Feira do Livro: Obra que destaca trajetória de Marques Leonam, ícone do jornalismo gaúcho, terá sessão de autógrafos hoje

Feira do Livro: Obra que destaca trajetória de Marques Leonam, ícone do jornalismo gaúcho, terá sessão de autógrafos hoje

Agenda Comunicação Destaque Educação Feira do Livro Porto Alegre Trabalho

Em tempos de fake news, nunca se fez tão necessária a figura do repórter, aquele que vai para a rua aberto a escutar histórias de vida e a relatar a realidade observada. O mestre de uma geração de jornalistas deixou lições que não poderiam ficar apenas na memória de seus ex-alunos. Marques Leonam Borges da Cunha é o personagem de O Encantador de Pessoas, que terá sessão de autógrafos na 64ª Feira do Livro de Porto Alegre, na Praça da Alfândega, dia 12 de novembro, às 19h30. Mais uma oportunidade para seus discípulos, amigos e interessados no jornalismo saborearem seus causos. O livro é uma iniciativa independente de suas ex-alunas, jornalistas Ana Paula Acauan e Magda Achutti, que se sentiram instigadas a contar a trajetória de um professor diferenciado. Em 33 anos na Famecos/PUCRS, deixou não só uma marca de profundo conhecimento e conduta ética em todos os que tiveram o privilégio de conviver com ele, mas também de afeto e de grande admiração.

Ana Paula Acauan é jornalista e mestre em Comunicação Social. Trabalha como repórter na Assessoria de Comunicação e Marketing da PUCRS e já atuou no Correio do Povo. Magda Achutti é jornalista e atuou em Zero Hora e outros veículos de imprensa e assessorias. Com Carlos Urbim e Lucia Porto, lançou Rio Grande do Sul – Um Século de História, volumes 1 e 2, Prêmio Açorianos de Literatura Adulta e Infantil 2000. Hoje é editora executiva da Revista PUCRS.

Para escrever a obra, foram mais de 50 horas de conversas, regadas a mate. Muitas revelações surgiram. Como criou as Leis Leonam (que embasaram suas aulas de Redação Jornalística)? Quando começou a caça às repetições de palavras? Quais as reportagens que considera “ouro puro”? Que relação tinha com os colegas e os chefes na época de repórter da extinta Folha da Tarde? Por que um mineiro com “um carvão no lugar do pulmão” se tornou sua fonte favorita, capaz de fazê-lo se emocionar mais de 40 anos depois? O que havia de tão especial no seu Alegrete de infância a ponto de considerar a cidade o centro do continente?

O livro pretende atingir grande parte dos 4 mil ex-alunos de Jornalismo de Marques Leonam, muitos hoje profissionais de destaque na imprensa gaúcha e nacional. O mestre continua sendo “uma sombra boa”, sempre lembrado por eles na hora de abordar um fato de forma precisa e que cative o leitor. O Encantador de Pessoas tem potencial para se tornar leitura de estudantes universitários – inclusive como bibliografia indicada pelos professores – e a todos os interessados em jornalismo, imprensa e na história e nas técnicas ensinadas pelo grande mestre do texto jornalístico no Rio Grande do Sul nos últimos 40 anos.

 

Sobre o livro

AnaPaula_Leonam_Magda(1)
Ana Paula, Leonam e Magda

O Encantador de Pessoas: lições de jornalismo do mestre Marques Leonam

Autoras: Ana Paula Acauan e Magda Achutti

Páginas: 160

Preço: R$ 30

Onde encontrar: Disponível na banca da ARI (Associação Riograndense de Imprensa), em frente ao bistrô do Margs, na 64ª Feira do Livro de Porto Alegre

Sessão de Autógrafos: 12 de novembro, às 19h30, na Praça da Alfândega

Contato: www.facebook.com/mestremarquesleonam

A 64ª Feira do Livro ocorre de 1º a 18 de novembro, na Praça da Alfândega. A área geral e internacional funciona das 12h30 às 20h30, dias úteis e domingo; e das 10h às 20h30, sábado.

