Livros:  Caçadores de Bons Exemplos será lançado hoje em Porto Alegre

Livros: Caçadores de Bons Exemplos será lançado hoje em Porto Alegre

Cidade Comportamento Crianças Cultura Economia Notícias Política

Os idealizadores de um dos projetos mais sensibilizadores e transformadores – o Caçadores de Bons Exemplos -, estarão lançando o livro de mesmo nome – Caçadores de Bons Exemplos. Em busca de brasileiros que fazem a diferença – amanhã dia 2 de dezembro, a partir das 19h, na Livraria Saraiva, do Shopping Moinhos de Ventos, em Porto Alegre.

“Apoiar e intercooperar com projetos que tenham como objetivo a construção de mundo melhor, é entendido como dever pelo Sicredi. E o projeto Caçadores de Bons Exemplos, possui a essência do que consideramos o nosso objetivo existencial, a busca por um mundo melhor”, enfatiza Orlando Müller, presidente do Sicredi RS/SC.

Como o Projeto iniciou

Tudo começou com o casal Iara e Eduardo Xavier, que cansados de ouvir notícias ruins resolveram tomar uma atitude…sem patrocínio e nenhum vínculo religioso ou político, venderam o apartamento e saíram em uma viagem durante 5 anos (2011/2015) pelo mundo em busca de bons exemplos: Pessoas que fazem a diferença na comunidade que vivem, executando algum projeto social. Eles acreditam que existem muito mais ações positivas do que ações negativas no mundo.

Neste período percorreram mais de 225.000 km, catalogaram mais de 1.150 projetos por todos os estados brasileiros. Agora, esta ação se transformou em uma grande mobilização para divulgação do bem, onde participam mais de 110.000 pessoas pelas redes sociais. Caçadores de bons exemplos, somos nós, você e todos aqueles que querem construir um mundo melhor.

Mais informações sobre o projeto no site: www.cacadoresdebonsexemplos.com.br

1325412-250x250SERVIÇO:

Quando: 2 de dezembro de 2015, às 19h.

Onde: Livraria Saraiva, do Shopping Moinhos de Ventos.

 

Central Sicredi Sul comemora hoje seus 35 anos de protagonismo pioneiro no cooperativismo de crédito

Negócios Notícias

Para marcar seus 35 anos, a Central Sicredi Sul, promove hoje, a partir das 20h, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, um evento comemorativo que reunirá os presidentes e executivos das suas 42 cooperativas filiadas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina; representantes dos governos estaduais de RS e SC, de entidades empresariais, técnicas e de pesquisa, os seus ex-presidentes, representantes do Bacen, da OCB e de parceiros estratégicos. Também estarão presentes, o diretor-executivo do Centro Administrativo Sicredi, Edson Nassar, integrantes da SicrediPar e colaboradores, diretores e executivos da Central. A Central Sicredi Sul irá prestar suas homenagens a todos os parceiros que fizeram parte de sua história.

O protagonismo pioneiro de desbravar o conceito do cooperativismo pelo Brasil, norteou o olhar no futuro dos homens e mulheres que iniciaram essa história, e que moveu uma enorme capacidade de Orlando-Muller-2015-2-777x437agregar valor a cada associado conquistado e suas comunidades. Há 35 anos, nascia o embrião do SICREDI. “A trajetória da Central Sicredi Sul revela a vocação natural para a cooperação na convergência de propósitos”, observou Orlando Müller, presidente da Central Sicredi Sul(foto).

Hoje, a Central que atua no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, atende a 42 cooperativas filiadas. Mas o seu início foi marcado por muito trabalho e persistência. “O ano de 1980 marca nossa criação e o início de um grande aprendizado, com nove cooperativas filiadas. E um dos principais personagens responsáveis pela construção da trajetória que hoje conhecemos e nos orgulhamos foi Mário Kruel Guimarães, então presidente da Fecotrigo”, salienta Gerson Seefeld, diretor-executivo da Central Sicredi Sul.

