Feira do Livro de Canoas tem início com Teatro gratuito e outras atividades

Feira do Livro de Canoas tem início com Teatro gratuito e outras atividades

Agenda Cidade Comportamento Cultura Notícias

naometoque
Peça Não me toque, estou cheia de lágrimas homenageia Clarice Lispector. Foto: Nilton Santolin

A 32ª edição da Feira do Livro de Canoas, que começa neste sábado, dia 25 de junho, também é uma boa oportunidade para quem conhecer obras de escritores de uma forma mais lúdica: o teatro. Com entrada gratuita (mediante a retirada de senhas antecipadamente), Jorge Amado e Clarice Lispector estarão representados no Teatro do Sesc enquanto o público leitor circula pala Praça da Bandeira e o Largo da Praça, que ganharão novos e intensos dias e noites culturais. Serão 15 dias e cerca de 160 atividades gratuitas realizadas até 9 de julho.

 

A programação teatral inicia já no primeiro dia da mostra literária com apresentação de Dona Flor e Seus Dois Maridos. A montagem dirigida por Zé Adão Barbosa mostra o triangulo amoroso criado por Jorge Amado em interpretações de Kaya Rodrigues, Tom Peres e Cassiano Ranzolin. No dia seguinte, 26 de junho, às 16h, também no Teatro do SESC, a GEDA Companhia de Dança Contemporânea mostra Não me toque, estou cheia de lágrimas, espetáculo de dança baseada na personalidade e na obra de Clarice Lispector – escritora que também é tema de estudos de um dos convidados internacionais da feira, o inglês Benjamim Moser.

DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS

Dia 25 de junho, às 20h, no Teatro do SESC

(Para assistir, é necessário retirar senhas no dia do espetáculo, a partir das 18h, no local)

A obra-prima de Jorge Amado Dona Flor e Seus dois Maridos, além do triângulo amoroso, descreve a vida noturna da cidade de Salvador, seus cassinos e cabarés, a culinária baiana, os ritos do candomblé e o convívio entre políticos, doutores, poetas, prostitutas e malandros. A narrativa faz um retrato inventivo e bem-humorado das ambiguidades  que marcam  o Brasil, país dividido entre o compromisso e o prazer, a alegria e a seriedade, o trabalho e a malandragem.Canções populares e pontos de candomblé permeiam todo o espetáculo interpretadas por Flor, por Vadinho em suas serenatas, pelos amigos nos botecos e cabarés, pela cantora do Cassino e pelas amigas de Flor. A montagem tem direção musical de Simone Rasslan e Álvaro  RosaCosta, com canções garimpadas do domínio público e músicas criadas especialmente para o espetáculo por Álvaro  RosaCosta.

 

NÃO ME TOQUE, ESTOU CHEIA DE LÁGRIMAS – SENSAÇÕES DE CLARICE LISPECTOR

Dia 26 de junho, às 16h, no Teatro do SESC (Para assistir, é necessário retirar senhas no dia do espetáculo, a partir das 13h, no Teatro do SESC)

É uma obra coreográfica de dança contemporânea apresentada baseada na personalidade de Clarice Lispector, escritora nascida na Ucrânia e considerada brasileira pelo público e pela sua própria declaração. A singularidade dos seus livros e sua prosa e os movimentos que ela executou na vida desde o nascimento até a morte provoca a concepção desta obra solo que enfatiza a perturbação e inquietação desta mulher paradoxal, sombria e corajosa. Sua intimidade com as palavras refletiu a necessidade de se expressar em uma moldura gestual, ora sofisticada ora impregnada de mágoas e reflexões sobre a vida. “Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar”, escreveu Clarice Lispector.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA PARA SÁBADO E DOMINGO

 

Dia 25 de junho – Sábado

18h – Área Central – Abertura Oficial – Apresentação COCAN

20h – Teatro do SESC – Teatro: Dona Flor e Seus Dois Maridos

 

Dia 26 de junho – Domingo

Das 14h às 18h – Espaço Infantil – Encontro e mostra dos Pontos de Cultura, Pontos de Leitura Municipais e Estaduais e participação da Escritora Juraci Ribeiro de Barros debatendo sobre sua trajetória literária

Das 14h às 18h – Biblioteca da Feira – Troca-troca de livros, revistas e gibis.

15h – Café Literário – Lançamento e sessão de autógrafos  da Coletânea da Associação Canoense de Escritores

Das 15h às 18h – Audit. – 50 anos da Jovem Guarda com um Documentário Musical (org. Casa do Poeta)

16h – Teatro do SESC – Espetáculo Não me toque, estou cheia de lágrimas –  Sensações de Clarice Lispector,  da Companhia Gaúcha de Dança GEDA (acessibilidade de 25 lugares, para audiodescrição)

16h – Café Literário – Lançamento e esssão de autógrafos do Livro: EU SOU o ser binário a força e o poder do nós – Autor: Dhamião Olyveira (editora Versus)

17h – Café Literário – Autógrafos Juraci Ribeiro de Barros, Poemas para elevar a alma (editora Solução)

ENTRADA FRANCA

Feira do Livro 2015: Vendas cresceram 11,25%.  Foram comercializados 445 mil exemplares nesta edição

Feira do Livro 2015: Vendas cresceram 11,25%. Foram comercializados 445 mil exemplares nesta edição

Cultura Economia Feira do Livro Notícias Porto Alegre

Durante os 17 dias da 61ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre foram comercializados 445 mil exemplares, 11,25% a mais em comparação ao ano anterior. No mesmo período, cerca de 1,5 milhão de pessoas circularam pela Praça da Alfândega, o que representa um aumento de público de 7%. Os números foram divulgados na manhã desta terça-feira (17) pela direção da Câmara Rio-Grandense do Livro.

Conforme a direção da Câmara do Livro, a programação com assuntos atuais e alinhados ao tema da campanha deste ano, que propôs uma reflexão na sociedade com a ideia de que livros ajudam a pensar, os preços convidativos e o tempo seco, que predominou em grande parte do período, foram alguns dos principais fatores que contribuíram para elevar os números. O presidente da Câmara, Marco Cena, salientou que a maioria do público era de jovens. “Foi perceptível a presença maciça desse público entre 15 e 25 anos.” A percepção reflete o cenário nacional, em que essa faixa etária tem impulsionado o mercado editorial. “Eles são economicamente ativos e acompanham seus ídolos,” avalia. Sessões de autógrafos de autores para essa faixa etária, com duração acima de 4 horas, são bons exemplos.

A Feira do Livro contou neste ano com 113 expositores. Foram autografados 741 títulos no período entre 31 de outubro e 15 de novembro, em 631 sessões de autógrafos. 578 sessões ocorreram na Praça de Autógrafos; 53 sessões de autógrafos coletivas ocorreram no andar térreo do Memorial do RS; uma sessão aconteceu no Teatro Carlos Urbim, com Alceu Valença. Na Área Infantil foram mais 22 sessões de autógrafos de escolas.

A programação para o público adulto recebeu 15 mil pessoas e contou com um total de 258 atividades, entre encontros, oficinas, apresentações artísticas e seminários. Na Área Infantil, foram 552 turmas agendadas, além das visitas sem agendamento, que participaram das 463 atividades, desde encontros com autores, ilustradores, seminários, contações de histórias, apresentações de teatro, oficinas até exposições, entre outras.

Acessibilidade

A 61ª Feira do Livro de Porto Alegre proporcionou acesso ao universo da literatura a todo tipo de leitor. Quem não enxerga as letras com os olhos, pôde tocá-las ou ouvi-las: as histórias chegavam às pessoas com deficiência visual através de livros em braile ou audiolivros. Os que têm deficiência auditiva contavam com intérpretes de libras. Pessoas com dificuldades locomotoras podiam pegar emprestadas cadeiras de rodas; rampas de acesso também foram instaladas em toda a Praça da Alfândega. (Rádio Guaíba – Foto: Otávio fortes/Feira do Livro)

Feira do Livro terá distribuição de senhas para evento com Divaldo Franco

Feira do Livro terá distribuição de senhas para evento com Divaldo Franco

Cidade Comunicação Educação Feira do Livro Notícias

A partir das 13h de amanhã, 13/11, serão distribuídas 350 senhas para a atividade com o médium Divaldo Franco. A distribuição das senhas acontece no Balcão de Informações da 61ª Feira do Livro de Porto Alegre, instalado ao lado do Memorial do RS. Divaldo Franco é considerado o sucessor de Chico Xavier, e vem à Feira para lançar sua biografia “Divaldo Franco – a trajetória de um dos maiores médiuns de todos os tempos”, escrita por Ana Landi, que também estará presente. A atividade acontece às 20h no Teatro Carlos Urbim. Abaixo, o texto sobre o livro escrito por  Maria Helena Marcon , publicado no site Mundo Espírita:

Ana Cláudia Landi é historiadora pela Universidade de São Paulo (USP). Como jornalista, atuou no Grupo Folha, Jornal da Tarde e Valor Econômico. Desde dezembro de 2013, dirige a Bella Editora. Segundo ela, autora da recente biografia de Divaldo Pereira Franco, a abordagem inicial do médium não foi fácil. Acostumado aos holofotes e às grandes plateias, Divaldo sempre resistiu em colaborar com obras que o tivessem como protagonista. Para ele, o importante são os resultados obtidos em seus quase setenta anos de trabalho, e não a personificação de seu realizador. Depois de alguns e-mails em que declinou educadamente do projeto, acabou se rendendo a um primeiro contato pessoal (…)

Foi em maio de 2012, véspera do seu aniversário de oitenta e cinco anos. Ao  se apresentar, a repórter teve, novamente, sua ideia recusada. Isso porque, segundo ele, um perfil jornalístico exigiria um dispêndio de tempo muito grande – algo impossível a quem passa mais de duzentos dias por ano em palestras. Mas, ela o convenceu a colaborar para reportagens em grandes veículos e  surgiram várias na revista Contigo!, Folha de São Paulo, Rádio CBN, The Guardian, BBC, entre outras. A relação foi se estreitando, algumas conversas, em intervalos de viagens e congressos aconteceram. Muitas visitas de Ana Landi à Mansão do Caminho e, finalmente, a ideia do livro foi aprovada. Na noite de 23 de fevereiro, uma noite de emoção, beleza e alegria, segundo Julio Zacarchenco, foi lançada a obra na Livraria Saraiva do Shopping Pátio Paulista. A fila começou a se formar às 16h. Os autógrafos começaram às 18h e, durante quatro horas, foram dois mil e seiscentos livros autografados. O tempo médio de espera por um autógrafo foi de duas horas. Ninguém reclamou, não houve tumulto. A obra constitui-se a primeira biografia jornalística sobre o espírita baiano, reconhecido como o maior divulgador do Espiritismo no mundo.

