Mudanças na RBS! Nelson deixa funções executivas

Mudanças na RBS! Nelson deixa funções executivas

Comunicação Negócios Notícias

Nelson Sirotsky está deixando suas funções executivas de Presidente do Conselho da RBS e do Comitê Editorial da Rede Brasil Sul. Duda Melzer assumirá acumulará a função de presidente do Conselho. Marcelo Rech está sendo promovido a VP editorial. Cláudio Toigo deixa de ser o homem das finanças para ser o CEO do Grupo.

O grupo publicou a seguinte nota sobre as mudanças em sua página:

Em comunicado enviado na tarde desta segunda-feira (14/12) aos colaboradores do Grupo RBS, a empresa anunciou mudanças relevantes na sua estrutura organizacional e em sua governança, que passam a valer a partir de 1º de janeiro de 2016. O assunto foi tema do encontro que reuniu lideranças da empresa durante a tarde.

O atual presidente do Conselho de Administração do Grupo RBS, Nelson Sirotsky, após completar 45 anos de atuação executiva na empresa, decidiu continuar contribuindo com a RBS como membro do conselho e em questões editoriais e institucionais, mas sem funções executivas.

Para ocupar seu lugar na presidência do Conselho de Administração, Nelson indicou o atual presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, que foi aprovado pelo conselho e, então, passará a acumular a presidência do Grupo RBS com a presidência do Conselho de Administração.

– Vivemos uma época de profundas transformações, desafios e oportunidades. Precisamos de uma governança que dê condições para o cumprimento de nossos objetivos. Neste sentido, teremos um conselho integrado por profissionais que são referências em nossas áreas de maior relevância: jornalismo e entretenimento, mercado, pessoas, gestão e operações. Vou acompanhar a estratégia, a cultura da organização e as pessoas. Serei um garantidor do nosso propósito e dos valores da nossa família – disse Eduardo Sirotsky Melzer.

Com esse movimento, foi criada a posição de Presidente Executivo – CEO para as operações de mídia do Grupo RBS, cargo que será ocupado pelo atual vice-presidente de Finanças, Claudio Toigo Filho. Ele assume com a missão de dar continuidade e fortalecer o trabalho que vem sendo feito em televisão, rádio e jornal em cinco frentes estratégicas: conteúdo, mercado, eficiência, comunicação e pessoas. Formado em Administração de Empresas, com MBA pela University of Southern California e cursos na London Business School e no Jim Collins Lab, Toigo foi escolhido por Eduardo e aprovado por unanimidade no Conselho de Acionistas e de Administração.

Ao longo de sua trajetória de mais de 20 anos na RBS, iniciada em 1994 como trainee, sempre demonstrou enorme capacidade de realização e liderança, respeito pelo público, pelo mercado e pelas pessoas e um profundo conhecimento da empresa. Toigo liderou a área de Rádios da RBS entre 2004 e 2008 e também dirigiu as operações de TV do grupo durante dois anos, antes de tornar-se Vice-presidente de Finanças.

– É uma grande honra para mim assumir uma posição tão relevante em uma das empresas de mídia mais importantes do país. Tenho compromisso com o nosso propósito, que é o nosso grande diferencial competitivo e o que vai nos orientar, como empresa, para nos mantermos relevantes neste mercado em constante mudança – disse Claudio Toigo Filho.

Como CEO, Toigo continuará se reportando a Eduardo Sirotsky Melzer, ao lado de Fabio Bruggioni, CEO da e.Bricks, empresa de desenvolvimento de negócios digitais da RBS, e de Luciana Antonini Ribeiro, diretora de Estratégia.

Outra decisão importante é a criação da Vice-Presidência Editorial, que será ocupada pelo jornalista Marcelo Rech. Marcelo reportará a Toigo e terá o papel de garantir as condições para a prática de um jornalismo que informe, inspire e transforme e faça diferença na vida das pessoas. Marcelo, que recentemente assumiu como presidente do Fórum Mundial de Editores, ligado à Associação Mundial de Jornais (WAN-Ifra), também assume a liderança do Comitê Editorial da RBS.

 

 

Duda Melzer deixará de ser presidente da RBS, mas seguirá na empresa

Duda Melzer deixará de ser presidente da RBS, mas seguirá na empresa

Comunicação Negócios Notícias

A informação que deu o que falar nas redes sociais entre o público da comunicação do Rio Grande do Sul nesta terça-feira, a partir da reportagem do jornalista Luiz Cláudio Cunha no Jornal Já, é verdadeira.  Eduardo Melzer realmente está deixando a presidência do Grupo RBS, que recebeu das mãos do tio Nelson Sirotsky em 2012, e a empresa está em busca de um sucessor. Duda, como o executivo neto do fundador da empresa, Maurício Sirotsky, prefere ser chamado, no entanto, seguirá na empresa. Baseado em São Paulo, ele ficará responsável pelos negócios da e-Bricks digital, braço do grupo de comunicação menos relacionado com a origem das atividades da empresa, a menina dos olhos do filho de Carlos e Suzana Melzer.

