RS: Policia Civil recebe denuncia de pedofília na internet e manda autora procurar o Facebook.

RS: Policia Civil recebe denuncia de pedofília na internet e manda autora procurar o Facebook.

Cidade Comunicação Direito Direito do Consumidor Educação Notícias Segurança
11377171_10207316224969848_2177242209933179201_n
Elisandra Borba

A jornalista Elisandra Borba, postou hoje em seu perfil no Facebook, que está se sentindo idiota após acionar a Polícia Civil: “ sentindo-se idiota. Entrei em contato com a polícia pra denunciar um grupo que está repassando pedofilia. A polícia disse pra eu denunciar pro Facebook. Depois do Batman, temos um novo super-herói.”. Para quem ficou incrédulo com o post dela, nos comentários ela reproduziu o diálogo que teve com o responsável pela operação do Facebook do DEIC (Depto Estadual de Investigação Criminal) da Polícia Civil.

 

 

 

 

Abaixo acompanhe a tentativa de Elisandra de fazer uma denuncia ONLINE.13339721_10209989162031604_6397476304342368039_n

 

ELISANDRA: Boa tarde! Estou em um grupo do Facebook, onde tem pessoas oferecendo o vídeo da menina estuprada no RJ.

Tem como barrar isto. Pelo ameaçar quem está fazendo?

DEIC: Este canal é destinado exclusivamente para denuncias de crimes no estado do RS.

ELISANDRA: O grupo é daqui. sabe onde posso denunciar?

DEIC: Comunique o Facebook para o bloqueio.

 

 

9dde6368d3d7a22ea09a02043998fa9d
Delgado Emerson Wendt palestrando sobre crimes cibernéticos. Foto: Arquivo pessoal

Eu não sei se o DESserviço prestado pelo DEIC é realizado por Policiais ou terceirizados. Mas, sei que a pessoa por trás da máquina é despreparada e não tem a mínima condição de prestar atendimento ao público. Sei também que ela não sabe a história do atual Chefe de Polícia, Delegado Emerson Wendt, especializado em crimes cibernéticos e que antes de chegar ao atual posto, atuou como Chefe da DRCI (Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos). Imagino que ao tomar ciência do fato, Wendt vai dar um jeito de afastar esta pessoa da atual função, já que não é possível que o Estado seja negligente com denuncias feitas via Redes Sociais, por pessoas devidamente identificadas. Se é para seguir prestando esse péssimo serviço, que ele seja desativado. Chega de gastar dinheiro público com serviços que não funcionam. Quem sabe ao invés de ter um DESserviço  ONLINE com esse que não funciona, não investem o dinheiro em viaturas, armas ou capacitação de funcionários para atender bem quem lhes paga o salário.

Sulpetro adere ao projeto que amplia acesso gratuito à internet

Sulpetro adere ao projeto que amplia acesso gratuito à internet

Cidade Comunicação Notícias Política Porto Alegre prefeitura
O Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes no Estado do Rio Grande do Sul (Sulpetro) firmou parceria nesta sexta-feira, 4, ao projeto Porto Alegre Livre, que tem o objetivo de ampliar o acesso gratuito à internet na cidade. O termo de apoio institucional foi assinado pelo secretário municipal de Direitos Humanos, Luciano Marcontônio, e pelo presidente da Sulpetro, Adão Oliveira. O ato realizado na sede da Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa) foi acompanhado pelo presidente da empresa, Mario Teza, o diretor administrativo, Marco Antônio Seadi, e o chefe de gabinete, José Antônio Dias Tavares.
Para espalhar wi-fi grátis pela cidade, a prefeitura está estimulando a participação de estabelecimentos privados, como lojas, bares e restaurantes. “Aqueles que se tornarem parceiros terão a marca da sua empresa divulgada no site do projeto e sua localização indicada no mapa virtual da cidade, como um ponto de wi-fi grátis Porto Alegre Livre”, destacou Teza.
Ao assinar do documento, Oliveira afirmou que parceria é relevante por permitir que as revendas de combustíveis da Capital ofereçam mais uma forma de serviços aos consumidores. “O Sulpetro se engaja em firmar parcerias que beneficiem seus associados e a comunidade. Com esta, os postos que aderirem também serão beneficiados com mais um atrativo para seus clientes”, afimou o presidente da Sulpetro.
Conforme dados da Sulpetro, Porto Alegre conta atualmente com 290 postos de combustíveis.
Como funciona o Porto Alegre Livre – As empresas interessadas em compartilhar o sinal wi-fi devem realizar o cadastro no site www.portoalegrelivre.com.br. Em seguida, os dados da empresa passarão por uma avaliação e a marca da empresa será divulgada no site do projeto como um apoiador da ideia. O estabelecimento será marcado no mapa da cidade com um ponto wi-fi grátis Porto Alegre Livre. Além disso, o usuário conseguirá visualizar, em seu dispositivo móvel, a rede com o nome de seu estabelecimento.
Entidades parceiras – Além da Sulpetro, já assinaram o termo de apoio institucional ao projeto o Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre (Sindilojas); a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação – Regional RS (Assespro-RS); a Associação das Empresas de Transporte de Passageiros de Porto Alegre (ATP); a Associação Sul-Riograndense de Apoio ao Desenvolvimento de Software (Softsul); o Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre e Região (Sindha); a Associação Software Livre (ASL) e o Sindicato das Empresas de Informática do Rio Grande do Sul (Serprogs).
A iniciativa conta ainda com o apoio da Secretaria Estadual da Justiça e dos Direitos Humanos, da Unesco Mercosul, do Comitê Gestor da Internet no Brasil, do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, da Associação Software Livre e da Softsul.
Pontos do Porto Alegre Livre
 
