em abrigos e alojamentos.

Durante a tarde, o nível do Guaíba atingiu 2,78 metros. A marca é a maior desde 1967, segundo o Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (CEIC). O CEIC estima que se o nível chegar a 3 metros, a água pode invadir o Cais Mauá. Em razão disso, a Prefeitura decidiu fechar as comportas para impedir o avanço das águas, caso o Lago transborde. O plano é deixar entre uma e duas abertas por segurança. Doze das 14 já foram cerradas. Em função da cheia do Guaíba, o serviço do Catamarã foi suspenso.

Na zona Sul, em Ipanema, no Parque Marinha e na orla do Guaíba, na Usina, as águas invadiram o calçadão e áreas de lazer do parque. (Repórter: Mauren Xavier / Foto: Samuel Maciel/Correio do Povo)

Prefeitura define mais ações para enfrentar enchente do Guaíba

Prefeitura define mais ações para enfrentar enchente do Guaíba

Cidade Destaque Poder Política Previsão do Tempo
O prefeito José Fortunati e o vice Sebastião Melo se reuniram na tarde deste domingo, 11, com secretários e gestores de todos os órgãos municipais envolvidos na força tarefa e também representantes do Corpo de Bombeiros, para avaliar as medidas adotadas para atender as famílias atingidas pela enchente do Guaíba. Foram definidas ações para minimizar os transtornos e garantir a segurança dos moradores da cidade. A maior preocupação é com os afluentes, especialmente o Rio Jacuí, que responde por 85% do volume que deságua no lago. Para evitar uma inundação, 13 das 14 comportas do sistema de proteção de cheias foram fechadas preventivamente.
Durante a reunião no Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (Ceic), o Guaíba atingiu a marca de 2,79 metros, a mais alta desde 1967. De acordo com o sistema Metroclima, que monitora o tempo e o nível do lago, nos próximos dias a chuva não deve ter maiores impactos na enchente. Porém o Rio Jacuí mantém as equipes em alerta. “Tivemos que tomar providências mais duras em termos de segurança, como o fechamento das comportas que ficam entre o Gasômetro e a ponte do Guaíba. Deixamos aberta apenas a comporta central para que os veículos possam entrar e as equipes fazerem o monitoramento. Mas, se for necessário, também será fechada. É preventivo, foi um teste para vermos se todas estavam funcionando, obtivemos sucesso e verificamos que, se não fossem esses investimentos no sistema de proteção de cheias, a cidade poderia enfrentar uma situação de caos com o agravamento das chuvas”, afirmou Fortunati, ao mostrar as fotos da enchente de 1967, quando a água atingiu até os bairros Menino Deus e Cidade Baixa.
Também estão em funcionamento 17 das 18 casas de bombas. Apenas uma passa por manutenção. O Departamento de Esgotos Pluviais monitora a situação de arroios e valas que, apesar de terem passado por limpeza, continuam com seus níveis altos. Uma equipe está de prontidão no arroio Feijó.
A Defesa Civil, que atua na remoção das famílias de áreas de risco, já contabiliza 200 moradores abrigados no Ginásio Tesourinha. Cinquenta estão numa igreja na Ilha do Pavão, 80 em centros comunitários na Ilha das Flores. Na Ilha da Pintada, a enchente já atinge 2 mil moradores e cerca de 400 estão sendo retirados de suas casas. Oitenta estão na sede do Centro Administrativo Regional (CAR Ilhas), e a prefeitura busca um local próximo, no bairro Humaitá, para abrigar os outros que não querem deixar a região.
imagem147168Nos abrigos, equipes da Fundação de Assistência Social e Cidadania cadastram e atendem as famílias. A Secretaria Municipal de Saúde está com uma equipe, composta por dois médicos, dois enfermeiros, dois técnicos e dois agentes voluntários de plantão no Ginásio Tesourinha. A Guarda Municipal faz a segurança no local. A Carris disponibilizou, desde o início da manhã, três ônibus para o transporte de moradores para os abrigos e um para levar as doações. A Secretaria Especial dos Direitos Animais está removendo os animais de estimação das famílias com a unidade móvel do projeto Amigo Bicho. O Departamento Municipal de Limpeza Urbana também mantém caminhão de apoio, equipes de prontidão para recolhimento do lixo nas áreas atingidas e um gerador de energia em caso de necessidade.
Dia da Criança – Nesta segunda-feira, 12 de outubro, serão realizadas atividades especiais com as crianças que estão abrigadas no Tesourinha. Secretaria Municipal de Esportes, Guarda Municipal e Fasc planejam algumas atrações e brincadeiras para manter os pequenos em atividade no feriado.
Doações – Na reunião, o prefeito José Fortunati destacou a mobilização da comunidade para ajudar no atendimento das famílias atingidas pela enchente. “Em poucas horas, já tínhamos pessoas e empresas entregando agasalhos, alimentos e produtos de higiene lá no Tesourinha”, destacou. Doações de roupas, alimentos, produtos de higiene e limpeza e fraldas podem ser entregues diretamente para as equipes da Fasc, no Ginásio Tesourinha.
Trânsito – A EPTC está com equipes monitorando as ruas da cidade e, se necessário, realizando bloqueios por questões de segurança. No momento, está interditado o acesso à avenida da Legalidade pela Voluntários com a Cairú. Agentes também estão presentes na avenida Assis Brasil, limite com o município de Cachoeirinha, que está com trânsito normal, porém, como o nível do rio Gravataí está alto, está sendo monitorado.
Outros serviços mobilizados – Todo o efetivo do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) está mobilizado em função das condições climáticas. São cerca de 224 profissionais que trabalham tanto na execução de serviços, quanto no atendimento a demandas por telefone. Todas as zonais estão atentas e têm o maquinário necessário para atender ocorrências. Em função do risco de quedas de galhos e árvores, a Secretaria do Meio Ambiente (Smam) também estará trabalhando em regime de plantão extraordinário.
Nesta segunda-feira, 12, o plantão técnico no Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) será das 8h às 20h, no telefone 3289.2200. A equipe de fiscalização da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) mantém plantão e poderá ser acionada pelo telefone Fala Porto Alegre – 156 (das 8h às 18h, sem intervalo ao meio-dia). Também haverá equipe de plantão para emergências relacionadas à arborização nesta segunda-feira, 12, das 8h30 às 18h.O Gabinete de Defesa Civil de Porto Alegre mantém plantão 24 horas nos telefones 199 e (51) 3268.9026 para atendimento de urgências e emergências em situação de risco.