O Brasil é um país continental, com tantas diferenças culturais e étnicas, mas somos todos brasileiros. E o cooperativismo se encaixa perfeitamente nessa diversidade. “E o que vemos para o futuro?”, indaga Müller. “Um caminho repleto de oportunidades. Um novo e importante desafio que se forma: o de sabermos crescer nossa participação no mercado financeiro nacional, como um sistema forte e intercooperativo”, afirma o presidente da Central Sicredi Sul.

 

Momentos importante na linha TEMPO da Central Sicredi Sul:

1 – 1980 marca a criação da primeira Central do Sicredi, com nove cooperativas filiadas. Inicia a histórica caminhada de retomada e reconstrução visionária do cooperativismo de crédito no Brasil;

2 – Em 1988, um PASSO FUNDAMENTAL é dado, durante a constituinte, onde o cooperativismo de crédito conseguiu incluir na Carta Magna do País, o Artigo 192, que incluiu no sistema financeiro nacional as cooperativas de crédito;

3 – Em 1992, outro importante passo era dado: a publicação da 1ª resolução nº 1914 – do Conselho Monetário Nacional – que regulamentou a constituição e funcionamento das cooperativas de crédito. E neste mesmo ano, uma mudança crucial era aprovada em Assembleia extraordinária: A Central deixa de se chamar COCECRER-RS e transformava-se em SICREDI;

4 – E a evolução começou a acelerar tendo o BACEN como grande PARCEIRO.

5 – A partir de 1995, que marca a criação do BANCO COOPERATIVO SICREDI, a história – até então – solitária da Central Sicredi Sul passa a ser de intercooperação, com a entrada de outras centrais pelo Brasil para compor o Sistema Sicredi;

6 – Na década seguinte, em 2000, é criada a CONFEDERAÇÃO Sicredi, passo determinante para a consolidação do Sicredi enquanto sistema;

7 – Logo a seguir em 2003, outra relevante mudança veio para ampliar nosso crescimento e desenvolvimento no mercado brasileiro: o Sicredi passa a ser de LIVRE ADMISSÃO.

8  – E em 2009, é publicada a Lei Complementar 130 que criou o Conselho Nacional de Crédito Cooperativo – CNCC.

 

O SICREDI hoje:

Nacional O Sicredi é uma instituição cooperativa financeira, reconhecida mundialmente por sua forma de organização em sistema. São mais de 3 milhões de associados. Um dos pilares do crescimento do Sicredi é a concessão de crédito rural (crescimento anual entre 20% e 27%). Presente em 11 estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás), com 1.365 pontos de atendimento em 1.059 cidades. Com 95 cooperativas distribuídas pelo Brasil, o Sicredi valoriza a vocação econômica das regiões, criando oportunidades de negócios e assegurando a manutenção de empregos nas comunidades. São mais de 18 mil colaboradores. O Sicredi é o principal agente privado na concessão da linha Pronaf, do BNDES, destinada ao fortalecimento da agricultura familiar. O volume total liberado até maio de 2015 atingiu R$ 310 milhões.

 

Sicredi RS/SC – Reúne 42 cooperativas e 638 pontos de atendimentos, sendo 572 no RS e 66 no SC. No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, o Sicredi atingiu até julho R$ 27,55 bilhões em ativos, registrando crescimento de 17,4% sobre igual período de 2014. Somos, até o momento, 1.601.946 associados. O patrimônio líquido ficou acima dos R$ 3,82 bilhões, representando uma evolução de 19,1% sobre o ano passado. Os depósitos totais cresceram 17,3%, somando mais de R$ 15,41 bilhões. Em 2014 o Sicredi RS/SC, através de suas cooperativas filiadas, gerou um resultado superior a R$ 607,7 milhões, representando 52% do total nacional. E no RS, o Sicredi é a única instituição financeira em 158 municípios.

