Projeto Comprador da Movelsul Brasil prevê US$ 35 milhões em exportações

Agenda Economia Negócios Notícias

Trinta compradores da Argentina, Bulgária, Catar, Chile, Colômbia, Costa Rica, Estados Unidos, França, Marrocos, México, Moçambique, Panamá, Paraguai e São Martinho desembarcam em Bento Gonçalves na próxima semana para rodadas de negócios do Projeto Comprador da 20ª Movelsul Brasil, principal feira de móveis e complementos da América Latina. Assim como na última edição, em 2014, a estimativa é gerar US$ 35 milhões em negócios. “Em relação à importação mundial de móveis, de um valor de aproximadamente US$ 160 bilhões, o Brasil detém menos de 0,5% desse mercado. Existe um grande potencial e as exportações brasileiras ainda tem muito espaço para crescer. Além disso, a desvalorização do real em frente ao dólar coloca o Brasil em um momento muito mais competitivo. Por isso, estamos apostando bastante no mercado externo como forma de impulsionar os negócios desta edição”, avalia o presidente do Sindmóveis, Henrique Tecchio.

Iniciativa do Sindmóveis Bento Gonçalves, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o projeto ocorre desde 2000 entre empresas brasileiras e compradores estrangeiros. Além das marcas expositoras, as rodadas deste ano terão a participação de indústrias do Projeto Brazilian Furniture, iniciativa da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel) e da Apex-Brasil para incentivar as exportações brasileiras de móveis. A feira acontece entre os dias 14 e 18 de março, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves.

 

Localização na feira: Pavilhão E

Uber condenada a pagar 1,2 milhão de euros à organização de taxistas na França

Uber condenada a pagar 1,2 milhão de euros à organização de taxistas na França

Cidade Comportamento Comunicação Economia Mundo Negócios Notícias Porto Alegre prefeitura

A empresa Uber France foi condenada a pagar 1,2 milhão de euros à organização União Nacional de Táxis (UNT), por uma falta de comunicação a respeito de seus motoristas, de acordo com o veredicto do tribunal de grande instância de Paris.

A decisão foi anunciada em plena mobilização dos taxistas franceses contra os “desvios” do setor de veículos de transporte com motorista (VTC), com muitas críticas do grupo à Uber.

O veredicto diz respeito à comunicação da empresa dirigida a seus motoristas. De acordo com a UNT, a Uber France mantinha uma “ambiguidade” a respeito da possibilidade de estacionar os veículos na via pública, à espera de clientes sem reserva, o que é uma prerrogativa dos táxis e é proibido aos VTC. (Correio do Povo)

França pode ser alvo de terrorismo “nos próximos dias”, alerta premiê

Mundo Notícias

Premiê alerta que França pode ser alvo de terrorismo nos próximos dias | Foto: Eric Feferberg / AFP / CP

Premiê alerta que França pode ser alvo de terrorismo nos próximos dias | Foto: Eric Feferberg / AFP / CP

A França precisa estar preparada para novos atentados, afirmou nesta segunda-feira o primeiro-ministro Manuel Valls, ao avisar que país ainda pode ser alvo de ataques “nos próximos dias ou nas próximas semanas”. “Vamos viver por muito tempo com esta ameaça e precisamos estar preparados”, alertou Valls em entrevista à rádio RTL, antes de explicar que os atentados de Paris, que deixaram 132 mortos, foram organizados, pensados e planificados na Síria.

• Leia mais sobre os atentados em Paris

O premiê ainda disse que outros ataques terroristas estão sendo preparados, “não apenas contra a França, mas contra outros países europeus”. Manuel Valls também afirmou que a polícia francesa realizava em vários pontos do país nesta segunda-feira mais de 150 operações em meios islamitas. As operações fazem parte do estado emergência decretado pelo governo após os atentados de sexta-feira. (Correio do Povo/AFP)

França lança bombardeio maciço a reduto do Estado Islâmico na Síria. Depósito de armas e campo de treinamento teriam sido atingidos

França lança bombardeio maciço a reduto do Estado Islâmico na Síria. Depósito de armas e campo de treinamento teriam sido atingidos

Mundo Notícias
Caças franceses lançaram cerca de 20 bombas neste domingo sobre o reduto do grupo radical Estado Islâmico em Raqa, no Leste da Síria, destruindo um posto de comando e um campo de treinamento, anunciou o ministério da Defesa. O governo francês liberou imagens do início das operações dos aviões.

Leia mais sobre os atentados em Paris

De acordo com o jornal Le Figaro, os ataques ocorreram às 20h25min e 19h50min (horário da França). O primeiro objetivo foi destruir um posto de comando, centro de recrutamento jihadista e depósito de armas e munições. O segundo objetivo foi o acampamento de treinamento terrorista, informou o ministério das comunicações.

A operação foi realizada junto com as forças dos Estados Unidos e o ataque envolveu 10 equipes, que estavam envolvidas simultaneamente nos Emirados Árabes e Jordânia, segundo o jornal Le Figaro.

O ataque ocorre menos de 48 horas depois de uma série de ataques terroristas, que foram reivindicados pelo Estado Islâmico, em Paris. O número de vítimas no atentados na capital francesa é de 132, pelo menos. (Correio do Povo)

Respeito aos direitos humanos pode fragilizar segurança na França, diz professor

Respeito aos direitos humanos pode fragilizar segurança na França, diz professor

Comunicação Direito Economia Mundo Notícias Poder Política
A França é um país visto internacionalmente como símbolo da liberdade, da tolerância e do respeito aos direitos humanos. Exatamente por esse motivo é mais vulnerável a ataques terroristas. Esta é a opinião do professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília, Estevão de Rezende Martins(foto). Para ele, a França tem um cuidado especial com o respeito aos direitos humanos e isso gera fragilidade na segurança do país. “Nos Estados Unidos, por exemplo, eles têm o chamado ato patriótico, que suspende garantias. Isso não acontece na França”, disse. images|cms-image-000466834O “ato patriota” é uma lei dos Estados Unidos, aprovada após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, que tem por objetivo reforçar a segurança interna e aumentar os poderes das agências de cumprimento da lei para identificar e prender terroristas. A lei é controversa. Há quem acredite que é útil nas investigações e prisões de terroristas, mas há quem critique por entender que ameaça direitos civis.

