SBT Entrevista: Martha Medeiros revela que está com um roteiro original pronto para o cinema. Escritora fala de futuro, da paixão pelo Inter, situação política do país e o “novo” movimento feminista

SBT Entrevista: Martha Medeiros revela que está com um roteiro original pronto para o cinema. Escritora fala de futuro, da paixão pelo Inter, situação política do país e o “novo” movimento feminista

Cidade Comunicação Cultura Destaque Entrevistas

Nesta quarta-feira a escritora porto-alegrense Martha Medeiros, conversou comigo no SBT Rio Grande – Segunda Edição e falou sobre o lançamento da sua obra mais recente, “O Meu Melhor”, coletânea de crônicas que selecionou entre textos bem-sucedidos junto aos leitores. Até aqui, 25 anos de cronista, foram mais de dois mil textos publicados. Essa edição comemorativa, lançada pela Editora Planeta, é antologia com cem textos já conhecidos e quatro inéditos. Ela confirmou para outubro a encenação em Porto Alegre de peça com o roteiro adaptado de sua obra e Júlia Lemmertz, outra gaúcha e colorada como Martha, no papel de protagonista. A montagem “Simples Assim”, baseada em duas crônicas, fala sobre temas da modernidade, como relações superficiais e o uso de aplicativos de relacionamento. O espetáculo teve casa cheia no eixo Rio-São Paulo.

Martha tem obras adaptadas para o teatro, cinema e televisão. Está com um roteiro original vendido, a produtora ainda não começou a rodar o filme no Rio de Janeiro. Ela tem a opção de escrever um livro baseado no próprio roteiro, por direito contratual, e já está fazendo isso. Consagrada e premiada, autora de obras como Divã e Doidas e Santas, seus livros já ultrapassaram a marca de um milhão de exemplares comercializados. Não é pouca coisa.

WhatsApp-Image-2019-09-11-at-15.05.17
Confira abaixo a íntegra da entrevista que fiz com Martha Medeiros.

Nosso bate-papo rolou solto na simpática livraria L&PM Pocket. Tanto que ele foi publicado na íntegra, sem nenhuma edição do que falamos no YouTube e Facebook, do SBT RS. Poucas pessoas imaginam que pudessem encontrar uma das autoras mais bem-sucedidas da literatura contemporânea nacional, anos atrás, num jogo do Inter contra o Aimoré em pleno Estádio Beira-Rio. Hoje em dia, poucos imaginam que possam encontrá-la sobre as águas do Guaíba, remando equilibrada em sua prancha Stand Up Paddle.  Ex-aluna do colégio Bom Conselho, Martha Medeiros formou-se em Comunicação Social e atuou mais de uma década como redatora publicitária. Se iniciou em literatura com poemas, o primeiro exercício de criação literária autoral.

Lá pelo meio da década de 80, após contato com a Editora Brasiliense, que havia editado Leminski e Caio Fernando Abreu na série Cantadas Literárias, recebeu carta elogiosa do editor Graco Prado e a promessa de novo contato, que ocorreu meses depois, junto com o convite para estrear em livro. Strip-Tease foi publicado na mesma coleção Cantadas Literárias, que admirava como leitora. O segundo livro, Meia Noite e Um Quarto, saiu em 1987 com apresentação de Caio Fernando Abreu. Houve o terceiro livro de poemas, Persona non Grata, com texto de Millôr Fernandes nas orelhas de capa. Isso ainda nos anos 90, quando embarcou para o Chile junto com o então marido, transferido por causa de trabalho. Com a oportunidade, interrompe a carreira publicitária e inicia a produção em prosa. Por intermédio do amigo e jornalista Fernando Eichenberg, começa despretensiosamente a carreira de cronista em Zero Hora. O resto da história todos já sabem, falar sobre ela é chover no molhado.

 

Abaixo, destacados em tópicos, alguns trechos selecionados da entrevista e o vídeo com a íntegra, contendo momentos inéditos, que não foram ao ar, no SBT.

O novo livro

“Textos que repercutiram e viralizaram nas redes”.

Do sucesso

“Nem em meus delírios mais lisérgicos imaginei que pudesse um dia fazer esse sucesso com leitores fidelizados. Eu me belisco até hoje, porque tem muita gente boa escrevendo”.

