Feira do Livro: Obra que destaca trajetória de Marques Leonam, ícone do jornalismo gaúcho, terá sessão de autógrafos hoje

Feira do Livro: Obra que destaca trajetória de Marques Leonam, ícone do jornalismo gaúcho, terá sessão de autógrafos hoje

Agenda Comunicação Destaque Educação Feira do Livro Porto Alegre Trabalho

Em tempos de fake news, nunca se fez tão necessária a figura do repórter, aquele que vai para a rua aberto a escutar histórias de vida e a relatar a realidade observada. O mestre de uma geração de jornalistas deixou lições que não poderiam ficar apenas na memória de seus ex-alunos. Marques Leonam Borges da Cunha é o personagem de O Encantador de Pessoas, que terá sessão de autógrafos na 64ª Feira do Livro de Porto Alegre, na Praça da Alfândega, dia 12 de novembro, às 19h30. Mais uma oportunidade para seus discípulos, amigos e interessados no jornalismo saborearem seus causos. O livro é uma iniciativa independente de suas ex-alunas, jornalistas Ana Paula Acauan e Magda Achutti, que se sentiram instigadas a contar a trajetória de um professor diferenciado. Em 33 anos na Famecos/PUCRS, deixou não só uma marca de profundo conhecimento e conduta ética em todos os que tiveram o privilégio de conviver com ele, mas também de afeto e de grande admiração.

Ana Paula Acauan é jornalista e mestre em Comunicação Social. Trabalha como repórter na Assessoria de Comunicação e Marketing da PUCRS e já atuou no Correio do Povo. Magda Achutti é jornalista e atuou em Zero Hora e outros veículos de imprensa e assessorias. Com Carlos Urbim e Lucia Porto, lançou Rio Grande do Sul – Um Século de História, volumes 1 e 2, Prêmio Açorianos de Literatura Adulta e Infantil 2000. Hoje é editora executiva da Revista PUCRS.

Para escrever a obra, foram mais de 50 horas de conversas, regadas a mate. Muitas revelações surgiram. Como criou as Leis Leonam (que embasaram suas aulas de Redação Jornalística)? Quando começou a caça às repetições de palavras? Quais as reportagens que considera “ouro puro”? Que relação tinha com os colegas e os chefes na época de repórter da extinta Folha da Tarde? Por que um mineiro com “um carvão no lugar do pulmão” se tornou sua fonte favorita, capaz de fazê-lo se emocionar mais de 40 anos depois? O que havia de tão especial no seu Alegrete de infância a ponto de considerar a cidade o centro do continente?

O livro pretende atingir grande parte dos 4 mil ex-alunos de Jornalismo de Marques Leonam, muitos hoje profissionais de destaque na imprensa gaúcha e nacional. O mestre continua sendo “uma sombra boa”, sempre lembrado por eles na hora de abordar um fato de forma precisa e que cative o leitor. O Encantador de Pessoas tem potencial para se tornar leitura de estudantes universitários – inclusive como bibliografia indicada pelos professores – e a todos os interessados em jornalismo, imprensa e na história e nas técnicas ensinadas pelo grande mestre do texto jornalístico no Rio Grande do Sul nos últimos 40 anos.

 

Sobre o livro

AnaPaula_Leonam_Magda(1)
Ana Paula, Leonam e Magda

O Encantador de Pessoas: lições de jornalismo do mestre Marques Leonam

Autoras: Ana Paula Acauan e Magda Achutti

Páginas: 160

Preço: R$ 30

Onde encontrar: Disponível na banca da ARI (Associação Riograndense de Imprensa), em frente ao bistrô do Margs, na 64ª Feira do Livro de Porto Alegre

Sessão de Autógrafos: 12 de novembro, às 19h30, na Praça da Alfândega

Contato: www.facebook.com/mestremarquesleonam

A 64ª Feira do Livro ocorre de 1º a 18 de novembro, na Praça da Alfândega. A área geral e internacional funciona das 12h30 às 20h30, dias úteis e domingo; e das 10h às 20h30, sábado.

Estudantes ocupam prédio da PUCRS em Porto Alegre

Estudantes ocupam prédio da PUCRS em Porto Alegre

Destaque Direito Economia Educação

Estudantes ocupam desde a noite dessa quarta-feira o prédio 7 da PUCRS, em Porto Alegre. O ato contra a PEC 241, que congela os gastos do governo federal por 20 anos, tomou o edifício onde fica a Famecos (Faculdade dos Meios de Comunicação Social). O movimento ocorre em solidariedade a manifestações semelhantes realizadas em escolas, institutos e universidades federais, em todo o País.

Além da PEC do teto, os alunos questionam o aumento das mensalidades da universidade. De acordo com estudantes que integram a mobilização, as aulas na Famecos não foram interrompidas. Todos que chegam ao prédio têm entrada livre para as salas.

Os primeiros momentos da ocupação foram de tensão. As equipes de segurança da universidade foram orientadas a exigir carteirinha dos estudantes assim que houve a tentativa de tomar o prédio. Outra medida era evacuar o restante do grupo depois que duas salas foram ocupadas pelos manifestantes. Houve um princípio de tumulto e, conforme os ativistas, três pessoas foram feridas pelos seguranças, incluindo duas mulheres. Apesar do bloqueio da porta principal, os estudantes montaram barricadas com sofás em frente ao cordão de isolamento.