Na França, suspeitar que um cidadão tenha relação com agentes terroristas não é razão suficiente para prendê-lo, disse o professor. “Isso cria um entrave para as ações dos serviços de segurança”, explicou. No entanto, após os atentados de ontem (13), em Paris,, o Conselho de Ministros da França baixou hoje (14) decreto declarando estado de emergência no país com vigência imediata em toda área metropolitana da capital francesa e também na Córsega. O decreto dá poderes à polícia para impedir a circulação de pessoas na capital francesa, permite o acesso à casa de qualquer pessoa cuja atividade seja considerada perigosa, o fechamento provisório de salas de espetáculo e de lugares públicos que reúnam muitas pessoas, o recolhimento de armas e também a realização de buscas administrativas.

Para Estevão Martins, como o atual governo é do partido socialista, há um receio dos governantes franceses em adotar táticas duras de repressão, pois são consideradas bandeiras da extrema-direita. “Mas, para algumas pessoas, o direito às liberdades públicas pode ser interpretado como liberdade demais, principalmente após um atentado como o de ontem”.

Na opinião do professor, depois que a França declarou guerra ao Estado Islâmico e realizou bombardeios na Síria, criou um espaço ideal de ataque. Estevão Martins considera provável que os terroristas sejam cidadãos franceses “e pouco importa a origem, pois ao serem cidadãos, fica mais difícil coibir. “O ladrão não avisa, simplesmente ataca”.

O professor afirmou ainda que a ação foi organizada e “eles certamente tiveram treinamento militar e disciplina armada”. Um dificultador na coerção destes atos, observou, é o fato de que eles têm a ideologia do heroísmo, onde perder a vida não é um problema. “É uma lógica contrária à ocidental, da defesa da vida. Essa lógica não se aplica aos terroristas, que não têm problema em perder a vida. Então eles desconcertam, desarmam o outro”. (Marieta Cazarré/Agência Brasil – Foto: Elizabeth Koechlin Bertrand/ Fotos Públicas)

Justiça francesa reconhece “sexo neutro” pela primeira vez

Mundo Notícias Saúde

A Justiça francesa reconheceu pela primeira vez o direito de uma pessoa ser definida como de “sexo neutro”, saindo, nos documentos, do sistema “masculino-feminino”.

A decisão, tomada por juízes de Tours, no centro da França, em 20 de agosto, foi revelada pela imprensa apenas nesta semana. “Não se trata de reconhecer a existência de um ‘terceiro sexo’, mas de observar a impossibilidade de definir o interessado como de um sexo ou de outro”, destacou a sentença.

O caso se refere a uma pessoa intersexual de 64 anos que nasceu com uma “vagina rudimentar” e um “micropênis”, sem testículos. Ao nascer, ela foi definida como de sexo masculino, o que não era totalmente verdade e, por isso, provocou sofrimento.

São definidas como intersexuais as pessoas cujos cromossomos, genitais e características sexuais secundárias não são definidos como masculinas ou femininas, exclusivamente. (Agência Brasil)

Fotografia: Carlinhos Rodrigues expõe na França. Confira os trabalhos selecionados

Fotografia: Carlinhos Rodrigues expõe na França. Confira os trabalhos selecionados

Crianças Cultura Negócios Notícias Publicidade

ABSTRATA ACHá cerca de 15 anos, o Carlinhos Rodrigues resolveu colocar tecnologia e criatividade em cima das fotografias que fazia e transforma-las em arte. Ele sempre teve o olhar preciso e dedo rápido para fazer o melhor retrato do momento onde se encontrava. Aquele instante que só o grande profissional pressente antes de apertar o botão. Aquela fração de segundo para captar um único momento, na velocidade da luz de um flash… Carlinhos fez muito isso na vida. Foto-jornalista desde 1969, com experiência profissional em diversos órgãos de imprensa gaúcha e nacional. O cara é fera  e só trabalhou em locais de ponta desde o início da carreira: Empresa Jornalística Caldas Júnior, Empresa Brasileira de Notícias, O Estado de São Paulo, Enfoque (estúdio de fotografia publicitária), colaborou para jornais como O Globo, Jornal do Brasil, Revista Veja, Cláudia, Isto É e Revista Placar. Por último foi coordenador da editoria de fotografias do Jornal Zero Hora. Quando deixou o trabalho diário em redações se atirou de cabeça no projeto de criar novas imagens através do que fotografava. Quer conferir mais do trabalho do Carlinhos entre em: http://www.arteparatodos.art.br/CarlinhosRodrigues.htm ou www.facebook.com/curtaphotosdecor .

O trabalho dele faz tanto sucesso que o Carlinhos Rodrigues é um dos convidados a participar da exposição internacional ‘Art to the world’, em Toulouse, na França. O profissional terá duas de suas obras integrando a mostra, que será inaugurada na terça-feira, 1º de setembro. Com a Organização e a Curadoria de Geni Settanni, a exposição acontecerá na Galerie de l’Echarpe (18 rue Peyrolières, Toulose) e poderá ser visitada até 5 de setembro.

ARVORES 15A