A autora, Ana Landi, sempre ao lado de Divaldo e externando grande simpatia, também autografou os livros e cumprimentou a todos. Os direitos autorais foram integralmente doados em cartório para a instituição socioeducativa “Mansão do Caminho”, criada por Divaldo na cidade de Salvador (BA), há mais de 60 anos. Todos os que adquiriram o livro, receberam também um DVD institucional da “Mansão do Caminho” e uma garrafinha de água personalizada. A parceria perfeita entre biógrafa e biografado resultou em um excelente trabalho literário e um evento de grande estilo, profunda harmonia e muita alegria, que surpreendeu positivamente a todos.

O livro é baseado em entrevistas realizadas em mais de dois anos com Divaldo.

Retrata, desde a vida familiar, em Feira de Santana, na Bahia, ao problema de paralisia que sofreu, aos dezessete anos, depois de assistir à morte do irmão José, a primeira ida a um centro espírita, a primeira psicografia, as dificuldades em  se manter na capital baiana, passando por alguns lances, possivelmente desconhecidos de muitos os que acompanham a trajetória do médium, ao longo dos anos, como o do namoro, que acabou antes de começar, os problemas ocorridos, especialmente nas primeiras viagens ao Exterior, e as benéficas intervenções espirituais de Marcelo Ribeiro, o jovem carioca desencarnado.

Também revelações de algumas das suas reencarnações anteriores. Como em Paris, visitando um enorme mosteiro, falando um francês provençal, onde se identifica para a monja mestra como o fundador daquela instituição, no ano de 1625.

Sua vinda ao Paraná, em 1954, convidado pelo então Presidente da Federativa, João Ghignone, seu primeiro encontro espiritual com Lins de Vasconcellos, ainda no avião, antes de aterrissar, é outro fato curioso narrado, com riqueza de detalhes.

As peripécias que o envolveram ao dormir no apartamento do albergue da FEP, o frio que o surpreendeu, em Curitiba, levando-o a se envolver, discretamente, entre as cortinas do auditório da antiga sede da FEP, hoje transformada em Sede Histórica, sempre em relato agradável.

Enfim, a biografia, sem endeusamento ou exageros, retrata a vida do baiano, que se comunica e interage com os Espíritos desde o quatro anos; que foi acusado de louco, charlatão e plagiador; que quase se suicidou; que sofreu diversas tentativas de assassinato no Brasil e no Exterior; que foi proibido de entrar em Portugal e Espanha, durante certo período.

Também registra os feitos notáveis desse brasileiro ilustre como o ter acolhido, na Mansão do Caminho, seiscentos e oitenta e cinco órfãos, que o presentearam com netos e bisnetos, que se transformaram em cidadãos, em homens de bem;

o ter proferido mais de quinze mil palestras no Brasil e no Exterior; ter levado o Espiritismo a países onde nunca se havia falado sobre  Doutrina Espírita; ter psicografado cerca de trezentos livros que, juntos, venderam dez milhões de exemplares.

E toda renda das suas obras mediúnicas é doada para obras assistenciais, principalmente a Mansão do Caminho.

O livro, de trezentas e duas páginas é enriquecido com fotografias de Divaldo, seus familiares, colaboradores, trabalhadores da Mansão, as primeiras crianças acolhidas, a primeira sede da Mansão e do Centro Espírita Caminho da Redenção. Também fotos de Joanna, enquanto Clara de Assis e Juana Inés de la Cruz.

Em tudo, uma obra apaixonante, escrita de forma leve, que nos conduz ao conhecimento da jornada desse ser que peregrina entre nós, esparzindo luz há tantas décadas.

Cidadania: Cubano se naturaliza brasileiro e emoção toma conta da primeira audiência do TRF4 na Feira do Livro

Cidadania: Cubano se naturaliza brasileiro e emoção toma conta da primeira audiência do TRF4 na Feira do Livro

Comunicação Mundo Notícias
Maykel Velazquez (Fotos: Sylvio Sirangelo/TRF4)
Maykel Velazquez (Fotos: Sylvio Sirangelo/TRF4)