Referências

“Luiz Fernando Verissimo, o papa da crônica, e Marina Colasanti, escritora e jornalista que publicava livros e crônicas em revistas como a Cláudia. Eu costumo dizer que ela e minha mãe me formataram como mulher”.

O “novo” movimento feminista

“A sociedade continua violenta, cada vez mais, e a mulher acabou ganhando um novo alto-falante para os seus problemas, inclusive é um dos temas que abordo no livro, embora eu não goste do termo “empoderar”, que acho meio totalitário.  Em 8 de julho de 1994, estreei com a primeira crônica e já tinha um tom feminista, entre aspas”.

Sobre o tempo

“A idade me deixa inquieta, mas acho um privilégio chegar nessa etapa e dizer que estou na melhor fase de minha vida, às vésperas de completar 58 anos. A maturidade é um prêmio, porque a gente filtra as coisas e vai direto no que interessa”.

O processo de criação

“Sou focada na palavra escrita, não concebo meus textos pensando em adaptações para o teatro e o cinema, a televisão. Eu penso nos leitores, o resto é consequência”.

A torcedora colorada

“Quase ninguém sabe, ou lembra. Aos 16 anos, eu vivia dentro do Beira-Rio. Assistia até Inter e Aimoré, em partidas disputadas no inverno”. Martha, não por acaso, é Medeiros e parente de grandes dirigentes colorados como o atual presidente Marcelo Medeiros.

Livros que está lendo e relendo

Está lendo “A vegetariana”, de Han Kang (premiada obra de autora sul-coreana que ganhou o Man Booker Prize e agora chega à segunda tradução no Brasil. O livro é de 2007). Martha diz que gosta de reler obras de filosofia, de onde costuma tirar ideias para crônicas, que considera o gênero literário mais livre. “É um bate-papo de bar, só que o bar é a casa do leitor”.

A situação política do país

“Estamos vivendo um momento sem precedentes. Estou assustada, parece que fomos à beira do precipício, tomara que não cheguemos a cair. Não tenho como ficar completamente alheia ao que está acontecendo, seria quase um atestado de alienação. Estamos vivendo um momento atípico. Espero que a política não esteja presente em minhas crônicas, espero que não seja necessário, a coisa acalme. No momento, estou aflita”.

Futuro

“Não estou jogando para o futuro, tendo a puxar o freio de mão. Pretendo me dedicar à literatura. Tenho vontade de voltar à poesia, com enorme material inédito guardado. Eu quero botar um pouco de mais loucura, não de mim, a minha experiência pessoaL, mas criar personagens e louquear um pouco”.

Confira abaixo a íntegra da minha conversa com a grande Martha Medeiros

 

Coração de Leão; por Cesar Cidade Dias*

Coração de Leão; por Cesar Cidade Dias*

Artigos Cultura Destaque

O Sport Club Internacional foi fundado em 1909 pela força dos irmãos Poppe e, curiosamente, o nome de um deles levava uma expressão que se faria presente em muitas passagens na história colorada. Leão era o sobrenome adotado pelo mais entusiasmado dos três irmãos. Henrique Poppe Leão estava à frente nas primeiras reuniões que alimentaram o sonho de criação de um clube que conquistaria o mundo antes mesmo do seu centenário.

Voamos no tempo, chegamos ao ano de 1945, e o famoso rolo compressor de Nena, Tesourinha e Carlitos, encontrando a cidade de Porto Alegre com um pouco mais de 300 mil habitantes, e que vivia a recessão trazida pelos difíceis anos da 2a Guerra. A essa altura, no entanto, a sua população já via o futuro com otimismo. E foi neste cenário que Afonso Paulo Feijó, avô do nosso convidado, assumiu a presidência do Internacional, dando início a uma dinastia de dirigentes que elevou a bandeira colorada por gerações.

Foi no ano de 45 que, em 30 de setembro, o Internacional venceu o Grêmio, superando o rival no número de grenais, fato que se sustenta até os dias atuais.

Os anos foram passando, e o estádio dos Eucaliptos recebia cada vez mais torcedores, com grandes vitórias e com uma crescente rivalidade.

