Saúde: Atraso no cumprimento do acordo entre Prefeitura e hospital de Gravataí ameaça serviços

Cidade Notícias Saúde

Representantes do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) participaram, nesta quarta-feira, 20, de reunião com a direção do Hospital Dom João Becker, de Gravataí, para discutir o acordo firmado entre a Prefeitura e a instituição para o pagamento de seis meses de honorários atrasados aos médicos, relativos a 2015. Pelo acordo firmado, a dívida – atualmente em mais de R$ 1,9 milhão – seria paga em 10 parcelas, sem qualquer reajuste, a partir de março deste ano.

No entanto, o pagamento da primeira parcela não ocorreu e o Sindicato pediu a reunião para saber o que houve. Pelo que a direção do hospital repassou, vários foram os aspectos que contribuíram com tal demora, mas há a expectativa de que a definição esteja próxima, para que o acerto seja firmado judicialmente.

O SIMERS contatará a Procuradoria do Município para entender os detalhes e solicitar que a situação seja priorizada, já que a manutenção dos serviços depende da retomada da credibilidade perdida pela Instituição, que não conseguiu honrar seus compromissos com os prestadores no ano passado. No dia 7 de março, o SIMERS participou de assembleia do Corpo Clínico, na qual o hospital apresentou proposta de parcelamento dos atrasados feita pela Prefeitura, ré em ação de Cobrança ajuizada pela instituição.

Segundo o diretor técnico do hospital, Marcelo Pasa, o hospital também enfrenta outro problema: a Prefeitura apresentou uma proposta de renegociação do contrato de repasse para o hospital com uma redução de 18% no valor da hora trabalhada, porém, com a manutenção dos mesmos serviços. Pasa disse que o hospital não pretende aceitar esse acordo. “No mínimo, os valores do contrato passado deveriam ser mantidos. Além disso, querem impor a nós multas muito pesadas em caso de descumprimento dos serviços “, sem a contrapartida da Prefeitura no caso de atrasos nos repasses”, afirmou.

O diretor do SIMERS, Jorge Eltz, disse estranhar a demora no cumprimento do acordo para o pagamento da dívida com os médicos e também a diminuição no valor do contrato proposta pela Prefeitura. “Embora o hospital seja privado, ele presta um serviço essencial à sociedade de Gravataí. Nossa preocupação é que o contrato ofertado acabe inviabilizando a prestação dos serviços hoje ofertados pelo Hospital Dom João Becker, que já conta com um déficit de pessoal, em razão da falta de reajustes, forma de contratação, bem como a perda de credibilidade frente ao mercado. Esses assuntos serão levados ao conhecimento da Secretaria Municipal da Saúde e também do Ministério Público Estadual”, garantiu.

Luis Fernando Verissimo recebe alta de hospital no RJ. Escritor permaneceu nove dias internado e colocou um marcapasso

Luis Fernando Verissimo recebe alta de hospital no RJ. Escritor permaneceu nove dias internado e colocou um marcapasso

Comunicação Educação Notícias Poder Política Saúde

O escritor gaúcho Luis Fernando Verissimo, de 79 anos, recebeu alta no início da tarde deste domingo do Hospital Pró-Cardíaco, no Rio de Janeiro. Verissimo ficou internado por mais de uma semana após ser diagnosticado com quadro de infecção respiratória e arritmia cardíaca. Na última sexta-feira, ele foi submetido à cirurgia para colocação de um marcapasso definitivo. (Correio do Povo)