A tarde dessa quarta-feira (11/11) marcou o início de um novo ciclo na vida de Maykel Velazquez. O auxiliar de exportação participou da primeira audiência de entrega do Certificado de Naturalização (CN) no estande do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) na 61ª Feira do Livro de Porto Alegre. Na cerimônia, Velazquez abriu mão da nacionalidade cubana, tornando-se oficialmente brasileiro. A audiência teve início às 14h e foi coordenada pela juíza federal Marciane Bonzanini, da 1ª Vara Federal de Porto Alegre. Velazquez proferiu juramento de adesão à nacionalidade brasileira e realizou um teste de proeficiência em português. No momento mais simbólico do evento, ele deixou com a magistrada sua carteira de identidade de estrangeiro, recebendo seu CN de forma permanente. Morando no Rio Grande do Sul desde 2010 e tendo requisitado a nacionalidade há cerca de um ano, o mais novo brasileiro se sente agora ainda mais em casa. “Vim para cá por amor. Tenho trabalho, lar e agora a nacionalidade”, contou sorridente, revelando que agora seu próximo plano é casar-se com seu companheiro. Para a juíza Marciane, as audiências de naturalização são ocasiões marcantes. “Cada certificado entregue é uma emoção. Por trás do processo legal há sempre uma história de vida diversa”, explicou. O ritual da entrega do certificado é, segundo a magistrada, um momento para “assegurar a esse cidadão os direitos e deveres de todo e qualquer brasileiro, condição que ele passa a assumir”.

Também participou da cerimônia o presidente do TRF4, desembargador federal Luiz Fernando Wowk Penteado. A presença do magistrado ali não era apenas institucional. “Estou aqui não só como representante do tribunal, mas tendo o prazer de rememorar minha história”, refletiu, lembrando da ocasião em que seu avô materno, um imigrante ucraniano, morador do Paraná, participou de evento semelhante, também naturalizando-se brasileiro. Penteado desejou a Velazques boas-vindas à comunidade brasileira, ressaltando a importância da naturalização: “é um processo que só enriquece a comunidade e a experiência da Justiça, um passo na nossa missão de aproximarmos os cidadãos”.

O fato da audiência ocorrer no estande do TRF4, em plena Praça da Alfândega, no Centro de Porto Alegre, também agradou aos envolvidos. “Nesse espaço a Justiça se aproxima mais ainda. O procedimento do encontro segue o mesmo, mas o ambiente muda. Todos que vêm à Feira podem acompanhar”, explicou Marciane. Já para Velazques, a localização diferente foi mais um elemento marcante de sua mudança: “no início não esperava que fosse ser assim, na rua. Quando soube, achei muito legal”, conta. O processo de naturalização parte do interesse do cidadão estrangeiro. A partir daí ele deve procurar a Polícia Federal (PF) e encaminhar seus documentos. O pedido é então analisado pelo Ministério da Justiça, que emite ou não o Certificado de Naturalização (CN). Por fim, cabe à Vara Federal mais próxima da residência do naturalizado a entrega do documento. Só em 2015, a Justiça Federal do Rio Grande do Sul (JFRS) ajuizou 78 processos de naturalização.

Feira do Livro: Esta segunda-feira tem Papo de Índio, conversa com Nerocientista, sarau com Cintia Moscovich e Pedro Gonzaga e muito mais

Feira do Livro: Esta segunda-feira tem Papo de Índio, conversa com Nerocientista, sarau com Cintia Moscovich e Pedro Gonzaga e muito mais

Cultura Feira do Livro Notícias

O líder indígena Ailton Krenak vem à Feira do Livro de Porto Alegre para o falar sobre as contribuições indígenas para soluções dos problemas atuais. A atividade acontece às 17h na Sala Leste do Santander Cultural. Além de Ailton Krenak, Participam também professoras Marilia Raquel Albornoz Stein e Elaine Elisabetsky.

As pequenas narrativas também ganham espaço na programação. “O melhor das menores: pequenas narrativas por seus autores”, sarau com leituras de mini e micronarrativas dos alunos das oficinas de Cintia Moscovich e Pedro Gonzaga acontece às 18h30 no Auditório Barbosa Lessa (Centro Cultural CEE Erico Veríssimo).

Mais tarde, às 19h, o neurocientista Sidarta Ribeiro apresenta seu livro “Limiar – Uma década entre o cérebro e a mente”, num bate-papo sobre sonhos, memórias e inconsciente. Às 20h, Sidarta estará na Praça de Autógrafos.

Além desses destaques, tem muito mais! A programação da Área Infantil e Juvenil começa às 9h e a última atividade desta segunda na Feira do Livro de Porto Alegre acontece às 20h.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA
9h

Contação de histórias com a Turma da Alice
Agendamento escolar
Jardim do Chapeleiro Maluco

10h30

O Autor no Palco com o escritor Cláudio Levitan
Agendamento escolar
Teatro Carlos Urbim

O Autor no Palco com o escritor João Pedro Roriz
Agendamento escolar
Casa do Pensamento

14h

Colóquios de Inclusão
O Lazer e o Turismo para as pessoas com deficiência, com Rotechild Prestes, da ONG Caminhadores RS
Estação da Acessibilidade

O Autor no Palco com o escritor Alexandre Brito
Agendamento escolar
Teatro Carlos Urbim

O Autor no Palco com a escritora Simone Saueressig
Agendamento escolar
Casa do Pensamento

Sessão de Autógrafos
Escola Criança Viva (Porto Alegre)
Sala do Professor

15h

1a Mostra de Cinema Israelense
Vire à Esquerda no Fim do Mundo, de Avi Nesher.
Cine Santander Cultural