 

www.sicredi.com.br

Orlando Müller recebe a distinção Personalidade Top Ser Humano 2015 da ABRH-RS. O presidente da Central Sicredi Sul receberá o reconhecimento no dia 7 de outubro

Orlando Müller recebe a distinção Personalidade Top Ser Humano 2015 da ABRH-RS. O presidente da Central Sicredi Sul receberá o reconhecimento no dia 7 de outubro

Economia Negócios Notícias

A Associação Brasileira de Recursos Humanos seccional Rio Grande do Sul (ABRH-RS) homenageará com a distinção Personalidade Top Ser Humano 2015 o presidente da Central Sicredi Sul, Orlando Borges Müller. A premiação acontecerá no dia 7 de outubro no Grêmio Náutico União. Segundo o presidente da ABRH-RS, Orian Kubaski, a empresa, nos últimos anos, tem se destacado como uma das que mais abriu oportunidades de trabalho no Rio Grande do Sul. “O Orlando vem presidindo a Central Sicredi Sul no Estado há 15 anos, liderando a evolução consistente da empresa. Uma das estratégias vencedoras de sua gestão é o direcionamento de projetos políticos e ações em gestão de pessoas, materializando o discurso usual no meio empresarial de que as pessoas são o maior patrimônio de uma organização”, afirma Kubaski.

O crescimento da Central Sicredi Sul, em 2015, está em 16,7% e, segundo o presidente Orlando Borges Müller, ele é sustentado pela ação de pessoas engajadas na essência do cooperativismo de crédito como o melhor meio para uma sociedade mais justa e equilibrada economicamente. “No cooperativismo, ninguém faz as coisas isoladamente, não existe sucesso individual. No Sicredi, trabalhamos por uma causa: como sistema cooperativo, valorizar o relacionamento, oferecer soluções financeiras para agregar renda e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos associados e da sociedade”, disse Müller. O diferencial da Central Sicredi Sul, segundo ele, é o modelo de gestão que valoriza a participação. “A distinção da ABRH-RS leva a digital dos mais de 1,5 milhão de associados, gaúchos e catarinenses, que votam e decidem sobre os rumos das 42 cooperativas de crédito filiadas à Central”, declara.

A Central Sicredi Sul abrange o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, reunindo 42 cooperativas e 637 pontos de atendimento. A empresa possui, até o momento, 1.601.946 associados, sendo 25% do segmento agropecário, com participação de 96% da agricultura familiar. No Sicredi, há uma política de gestão de pessoas de atualização constante e desenvolvimento de aptidões, vocações e perfis dos colaboradores. Em 1999, a Central e as cooperativas afiliadas, investiram R$ 271.942,00 em capacitação e treinamento. Para o ano de 2015, estão previstos investimentos na ordem de R$9.826.684,00 na qualificação dos colaboradores. Em dezembro de 2000, a Central Sicredi Sul possuía 1.866 colaboradores e hoje, com base em julho de 2015, totaliza 7.639, representando um crescimento de 309,4%. Também em dezembro de 2000, o número de associados era de 286.947 e atualmente, com base em agosto de 2015, o número sobe para 1.601.946.

Sicredi fecha Expointer 2015 dentro da meta projetada com geração de R$ 101,5 milhões

Economia Expointer Negócios Notícias Poder Política

A participação do Sistema Sicredi na 38ª Expointer foi satisfatória por ter conseguido atingir em 100% o atendimento aos associados que solicitaram crédito rural. Foram cerca de 920 pedidos orlíndicede financiamentos no valor total de R$ 101,5 milhões, com um ticket médio de R$ 110,3 mil em cada pedido, conforme resultados consolidados até às 12h45min deste domingo, dia 6 de setembro. O Sicredi esteve presente com mais de 80 colaboradores disponibilizados pelas suas cooperativas. As linhas PRONAF ligada à Agricultura Familiar foram, mais uma vez, o destaque de solicitações na feira para o Sicredi, gerando mais de 590 pedidos e fechando a cima dos R$ 37 milhões. Na sequência, as linhas do PSI também tiveram bom desempenho, angariando mais de 205  pedidos de financiamentos o que representou e geração de mais de R$ 35 milhões em protocolos. Este ano nossa participação no Programa Mais Água, do governo estadual, para irrigação nas propriedades rurais, foi mais representativa, foram 55 pedidos protocolados que somados totalizam R$ 13 milhões. E mais R$ 16,5 milhões das demais linhas disponíveis, proveniente de 70 pedidos de crédito.