Soube hoje que um executivo gaúcho ligado ao setor financeiro foi convidado para substituí-lo, mas não aceitou o convite. Como Cunha afirma em sua reportagem, uma empresa de headhunter está em busca do nome que presidirá todas as demais estruturas do Grupo que cresceu com base na comunicação, com rádios, TVs, jornais e portais de notícias. O presidente do conselho, Nelson Sirotsky viajou hoje a São Paulo.

RBS define último dia da TVCOM no ar e emissora começa a operar em HDTV. Chique né?

RBS define último dia da TVCOM no ar e emissora começa a operar em HDTV. Chique né?

Cidade Comunicação Notícias Poder Publicidade Vídeo

Passava um pouco das cinco da tarde quando, na escada em frente ao prédio da RBS TV, o então presidente da empresa, Nelson Sirotsky, oficializava em um breve discurso a entrada no ar da TVCOM. Eu estava posicionado no estúdio da emissora na redação de Zero Hora. Lembro perfeitamente quando falou da ideia de fazer desse novo projeto algo “Glocal”. A intenção daquele time comandado pela Ligia Tricot era de fazer uma televisão focada na Grande Porto Alegre com uma visão gaúcha dos fatos que acontecessem além fronteiras. O modelo deveria, guardadas todas as proporções e megalomanias, ser uma espécie de NY1 ou, como diziam alguns mais exaltados, a CNN Gaúcha. A bem da verdade, diga-se que nunca ouvi isso das chefias, mas essa referência de que a RBS queria transformar a emissora em um canal de notícias 24 horas no ar, tal como a CNN, dos Estados Unidos foi feita inclusive em uma reportagem do Vídeo Show da Globo.

Pois bem, a TVCOM não virou NY1, nem CNN e “morrerá” antes de completar a maioridade. A emissora que completou 20 anos no dia 15 de maio, será tirada do ar dia 18 de outubro. Durante um 220px-Placa_TVCOMmês, vai operar em BETA como diz o pessoal da tecnologia. E, finalmente, dia 17 de novembro, entra no ar o novo projeto cujo nome, se já estiver definido, está sendo guardado a sete chaves MESMO. Um chave está com Duda Melzer, outra com Nelson Sirotsky, uma com Flavia Moraes (responsável pelo novo projeto) e as outras quatro, não arriscaria dizer. O que se sabe do projeto é que a nova TVCOM não se chamará OCTO. Ainda bem. O nome é ótimo para um projeto, mas péssimo para uma TV. Que entrará no ar com sinal digital e operando no canal 536 da NET Sul. Sim, nesta segunda-feira, 21 de setembro de 2015, a TVCOM está liberada pelo Ministério das Comunicações para operar em HDTV e a TVCOM HD confirmou o novo canal 536 em HD. Chique, né?!!!

O que se sabe da substituta da TVCOM que entrará no ar em 17 de novembro é que será algo muito moderno, multiplataforma, que deve unir diferentes meios, como rádio e televisão (o que na TVCOM não é novidade, porque lá na década de 90, já fazíamos isso – ou seja: há muito tempo), além de serviços on demand. Aí é que está a novidade.

Flavia Moraes, diretora de Inovação e Linguagem do grupo e responsável pelo projeto tem apresentado o OCTO em encontros reservados com publicitários, produtores e diretores de vídeo que ganharão espaço para apresentação de seus projetos. Segundo alguns deles, não está definida a forma como eles serão remunerados. Como tudo o que é moderno, o novo empreendimento terá facilidades para acessos em plataformas mobile e digital com muita interatividade. Pelo que entendi, a ideia é transformar o público “testemunha ocular da história” em repórter. Todo mundo enviando vídeos feitos pelos celulares ou mais produzidos para o novo canal que selecionaria o que iria ao ar pelo canal convencional ou através de outras plataformas. Uma espécie de youtube gaudério. Se isso estiver certo… O grande mistério que quero ver desvendado é: o que fará as pessoas preterirem o youtube pela ex-TVCOM ?! Sirvam nossas façanhas…

 

*Foto de Ricardo KADÃO Chaves: Rogério Mendelski, Tulio Milman, Jonas Campos e Eu. Primeiro time de apresentadores do Jornal TVCom e noticiários da TV. Éramos tão jovens…