Atividade paralela: Tributo a Mario de Andrade
Participantes: Daniel e André Benites, Pedro Câncio, Miguel Espirito Santo, Julio Zanotta e convidados.
CORAG – Armazém Literário – Rua Caldas Júnior, 261

14h30

Pílulas para a alma
Uma nova abordagem de como construímos a doença e a cura.
Participante: José Renato Soethe.
Libras
Sala Oeste – Santander Cultural

Contação de histórias com a Turma da Alice
Agendamento escolar
Jardim do Chapeleiro Maluco

15h30

O Autor no Palco com a escritora Sônia Rosa
Agendamento escolar
Teatro Carlos Urbim

Contação de histórias sobre Educação Ambiental
com Adriana Stein
Promoção: Secretaria de Estado da Educação
Auditório da Inspetoria da Receita Federal

Homenagem aos 170 anos de nascimento de Amália Figueiroa
A Poesia lírica de Amália Figueiroa, sua importância para a poesia rio-grandense.
Com Gerci Oliveira Godoy, Jaqueline Puhl e Beatriz Barbisan
Sala Leste do Santander Cultural

16h

“Nos caminhos da Imprensa Rio-Grandense e Brasileira/ Por los caminos de la Prensa Riograndense y Brasileña”
Apresentação da coletânea de contos, bilíngüe português/espanhol, escritos por
trinta autores, percorrendo os caminhos da nossa imprensa desde seus primórdios até os dias atuais.
Participantes: Alcy Cheuiche, Everton Gimenis, Flavio Tavares, Celso Augusto Schröder e João Batista de Melo Filho.
Sala Oeste – Santander Cultural

Contação de histórias com a Turma da Alice
*Agendamento escolar
Jardim do Chapeleiro Maluco

16h30

Congresso Lusófono de Escrita Criativa: Aprimore técnicas literárias e conheça
os caminhos da publicação
Os grandes nomes da Escrita Criativa juntos em um evento intercontinental. Aula magna de Charles Kiefer e Luiz Antonio de Assis Brasil. Mediação: Rafael Martins Trombetta e Suriel Ribeiro.
Gratuito pelo site www.clec.vc
Participantes: Charles Kiefer, Luis Antonio de Assis Brasil, Rafael Martins Trombetta e Suriel Ribeiro.
Auditório Barbosa Lessa – CCCEV

17h

Filosofia nas Entrelinhas Poéticas de Ferreira Gullar (2/2)
Abertura da poética de Ferreira Gullar através da busca de conceitos filosóficos nos diversos momentos de sua linguagem como experiência de percepção do mundo. Izabel Zielinsky, Célia Meirel-les, Dalva Bonatto, Jacqueline Santos, Marga Paradeda, Margit Lamachia, Maria Helena Schmitz, Noely Luft.
Sala Noé de Mello Freitas – CCCEV

Papo de índio: um encontro com Ailton Krenak
Contribuições indígenas para soluções dos problemas atuais.
Participantes: Ailton Krenak, Marília Raquel Albornoz Stein e Elaine Elisabetsky.
Sala Leste – Santander Cultural

18h

Imóveis Paredes: Como resumir, catalogar e precificar memórias
e eventos de uma
vida inteira em uma simples transação imobiliária?
Dilemas da vida moderna: Por qual valor entram no negocio os pés de bergamota, as parreiras e os butiás? Ou a lua nascendo bem na frente de sua poltrona. Resistir ou lutar?
Participantes: Miguel da Costa Franco e Tiago Holzmann da Silva.
Sala Oeste – Santander Cultural

Apresentação do projeto Livros na Mão, da Secretaria Municipal de Educação de Alvorada
Participam: escritores Marô Barbieri e Caio Riter e ilustradora Martina Schreiner
Casa do Pensamento

18h30

Chapeleiro’s Pocket Show
Jardim do Chapeleiro Maluco

O melhor das menores: pequenas narrativas por seus autores
Sarau dos alunos das oficinas de Cintia Moscovich e Pedro Gonzaga, com leituras de mini e micronarrativas elaboradas especialmente para a 61º edição da Feira do Livro de Porto Alegre.
Com Cintia Moscovich e Pedro Gonzaga
Auditório Barbosa Lessa

19h

Sonhos, memórias e inconsciente
O Neurocientista Sidarta Ribeiro apresenta seu livro.
Sidarta Ribeiro.
Sala Leste – Santander Cultural

Onde Vivem os Monstros, de Spike Jonze
Sessão de Cinema no Cine Santander Cultural

Colóquios de Inclusão
Bate-papo sobre o filme Cromossomo 21, do diretor Alex Duarte
Associação dos Familiares e Amigos do Down – AFAD (Porto Alegre)
Estação da Acessibilidade

19h30min

Direito humano à alimentação adequada : Diálogos sobre fome, erradicação da miséria , soberania alimentar com Edni Oscar Schereder e Aline Lima Bétio (Consea-RS), Gabriel Santos (Fesan-RS), Melissa Bargmann ( Ação da Cidadania RS), Reinaldo Santos e Rosani Silva ( Fórum Fome Zero de Porto Alegre).
Casa do Pensamento

20h

Os PoETs
A banda os PoETs apresenta músicas dos seus dois cds, além de inéditas.
Com Ricardo Silvestrin, Alexandre Brito e Ronald Augusto
Teatro Carlos Urbim

AUTÓGRAFOS

15h

Praça de Autógrafos:
Uma Luz na História
Caravela
Nina Tubino

16h

Memorial – Térreo:
2ª Guerra Mundial – Reflexos no Brasil
Evangraf
Hilda Flores

Praça de Autógrafos:
Descortinando Nomes EMEIS de Canoas
Edição independente
Iria M. Urnau

Sapatiras
Editora Motriz
Rafael

18h

Memorial – Térreo:
Nos Caminhos da Imprensa Rio-grandense e Brasileira / En los Camiños de la Prensa Riograndense y Brasileña
Martins Livreiro Editora
Alcy Cheuiche, org.