 Para o presidente da Sicredi RS/SC, Orlando Müller(foto), além do crescimento e modernização do agronegócio, a geração de negócios do Sicredi na Expointer foi resultado do trabalho realizado pelas unidades de atendimento durante todo o ano. “Nosso objetivo é cada vez mais apoiar o desenvolvimento sustentável do negócio dos nossos associados E isso, na Expointer, alcançamos em 100% para nossos associados. Todos que nos procuraram conseguimos gerar, de forma adequada aos seus perfis, pedidos de crédito rural”, avaliou Müller. Além disso, o Sicredi reforçou sua tradicional participação no Pavilão da Agricultura Familiar, em parceria com a Fetag, com o deslocamento de um número maior de colaboradores para atendimento aos associados e na confecção de chapéus e coletes ofertados aos produtores.

O Sistema Sicredi também esteve presente nos tradicionais espaços de negociações da feira, com um grande estante no Setor de Máquinas e Implementos Agrícolas, e com a Casa Sicredi na área da Pecuária. Além da equipe de profissionais especializados para indicar qual o melhor produto para a necessidrade de cada associado, os espaços contaram com caixas eletrônicos próprios.

Expointer 2015: Ministro do MDA assinou operações Pronaf com associados do Sicredi

Expointer 2015: Ministro do MDA assinou operações Pronaf com associados do Sicredi

Economia Expointer Negócios Notícias Política

Na visita do ministro do desenvolvimento agrário (MDA), Patrus Ananias, a 38ª Expointer, no dia 3 de setembro, para a solenidade de abertura da 17ª Feira da Agricultura Familiar, o Sicredi foi chamado para participar de assinaturas de operações Pronaf por conta de sua importância nacional por ser o principal operador do programa no Brasil. Os associados que assinaram seus contratos de custeio representando o Sicredi foram: Fausto Regis Palavro, produtor de frutas do município de Feliz/RS, representando a Cooperativa Sicredi Pioneira RS; e Manuel João de Azambuja, produtor de soja do município de Passo do Sobrado/RS, representando a Cooperativa Sicredi Vale do Rio Pardo.

O evento de assinatura aconteceu no estande do Programa Mais Alimentos do MDA onde o ministro Patrus Ananias ressaltou que o ato foi um gesto de valorização do cooperativismo e incentivo ao fomento da agricultura familiar. “O cooperativismo de crédito é o futuro. Sou um entusiasta deste modelo que maximiza e coletiviza os recursos”, destacou ele durante a cerimônia. “Além disto, o cooperativismo prima por valores como participação democrática e solidariedade. E o Sicredi está muito bem inserido neste contexto. As assinaturas de hoje comprovam essa afirmação”, afirmou Ananias.

Para o associado Sicredi, Manuel João de Azambuja, produtor de soja no município de Passo do Sobrado, o ato de assinatura da liberação dos recursos do Pronaf representou a conquista de um trator que vai aumentar a produtividade e reduzir os custos. “Sou a quinta geração da família que se mantém no campo. Ali tenho uma perspectiva de vida. E o Sicredi é uma Instituição Financeira parceira que se preocupa com o desenvolvimento do associado”, destaca Azambuja.

Maior agente do BNDES na concessão de recursos do Pronaf, o Sicredi também é a primeira Instituição Financeira Cooperativa na liberação de recursos do crédito rural no país. “O Sicredi é um importante canal por onde o Ministério viabiliza recursos que geram tecnologia e produtividade, e estes dois fatores combinados agregam renda para o produtor rural”, destacou o delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário no Rio Grande do Sul, Marcos Regelin que, também, participou da cerimônia.

