#ReageRS aprova campanha da segunda fase. Peças publicitárias apresentam mensagem de otimismo e esperança

#ReageRS aprova campanha da segunda fase. Peças publicitárias apresentam mensagem de otimismo e esperança

Cidade Comportamento Notícias

Compartilhar uma mensagem de otimismo e esperança é o caminho escolhido pelas entidades que integram o #ReageRS. A nova etapa da campanha, que foi apresentada a um grupo de instituições parceiras na manhã desta quarta-feira (1º), será veiculado ainda neste mês, para estimular atitudes positivas e influenciar a população a enfrentar o cotidiano com mais tranquilidade. De forma lúdica e com um visual fácil de ser compreendido, as novas peças publicitárias idealizadas pelo Sistema Dez estarão na televisão, rádio, jornais, além das redes sociais (Facebook e Whatsapp). Em tempos de confraternizações, além da mensagem de otimismo, a ideia central é que a população compreenda que é preciso ocupar os espaços públicos e circular livremente, semColetCDL02-777x437 medo ou insegurança. Conforme o presidente da CDL Porto Alegre, Gustavo Schifino(foto), que narrou aos presentes todo o histórico da campanha, esta segunda fase almeja levar a positividade ao povo gaúcho. “Não faremos o que os criminosos desejam, não ficaremos intimidados em nossas casas, o espaço publico é das pessoas de bem, e assim vai ser”, observou Schifino, lembrando ainda que o varejo não consegue agir sozinho e conta com a adesão e apoio de cada vez mais entidades ao #ReageRS. “Nada é maior do que um grupo engajado”, garantiu.

O vice-presidente da Federasul, José Alfredo Duarte Filho, destacou o apoio da entidade para a campanha ao dizer que é preciso dar uma “virada diante das más notícias que acompanhamos na mídia diariamente”. Ele também ressaltou a independência com que as entidades envolvidas devem disseminar as mensagens de positividade. “A iniciativa é boa e tenho certeza de que vai gerar resultados de forma macro e micro para a economia”, concluiu. Para Paulo Kruse, presidente do Sindilojas Porto Alegre, é fundamental engajar mais entidades na campanha. “O #ReageRS não deve ter um único dono. Ele é do Rio Grande e quanto mais entidades e empresas estiverem juntas, mais força teremos para efetivar mudanças positivas para a sociedade. Vamos trabalhar em um projeto sólido e efetivo para que essa iniciativa perdure e tenha sucesso”, afirma Kruse.

O movimento foi lançado em outubro passado e contou com grande apoio de entidades e dos veículos de Comunicação do RS. A primeira fase identificou o sentimento da população e trabalhou o conceito de que não adianta dar voz e vez ao medo, que contagia e paralisa os indivíduos. O resultado é a queda das mais diversas receitas comerciais e o consequente desemprego. Vale lembrar que juntamente com a CDL POA participam da campanha #ReageRS a ADVB, Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap-RS),  a Associação Gaúcha  de Emissoras de Rádio e TV (AGERT), a Associação Gaúcha para o desenvolvimento do Varejo (AGV), a Associação Rio-grandense de Propaganda (ARP), a Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas (ADCE), o Sindilojas Porto Alegre, o Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos (Sincodiv-RS), o Sindicato das Agência de Propaganda do Rio Grande do Sul (Sinapro-RS), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RS), a Fecomércio, a Federasul e o Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre e Região (Sindha). O próximo encontro do grupo ficou marcado para o dia 27 de janeiro, às 9h.

AGV parabeniza Secretaria de Segurança pela liberação de horas extras à BM

Economia Negócios Notícias Poder Política Segurança

A Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV) saúda o repasse de R$ 2,7 milhões do governo à Brigada Militar para o pagamento das horas extras a seus policiais durante as operações de fim de ano. A liberação das horas extras à BM foi uma das reivindicações do movimento #ReageRS, lançado no mês passado por entidades empresariais, entre elas a AGV, com objetivo de diminuir a sensação de insegurança da população e assim reverter a queda no consumo das famílias gaúchas. No mês de outubro, o presidente da AGV, Vilson Noer, levou essa pauta ao secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Wantuir Jacini. “A demanda por mais policiamento é muito significativa para empresários e, principalmente para a sociedade, sobretudo com a proximidade do recebimento do 13º salário e das festas de final de ano, quando a população fica mais visada para assaltos”, ressalta Noer.