E era preciso crescer.

E assim se fez.

Em uma construção feita por pessoas que moveram toda a sociedade gaúcha, surgiu o Beira-Rio e a sua grandeza.

Neste período, outro nome já trabalhava com força nos bastidores do Internacional. Surgia Marcelo Feijó, tio do nosso convidado, e presidente do título mais improvável e impossível da história. O título brasileiro invicto de 1979 é uma bandeira fundamental que só os gigantes conseguem erguer.

Mas depois dos anos de ouro, os problemas voltaram. Os ciclos no futebol são certezas indissolúveis, e precisam ser encarados e combatidos. E só os homens com coração de Leão conseguem enfrentar essas contrariedades.

A crise financeira chegou forte ao Internacional, e o clube passou a viver um difícil momento. Os problemas de caixa, associados aos maus resultados dentro do campo, diminuíram o número de postulantes ao cargo máximo colorado. Era preciso, mais uma vez, de um homem com um coração de Leão.

E ele existia.

Gilberto Leão de Medeiros, pai do nosso convidado, assumiu a presidência do Internacional com uma frase que virou história:

“Eu estou aqui para pagar títulos. Não para ganhá-los”.

E o Inter renovou-se, recolocou-se nos trilhos e voltou a vencer. Reencontrou-se por meio da evolução política, do investimento em patrimônio e do respeito, encontrando a América e o mundo. Virou referência.

Mas as dificuldades ressurgiram, e o clube, de fato, encontrou o seu pior momento. E quis o destino que a esperanca renascece em um nome moldado durante toda a história.

Neto de Afonso Paulo, sobrinho de Marcelo e filho de Gilberto, foi em Marcelo Feijó de Medeiros que o Internacional buscou forças para se reconstruir.

E assim fez.

Eleito presidente para recolocar o Inter na primeira divisão. Marcelo colocou a camisa vermelha à frente de tudo, e com o mesmo coração de Leão dos seus antepassados refez a verdade e a história do clube do Menino Deus.

A recuperação da “glória do desporto nacional” foi a missão de Marcelo Feijó de Medeiros, e junto aos milhões de corações de apaixonados torcedores do Internacional, estavam em outra dimensão, três homens (Afonso, Marcelo e Gilberto) que, sentados à uma mesa, sorrindo, de vermelho, vibravam convictos de que as suas paixões deixaram um legado real e em forma de presidente.

67585455_10218906994324385_4922813745702371328_n*Cesar Cidade Dias, Radialista

** Cesar Cidade Dias escreveu esse texto para abertura de evento, mediado por ele, na Associação Comercial de Porto Alegre com o Presidente do S.C. Internacional, Marcelo Medeiros

EXCLUSIVO: Já tem data novo show de Paul McCartney no Beira-Rio. Porto Alegre verá a comemoração de 50 anos de ‘Sargent Peppers Lonely Hearts Club Band’ em outubro

EXCLUSIVO: Já tem data novo show de Paul McCartney no Beira-Rio. Porto Alegre verá a comemoração de 50 anos de ‘Sargent Peppers Lonely Hearts Club Band’ em outubro

Agenda Cidade Comunicação Cultura Destaque Economia Negócios Porto Alegre Segurança

Beatlemaníacos se preparem !! Sir Paul McCartney promete grandes emoções na segunda passagem dele pelo Beira-Rio. O ex-Beatle se apresenta em Porto Alegre, no dia 13 de outubro, com a turnê comemorativa dos 50 anos de lançamento do álbum Sargent Peppers Lonely Hearts Club Band, de 1967. Ainda não estão disponíveis informações sobre a venda de ingressos. Em Porto Alegre, ele se apresentou pela primeira vez em novembro de 2010. Mais de 50 mil pessoas assistiram ao show da turnê “Up and Coming Tour”, no Estádio do Internacional.

