RS: Onyx não vê relação entre pacote de Eduardo Leite e Regime de Recuperação Fiscal

RS: Onyx não vê relação entre pacote de Eduardo Leite e Regime de Recuperação Fiscal

Comunicação Destaque Notícias

O ministro-chefe da Casa Civil do governo federal, Onyx Lorenzoni (DEM), elogiou, nesta quinta-feira (12), o pacote de mudanças nas carreiras do funcionalismo proposto pelo governador Eduardo Leite (PSDB), mas disse que as medidas “não tem uma conexão direta” com as negociações entre Estado e União sobre a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF). “São coisas diferentes”, declarou em entrevista, após palestrar na Federação da Agricultura (Farsul).

O RRF permitiria ao Rio Grande do Sul deixar de pagar as parcelas da dívida com a União por seis anos, além de abrir a possibilidade de o Estado contrair empréstimos, o que ajudaria a colocar a folha de pagamento do funcionalismo em dia. Para o ministro, as reformas de Leite são de ordem interna, enquanto o RRF diz respeito à relação do Estado com a União. “Uma coisa é a reestruturação do Estado, a outra coisa é o acordo de um programa que dá um alívio nas contas públicas. Cada um tem as suas regras”, sustentou Onyx. “O que o governador está fazendo é tentar enviar ao Parlamento um conjunto de reformas, e o Parlamento vai julgar se aprova todo ou modifica”, disse, finalizando o assunto.
Mesmo não tendo familiaridade com os detalhes das reformas de Leite, o ministro fez um paralelo elogioso entre o trabalho do governador e a gestão do presidente Jair Bolsonaro. “O que fizemos no governo federal foi organizar a casa e permitir que o Brasil pudesse recuperar sua confiança interna” e externa. “E eu acho que é isso que o governador está tentando fazer – com que tanto os gaúchos quanto investidores internacionais possam olhar para o Rio Grande do Sul e venham investir sem medo do presente e com a certeza que tem futuro”, concluiu Onyx.
O chefe da Casa Civil e o filho, o deputado Rodrigo Lorenzoni (DEM), celebraram também a aprovação do novo Código Estadual do Meio Ambiente, na noite da quarta-feira na Assembleia Legislativa. Embora Onyx tenha minimizado a importância do pacote para o RRF, o governo do Estado continua enfatizando a importância das reformas para um acordo com Brasília. Na terça-feira, por exemplo, Leite esteve reunido com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e, por meio do site do governo gaúcho, informou que o ministro “reconheceu o esforço do Estado para retomar o equilíbrio fiscal, centrado no que causa o desequilíbrio, que é o déficit na folha de pagamento e na Previdência”.

Leia mais no Jornal do Comércio

Porto Alegre: Depois de deixar a TV Farid Germano Filho prepara candidatura para Câmara de Vereadores

Porto Alegre: Depois de deixar a TV Farid Germano Filho prepara candidatura para Câmara de Vereadores

Notícias Poder Política

O jornalista Farid Germano Filho anunciou  na sexta-feira, 24, sua saída da TVE. Ele fez o comunicado no encerramento do programa Plano de Jogo. Este ano o comunicador completou três décadas de 13240651_256797941375711_5359381212312967345_n-600x450jornalismo iniciados em Cachoeira do Sul e com passagens pelos principais veículos de comunicação do Rio Grande do Sul.

13550991_1770088823210113_2009947168_n
Farid Germano Filho com José Ivo Sartori

Farid disse que sai com o coração dividido e que foi uma decisão difícil, porém consciente. O jornalista esteve por pouco mais de um ano na TVE. Farid será candidato a vereador em Porto Alegre, pelo DEM nas eleições. Nos últimos dias ele tem se reunido com o pré-candidato do DEM, Ônyx Lorenzoni para dar sugestões no programa de governo do partido a prefeitura de Porto Alegre e também ouvir conselhos sobre como montar uma boa estrutura para a campanha eleitoral. Atrás de conselhos e também para agradecer o convite para trabalhar na TVE, Farid se reuniu esta manhã com o governador José Ivo Sartori, no Palácio Piratini.

Onyx fala sobre ação contra Lula no ministério e citação ao PFL na delação premiada de Delcídio

Direito Notícias Poder Política

Conversei hoje no programa Agora/Rádio Guaíba, com o  deputado federal Onyx Lorenzoni (Dem). Ele explicou que o partido preparou ações populares no sentido de contestar eventual nomeação do presidente Lula como ministro na Secretaria Geral de Governo, baseado na lei 4.717 que determina que se anule por pleno direito por ser considerada um verdadeiro drible na lei, que mesmo havendo a nomeação, não acompanha a alteração do fórum, segue o mesmo da ação original. Disse que a medida cautelar é devido à evidência de que a intenção é blindar Lula de dar as devidas explicações na justiça. Se for tomada essa decisão fica evidente que o governo acabou e que não vê mais chance de continuar. Disse que seu partido toma a iniciativa de confrontar “essa quadrilha que tomou conta do Brasil”.

Na entrevista ao Agora, o deputado disse acreditar na celeridade da Justiça, mas evidentemente é preciso aguardar a nomeação para ingressar com a ação. Do contrário ela será desconsiderada. Ao ser questionado sobre o envolvimento de parlamentares do antigo PFL, que deu origem ao atual Democratas, Onix foi claro ao dizer que não passa a mão na cabeça de ninguém, afirmando que eventualmente pessoas cometerem irregularidades ou ato de corrupção serão colocados para a rua, diferentemente de outros partidos, como o PT, que colocam a sujeira para debaixo do tapete.