Sobre Um Certo Capitão Fernando…

Sobre Um Certo Capitão Fernando…

Cultura Destaque Esporte

Eu não sei escrever sobre teatro. Sou do tipo que vou e ao final classifico como: gostei muito, gostei ou não gostei. Por isso, leiam tudo o que os críticos escreverem sobre Um Certo Capitão Fernando.

O que quero então deixar registrado aqui? Minhas lembranças, simplesmente isso. Já assisti grandes peças, maravilhosas atuações, direções e roteiros fantásticos… Já me emocionei muito em diferentes salas, especialmente no São Pedro, mas não me lembro de ter saído tão feliz de um espetáculo que chorei quanto na estreia de Um Certo Capitão Fernando.

O texto e direção de Bob Bahlis para homenagear o capitão da conquista do Mundial FIFA 2006 e boa parte daquele time fantástico montado por Fernando Carvalho e diretoria foi na medida. Todos que viram e vão ver o espetáculo, sabem o final trágico da história pessoal do meu amigo. Mesmo assim a peça que conta desde o período da chegada em 2004 até a conquista do Mundo em 2006, faz o recorte perfeito da construção de um mito envolvido entre dois mundos, a paixão pela família: Fernanda, Enzo, Eloá e a queridona da Neide e o futebol colorado.

Fernando Lucio da Costa cativava no primeiro contato. Ídolo que sentava, conversava e prestava atenção no que os outros diziam, ele fazia todos se sentirem importantes. Carinhoso, abraçava mesmo, não economizava força no aperto de mão e não negava um minuto para ninguém, por mais apertado de tempo que estivesse.

E esse afeto e carinho pelo outro está retratado no palco. Quem conviveu com Fernando, olha o ator Rafael Albuquerque e reconhece trejeitos do homem, marido apaixonado, pai amoroso, amigo fiel,  atleta focado, obcecado pela vitória… líder!

A peça é uma celebração à vida, Caio Fernando Abreu dizia que:  “A vida é curta, viva. O amor é raro, aproveite. O medo é terrível, enfrente. As lembranças são doces, aprecie.”  Cabe agora a nós, espectadores, apreciarmos as doces lembranças do que ele deixou, não só para os colorados (gols e títulos), mas também para os amigos gremistas que fez – e não foram poucos – . A vida do Fernando foi muita curta, mas ele enfrentou de cabeça erguida todos os medos e aproveitou com aquele coração gigante todos momentos de amor.

Mais que nunca e para sempre: Fernandão, F9 Eterno.

41305879_2191882537697404_684496123443806208_n
Felipe Vieira e Fernandão, Yokohama – 17.12.2006

 

Porto Alegre: Escadas do Mercado Público serão restauradas

Porto Alegre: Escadas do Mercado Público serão restauradas

Agenda Destaque Negócios Poder Política Porto Alegre Segurança Trabalho Turismo Vídeo

 

Amanhã, completam-se cinco anos de um aniversário que ninguém gostaria de comemorar. No dia 6 de julho de 2013, um incêndio destruiu parcialmente o segundo andar do Mercado Público, que, ainda hoje, permanece fechado ao público. No entanto, neste ano, a Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc) tem um presente para o tradicional prédio histórico da Capital dos gaúchos: as duas escadas de acesso localizadas nos quadrantes 3 e 4 serão recuperadas.

De acordo com Adriana Kauer, 2ª secretária da Ascomepc, uma empresa já foi contratada para fazer as reformas necessárias. “Dentro de 15 a 20 dias, no máximo, devem começar as obras de recuperação.”

A recuperação das escadas faz parte no Plano de Prevenção Contra Incêndios (PPCI) que está sendo executado pela associação, após os permissionários assumirem a responsabilidade pelo mesmo perante o Ministério Público, em homologação assinada em maio deste ano junto ao promotor Claudio Ari Melo. “Trouxemos para nós a missão de reabrirmos o segundo andar. E só com o PPCI poderemos fazer isso. Neste momento, a empresa contratada para fazer o projeto aprovativo é a Combate, a mesma que fez o PPCI para a Santa Casa”, explica Adriana.