Oi Futuro doa livros da “Coleção Arte & Tecnologia” para a Prefeitura de Gravataí

Oi Futuro doa livros da “Coleção Arte & Tecnologia” para a Prefeitura de Gravataí

Cidade Comunicação Crianças Cultura Educação Notícias

A Oi, por intermédio do Oi Futuro, seu instituto de responsabilidade social, realizou a doação de 200 livros da Coleção Arte & Tecnologia para a Prefeitura de Gravataí/RS. A entrega da coleção ocorreu na tarde desta quinta-feira (18/2), na Prefeitura Municipal de Gravataí e contou com a presença do prefeito Marco Alba, da diretora-presidente da Fundação Municipal de Arte e Cultura (Fundarc), Fernanda Fraga, do secretário Geral de Governo, Luiz Zaffalono, do Representante de Relações Institucionais da Oi no Rio Grande do Sul, Jaime Borín e do Gerente Corporativo RS, Lairto José dos Santos.

O prefeito Marco Alba destacou a importância do projeto executado em nível nacional pela Oi, o que demonstra o comprometimento da empresa com cultura e educação. “Ficamos muito contentes com a escolha de Gravataí para realização da doação. O material estará acessível à população gravataiense e será muito útil para o aprendizado. A educação é prioridade para a administração municipal”.

image007
Da esquerda para direita: Lairto dos Santos, Jaime Borin, Luiz Zaffalon, Fernanda Fraga, Marco Alba e Polibio Figueiredo Braga, da Comunicação Corporativa Oi Sul.

O representante de Relações Institucionais da Oi no Rio Grande do Sul, Jaime Borín, ressaltou que Gravataí é a quarta cidade do Rio Grande do Sul a ser contemplada pelo projeto, que atua em nível nacional. “Esta é uma coleção ímpar, com títulos sobre arte, cultura e tecnologia. O objetivo é despertar o interesse da comunidade para estas áreas através do acesso gratuito às obras”, finalizou.

A “coleção Arte e Tecnologia” documenta as obras de artistas brasileiros e estrangeiros que usam a tecnologia em seus trabalhos, por meio de imagens e ensaios críticos. Segundo o prefeito Marco Alba, os livros da coleção “Arte e Tecnologia” serão distribuídos entre a Fundarc e a Biblioteca Pública do município.

Em 2015, a coleção Arte e Tecnologia chega à marca dos 100 títulos, consolidando uma iniciativa precursora e fundamental para a divulgação da tecnologia como ferramenta de produção artística. Os volumes são produzidos em parceria com editoras e, constantemente, integram projetos incentivados pela Lei de ICMS RJ, São livros de arte e não meros catálogos e, alguns casos, vão além do registro das exposições, retratando toda a trajetória do artista. A “coleção Arte e Tecnologia” documenta as obras de artistas brasileiros e estrangeiros que usam a tecnologia em seus trabalhos, por meio de imagens e ensaios críticos.

Com registros de importantes exposições realizadas pelo Oi Futuro, a coleção serve como fonte de conhecimento sobre a arte de nomes como Wally Salomão, Marcos Chaves, Adriana Varella, Carlos Vergara, Ivens Machado, Miguel Chevalier, Frederico Dalton, Sonia Andrade e Vicente de Mello,Pierre et Gilles, Tony Ousler, Neville D’Almeida, Leticia Parente, Ana Vitoria Mussi,Bill Lundberg, Regina Vater, Albano Afonso,  entre outros.

 

É por isso que o Brasil não vai traz noções sobre teorias econômicas. Francisco Sávio Rypl autografa a segunda edição da obra nesta quarta-feira

É por isso que o Brasil não vai traz noções sobre teorias econômicas. Francisco Sávio Rypl autografa a segunda edição da obra nesta quarta-feira

Cidade Comportamento Comunicação Cultura Economia Negócios Notícias Poder Política

O livro É por isso que o Brasil não vai, escrito por Francisco Sávio Rypl, reúne dados históricos sobre a política do país, as polêmicas a respeito da corrupção e faz a mescla com conceitos de teorias econômicas conhecidas no mundo inteiro.

Tendo como referências pensadores liberais como Adam Smith e Guy Sorman, o autor discorre em dezesseis capítulos argumentando sobre democracia, monopólios, intervencionismo, socialismo e comunismo, liberalismo e capitalismo, e vários outros espectros político-econômicos, colocando em xeque as opiniões pré-formadas do leitor.

“Senti necessidade de escrever este livro pois vejo que as pessoas estão muito alienadas sobre essa questões urgentes do nosso país”, explica o autor. Rypl estuda a temática política há trinta anos, desde o surgimento do Plano Cruzado, criado pelo então presidente Sarney.

O professor Paulo Flávio Ledur afirma: “O leitor poderá discordar de Francisco Rypl, mas dificilmente conseguirá munir-se de argumentos e de exemplos concretos capazes de refutar seus conceitos”. Este é o primeiro livro escrito por Rypl, formado em História pela Uniasselvi.