19h

Praça de Autógrafos:
Manoelito de Ornellas – Vida e Obra de um Ex-presidente da ARI
Editora Megalupe
Maria Alice da Silva Braga

Um Bardo Desgarrado – A Poesia Regionalista de Aureliano de Figueiredo Pinto
Olaria da Comunicação
Paulo Mendes

Comunicar-se, do solilóquio ao Conscienciês
Cornucópia da Palavra
Eucárdio Derrosso

Duda de Yorkshore em Família
Pacartes
Marisa B. Krás Borges

Encontros: Ailton Krenak
Azougue
Ailton Krenak

A Guerra de Cacimbinhas
Com Efeito
Luiz Antônio / Nikão Duarte

Dívidas de Gratidão
AGE Editora
Adroaldo Streck

O Bode Expiatório – Edição Especial
AGE Editora
Ari Riboldi

Três Planos Partidos
Editora Literária
Paulo Squeff Conceição

20h

Praça de Autógrafos:
Imóveis Paredes
Libretos
Miguel da Costa Franco

Limiar: Uma Década Entre o Cérebro e a Mente
Vieira & Lent
Sidarta Ribeiro

As Regras de Ouro da Nova Prospecção de Vendas
Evangraf
Paulo Gerhardt

A Cabana do Uruguai
Multifoco
Stéfano Mariotto de Moura

Integrantes do Programa de Alfabetização do CIEE visitam a Feira do Livro

Cidade Cultura Feira do Livro Notícias

Cerca de 40 integrantes do Programa de Alfabetização do Centro de Integração Empresa Escola do Rio Grande do Sul (CIEE-RS) visitarão a Feira do Livro de Porto Alegre na tarde desta segunda-feira, dia 09/11. Esta atividade cultural ocorre anualmente com os usuários participantes do Programa, visando a proporcionar uma proximidade maior com a leitura, seus autores e a integração entre os usuários de diversas unidades parceiras do CIEE-RS.

O grupo sairá do CIEE  Posto Borges de Medeiros, às 13h30min para se deslocar até o Santander Cultural a fim de assistir a palestra “Pílulas para a alma – Uma abordagem de como construímos a doença e a cura., com José Renato Soethe.

Logo após, cada educador social levará sua turma para a visitação à Feira, a fim de apreciar obras de autores da literatura brasileira.

Feira do Livro: Miguel Rossetto recebe agradecimentos da Câmara Riograndense do Livro

Feira do Livro: Miguel Rossetto recebe agradecimentos da Câmara Riograndense do Livro

Cultura Feira do Livro Notícias

Durante visita que fez neste sábado a 61ª Feira do Livro de Porto Alegre, o ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, recebeu os agradecimentos da diretoria da Câmara Riograndense do Livro, que o considera um personagem importante para a realização do evento. Rossetto esteve na Praça da Alfândega visitando e conferindo os detalhes da programação. Na Área Infantil e Juvenil, a Coordenadora Sônia Zanchetta apresentou um panorama do trabalho realizado e dos espaços oferecidos às crianças e aos jovens.

“Sempre acompanho a Feira, mas o que é importante ressaltar é a crescente qualidade desse espaço infantil e juvenil, porque traz o futuro para a Feira do Livro,” disse Rossetto depois de visitar a Biblioteca Moacyr Scliar, a Casa do Pensamento, o Teatro Carlos Urbim, o Jardim do Chapeleiro Maluco e, claro, as barracas.

Marco Cena, presidente da Câmara do Livro, ficou satisfeito ao perceber a surpresa do ministro com a evolução da Feira. “Junto com Olívio Dutra, o interesse do Miguel Rossetto pela realização da Feira foi imprescindível para viabilizar o evento deste ano, por isso esse acompanhamento é ainda mais significativo,” avaliou.

Leitor de romances e de literatura clássica, Miguel Rossetto também se diz um admirador dos autores gaúchos. Terminou de ler “Hereges”, de Leonardo Padura, e está finalizando Brasil: Uma biografia, de Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa Starling. Na passagem pelas bancas da Área Geral, o presidente da Câmara aproveitou para presentear o ministro com mais duas obras: Minuano, de Tabajara Ruas, e O segredo do meu irmão, de Cássio Pantaleoni.

“É sempre um prazer vir à Praça. É a nossa festa pagã da literatura. A nossa grande feira,” definiu Rossetto.