Expointer 2015: Presidente do Sicredi afirma que produtores rurais precisam ser cautelosos ante a crise econômica

Economia Expointer Negócios Notícias Política

Conversei hoje no programa Agora da Rádio Guaíba, com o presidente da Central Sicredi Sul, Orlando Müller. A Cooperativa de Crédito tem R$300 milhões disponibilizados para compras de equipamentos e animais na Expointer 2015. Mesmo com crédito, Müller me disse que o momento é de cautela pelos produtores rurais diante da instabilidade da economia nacional. Segundo ele, o volume de negócios na Expointer, em Esteio, não está atingindo o patamar esperado, mas essa situação deve ser revertida porque muitos negócios são fechados depois da Feira.

Segundo Müller, em relação aos cooperativados a assessoria financeira do Sicredi é uma parceira na hora de analisar o histórico de investimentos de cada produtor, escolhendo o melhor modelo para cada um e indicando o melhor momento para ser feito, “Nós trabalhamos muito com a responsabilidade financeira que temos com o nosso associado”, disse. O presidente do Sicredi destacou ainda que a taxa de juro é apenas uma das variáveis do investimento e o que dá sustentabilidade ao investimento tem a ver com o projeto, calculando principalmente a o montante do investimento e do retorno. Acompanhe toda entrevista concedida nesta quinta-feira(03.09) a Rádio Guaíba

Expointer 2015: Sicredi disponibiliza R$ 300 milhões em crédito na Feira

Expointer 2015: Sicredi disponibiliza R$ 300 milhões em crédito na Feira

Economia Expointer Negócios Notícias

O Sicredi está colocando à disposição de seus associados R$ 300 milhões em crédito durante a 38ª edição da Expointer , que acontece de 30 de agosto a 7 de setembro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio/RS. Para 2015, diante do cenário econômico atual, há a percepção de poderá haver uma movimentação mais focada no custeio da produção. Entretanto, o Sicredi estará atuando com as principais linhas através do BNDES, como: Pronaf Mais Alimentos, o PSI e o Moderinfra.

entrevistaad01Conforme o presidente da Sicredi RS/SC, Orlando Müller, o valor é destinado à aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas, sistemas de irrigação, aquisição de animais (matrizes) e fomento às cadeias produtivas. “Caso haja demanda acima desse valor, estamos preparados para atender as necessidades dos nossos associados”, garante. Segundo o dirigente, o objetivo do Sicredi na Expointer é assessorar o associado para que desenvolva o crescimento de seu negócio de forma sustentável. “O principal ativo do Sicredi é o relacionamento com o associado, com as comunidades e com os setores produtivos, por essa razão eventos como a Expointer – por sua magnitude – nos inspiram a ver oportunidades, mesmo em cenários retraídos como o atual”, ressalta Müller.

O Sicredi está preparado com uma equipe de mais de 80 profissionais capacitados a dar consultoria especializada aos associados sobre suas demandas, estando fixo nos tradicionais espaços de negociações da feira: no Setor de Máquinas e Implementos Agrícolas; na área da Pecuária (próxima à Praça Central); e no pavilhão da Agroindústria Familiar. Cada um desses espaços conta com caixas eletrônicos credenciados à rede Banco24Horas.

Em 2014 o sistema protocolou mais de 2 mil pedidos de financiamentos que somaram R$ 205,1 milhões, com uma média de R$ 102,3 mil em cada pedido. A linha Pronaf Mais Alimentos, ligada à Agricultura Familiar, foi destaque de solicitações na feira, com mais de 1,3 mil pedidos, totalizando R$ 88,7 milhões.

 

*Foto do alto: Tárlis Schneider/ Expointer

*Foto de  Orlando Müller/Revista Press