Globo apresenta nova proposta para transmitir jogos do Inter

Globo apresenta nova proposta para transmitir jogos do Inter

Comunicação Esporte Notícias

A Globo encaminhou a diretoria do Internacional e também a vários conselheiros do Clube, uma nova proposta para compra dos direitos de transmissão de TV a Cabo, entre os anos de 2021 e 2024. A proposta prevê luvas de 10 milhões de reais acima da proposta do Esporte Interativo, que transmitirá os jogos colorados em 2018 e 2019. O Conselho do Clube está convocado para debater a prorrogação do contrato com o EI até 2024, na quinta-feira desta semana.

MP pede ressarcimento de R$ 22 milhões ao Inter e à Fifa por gastos com estruturas temporárias da Copa.  Pelo contrato, caberia à Fifa bancar as estruturas temporárias caso o Internacional não o fizesse, e depois buscar ressarscimento, o que não ocorreu; por Ananda Müller/Rádio Guaíba

MP pede ressarcimento de R$ 22 milhões ao Inter e à Fifa por gastos com estruturas temporárias da Copa. Pelo contrato, caberia à Fifa bancar as estruturas temporárias caso o Internacional não o fizesse, e depois buscar ressarscimento, o que não ocorreu; por Ananda Müller/Rádio Guaíba

Cidade Direito Direito do Consumidor Economia Esporte Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura Turismo

O Ministério Público ingressou com ação civil pública contra a Fifa e o Sport Club Internacional pedindo o ressarcimento para os cofres do Estado o valor aproximado de R$22 milhões referentes aos gastos com as estruturas temporárias do Estádio Beira-Rio durante a Copa do Mundo de 2014. O documento é assinado pelos promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Porto Alegre Nilson de Oliveira Rodrigues Filho e Tiago Moreira da Silva. Eles pedem, ainda, que o Estado do Rio Grande do Sul seja notificado “para que manifeste interesse em compor o polo ativo da demanda”.

Conforme a ação, o contrato foi firmado unicamente entre a Fifa e o Internacional, mas acabaram obrigando o Estado a assumir o encargo, “sob pena de dano irreparável”. O MP entende que a assinatura do chamado Contrato de Estádio evidenciou abuso por parte da Fifa, já que a entidade teria “extrapolado os limites condizentes com a estruturação do país”. A Fifa teria, ainda, exigido “de forma autoritária que os Estados arcassem com milionários valores para as estruturas temporárias, que nenhum legado trouxeram à sociedade.”

Pelo contrato, caberia à Fifa bancar as estruturas temporárias caso o Internacional não o fizesse, e depois buscar ressarcimento, o que não ocorreu. O MP considera “chantagem” a posição da Fifa de afirmar que retiraria os jogos de Porto Alegre caso os gastos não fossem bancados ou pelo clube ou pelo Estado. Além disso, foi relembrado que o Fórum Nacional de Articulação das Ações do Ministério Público na Copa deixou claro que não poderiam ser utilizados recursos públicos com as estruturas temporárias, pois elas não se tornariam “legado”.

Cai o presidente do Esporte Interativo; por Juca Kfouri/Blog do Juca/UOL

Cai o presidente do Esporte Interativo; por Juca Kfouri/Blog do Juca/UOL

Comunicação Esporte Notícias Poder Política

Edgar Diniz não é mais o presidente do Esporte Interativo, a empresa, da Turner Broadcasting System Latin América, que vem prometendo “revolucionar o futebol brasileiro” ao brigar com a Globo pelos direitos de transmissão do futebol. A cúpula da Turner estaria insatisfeita com o andamento das negociações por considerar que gastou demais para obter pouco em troca, pois nenhum dos cinco clubes mais populares do país vendeu seus direitos para TV fechada da companhia.

Consultado pelo blog, Diniz disse que “decidi me afastar da operação no dia a dia e vou continuar como consultor estratégico atuando especificamente na questão dos direitos de transmisão”.

Para o Brasileirão de 2019, a EI fechou com os seguintes clubes que estão hoje na Série A: Atlético Paranense, Coritiba, Internacional, Santos, Santa Cruz, Figueirense e Ponte Preta. Da Série B,  Bahia, Ceará, Sampaio Corrêa, Criciúma, Joinville, Paysandu e Paraná, além do Fortaleza da Série C.

Morre Diretor de Futebol do Internacional. Velório de Celso Chamun será realizado até  às 16h no Salão do Conselho no Beira-Rio

Morre Diretor de Futebol do Internacional. Velório de Celso Chamun será realizado até às 16h no Salão do Conselho no Beira-Rio

Comunicação Esporte Notícias Poder

Morreu hoje  Celso Chamun, um dos diretores de futebol do Internacional. Com longa trajetória no Clube, Chamun ocupou vários cargos em diferentes diretorias da instituição entre elas a vice-presidência do Parque Gigante. Era um dos integrantes mais antigos do Conselho Deliberativo do Clube. Um minuto de silêncio, em homenagem a trajetória do esportista será realizado hoje antes da partida entre Glória x Internacional, em Vacaria, às 16h deste domingo, no estádio Altos da Glória. Outras homenagens deverão acontecer nos próximos dias para lembrar uma figura emblemática do Clube. Sobre Chamun, o diretor de Assuntos Internacionais, Luis Carlos Paraguassu postou nas redes bandeira_inter__vinicius_carvalho-229341sociais: ” Até o ano passado eu conhecia o Chamun superficialmente, quando então passei a conviver com ele mais de perto. O Chamun era daquelas pessoas com uma empatia de tal força que logo no primeiro contato se estabelecia uma relação de admiração, respeito e um forte prazer na convivência.” No Beira-Rio, a bandeira colorada já foi colocada em “meio-mastro”. No site do Inter está publicada uma nota de pesar da Instituição:

“O Sport Club Internacional lamenta, com pesar, o falecimento do diretor de futebol Celso Chamun, ocorrido neste domingo, em Porto Alegre. O velório será realizado das 10 às 16h, no Salão Nobre do Conselho Deliberativo, no Beira-Rio. O Internacional presta condolências à família, agradececendo aos anos de dedicação e serviços prestados pelo dirigente que passou por diferentes áreas do Clube. ”

Profissionalmente Celso Chamun, comandava um escritório contábil fundado em 1964, com especialistas nas áreas fiscal e  trabalhista/ previdenciária.

TV Paga: Folha de São Paulo afirma que INTER e Santos assinaram contratos com Esporte Interativo

TV Paga: Folha de São Paulo afirma que INTER e Santos assinaram contratos com Esporte Interativo

Esporte Notícias

Reportagem deste sábado da Folha de São Paulo trata da ameaça que o Esporte Interativo representa à hegemonia da Globo em jogos na TV paga. Ao menos seis clubes, entre eles Santos e Inter, acertaram com o EI, que tem como sócio-majoritário a Turner, gigante americano da área do entretenimento. A reportagem completa está na Folha.

 

Obrigado, D’Alessandro!

Esporte Notícias

 

 

Obrigado, Andrés Nicolás D’Alessandro, foi um prazer ter te visto jogando com as camisas 15 e 10 do meu Inter. Você é um dos maiores jogadores que eu vi nos meus 44 anos de Beira-Rio. Obrigado pelos títulos, pelos gols, pelas assistências e até pelas brigas e frases indignadas. Houve momentos que você deixava de lado o profissional e encarnava o nosso espírito de torcedor. A gente podia odiar aqueles segundos que resultavam em cartões amarelos e vermelhos. Porém, tua indignação contra injustiças dentro do campo nos representava. Lembro da tua estreia em um Gre-Nal de 2008, pela Copa Sul-Americana,  1 a 1. Eliminamos o adversário e abrimos caminho para a conquista de mais um Campeonato Continental. Por sinal, o clássico tinha um sabor especial né? Talvez algo como um “asado con calabaza” feito por ti para servir  a Erica, Martina, Santino e em breve quando nascerem os dentes, o Gonzalo. Para nós tu em campo, era um churrasco de domingo com a família e amigos antes de um grande jogo. Algo que nos delicia e encanta.

Obrigado pelas inúmeras alegrias. Elas superam em muito qualquer problema que existiu na nossa relação de amor e paixão. Nós colorados agradecemos a tua entrega ainda maior em grandes e decisivos jogos.

Obrigado pelo Lance de Craque! Esse trabalho que tu e tantos outros se dedicam mostrando que vocês se lembram de quem precisa.

Obrigado, por nos auxiliar na conquista de mais títulos gaúchos e na segunda Libertadores.

