Sindicato dos servidores do Detran/RS denuncia irregularidades na aplicação de provas da CNH; por Vitória Famer / Rádio Guaíba

Sindicato dos servidores do Detran/RS denuncia irregularidades na aplicação de provas da CNH; por Vitória Famer / Rádio Guaíba

Destaque Poder Política Sartori Segurança Tecnologia

No início da quarta semana de greve, o Sindicato dos Servidores do Detran/RS denunciou, nesta segunda-feira, que provas práticas e teóricas estão sendo aplicadas de forma irregular pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran). De acordo com o presidente do sindicato, Maximilian Gomes, a legislação determina que ao menos três examinadores precisam estar presentes na aplicação das provas. Porém, com a greve, que conta com 85% dos servidores, a direção do departamento estaria aplicando as provas com somente um servidor, o que seria ilegal.

“Infelizmente, nós temos a informação que os exames de prática de direção, que a legislação prevê que devem ser constituídos por, no mínimo, comissões com três examinadores de trânsito, estão com número inferior ao que prevê a legislação. E cada exame de direção, que a legislação também diz que deve ser realizado por dois examinadores dentro dos veículos, avaliando o candidato, também não está sendo realizado. Isso faz com que nós tenhamos uma preocupação muito grande nesse processo, uma vez que esses exames, caso o candidato recorra, podem ser, sim, cancelados”, apontou Gomes.

Com isso, além dos resultados poderem ser contestados pelos candidatos, a assessoria jurídica do sindicato também analisa a possibilidade de ingressar judicialmente questionando os exames. Gomes relembrou da operação Rodin que, em 2007, investigou irregularidades nas provas aplicadas por funcionários terceirizados. Em função disso, os trabalhadores também pedem que não haja desmonte no serviço público nesta área já que, segundo o sindicato, a terceirização prejudicou o Detran em um dos maiores esquemas de corrupção do estado.

Os servidores realizam uma mobilização desde a manhã no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff) para tentar dialogar com o governo do Estado. Em função da greve, somente um terço dos exames estão sendo aplicados no Rio Grande do Sul, segundo o sindicato.  A Rádio Guaíba já solicitou a posição do Detran referente à denúncia do sindicato dos trabalhadores.

Tribunal de Contas da União aponta irregularidades nas obras do Clínicas

Tribunal de Contas da União aponta irregularidades nas obras do Clínicas

Notícias

Uma auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União) encontrou indícios de superfaturamento de R$ 8.567.325,26 nas obras de construção dos novos prédios do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. O relatório traz apontamentos para possíveis irregularidades que somam aproximadamente R$ 40.724.602,90, devido ao indício de sobrepreço, quando um produto é cotado em um valor acima do de mercado.

Entre os pontos que podem ter irregularidades estão a cobrança dobrada de encargos complementares como vale transporte, alimentação e equipamentos de proteção individual; preços excessivos em diversos serviços e utilização de índices inadequados para correção de preços para a data-base do orçamento. A obra está orçada em R$ 397.338.355,47.

A auditoria foi realizada entre julho de 2014 e junho de 2015. O TCU considerou que os indícios são de irregularidade grave, mas sem a recomendação de paralisação da obra. Em nota, o Hospital de Clínicas informou que todas as dúvidas apontadas pelo TCU foram totalmente esclarecidas em respostas encaminhadas ao tribunal.

Confira a nota do Hospital de Clínicas na íntegra:

“Como é de praxe nas organizações públicas, periodicamente o Tribunal de Contas da União realiza auditorias no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, acompanhando os mais diversos processos e ações, com pleno apoio do HCPA, que preza pela transparência em todos os seus atos. A obra de expansão, responsável pela ampliação da área física do Clínicas em quase 70%, é um exemplo disso: desde seu início, em junho de 2014, vem sendo mostrada através de diferentes canais de comunicação, para acompanhamento da sociedade.

A imprensa tem amplo acesso a informações sobre o empreendimento, sendo inclusive convidada, periodicamente, a visitar o canteiro de obras. Também o TCU auditou a obra, apontando, ao final, suas dúvidas, que já foram totalmente esclarecidas em resposta encaminhada pelo hospital. Por uma questão de respeito ao trabalho do Tribunal de Contas, o HCPA não deve comentar as respostas antes de seu julgamento. No entanto, tranquiliza a população no sentido de que as obras seguem avançando dentro do cronograma previsto (com 26% já concluídos) e com total regularidade em todos os sentidos, assegurando a disponibilização de um Clínicas cada vez maior e melhor para os cidadãos.” (O Sul)