O QUÊ: lançamento e sessão de autógrafos do livro É por isso que o Brasil não vai, de Francisco Sávio Rypl (Editora AGE, 152 páginas, R$ 36,00)

QUANDO: quarta-feira, 9 de dezembro, às 19 horas.

ONDE: Livraria Cameron do Shopping Bourbon Wallig.

 

Livros interferidos: exposição de arte propõe obras de “folhear”

Livros interferidos: exposição de arte propõe obras de “folhear”

Cidade Cultura Notícias Porto Alegre

Livros manipulados, construídos e descontruídos por 20 artistas de Porto Alegre e Santa Maria são o foco da exposição Livro Interferido II, que tem seu lançamento no dia 23 de novembro, no Bar Ocidente (Av. Osvaldo Aranha, 960), em Porto Alegre, às 18h30. O objetivo da mostra, além de apresentar o livro como um meio de manifestação artística, é materializar, no singelo folhear de um livro, o contato natural com uma obra de arte. A exposição é uma iniciativa da Arte ConTexto e do Grupo de Pesquisa Arte Impressa da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com apoio da Traça Livraria e do Bar Ocidente. “Os livros usualmente proporcionam a conexão do leitor com as histórias por meio das narrativas em texto. Nessa exposição, queremos que esse enlace também seja plástico e sensorial”, explicam Paola Fabres e Talitha Motter, editoras da Arte ConTexto. No dia 23, segunda-feira, o lançamento vai acontecer com um bate-papo sobre o processo de criação de livros de artistas juntamente com o público presente. Após o evento, a exposição vai permanecer, entre os dias 25 a 30 de novembro, na Traça Livraria, em Porto Alegre (Av. Osvaldo Aranha, 966), em horário comercial.

Livro Interferido II é continuidade do projeto iniciado pelo Grupo de Pesquisa Arte Impressa (UFSM). A primeira edição foi realizada em um sebo de Santa Maria por artistas do grupo, em 2014. A ideia de trazer a exposição à livraria é possibilitar que as obras sejam reencontradas em seus habitats de origem, ou seja, nas prateleiras de uma loja de livros.

Para realização dessa mostra, que teve seu projeto expográfico concebido e realizado pela arquiteta Paula Osório, também foram parceiros o Centro de Artes e Letras UFSM, a Pró-Reitoria de Pesquisa e a Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Os artistas que a compõe são: Alexandre Copês, Aline Arend, Aline Daka, Aracy Colvero, Bianca Knaak, Bruna Berger, C. Krügel, CaroLina PK, Cheyenne Luge, Daniel Escobar, Emanuel Monteiro, Helga Corrêa, Indira Zuhaira, Iuri Dias, Joana Gaviraghi, Luana Andrade, Marcelo Eugenio, Marina Jozala, Nara Amelia, Rochele Zandavalli.

O quê? Lançamento da Exposição de arte Livro Interferido II

Quando? 23 de novembro – bate-papo às 18h30 e vernissagem às 20h.
Onde? Bar Ocidente – Av. Osvaldo Aranha, 960, Porto Alegre.

Visitação da Exposição

Quando? 25 a 30 de novembro – segunda a sexta-feira das 9h30 às 19h e sábado das 10h às 18h.

Onde? Traça Livraria – Av. Osvaldo Aranha, 966, Porto Alegre. (fone 51 3311.0044)

Livro que trata das ações militares dos primeiros judeus no Brasil será lançado em Porto Alegre

Livro que trata das ações militares dos primeiros judeus no Brasil será lançado em Porto Alegre

Cultura Notícias

Presidente da Academia de história militar terrestre do Brasil – AHIMTB/RIO, o Tenente Israel Blajberg retorna a Porto Alegre para lançar dois novos livros. Depois de Soldados que vem de longe, de 2011, ele apresenta agora as obras Estrela de David no Cruzeiro do Sul e Herança espiritual judaica em brasilidades e outros temas. O evento, que ocorre no dia 17/11, às 19h, no Centro Hebraico IB boina band BRRio Grandense – Cel. Fernando Machado, 1008 – e tem o apoio da Federação Israelita do RS, contará com a presença de alguns veteranos da FEB, que participaram da II Guerra Mundial.
Estrela de David no Cruzeiro do Sul descreve a participação judaica na defesa do Brasil, desde Cabral até os nossos dias. Nas páginas desta obra flui a própria Historia do Brasil, em suas vertentes Militar e Judaica, ao longo de 5 séculos, desde a chegada das caravelas de Cabral, até as Forças de Paz brasileiras no Haiti, do Soldado ao Marechal.

O livro relata as ações militares dos primeiros judeus do Brasil, portugueses e cristãos-novos, abrangendo Bandeirantes, Brasil Holandês, Marinha e Exército Imperial e Guarda Nacional.

A obra engloba um conjunto de 45 Breves Narrativas, publicadas na revista EL DJUDIÓ de 2011 a 2014, olhares sobre temas variados, de uma perspectiva que mescla 5 séculos de brasilidades com 6 milênios da herança espiritual judaica, de antepassados imemoriais e contemporâneos.
Entre Brasilidades, a Europa sofrida, Viagens pelo Brasil e pelo Mundo, o leitor adquire uma ampla perspectiva sobre a História do Brasil, História Universal, História Judaica, e as Memórias Familiares do autor, Brasileiro nato de primeira geração, nascido no Hospital da Cruz Vermelha, Rio de Janeiro aos 31 maio 1945.

Engenheiro do BNDES e Professor da Escola de Engenharia da UFF, recentemente aposentado, recebeu o Premio UFF de Literatura com o trabalho Adeus à UFF em dez/2007, sendo autor de SOLDADOS QUE VIERAM DE LONGE, 2008, AHIMTB/FIERJ, e ESTRELA DE DAVID NO CRUZEIRO DO SUL, 2015, AHIMTB. Em 2005 participou da Delegação Brasileira para a Marcha da Vida na Polônia e Israel.

Serviço:
Lançamento Estrela de David no cruzeiro do sul e Herança espiritual judaica em brasilidades e outros temas
Local: Centro Hebraico Riograndense, em homenagem aos participantes do XXVII Encontro Nacional dos Veteranos da FEB, a realizar-se em Santa Rosa – RS
Data: terça-feira 17 nov 2015 às 19h
Local: Rua Fernando Machado 1008 – Centro Histórico
.

Livros: Divulgados os finalistas do Prêmio Açorianos de Literatura 2015

Livros: Divulgados os finalistas do Prêmio Açorianos de Literatura 2015

Cidade Cultura Negócios Notícias

É com imensa satisfação que a Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre, por meio de sua Coordenação do Livro e Literatura (CLL), divulga os finalistas do 22º Prêmio Açorianos de Literatura e do 6º Prêmio Açorianos de Criação Literária. A seleção coube a um júri formado por personalidades do setor cultural, que avaliaram 240 títulos inscritos em 2015 por autores, artistas gráficos e editoras.

Os vencedores de cada categoria e o “Livro do Ano”, bem como os destaques literários, serão conhecidos e premiados no tradicional evento “Noite do Livro”, em 23 de novembro (segunda-feira), às 20h, no Teatro Renascença (Centro Municipal de Cultura — Av. Erico Veríssimo nº 307, Bairro Menino Deus).

 

LISTA DE FINALISTAS POR CATEGORIA, EM ORDEM ALFABÉTICA POR TÍTULO

CAPA

  • A História Mais Triste do Mundo”, deMário Corso, com capa de Bruna Assis Brasil |Editora Bolacha Maria
  • Desordem“, de Fernanda Chemale e Gisela Rodriguez, com capa de Flávio Wild | Publicação independente financiada pelo Fumproarte
  • Vitor Ramil (Nascer Leva Tempo)“, de Luís Rubira, capa de Vitor Mesquita | Editora Pubblicato

PROJETO GRÁFICO

  • Conceito Criativo – Notas Sobre o Processo de Criação na Publicidade”, de Vinícius Mano. projeto gráfico de Francielle Franco | Edipucrs
  • Eu Não Sei Lidar”, de Lucas Silveira, com projeto gráfico de Gabriel Gama | Editora Dublinense
  • Poema das Quatro Palavras”, de Airton Cattani, com projeto gráfico do autor | Editora Marcavisual

INFANTIL

  • A História Mais Triste do Mundo”, de Mário Corso, com ilustrações de Bruna Assis Brasil | Editora Bolacha Maria
  • Elefante-Folha”, de Lucas Luz, com ilustrações de André Neves | Publicação independente financiada pelo Fumproarte
  • Rimas Pra Cima”, de Dilan Camargo | Editora Artes e Ofícios

INFANTO-JUVENIL

  • Apenas Tiago”, de Caio Riter, com ilustrações de Pedro Franz | Editora Positivo
  • Eu é Um Outro”, de Hermes Bernardi Jr. | Editora Edelbra
  • O Telephone”, de Luís Dill | Editora Gaivota

CRÔNICA

  • Maria Volta ao Bar”, de Rubem Penz (organizador), Editora Buqui
  • O Papai é Pop”, de Marcos Piangers | Editora Belas-Letras
  • Tomo Conta do Mundo – Conficções de uma Psicanalista”, de Diana Corso | Arquipélago Editoral

CONTO

  • Memórias de o Que Já Não Será”, de Aldyr Garcia Schlee| Editora Ardotempo
  • Quebrantos e Sortilégios”, de Ivo Bender | Editora Terceiro Selo
  • Ter Saudade Era Bom”, de Moema Vilela | Editora Dublinense

 

POEMA

  • Clave de Sombra – Poemas Escolhidos”, de Jaime Vaz Brasil | Editora Gazeta
  • O Perdão Imperdoável”, de Maria Carpi | Editora Bertrand Brasil
  • Paulo Hecker Filho – Poesia Reunida”, organizado por Alexandre Britto e Celso Gutfreind | Instituto Estadual do Livro

NARRATIVA LONGA

  • Longe das Aldeias”, de Robertson Frizero | Editora Terceiro Selo
  • O Segredo de Yankclev Schmid”, de Júlio Ricardo da Rosa | Editora Dublinense
  • Volto Semana que Vem”, de Maria Pilla | Editora Cosac-Naify


ENSAIO DE LITERATURA E HUMANIDADES

  • Escreva! Guia de Escrita Criativa”, de Pedro Gonzaga e Jane Tutikian | Editora Leitura XXI
  • O Som da Folha Quando Cai”, de Daniela Damaris Neu | Editora Gazeta
  • Por Que Ler os Contemporâneos”, organizapor de Léa Masina, Daniela Langer, Rafael Bán Jacobsen e Rodrigo Rosp | Editora Dublinense

ESPECIAL

  • Henrique do Vale – Obra Reunida”, organizado por Paulo Seben | Instituto Estadual do Livro
  • Julio Reny – Histórias de Amor & Morte”, de Cristiano Bastos | Editora Artes e Ofícios
  • Vitor Ramil – Nascer Leva Tempo”, de Luís Rubira | Editora Pubblicato

PRÊMIO AÇORIANOS DE CRIAÇÃO LITERÁRIA (ROMANCE JUVENIL)

  • A Revolução dos Ossos”,de Ismael Caneppele
  • Cecília que Amava Fernando”, de Caio Riter
  • 500 Gramas de Universo em Conserva”, deEloar Guazzelli Filho
Ave, Urbim! Teatro, livro, atrações literárias e artísticas homenageiam o grande Carlos Urbim na Feira do Livro 2015

Ave, Urbim! Teatro, livro, atrações literárias e artísticas homenageiam o grande Carlos Urbim na Feira do Livro 2015

Cidade Comunicação Crianças Cultura Educação Notícias

Não sei se a foto aí de cima, da talentosa Adriana Franciosi, publicada em Zero Hora foi feita logo depois ou dias após o anuncio de que ele seria o Patrono da Feira do Livro. Sei que como excelente fotógrafa que é, ela conseguiu captar a plena felicidade do Carlos Urbim. Entrevistei os últimos 25 patronos do evento, todos muito orgulhosos e honrados da homenagem. Nenhum tão feliz e exultante como o Urbim. Por isso, acho muito legal que ele receba várias homenagens nos próximos dias na Praça da Alfândega.

A primeira e na minha opinião mais feliz é o teatro que homenageia um dos maiores nomes da literatura infantil do Brasil. O espaço será inaugurado pela 61ª Feira do Livro de Porto Alegre na manhã desta sexta-feira, 30/10. A cerimônia inicia às 10h, com intervenção das jornalistas, fãs e amigas Cíntia Moscovich, Cláudia Laitano, Rosane Oliveira e Emiliano Urbim, filho de Carlos. O teatro está localizado na Avenida Sepúlveda, entre a Rua Siqueira Campos e a Avenida Mauá. O Urbim amava circular pelo área infantil e o Sancho Pança, era um ponto de referência onde ele encontrava o seu público mais fiel.

