Eduardo Leite conversará com investidores e prospectará negócios em Nova York e Londres

Eduardo Leite conversará com investidores e prospectará negócios em Nova York e Londres

Destaque Mundo Política

O governador Eduardo Leite se reúne com investidores entre os dias 13 e 18 , em Nova York e Londres. O objetivo da viagem é prospectar negócios e investimentos para o Rio Grande do Sul. Entre as oportunidades a serem citadas por Leite devem estar a privatização da Ceee, CRM e Sulgás. Ele viajará dia 11, acompanhado dos secretários da Fazenda, Marco Aurelio Santos Cardoso; Artur Lemos,  secretário de Meio Ambiente e Infraestrutura e Bruno Vanuzzi, secretário extraordinário de Parcerias do RS.  Entre os dias 13 e 16, em Nova York ele falará no Council for the Americas, entidade empresarial que promove o livre comércio no continente americano. Na sequência, o grupo se reúne com executivos do banco de investimentos Merrill Lynch, e com investidores do Banco Itaú.

índice

Leite  participa ainda do Brasil Investment Forum, promovido pelo LIDE, Grupo de Líderes Empresariais e palestra no Brasil de Ideias New York, evento promovido pela Revista Voto e Financial Times. Em 2017, ele estudou Gestão Pública na Universidade de Columbia, em Nova Iorque.

Em Londres, onde fica nos dias 17 e 18, Leite se encontra com investidores e ministra palestra no Brazil Forum UK, espaço de debates sobre o futuro do Brasil.

Morte do brasileiro Jean Charles no metrô de Londres vai ser julgada pela corte européia na próxima semana

Morte do brasileiro Jean Charles no metrô de Londres vai ser julgada pela corte européia na próxima semana

Direito Mundo Notícias Segurança

A Corte Europeia de Direitos Humanos vai anunciar na próxima quarta-feira (30/3) se o Reino Unido foi omisso ao apurar o assassinato do brasileiro Jean Charles de Menezes há cerca de 10 anos. O tribunal não discute a morte em si, mas se os britânicos violaram algum direito fundamental da família de Jean Charles ao não processar criminalmente nenhum policial envolvido no assassinato.

Jean Charles de Menezes foi morto em julho de 2005 numa estação do metrô de Londres por policiais escalados para conter atentados terroristas na cidade. Ele morava no mesmo endereço que dois suspeitos e acabou sendo confundido com eles. A casa era vigiada dia e noite.

Numa manhã, quando saía para trabalhar, policiais receberam ordens de não deixar que Jean Charles entrasse no metrô, mas acabaram se atrasando e o brasileiro entrou numa estação. Já dentro do trem, foi alcançado pelos policiais e morto com vários tiros na cabeça.

O governo do Reino Unido chegou a admitir o erro e fechar um acordo com a família de Jean Charles para pagar uma indenização, mas o valor nunca foi divulgado. Quanto aos policiais, o Ministério Público considerou que não havia como apresentar uma denúncia, já que eles realmente acreditavam que Jean Charles representava uma ameaça. Pelo mesmo motivo, a polícia não abriu nenhum procedimento disciplinar contra os envolvimentos no assassinato. (Conjur.com.br)