No período que a reforma estiver em andamento, porém, a circulação dos clientes no Mercado não será afetada.

 

Porto Alegre: Copa Experience na GVERRI Store. Loja realiza mostra de camisetas históricas da Seleção Brasileira pertencentes a Dunga

Porto Alegre: Copa Experience na GVERRI Store. Loja realiza mostra de camisetas históricas da Seleção Brasileira pertencentes a Dunga

Agenda Cidade Destaque Esporte Negócios Notícias Porto Alegre

Contagiado pelo clima de Copa do Mundo, o capitão do tetra teve o desejo de abrir o seu acervo pessoal e compartilhar com o público camisetas de momentos históricos da Seleção Brasileira dos quais ele fez parte. A estilista Gabriela Verri, filha do eterno capitão, não pensou duas vezes e abraçou a ideia! Gabriela propôs que a exibição acontecesse em seu espaço, a GVERRI Store, e as marcas que participam da loja – Chiara Leather, Dulcet, Fernanda Filippis, HiLo, Invez, Noctua, Qüera, e Zila Fashion Store, junto com a GVERRI(marca da estilista) – apoiaram. Isto porque, além de comercializar produtos e dividir espaços, o objetivo da loja é estimular inovação, parcerias e cultura. Afinal, futebol faz parte da cultura brasileira, não é mesmo?

20180523_5889_rk_9993
Duda Streb Foto: Raul Krebs
34482977_2105170543035271_7651130886569590784_n
Gabi Verri e Sheila Liotti

Dunga escalou um time de craques para vestir esta coletânea em um ensaio realizado com a parceria da ESPM(Escola Superior de Propaganda e Marketing), quecedeu o seu estúdio para esta ação e fez a cobertura com os alunos do curso de jornalismo. Os convocados, retratados pelo professor Raul Krebs, são Duda Streb, Felipe Vieira, Nando Gross, Liz, Sheila Lioti, Sara Bodowsky, Pamela Zotis, Cris Matos e Duda Garbi. E o resultado? Ficou incrível! A ação voluntária de Dunga, ESPM e convidados rendeu frutos também para o Hospital da Brigada Militar, que receberá a doação de medicamentos da Ultrafarma, do empresário Sidney Oliveira, para tratamento de seus pacientes.

A mostra, que também contará com a colaboração da ESPM, acontece no próximo dia 09 de junho, das 14h às 18h, para clientes, convidados e imprensa. Alunos do curso de moda participarão da produção e montagem dos manequins nos quais as camisetas estarão expostas. A GVERRI Store tem o prazer de receber os visitantes para degustar uma cerveja artesanal Altenbrück e vivenciar a experiência de admirar de perto essas raridades autografadas por granes ídolos, como Pelé, Carlos Alberto Torres, Belini, Neymar, Taffarel e o próprio Dunga – e algumas surpresas!

Para quem ficou curioso, do dia 11/06 ao dia 07/07 serão mostradas as camisetas, 2 a 3 por semana, na vitrine da loja. Passa lá na Dinarte Ribeiro, 50, para conferir. O horário de funcionamento é das 09h as 18h de segunda a sexta e das 10h as 16h aos sábados.

A GVERRI Store traz uma experiência única no segmento, onde várias marcas, com distintas propostas, são comercializadas em um mesmo lugar. O propósito do projeto colaborativo é impulsionar e dar destaque ao empreendedorismo local.

 

 

Serviço

Mostra de camisetas históricas da Seleção Brasileira

Local: GVERRI Store – Rua Dinarte Ribeiro, 50, Moinhos de Vento

Data: Sábado, 09 de junho de 2018

Hora: das 14h às 18h

/@gverristore

Prefeito eleito do Rio de Janeiro Marcelo Crivela fala sobre finanças públicas, segurança pública e carnaval

Prefeito eleito do Rio de Janeiro Marcelo Crivela fala sobre finanças públicas, segurança pública e carnaval

Notícias Poder Política

 

O Senador Marcelo Crivela(PRB), prefeito eleito do Rio de Janeiro conversou com o jornalista Felipe Vieira sobre a situação das finanças municipais e estaduais, seu plano para a área da segurança pública baseado no que viu em Jerusalém, onde são usadas armas não letais, carnaval e outros assuntos.

Apenas 2% das escolas estão ocupadas e não há motivo para suspender Enem, diz MEC. Ministro da Educação informou que critério de isonomia está sendo respeitado

Apenas 2% das escolas estão ocupadas e não há motivo para suspender Enem, diz MEC. Ministro da Educação informou que critério de isonomia está sendo respeitado

Cultura Destaque Educação Entrevistas Poder Política Vídeo

 

 

As diversas ocupações de escolas e universidades no Brasil, em protesto contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241 que congela os gastos do governo federal por 20 anos, não deve prejudicar a realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), segundo a avaliação do ministro da Educação, Mendonça Filho. Em entrevista ao programa Agora/Rádio Guaíba, na manhã desta quinta-feira, o ministro garantiu que 98% dos locais estão prontos para receber o exame no próximo final de semana.

“As ocupações representam 2% das localidades que receberão as provas, enquanto 98% dos locais estão prontos para o Enem. Não há razão para a suspensão e não haverá dificuldade para a maioria dos estudantes. Aqueles que não puderem fazer a prova neste final de semana deverão realizar o exame nos dias 3 e 4 de dezembro, cerca de um mês depois”, explica o ministro.

O procurador do Ministério Público do Ceará Oscar Costa Filho pediu o cancelamento do Enem ao alegar que os estudantes que terão a prova transferida não teriam isonomia em relação aos demais. Mendonça Filho, por sua vez, não acredita no deferimento da liminar que solicitou o adiamento do exame. “O procurador está equivocado porque a prova obedece aos critérios de equidade, equilíbrio e equivalência. Não há argumentos que sustentem a ideia do procurador e acho que não haverá a concessão dessa liminar. Caso isso ocorra, a Advocacia Geral da União está pronta para derrubá-la”, avisou.

O ministro lamentou as ocupações em diversas universidades do País. “Há um misto de desinformação com instrumentalização política. A rigor, a PEC 241 não irá tirar dinheiro da educação. Temos um crescimento de orçamento na área para 2017. Essa tese de que o projeto limita os gastos com a matéria é uma interpretação errada de quem propaga esta lógica. A reforma no Ensino Médio passou por vários conselhos e está madura para ser votada”, argumentou.

Delegado da Polícia Civil diz que não se reuniu com prefeito Fortunati e que investigação de tiros no Comitê de Nelson Marchezan “por ondens superiores” caberá a PF

Delegado da Polícia Civil diz que não se reuniu com prefeito Fortunati e que investigação de tiros no Comitê de Nelson Marchezan “por ondens superiores” caberá a PF

Cidade Destaque Eleições 2016 Entrevistas Poder Política prefeitura Segurança Vídeo

 

Em entrevista a Rádio Guaíba, o delegado da Polícia Civil, Cesar Carrion rechaçou a tese defendida pelo prefeito ao garantir que nenhum policial civil está trabalhando no comitê tucano. A investigação também esclareceu que a servidora da Prefeitura, que teria repassado as informações para Fortunati, é irmã de um vigilante. Conforme Carrion, Fortunati equivocou-se ao divulgar a informação na mídia.

“Ele (Fortunati) se equivocou ao receber informações de terceiros de que seria um possível policial que estaria no comitê. Não existe policial nenhum no comitê. Esta servidora é irmã de um segurança que trabalha no comitê”, explicou.

Fortunati também relatou ter estado com o delegado César Carrion, nessa terça-feira. O prefeito contou ter apresentado aos investigadores a servidora que alega estar sendo ameaçada, a fim de elucidar o caso. Porém, o delegado ressalta ter conversado com Fortunati somente por telefone.

Como a Polícia Federal abriu um inquérito policial, em paralelo, para averiguar o caso, todas as informações coletadas pela Polícia Civil foram repassadas para a PF. A investigação ficará a cargo da Polícia Federal. A corporação foi procurada pela reportagem, porém, não irá se manifestar sobre o procedimento investigatório. (Texto: Lucas Rivas/Rádio Guaíba)

Ministro da Saúde anuncia novo modelo de financiamento para UPAs. Ricardo Barros diz que a partir de agora caberá ao gestor municipal definir como cada unidade vai funcionar

Ministro da Saúde anuncia novo modelo de financiamento para UPAs. Ricardo Barros diz que a partir de agora caberá ao gestor municipal definir como cada unidade vai funcionar

Cidade Destaque Direito Economia Entrevistas Negócios Poder Política Saúde Vídeo

 

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse nessa manhã, em entrevista à Rádio Guaíba, que as 12 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Rio Grande do Sul que estavam desativadas e operam de forma precária tiveram sua estrutura de funcionamento alterada para otimizar o atendimento à população. O ministro explicou que as alterações no modelo são necessárias para a continuidade do repasse de verbas. “Seguem garantidos os 50% de custeio da União com a economia de recursos feita pelo executivo”, destacou. A partir de agora, caberá ao gestor municipal definir como cada unidade vai funcionar.

Ao ser questionado sobre as consequências da PEC 241 que tramita no Congresso e prevê o contingenciamento de gastos públicos, o ministro garantiu que não haverá prejuízos para a saúde e educação. “O que o governo estabeleceu foi um teto de gastos global para o executivo. Nesse panorama, a Previdência Social vai consumir mais recursos que a educação, por exemplo”.

Barros destacou que o piso mínimo estabelecido impõe um limite que certamente será complementado por meio de emendas parlamentares. Disse que a prioridade do governo é investir em gestão e informatização da Saúde. “O projeto prevê a integração dos postos de saúde e secretarias municipais de todo o País para fazer um controle global dos recursos públicos”, detalhou. (Felipe Vieira com texto de Luis Tósca/Rádio Guaíba)

Porto Alegre: CDL prevê crescimento de 6% nas vendas do Dia das Crianças

Porto Alegre: CDL prevê crescimento de 6% nas vendas do Dia das Crianças

Cidade Destaque Direito do Consumidor Economia Entrevistas Negócios Porto Alegre Turismo Vídeo

 

 

As vendas para o Dia das Crianças devem ter um crescimento de 6% este ano em Porto Alegre. A estimativa é de Alcides Debus, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Porto Alegre. Apesar da crise econômica, os comerciantes estão otimistas e acreditam que as vendas tendem a melhorar.

Conversei com ele também sobre perspectivas para o natal e problemas de lojistas com o Barrashoppinsul, em Porto Alegre.

Eleições 2016: Clima de provocação marca debate entre Marchezan e Melo. Segurança foi o tema mais abordado no encontro entre os dois candidatos a prefeito no segundo turno

Eleições 2016: Clima de provocação marca debate entre Marchezan e Melo. Segurança foi o tema mais abordado no encontro entre os dois candidatos a prefeito no segundo turno

Cidade Destaque Eleições 2016 Poder Política Porto Alegre prefeitura

Os candidatos a prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB) e Sebastião Melo (PMDB), debateram durante cerca de uma hora e meia, na tarde desta segunda-feira, em evento promovido pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon-RS) e pela Rádio Guaíba, com cobertura do Correio do Povo. O clima de provocação marcou o encontro.

O primeiro bloco contou com perguntas do presidente do Sescon-RS, Diogo Chamun, aos dois candidatos, seguido por perguntas livres. As trocas de provocações ocorreram a partir do segundo bloco, nos temas relacionados a segurança e também ao apoio de partidos como PTB e PP, que fazem parte da prefeitura, a Marchezan.

Melo afirmou que Marchezan passou a lotear o futuro secretariado na busca por apoio. O tucano respondeu dizendo que partidos do governo não deram apoio ao atual vice-prefeito por entender que Melo não é o melhor candidato para assumir Porto Alegre.

Já no terceiro bloco, em um debate sobre segurança, Melo disse que Marchezan não conhece Porto Alegre por morar em Brasília. Marchezan disse que muitas vezes não fica em Porto Alegre para cumprir o papel de deputado federal na capital. Ele ainda afirmou que Melo tinha dificuldades para entender pelo fato de ter tentado se eleger deputado, mas não obtido sucesso.

Sobre as propostas para a cidade, o tema segurança foi o que ganhou maior destaque. As obras da cidade também geraram bastante discussão. Marchezan criticou a entrega no andamento de algumas delas enquanto Melo disse ser o mais preparado para concluí-las e iniciar as obras ainda necessárias para a cidade. (Rádio Guaíba)

Eleições 2016: Marchezan e Melo acirraram os ânimos nesta segunda-feira. Confira as principais propostas apresentadas no debate

Eleições 2016: Marchezan e Melo acirraram os ânimos nesta segunda-feira. Confira as principais propostas apresentadas no debate

Cidade Comunicação Destaque Eleições 2016 Poder Política Porto Alegre

O debate entre os candidatos à prefeitura de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB) e Sebastião Melo (PMDB), marcado por diversas provocações e alguns ataques pessoais teve a segurança e o trânsito como temas centrais na tarde desta segunda-feira. O encontro foi promovido pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon-RS) e pela Rádio Guaíba, e teve cobertura do Correio do Povo.

Confira abaixo o que os candidatos disseram sobre cada tema

Segurança e trânsito

Melo

• “Tenho defendido a criação de um fundo municipal sem aumento de impostos e buscado recursos para a ampliação da Guarda Municipal. Ao mesmo tempo fazer convênio para poder pagar horas extras dentro dos limites orçamentários. A segurança passa também por maior iluminação de espaços públicos, como praças. Local ocupado pelas pessoas dificulta a ocupação pela delinquência. É um conjunto de ações que são necessárias. Eu vou cuidar pessoalmente das questões de seguranças”

• “Tema é completo e não se resolve de uma hora para outra. A prefeitura vem fazendo seu trabalho e tem de fazer maior. Vou fazer convênio com a BM, mudarei a lei sobre a idade para ingressar na Guarda Municipal. A questão das câmeras em todo o transporte público faz parte da licitação e em seguida vai entrar. Tem a questão dos espaços públicos, que é importante. Nós temos estudos dos pardais. Não basta fotografar placa, a BM tem que agir”.

Marchezan

• “Entendemos que há muito o que fazer. Como prefeito vou assumir um problema que é maior em Porto Alegre que no Brasil e outros municípios gaúchos. A segurança é um problema nosso e garantimos que vamos avançar com tecnologias que já existem em outros municípios, que diminuíram seus números de criminalidade. Porto Alegre está entre as cidades mais perigosas do mundo e acredito que dá para mudar isso”.

• “Vamos colocar câmeras em rotas de fuga. Algo que São Leopoldo e vários municípios já fizeram. Recentemente, o presidente da EPTC, o (Vanderlei) Cappellari, que nós vamos demitir assim que assumirmos, colocou mais pardais para multar e sem câmeras, que podem resolver os problemas. A proposta é usar os pardais que já multam e tiram fotos, mas que hoje só servem para aumentar o orçamento do Cappellari, que vai sair no primeiro dia do meu governo. O governador do Estado é do seu partido, pediu apoio ao Sartori, mas não falou de segurança pública. Já existem os pardais e vamos fazer um plano de ação para segurança”

• “O senhor diz que vai resolver os problemas. Eu pergunto por que não resolveu como vice-prefeito? Parece que o Fortunati é um ditador. Meu vice, o Paim, não vai poder poder quatro anos depois dizer que vai fazer tudo que não foi feito. Tu, Gustavo, vai trabalhar até porque estará ganhando para isso. O meu vice não poderá dizer que não pode trabalhar. É transparência e trabalho que prometo aos eleitores”.

• “Nos últimos dois anos, os homicídios dolosos aumentaram em Porto Alegre. Tivemos aumento de 140% de roubos que terminaram em homicídio. Temos o dobro de homicídios que o Rio de Janeiro. O que dá para fazer nesses próximos quatro anos que não foi possível fazer nos últimos 12?”

Planos para o Centro da Capital

Marchezan

• “Dou o exemplo do Mercado Público, que avançou durante um período até que a prefeitura passou a fazer esse serviço, que piorou. A obra do incêndio está há três anos para ser construída. Tudo que vamos fazer com a participação da iniciativa privada faremos no Mercado Público. O Centro também, pois precisa ser seguro e limpo. Isso será possível fazer com tecnologias que já existem em outros municípios”.

Melo

• Nossa proposta é revitalizar a Rua da Praia, temos R$ 10 milhões garantidos. Vamos também na rua Uruguai, Dr. Flores e Vigário. Vamos reduzir o número de veículos e aumentar o tamanho das calçadas em Porto Alegre. No Mercado Público já foram investidos R$ 11 milhões. É uma obra difícil e feita sob tutela do patrimônio público histórico”

Obras urbanas

Marchezan

• “Obras que eram para a Copa do Mundo ainda não estão prontas. Já passou até a Olimpíada. Obra tem que ter previsão orçamentária e tem que ter multa pesada para as empreiteiras se não cumprirem. Se não funcionar, que se troque o secretário. Alguma coisa tem que ser feita. Querer mudar é ser a favor do novo e melhorar aquilo que não está bom. Óbvio que não sou contra as obras, só que elas deveriam estar acabadas porque o prejuízo de obra parada é gigantesco para a prefeitura e população”

Melo

• “Vejo o senhor criticando muito as obras. O senhor é contrário a realização dessas obras? O prefeito Fortunati e o secretário de esportes foram visionários. A vida de quem mora na zona Sul melhorou muito pegando o viaduto e passando da Beira-Rio para o Centro. A saída do Centro pela Castelo Branco melhorou, como o viaduto São Jorge, de Anita e da Cristovão. Eu ajudei a fazer essas obras estou preparado para terminas essas obras o mais rápido possível.

Educação

Melo

• “Estamos atendendo razoavelmente de 4 a 6 anos e temos deficit de zero a 3, mesmo que estamos atendendo o plano nacional. Nós temos uma rede de 72%, que tem atividades em contraturno, com copeira, com esporte. Temos ainda quatro escolas de tempo integral. Temos que evoluir, vou carregar muito no português e na matemática. Vou também reforçar na questão do empreendedorismo. O empreendedor de amanhã precisa aprender hoje”.

Marchezan

• “Temos em Porto Alegre uma baixa cobertura. Temos a segunda menor cobertura entre as capitais do Brasil. A nossa responsabilidade é pequena no ponto de vista financeiro. Em 2015 nós ficamos ainda mais longe da média do INEP. Os secretários e partidos comandando a educação seguem os mesmos. O meu foco como prefeito será os alunos, não secretários nem partidos e prefeitos”

Cultura

Marchezan

• “Temos de ter isso como uma prioridade. Usar a cultura na educação, no ponto de vista turístico, econômico e qualidade de vida. O Sescon fez uma sugestão de eventos que poderíamos fazer na área cultural. Tivemos quedas em promoções de atividades de cinema, de teatro. Precisamos incentivar e fazer novos eventos na área de cinema e de música. Festivais de dança são necessários. Precisamos tornar a cultura uma forma de atração”.

Melo

• “A cultura move o mundo e, consequentemente, o Brasil, o Estado e a nossa cidade. Porto Alegre historicamente tem uma agenda cultura rica, mas é sempre um desafio progredir. O senhor que visita Porto Alegre só em época de eleição não conhece. A questão cultural é muito importante. E temos de decentralizar. Tenho que pensar na Restinga, no Rubem Berta. Vou fazer uma PPP para colocar de pé o nosso complexo cultural do Porto Seco. (Correio do Povo)