–  Mercado Público
– Largo Glênio Peres
– Praça XV de Novembro
– Praça da Alfândega
-Theatro São Pedro
– Usina do Gasômetro
– Largo Zumbi dos Palmares
– Casa do Gaúcho – Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Harmonia)
– Parque Marinha do Brasil
– Parque Farroupilha (Redenção)
– Parque Moinhos de Vento (Parcão)
– Pista de Skate IAPI
– Praça Esplanada da Restinga
– Estação Aeroporto da Trensurb/Terminal Salgado Filho do Aeromóvel
– Terminal Parobé

Califado digital: Jihadistas vendem imagem ilusória na internet

Cultura Mundo Notícias
2015-867832943-dabiq.jpg_20151119
O último número da revista “Dabiq”, do Estado Islâmico, já com os atentados em paris na capa – Reprodução

Nenhum grupo terrorista explorou a tecnologia como o Estado Islâmica: os extremistas não só recrutam membros e divulgam a barbárie nas redes como vendem a imagem ilusória da guerra santa como estilo de vida. Nessa batalha, já criaram uma versão do Facebook, games e revista digital. Sua missão: pintar assassinos como heróis e atrair seguidores. Ontem, o medo de um atentado paralisou a capital da Bélgica. A reportagem completa está em O Globo.

Entrevista/Jack Lang: Obscurantismo, o inimigo

Ex-ministro da Cultura da Fiança afirma que os ataques em Paris podem contribuir para abrir os olhos sobre ou EI. Confira a íntegra da entrevista publicada em O Globo no link.

Justiça: Pais responsabilizados por ato de filho que divulgou fotos íntimas de criança na internet

Justiça: Pais responsabilizados por ato de filho que divulgou fotos íntimas de criança na internet

Comunicação Notícias

Imagens divulgadas por adolescente sem o consentimento de menina com que conversou pela Internet, resultaram na condenação da família do jovem a pagar indenização por danos morais em R$ 40 mil. O réu, à época com 15 anos, manteve conversas pela internet com a autora, que na época do caso tinha apenas 11 anos de idade. A autora demonstrou interesse no réu em conversa via site formspring. O jovem então persuadiu a menina a protagonizar cenas de masturbação via web cam. Além de divulgar a conversa para uma amiga, captou e gravou as imagens em seu computador pessoal para repassá-las a terceiros. A partir daí, houve uma rápida propagação da fotografia, repercutindo entre as pessoas do convívio da criança, inclusive na escola.

A Juíza Fabiana dos Santos Kaspary, julgou o caso em 1º Grau, na Comarca de Porto Alegre, e afirmou: ¿Foi o réu quem induziu a menina a fazer isso, adquiriu confiança de forma maldosa e fez a menina se masturbar, deliberadamente. Capturou as telas como forma de se vangloriar perante outras meninas.¿ Observou que o dano não está no ato praticado entre as partes, mas no abuso de confiança, na captura e divulgação da conversa e imagens não autorizadas.

Fixou a indenização em R$ 40 mil e julgou que claramente os pais do requerido falharam no dever de vigilância em relação ao filho menor. Este, quando questionado, respondeu que poderia ficar até a hora que quisesse no computador. O jovem tinha 15 anos à época dos fatos e atualmente é estudante, sem renda própria.

Inconformados, os réus apelaram, alegando que a própria demandante foi quem procurou o requerido e se prontificou a protagonizar a cena pela internet. Mencionaram também, que o valor da indenização fixada na sentença não corresponde com as condições econômicas dos seus gestores.

Para o relator do apelo, Desembargador Paulo Roberto Lessa Franz, integrante da 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, ficou demonstrada a má-fé do jovem, que se valeu da falta de experiência e ingenuidade da criança.

No tocante à responsabilização dos pais, registrou que respondem objetiva e solidariamente pelos atos dos filhos menores.

Assim, manteve a condenação. Votaram em acordo com relator os Desembargadores Marcelo Cezar Müller e Jorge Alberto Schreiner Pestana.

Medo de panelaço faz com que Dilma realize pronunciamento do 7 de Setembro pela internet

Medo de panelaço faz com que Dilma realize pronunciamento do 7 de Setembro pela internet

Economia Negócios Notícias Poder Política

No Dia do Trabalho, a decisão de Dilma Rousseff de não fazer o pronunciamento em rede nacional foi tomada em reunião de coordenação política no fim de abril. Na ocasião, o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, negou que a decisão tivesse relação com manifestações contrárias ao governo em pronunciamentos anteriores, os chamados panelaços. Foi a primeira vez, desde que governa o país, que Dilma não falou à população brasileira por meio de cadeia nacional de rádio e televisão no Dia do Trabalho.

O ministro destacou que o uso das plataformas online seria uma tendência. “O que a presidenta tem feito, e fez no dia 1º de maio, foi priorizar a comunicação por meio das redes sociais, valorizando um modal de comunicação. Isso não significa que os demais não serão utilizados”, disse Edinho Silva na ocasião.

No vídeo divulgado no Dia do Trabalho, a presidenta lembrou medidas do seu governo para valorizar o salário mínimo. Dilma também citou o envio ao Congresso de proposta para correção da tabela do Imposto de Renda. (Agência Brasil-Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR)