CNT: Lula vence, hoje, em todos os cenários de primeiro turno à disputa à Presidência. Aécio, porém, ganha em segundo turno contra o petista e contra Marina Silva

CNT: Lula vence, hoje, em todos os cenários de primeiro turno à disputa à Presidência. Aécio, porém, ganha em segundo turno contra o petista e contra Marina Silva

Notícias Poder Política

Pesquisa CNT/MDA feita com 2.002 pessoas em 137 municípios localizados de 25 unidades federativas mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é hoje o candidato mais votado em todos os cenários de primeiro turno para as eleições presidenciais de 2018.

De acordo com o levantamento divulgado nesta quarta, em um cenário tendo como principal adversário o tucano Aécio Neves, Lula soma 22% das intenções de voto, enquanto Aécio fica com 15,9%, seguido de Marina Silva (14,8%), Ciro Gomes (6%), Jair Bolsonaro (5,8%) e Michel Temer (5,4%). Brancos e nulos correspondem a 21,2%, enquanto o total de indecisos, neste cenário, é de 8,9%.

Em um segundo cenário, no qual Aécio é substituído pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, Lula soma 22,3% das intenções de voto, seguido por Marina Silva (16,6%) e Alckmin fica em terceiro com 9,6%. Na sequência, aparecem Ciro Gomes (6,3%), Michel Temer (6,2%) e Jair Bolsonaro (6,2%). Brancos e nulos perfazem, neste cenário, 24% dos eleitores, enquanto 8,8% dos entrevistados se dizem indecisos.

De acordo com a pesquisa, Lula foi o candidato mais citado nas intenções de votos espontâneas, com 8,6%. Em segundo lugar, o candidato mais citado foi Aécio Neves (5,7%), seguido por Marina Silva (3,8%), Dilma Rousseff (2,3%), Michel Temer (2,1%), Jair Bolsonaro (2,1%), Ciro Gomes (1,2%), Geraldo Alckmin (0,6%), Joaquim Barbosa (0,6%) e José Serra (0,3%).

Para o segundo turno, foram apresentados quatro cenários. Com a disputa entre Lula e Aécio, o tucano supera o petista, com 34,3% das intenções de voto, contra 29,9% do petista. Brancos e nulos perfazem 28,8%, enquanto os indecisos são 7%.

Caso a disputa fique entre Aécio Neves e Michel Temer, Aécio ganha com 32,3% dos votos, ante os 15,8% das intenções de voto para Temer. O percentual de votos brancos e nulos, neste cenário, é de 42,2%. Já os indecisos são 9,7%.

Em um eventual confronto de segundo turno entre Aécio e Marina Silva, o tucano obtém 29,7% das intenções de voto, ante os 28% declarados para Marina. Brancos e nulos são 34,6%, e os indecisos perfazem 7,7%.

O quarto cenário projetado pela CNT é o de um confronto entre Lula e Temer. De acordo com a pesquisa, Lula consegue 31,7% dos votos, enquanto Temer 27,3%. Brancos e nulos são 33,4% e indecisos, 7,6%.

A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. ( Agência Brasil )

Datafolha: Lula e Marina lideram corrida para 2018; tucanos despencam

Datafolha: Lula e Marina lideram corrida para 2018; tucanos despencam

Notícias Poder Política

O ex-presidente Lula (PT) e a ex-senadora Marina Silva (Rede) lideram a corrida eleitoral para presidente da República em 2018.

Entre as opções do PSDB (o senador Aécio Neves, o governador Geraldo Alckmin e o também senador José Serra), todas têm demonstrado tendência de queda nas intenções de voto.

Segundo nova pesquisa Datafolha, em três dos quatro cenários eleitorais pesquisados, Lula e Marina estão empatados dentro da margem de erro. Em apenas um, o ex-presidente lidera. veja todos os cenários e a reportagem completa na Folha de São Paulo.

Rede lança campanha por novas eleições em ato nacional. Legenda classifica saída do PMDB do governo como “uma jogada oportunista”

Rede lança campanha por novas eleições em ato nacional. Legenda classifica saída do PMDB do governo como “uma jogada oportunista”

Direito Notícias Poder Política

O partido Rede Sustentabilidade vai lançar nesta terça-feira (5) sua campanha “Nem Dilma Nem Temer, Nova Eleição é a Solução”, em um ato no Hotel Nacional, em Brasília. Os porta-vozes nacionais da legenda, Marina Silva e José Gustavo Fávero Barbosa, além de membros da Executiva Nacional e da bancada do partido na Câmara e no Senado, estarão presentes no evento, marcado para as 12h. Em nota, o partido também critica a saída do PMDB do governo, que chamou de “jogada oportunista”.

Em nota enviada à imprensa, o partido explica que espera atrair também representantes da sociedade e de movimentos sociais, além de “personalidades políticas” de outras legendas e simpatizantes.

“Para a Rede, a solução para a atual e grave crise política do país não está nem na presidente Dilma Rousseff, nem no seu vice Michel Temer, porque ambos são responsáveis pela atual situação do Brasil. Por isso, a realização de um novo pleito é a melhor forma de enfrentar todo esse contexto, ao devolver à sociedade a opção de rever sua opção através do voto”, diz o Rede em nota.

O partido também defende que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seria a instituição com legitimidade para decidir sobre a cassação da chapa Dilma/Temer. Destacou ainda que a saída do PMDB do governo é “apenas uma jogada oportunista para tentar se descolar da responsabilidade pela crise política e a distribuição dos cargos agora vagos a partidos igualmente implicados nas denúncias da Lava-Jato”.  Na avaliação do partido, tanto a presidente quanto o vice são igualmente responsáveis. (JB)