Parte dos estudantes não é ligada à PUCRS, mas é oriunda de universidades federais, como a Ufrgs, que já registra 16 unidades ocupadas desde outubro. (Correio do Povo)

Marques Leonam recebe o título de Professor Emérito da Famecos

Marques Leonam recebe o título de Professor Emérito da Famecos

Destaque Educação Porto Alegre

Do início dos anos 80 ao segundo semestre de 2015, Marques Leonam Borges da Cunha dedicou seus dias às salas de aula da Faculdade de Comunicação Social (Famecos) da PUCRS. No dia 18 de agosto, um ano após anunciar a aposentadoria, Leonam volta à Universidade para receber o título de Professor Emérito da Famecos. A concessão, que será entregue às 17h no foyer do Salão de Atos da PUCRS, é a maior honraria existente hoje no meio acadêmico. O prêmio é exclusividade de profissionais que são reconhecidos pela comunidade por se destacarem em sua área de atuação, seja pela dedicação integral ao ensino ou pela produção e atividade científica.

O vínculo com a Faculdade começou cedo na vida de Leonam. De 1967 a 1970, ocupava as salas de aula do prédio 7, como aluno do curso de Jornalismo. Depois de formado, trabalhou durante uma década em jornais como a Folha da Tarde, importante jornal brasileiro extinto em 1984. Mas foi antes disso, em 1980, que ele viria a fazer da vida acadêmica parte de sua rotina. O professor não apenas ensinava as artimanhas do texto jornalístico, mas fazia com que esse mesmo texto se tornasse familiar para os alunos. Não só as matérias consideradas boas faziam parte de suas aulas. Para ele, inclusive as que não possuíam os critérios de notabilidade serviam de ensinamento. Ainda hoje, coleciona em seu apartamento as caixas onde mantêm separadas as reportagens por subcategorias, como textos curiosos, ética, perfil, o que se deve fazer e o que não se deve fazer.

Em 34 anos, o docente lecionou para cerca de 4 mil alunos. Durante esse tempo, inspirou jornalistas como Eliane Brum, Luís Cruz, Renato Dorneles e Telmo Flor.

Luciane Aquino anuncia saída do Terra. Gaúcha VP de Mídia se despediu nesta segunda dos colaboradores do portal

Luciane Aquino anuncia saída do Terra. Gaúcha VP de Mídia se despediu nesta segunda dos colaboradores do portal

Comunicação Economia Negócios Notícias Publicidade

Sabe aquele papo quando a pessoa sai da empresa e escreve uma nota dizendo que vai partir para novos projetos? Tem horas que a gente não acredita e fica pensando por que uma pessoa que está naquela posição quer sair de lá, aonde tantos querem chegar… A resposta mais frequente que tenho encontrado entre meus amigos executivos que vivem altas pressões por ocuparem cargos de alto escalão é “ver os meus filhos crescerem, conviver mais com a família, ter mais qualidade de vida”. A Luciane não me disse isso, porém, é o que sinto quando converso com minha colega jornalista de mais de 20 anos de convivência.

Pois bem, há algumas semanas estou sendo cofre da informação e odeio isso. Finalmente a Luciane Aquino 11938164_10155916010735364_639918239_npublicou a tradicional – não, no caso da Lu não foi tão tradicional assim – nota e anunciou: “Daqui a algumas semanas eu volto pra contar as novidades”. Eu sei de algumas, mas ainda não estou liberado ainda para divulgar. Sim, como ela me falou em off, eu revelo a fonte, mas não o conteúdo.

Mas alguma coisa eu tinha que contar para você leitor. O importante de dizer é que depois de 15 anos de Terra, onde ela começou  em 1999 como editora-executiva de notícias e teve trabalhos como a criação do canal de notícias do portal – onde quase fui âncora, mas essa é outra história. Foco, Felipe! Pois, no Terra, a Luciane foi gerente-geral de conteúdo, gerente de produto de portal, diretora de produto de portal e agora está saindo como Chief Media Officer ou, no bom português, po-de-ro-sa  vice-presidente de Mídia. Afinal, era responsável por toda a cobertura editorial e produtos do Terra em todos os países. Sim! América Latina, Estados Unidos e Espanha! Te mete com a guria de Bagé.

Pois bem, a Luciane saiu, e eu tô proibido de falar sobre o futuro profissional dela. Mas adianto que os diplomas que trouxe de Barcelona – especialização em comunicação digital na Universitat Pompeu Fabra e de Altos Estudos em Comunicação na Universitat Autònoma de Barcelona – não servem apenas para decorar a parede (não, os da Lu não estão pendurados, não se preocupem) ou o LinkedIn. A frase da despedida nas redes sociais, “Tenham a certeza de que meu novo projeto está infusionado desse sangue laranja guerreiro e inovador que todos nós continuaremos produzindo e doando para o resto da vida, não importa onde estejamos. Levo esse DNA com muito orgulho” mostra que a moça que eu conheci na Famecos e com quem depois realizei algumas coberturas políticas (ela pela Zero Hora, eu pela Rádio Gaúcha) em breve se transformará em uma empreendedora digital. Ela já tem até CEP no Bairro Rio Branco/Porto Alegre. Mas isso ela vai revelar nos próximos dias e aí vai acabar a minha agonia de ser cadeado da notícia.

Boa sorte e mais sucesso Lu!