Obrigado principalmente pelo “la boba”, dribles e lançamentos que muitas vezes podem não ter resultado em gols e títulos, mas que nos encantaram e fizeram a gente acreditar que a magia do futebol permanece viva. Você foi O CARA! Eu acredito que a nossa torcida já cantava o Tema da Vitória quando tu chegou a vestiu a camisa 15.

 

Oh dalê, dalê, dalê oh
dalê, dalê, dalê oh
Pra sempre Inter

Eu nunca me esquecerei
Dos dias que passei
Contigo Inter

Colorado é coração
trago amor e paixão
Pra sempre Inter

Oh dalê, dalê, dalê oh
dalê, dalê, dalê oh
Pra sempre Inter

Eu que muitas vezes cantei mais forte, para te homenagear, os versos:

Oh dalê, dalê, dalê oh
dalê, dalê, dalê oh
Pra sempre Inter

Juro que seguirei cantando:

Oh D’Ale, D’Ale, D’Ale oh
D’Ale, D’Ale, D’Ale oh
Pra sempre Inter

Obrigado, Andrés Nicolás D’Alessandro!

Paulo Pinheiro assume como novo diretor executivo da Brio

Paulo Pinheiro assume como novo diretor executivo da Brio

Cidade Comunicação Esporte Notícias Poder Política Porto Alegre

Marcelo Flores, Diretor-Presidente da BRIO – SPE Holding Beira-Rio, empresa parceira do Sport Club Internacional na modernização e administração do Complexo do Estádio Beira-Rio, contratou Paulo Urnau Pinheiro para o cargo estratégico de Diretor-Executivo. Além do desafio de consolidar o complexo como um espaço multiuso, dentre as responsabilidades do novo diretor estão a gestão dos ativos, dos negócios e das equipes e empresas que operam toda a moderna infraestrutura que foi colocada à disposição dos torcedores colorados e da cidade de Porto Alegre.

Paulo Urnau Pinheiro tem 28 anos de experiência em alta gestão executiva e já exerceu cargos de direção e de liderança nos Grupos RBS, onde trabalhou por 12 anos, tendo iniciado sua carreira como Trainee e chegado à frente da Gerência Executiva de Operações da Net Sul; IGUATEMI/JEREISSATI, começando como Gerente Geral do Praia de Belas Shopping Center e chegando a Diretor da Regional Sul de Shoppings Centers onde esteve por onze anos e ZAFFARI/BOURBON, no qual atuou por quatro anos como Diretor Executivo da Rede de Shoppings. O executivo tem longa experiência no setor de varejos e na gestão de negócios, é formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e tem Pós-Graduação em Gestão Empresarial e em Finanças, pela Universidade do Rio dos Sinos e pela UFRGS, respectivamente.

Sobre os desafios do novo cargo, Paulo adianta: “O futebol é uma paixão e o torcedor é um fã incondicional de seu clube. Como colorado e dirigindo uma empresa que tem o Beira-Rio em seu nome, meu trabalho também vai ser pautado por estes conceitos, em favor do clube, de seu torcedor e, obviamente, para os sócios e para os negócios da BRIO.” Vale lembrar o incremento proporcionado com a modernização do Estádio e do Complexo Beira-Rio: o Beira Rio Premier Club – um novo tipo de experiência com o futebol e um conceito diferenciado de hospitalidade em áreas nobres do Estádio Beira-Rio – com 5 mil Cadeiras Vip, 70 Camarotes e 55 Skyboxes; o Edifício-Garagem – conforto, segurança e fácil acesso – com 3 mil vagas, sendo 2 mil cobertas; o Beira-Rio Street Mall com 44 lojas – oferecendo conveniência, serviços, esporte e alimentação; o Sunset Beira-Rio – espaço de entretenimento, lazer e eventos para até 3 mil pessoas, de frente para o pôr do sol do Guaíba; Gastronomia e Serviços em 66 bares internos no Estádio; além dos grandes shows, espetáculos e eventos que acontecem no Estádio e no Anfiteatro Beira-Rio – novíssimo e exclusivo espaço ao ar livre e dentro do estádio, com capacidade para até 13 mil pessoas.