Feira do Livro: O terror, o suspense e a fantasia estão de volta nesta sexta-feira

Feira do Livro Notícias

Neste ano, a residência literária com a participação de autores brasileiros e estrangeiros será no majestoso Theatro São Pedro, com suas longas e pesadas cortinas, escadas misteriosas e lustres dignos de um castelo. Tu, Frankenstein, 4 – um dos eventos mais aguardados e misteriosos da Feira do Livro – está de volta para desafiar os autores que não tem medo de assombração. Antes do desafio da escrita criativa, que neste ano será no Theatro São Pedro, os escritores participarão de cinco encontros, nos dias 6 e 7 de novembro, no auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, para debater o medo na literatura.

A escolha do local da noite sinistra não poderia ser melhor. Inaugurado no final do século 19, o Theatro São Pedro é ideal para a construção desse tipo de narrativa que mexe com os lugares escuros da alma. O prédio histórico de Porto Alegre tem pé direito alto, longas e pesadas cortinas, escadas misteriosas e lustres dignos de um grande castelo. É ali que escritores brasileiros e estrangeiros irão exorcizar seus fantasmas criando histórias horripilantes no papel.

Assim como nos anos anteriores, eles vão passar a noite confinados – será de sábado (7/11) para domingo. Cabe a eles imaginar fantasmas, monstros ou situações apavorantes para extrair contos fantásticos. O resultado será publicado num livro a ser lançado na próxima Feira. Neste ano, será autografada a coletânea produzida em 2014.

Esta quarta edição da atividade ainda contará com a presença de ilustradores e caricaturistas, além da criação de um documentário e um curta de ficção.

Origem da história

A atividade desta noite leva o nome de “Tu, Frankenstein 4”, mas é a terceira vez que ocorre. A sessão inédita, em Porto Alegre, foi durante a 59ª Feira do Livro e se chamou “Tu, Frankenstein 2” por respeitar a origem. Os organizadores levaram em conta que a primeira, ou seja, a que serviu de inspiração para o evento, foi aquela em que Mary Shelley criou Frankenstein numa madrugada de 1816 na Suíça. Ela estava reunida com outros autores numa noite chuvosa e assustadora, quando foi lançado um desafio para a criação de textos.

Agende-se!

Tu Frankenstein 4: Suspense, terror e fantasia

– Quando o medo é o tema, os Frankensteins se reúnem para debater literatura.
6 de novembro, 17h30 e 18h30: Auditório Barbosa Lessa (CCCEV).
7 de novembro, 15h, 16h30 e 18h30: Auditório Barbosa Lessa (CCCEV).

Escrita criativa
– Residência literária com o norueguês Gard Sveen, a finlandesa Leena Letholainen, o francês Caryl Férey e outros autores experts em narrativas de suspense, horror e fantasia.
7 de novembro, 21h: Theatro São Pedro.

Feira do Livro: Flávio Dutra autografa hoje suas Cronicas da Mesa ao Lado na Praça da Alfândega

Feira do Livro: Flávio Dutra autografa hoje suas Cronicas da Mesa ao Lado na Praça da Alfândega

Cidade Cultura Notícias

Será nesta sexta-feira, 6, a partir das 17 horas, a sessão de autógrafos na Feira do Livro de Porto Alegre de  Crônicas da Mesa ao Lado, do jornalista Flávio Dutra, editado pela mineira Bartlebee Editora e lançado em agosto. O livro começou a nascer com a criação do blog ViaDutra, em outubro de 2009. As histórias originais ganharam repercussão e incentivo – curtições, comentários, compartilhamentos –  em postagens do Facebook.   Após a avaliação dos mais de 500 textos disponíveis e de uma revisão criteriosa pelo escritor e mestrando em Literatura, Diego Lock Farina,  a seleção foi  editada em quatro capítulos: Crônicas da Mesa ao Lado, com a advertência de que nem tudo é verdade;  Crônicas do Cotidiano, que retrata a vida real; e Crônicas da Nostalgia, sobre o que pode ser contado do passado do autor. Fechando a edição, uma coleção de frases, algumas emprestadas, “ouvidas na mesa ao lado”.  O prefácio é de David Coimbra e a arte da capa de Cezar Arruê.

Flávio Dutra é porto-alegrense desde 1950, formado em Comunicação Social pela UFRGS, com especialização em Jornalismo Empresarial e Comunicação Digital. Trabalhou nos principais jornais e emissoras de rádio e TV do Rio Grande do Sul. Coordenou coberturas jornalísticas nacionais e internacionais, especialmente na área esportiva. Presidiu a Fundação Cultural Piratini, gestora das emissoras públicas TVE e FM Cultura, atuou como secretário de Comunicação do Governo do Estado e da Prefeitura de Porto Alegre e participou de campanhas eleitorais para o governo do estado e prefeitura.

Feira do Livro: Rock de Galpão lança hoje livro sobre documentário com show e sessão de autógrafos

Notícias

O projeto Rock de Galpão promove nesta sexta-feira, o lançamento do livro Rock de Galpão: Missões, com show e sessão de autógrafos, inseridos na programação da 61ª Feira do Livro de Porto Alegre. O projeto, com coordenação de Tiago Ferraz e Eduardo Rocha, conta com registros da produção do Documentário Rock de Galpão Volume II: Nas Missões, gravado em abril de 2014, na cidade de Santo Ângelo, com a participação de diversos convidados, é uma parceria da produtora Válvula de Escape, Visual Design e Corag.