Apesar de a cerimônia oficial ser às 10h, o dia será de muitas atividades literárias e artísticas. O teatro será aberto ao público a partir das 9h, com o espetáculo Sacoletras, 10291719_854114021314323_8917501931374233428_nde poemas cantados, com a atriz Adriane Azevedo e a harpista Liane Schuler e, após a cerimônia, será apresentado o espetáculo A Traça Biblió e o Poeta – Brincando com os versos de Carlos Urbim, com Dinorah Araújo. Paralelamente, a Kombi Karlos estará na entrada da Área Infantil, com o acervo audiovisual de Carlos Urbim e oferecerá brincadeiras com artefatos de circo e minioficina de pandorga para o público infantil.

Professores previamente inscritos receberão exemplar  

Mas, as homenagens não param por aí, inaugurando a Coleção Gurizada, primeira incursão da Editora da Cidade no segmento literário infantil, a Coordenação do Livro e Literatura da Secretaria da Cultura lança A Caixa do Alvinho, publicação inédita do escritor e jornalista gaúcho. O livro, inspirado na vida e na obra do escritor porto-alegrense Alvaro Moreyra (1888–1964) e ilustrado por Laura Castilhos, é um dos destaques da programação inaugural do Teatro Carlos Urbim, que homenageia o saudoso autor de títulos como Um Guri Daltônico, Saco de Brinquedos e Diário de um Guri, e patrono da Feira do Livro de Porto Alegre em 2009. Atenção! Não confundir com o último livro escrito pelo Urbim, que seguirá inédito mais algum tempo. A obra escrita à mão, com ilustrações feitas pelo próprio Urbim, homenageia Miguel, o primeiro neto.  Em “Vô Aprendiz”, ele tem a preocupação de todo avozão: “Preciso aprender a contar novas histórias. Muitas, pra entreter meu netinho. Devem ser bem alegres, cheias de personagens, pra que ele fique gostando de ler. Sempre risonho. Vou fazer como ensinou Mario Quintana. A gente tem que espichar a voz e dizer quase rezando ‘era uma vez’…”. O lançamento de A Caixa de Alvinho, acontece nesta sexta-feira, às 11h15min. Professores e bibliotecas escolares previamente inscritos receberão um exemplar gratuito do livro no local. Ave, Urbim!!

Programação completa
9h às 3h — Presença do veículo temático Kombicarlos, com a escritora Christina Dias e atividades variadas para o público infantil, escolas e creches.
10h — Cerimônia de inauguração do Teatro Carlos Urbim (antigo Teatro Sancho Pança)
10h30 — Apresentação teatral A Traça Biblió e o Poeta – Brincando com os Versos de Carlos Urbim, espetáculo com Dinorah Araújo
11h15 — Lançamento do livro A Caixa do Alvinho

Agende-se
A Caixa do Alvinho – Coleção Gurizada
Livro inédito de Carlos Urbim (edição póstuma)
Editora da Cidade/SMC | 32 páginas | Ilustrações de Laura Castilhos
Lançamento sexta-feira, 30, 11h15
Área Infantil e Juvenil da 61ª Feira do Livro de Porto Alegre (Travessa Sepúlveda, próximo ao pórtico do Cais Mauá)

 

Veja a programação completa:

DIA 30 DE OUTUBRO

9h às 13h – Kombi Karlos com exibição do acervo audiovisual de Carlos Urbim. brincadeiras com artefatos circenses e minioficina de pandorga.

9h45min– Sacoletras, poemas cantados com a atriz Adriane Azevedo e a harpista Liane Schüler

10h – Cerimônia de inauguração do Teatro com intervenções de Cíntia Moscovich, Cláudia Laitano, Rosane de Oliveira e Emiliano Urbim

10h30min- A Traça Biblió e o Poeta – Brincando com os versos de Carlos Urbim, com Dinorah Araújo

11h15min – Na entrada da Área Infantil e Juvenil, junto à Kombi Karlos
Lançamento do livro póstumo de Carlos Urbim, Caixa do Alvinho, editado pela Coordenação do Livro e da Literatura, da Secretaria Municipal daCultura de Porto Alegre. Serão distribuídos exemplares gratuitos para 100 professores credenciados previamente e suas escolas

Livros: Juiz federal da 4ª Região estuda as demandas repetitivas no novo CPC

Livros: Juiz federal da 4ª Região estuda as demandas repetitivas no novo CPC

Cultura Direito Direito do Consumidor Economia Negócios Notícias Poder

A recorrência de pedidos judiciais semelhantes ou que trazem o mesmo objeto é analisada em “Resolução de Demandas Repetitivas – Ccomunicação de demanda individual, incidente de resolução de demandas repetitivas, recursos repetitivos”, novo livro de Artur César de Souza, juiz federal auxiliar da Presidência do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

JF Artur_9308No trabalho, o magistrado investiga o impacto das demandas repetitivas na celeridade processual, estudando os dispositivos criados pelo novo Código de Processo Civil, aprovado em março desse ano. “O autor elogia a introdução, no novo CPC, de institutos jurídicos capazes de impedir a proliferação de processos idênticos ou similares”, escreve no prefácio da obra o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski.

O livro é o segunda da série “Novo Processo Civil brasileiro”, a ser publicada por Souza pela editora Almedina, de Coimbra (Portugal). Mais 12 volumes serão editados, cada um deles abordando e refletindo aspectos específicos da legislação.

 

Resolução de Demandas Repetitivas – Comunicação de demanda individual, Incidente de resolução de demandas repetitivas, Recursos repetitivos 
Editora Almedina
230 páginas

Parabéns Porto Alegre, taxistas e leitores. Táxis da Capital viram bibliotecas itinerantes

Parabéns Porto Alegre, taxistas e leitores. Táxis da Capital viram bibliotecas itinerantes

Cidade Cultura Economia Notícias

Fiquei muito feliz ao ser convidado pelo meu amigo Márcio Pinheiro, que atua como coordenador do livro da Secretaria Municipal da Cultura, para fazer parte ao lado de pessoas que admiro do lançamento do projeto Bibliotáxi, uma iniciativa para democratizar o acesso aos livros. E hoje, um dia em que abri o programa Agora da Rádio Guaíba de baixo astral (para quem não ouviu eu li o texto que publiquei aqui no site nesta quarta-feira :Dilma e Sartori, parem de bater minha carteira, acabei me sentindo melhor ao participar de um evento como esse.

O próprio prefeito José Fortunati, que já ganhou nas últimas 24 horas elogios neste espaço pelas ações do Domingo no Parque e a licitação dos ônibus da Capital, foi muito feliz ao dizer no seu pronunciamento que o noticiário das últimas semana está muito ruim. É aumento de impostos, corrupção, violência urbana… e esses projetos com tantas notícias de crise servem pelo menos para pessoas como eu acreditarem que o poder imagem146170público e a iniciativa privada podem desenvolver projetos de parceria que permitam a população acessar cultura de forma gratuita seja através de shows gratuitos, seja através de livros encontrados nos bancos de táxi e eu tenho a esperança que logo, logo também nos das lotações e ônibus.

Gostei muito de estar ao lado da minha amada guru Tânia Carvalho, que passa grandes dicas de literatura aos ouvintes da Rádio Gaúcha, do Luiz Gonzaga Lopes e do Jaime Cimenti, que tratam com tanto carinho os livros nas páginas do Correio do Povo e do Jornal do Comércio e do Pedro Ernesto Denardin, que já escreveu livros sobre futebol e estava lá todo pimpão com o primeiro DVD. (É inacreditável, mas o Pedro tem vinil. Faz tempo que ele canta, encanta e segundo alguns maldosos engana… Beijo, Pedro!)

Por sinal, vem aí a Feira do Livro, e lá você encontrará diversas opções para realizar suas doações ao Banco de Livros, coordenado pelo querido Waldir da Silveira que apresentou números maravilhosos no lançamento do Bibliotáxi: cerca de 700 mil livros recebidos em doação foram distribuídos para 414 instituições. 93 casas prisionais receberam cerca de 130 mil, 12 casa da Fase cerca de 7 mil e ele anunciou que vem aí um projeto para que todos os 120 Postos de Saúde de Porto Alegre tenham acesso aos livros. Hoje, os primeiros 6 já foram equipados com móveis e nele pacientes e acompanhantes já encontram mais de 7 mil livros a disposição.

Parabéns! Parabéns! Parabéns, Waldir, todos que trabalham no Banco de Livros profissional ou voluntariamente e principalmente para quem pratica o desapego. É claro que todos temos livros que não queremos longe de nós, mas aqueles que vão servir só para ocupar espaço nas prateleiras devem ser doados para que suas histórias encantem outras pessoas e nós possamos através da literatura fazer um País melhor. O grande Monteiro Lobato – xô, politicamente corretos que teimam em bater em um dos escritores da minha infância, esquecendo o contexto histórico do período retratado – já disse: “Um país se faz com homens e livros”.

Tá! Já sei! Escrevi demais e não expliquei como funciona o Bibliotáxi… Seguinte: você pega um táxi e, sem muito o que fazer durante aqueles minutos da viagem, pode ler um livro, disponível ali mesmo, no veículo. Chegou ao destino e quer continuar a leitura? Sem problemas! Só levar o exemplar para casa e, quando terminar a leitura, devolver em qualquer táxi cadastrado no projeto Bibliotáxi. A iniciativa foi lançada nesta quinta-feira, dia 24, em Porto Alegre, pela prefeitura, em parceria com o Banco de Livros da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais e a Easy Taxi. Com isso, três mil carros devem virar minibibliotecas na Capital.

O projeto é um incentivo à leitura e à troca de conhecimento, pois além de estimular os leitores também incentiva o caminho inverso, fazendo com que os passageiros e parceiros do projeto doem livros. O prefeito José Fortunati destacou a importância desse tipo de ação para disseminar a cultura e o aprendizado. “Somos o estado que mais lê no Brasil. Temos que manter essa posição e ampliar o número de pessoas com o hábito da leitura. O Bibliotáxi é uma iniciativa fantástica que faz com que os livros não fiquem parados na prateleira, possibilitando que eles circulem e levem conhecimento ao maior número de pessoas possível”, disse Fortunati.

O secretário municipal de Cultura, Roque Jacoby, lembrou que nos táxis, tanto os passageiros que costumam ler quanto aqueles que não têm esse hábito serão incentivados a pegar um livro pela facilidade de acesso. “É um momento ímpar que estamos vivendo na democratização da cultura. A literatura permite que as pessoas se qualifiquem. E ela vai estar ali, gratuita, fácil, disponível sem exigências ou necessidade de cadastro”, explicou.

A ideia é que o passageiro escolha um exemplar, leve consigo e, após a leitura, coloque o livro novamente em circulação, em sua próxima corrida, nos bolsões customizados do projeto, localizados no encosto do banco dianteiro do passageiro nos veículos. O presidente do Banco de Livros, da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais, Waldir da Silveira, ressaltou que o incentivo é, também, para que as pessoas façam suas doações de livros, ampliando ainda mais a dimensão desta biblioteca colaborativa.

Serão distribuídas três mil sacolas aos táxis de Porto Alegre e região cadastrados no aplicativo da Easy Taxi. Os passageiros encontrarão livros em categorias variadas, cedidos pelo Banco de Livros da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais, Secretaria Municipal da Cultura e Easy Taxi. A duração prevista do projeto é de um ano, período em que devem circular mais de 20 mil livros. “Queremos fazer com que a experiência no táxi seja cada vez mais positiva. Decidimos, então, unir o serviço à cultura, à leitura”, afirmou o gerente da região Sul da Easy Táxi, Altamiro Diniz.

Parabéns também ao Eduardo Oltramari e equipe do Shopping Total, onde aconteceu o lançamento do projeto, e a Livraria Cameron são os parceiros do projeto. O Banco de Livros doará mensalmente mil exemplares para garantir a reposição e disponibilidade de livros nos táxis cadastrados.

Gaúcha Gisele Bündchen ganha edição luxuosa de livro com 300 fotos contando os 20 anos de carreira

Gaúcha Gisele Bündchen ganha edição luxuosa de livro com 300 fotos contando os 20 anos de carreira

Comportamento Comunicação Cultura Mundo Negócios Notícias Publicidade

Retrato de Irving Penn, que estampa a capa da publicação, que custará 700 dólares. (foto: reprodução)

Os 20 anos de carreira da top gaúcha Gisele Bündchen acabam de ganhar uma retrospectiva em grande estilo: um livro com 300 fotos icônicas da modelo mais importante e bem paga de todos os tempos.

A editora Taschen divulgou a capa e algumas imagens da publicação – todas escolhidas pela própria Gisele em parceria com o diretor de arte Giovanni Bianco, seu parceiro de trabalho desde o início da carreira.

Além do retrato de Irving Penn, que estampa a capa, há cliques assinados por outros fotógrafos de renome, como David LaChapelle, Juergen Teller, Inez & Viddooh, Mert Alas & Marcus Poggott e Corinne Day.

Tratada como edição de colecionador, a obra terá tiragem limitada de 1.000 exemplares e custará 700 dólares (2.708 reais, aproximadamente). Os 100 primeiros livros serão numerados, virão acompanhados de um pôster e custarão 2 mil dólares (cerca de 7.738 reais). Com 536 páginas e capa dura, a publicação ainda não tem data marcada para chegar às lojas. (AE/O Sul)