O livro documenta a aproximação de músicos e criadores da área urbana com os mais representativos compositores da música folclórica do RS. Dividida em quatro capítulos, cada um intitulado com os municípios pelos quais o projeto passou até chegar às Missões para a gravação do DVD, a publicação reúne registros dos fotógrafos Eduardo Rocha, Heloiza Averbuck, Giovani Vieira, Henrique Barbosa e Andrea Hilgert e textos de Vinicius Brum, Tiago Ferraz, Bruna Padoan, Hique Gomez, Nelson Luiz Sambaqui Gruber, Eduardo Guimarães Barboza, Tadeu Martins e Roger Lerina.

O Rock de Galpão explora a riqueza e a diversidade sonora da música regional do Rio Grande do Sul, criando versões contemporâneas que mesclam o rock and roll, a música oriental, o blues, o folk, além de outros ritmos brasileiros e africanos como a milonga, o xote, o chamamé e a linguagem poética dos pampas. Canções como Milonga para as Missões, Recuerdos da 28, Desgarrados, Canto dos Livres, Amigo Punk, Eu Reconheço Que Sou Um Grosso e Os Homens de Preto, entre outras, integram o repertório.

O projeto é conduzido pela banda Estado das Coisas, formada por Tiago Ferraz (voz e guitarra), Rafa Schuler (guitarra e vocais), Guilherme Gul (bateria), Alexandre “Mestre Kó” Gaiga (teclados e vocais), Paulinho Cardoso (acordeon), Gustavo Viegas (contrabaixo) e Diablo Jr (percussionista e bailarino, que faz um show à parte com suas boleadeiras).

O show de lançamento está marcado para às 20h, no recém-inaugurado Teatro Carlos Urbim, com entrada franca. O livro Rock de Galpão nas Missões, editado pela CORAG, tem 120 páginas e custa R$ 70,00  – valor promocional para a Feira do Livro.

Saiba Mais

DVD Rock de Galpão – Volume II: Nas Missões

O DVD Rock de Galpão Volume II: Missões é o registro do show que aconteceu no dia 21 de abril de 2014 na cidade de Santo Ângelo, em frente à Catedral Angelopolitana, monumento histórico da cultura missioneira. A banda Estado das Coisas recebeu no palco grandes nomes da música regionalista como Elton Saldanha, Neto Fagundes e Mário Barbará, além do diretor do espetáculo Hique Gomez. O show contou também com as participações especiais de Diablo Jr. (boleadeiras e bomboleguero) e do percussionista pernambucano Reppolho. A Catedral foi o elemento principal no cenário, servindo de suporte para projeções que geraram um espetáculo de luzes e imagens, criadas por Claudio Ramirez e equipe.

O DVD traz, ainda, um documentário que registra momentos de ensaio da banda em uma fazenda de Santo Antônio da Patrulha, a elaboração dos arranjos, a obra do artista plástico paulista Mai Bavoso (que cria telas inspiradas no projeto desde 2010), depoimentos de músicos que participam do Festival da Barranca (que ocorre há 43 anos na cidade de São Borja), a visita da banda às ruínas de São Miguel e a preparação para o show em Santo Ângelo

O Rock de Galpão

Rock de Galpão é um projeto especial da banda Estado das Coisas que mescla as sonoridades regionais do Sul do país com as mais contemporâneas e universais formas de fazer música.

O grupo explora o legado musical deixado ao cancioneiro gaúcho pelas culturas espanhola, africana e indígena, entre outras tantas que formam o Rio Grande do Sul. Dessa forma, o projeto contribui para a pesquisa, o resgate e a valorização da cultura, aproximando o público da diversidade de ritmos como a milonga, o xote e o chamamé, e da linguagem poética, característica da região.

Grandes autores como Lupicínio Rodrigues, Vitor Ramil, Jayme Caetano Braun, Noel Guarany, Mário Barbará, Nico e Bagre Fagundes, Elton Saldanha, Luiz Coronel, Almôndegas, Apparicio Silva Rillo, Atahualpa Yupanqui, Gildo de Freitas e Cenair Maicá, entre outros, compõem o repertório do Rock de Galpão.

A proposta musical do Rock de Galpão é definida pelo diretor artístico do projeto, Hique Gomez, como Hiperpampa: um conceito aberto para o diálogo universal, com influência de um passado cultural, mas de frente para o hiperespaço.

O grupo foi indicado ao Prêmio Açorianos de Música em 2010 e gravou seu segundo DVD em abril de 2014. Rock de Galpão – Volume II: Nas Missões é o registro do show que aconteceu em frente à Catedral Angelopolitana – monumento histórico da cultura da região missioneira.

Lançamento do livro Rock de Galpão nas Missões

06 de novembro

19h – Sessão de autógrafos

20h – Show com entrada franca

Teatro Carlos Urbim – Av. Sepúlveda, entre Av. Mauá e Siqueira Campos

Livro Rock de Galpão nas Missões: Editora Corag, 120 páginas