Pesquisa da Arko Advice com 80 economistas e analistas do mercado financeiro sobre 2017 e o governo

Agenda Destaque Economia Negócios Notícias

Pesquisa da Arko Advice com 80 economistas e analistas do mercado financeiro sobre 2017 e o governo

Qual sua expectativa sobre o desempenho do PIB em 2017?

Abaixo de 0%: 25%
Abaixo de 1%: 65%
Entre 1% e 2%: 10*

2) Qual é a sua expectativa em relação à Reforma da Previdência em 2017?

Aprovação de algumas medidas de impacto: 15%
Aprovação de boas medidas de impacto: 65%
Aprovação de poucas medidas de impacto: 20%

3) O governo Temer vai sobreviver aos desdobramentos da Operação Lava-Jato em 2017?

Sim:60%
Talvez: 40%

4) Qual é a sua expectativa sobre a dimensão dos efeitos da delação da Odebrecht sobre o mundo político?

Devastadores: 15%
Impressionantes: 30%
Relevantes: 55%

5) Quais são os pontos fortes do governo Temer para 2017?

Base de apoio no Congresso: 37,5%
Agenda Fiscal: 15%
Núcleo Econômico: 35%
Privatizações: 12,5%

6) Quais são os pontos fracos do governo Temer para 2017? Escolha dois

Comunicação: 27,5%
Comprometimento (Gabinete) com a operação Lava-Jato: 32,5%
Situação Fiscal dos Estados: 37,5%

7) Avalie o desempenho dos principais nomes do governo Temer. Classifique entre 0 (pior desempenho) e 5 (desempenho excepcional):

Michel Temer (Presidente): 3,1
Henrique Meirelles (Fazenda): 3,63
Ilan Goldfjan (BC): 3,19
Pedro Parente: 4,5
Eliseu Padilha (Casa Civil): 2,52
Moreira Franco (PPI): 2,05
Fernando Bezerra Coelho Filho (Minas e Energia): 2,5
Dyogo Oliveira (Planejamento): 2,5
Maria Silvia (BNDES): 3,66

Pesquisa revela a relação entre MPEs e instituições financeiras

Pesquisa revela a relação entre MPEs e instituições financeiras

Destaque Economia Negócios

A pesquisa Financiamento dos Pequenos Negócios, realizada pelo SEBRAE Nacional, aponta que ainda existe uma grande barreira para que micro e pequenas empresas (MPEs) solicitem empréstimo. De acordo com os dados, também subdivididos por Estado, mais de 80% dos empreendimentos não solicitam crédito bancário, número que aumentou 10% com relação ao ano anterior. No Rio Grande do Sul, apenas 14% dos empresários entrevistados solicitaram financiamento nos últimos seis meses. Esses e outros dados apontam a realidade de quem pretende abrir ou expandir os negócios.

A entidade ouviu 6.886 empreendedores em todo o País por meio de questionários aplicados via contato telefônico, nos meses de agosto e setembro. Entre os resultados gerais, 47% dos entrevistados afirmam que a redução da taxa de juros seria a melhor solução para um financiamento ser efetivado. Na sequência, 27% apontam que a redução da burocracia seria o melhor atrativo. Como alternativa para suprir investimentos não relizados, os empreendedores negociam prazos com fornecedores (52%), usam cheque pré-datado (27%) ou especial (20%) e cartão de crédito empresarial (21%). A pesquisa mostrou, também, que 22% não estão utilizando nenhum tipo de financiamento.

No Rio Grande do Sul, os dados revelam que 14% dos empreendedores tentaram realizar um financiamento nos últimos seis meses. A técnica da Gerência de Gestão Estratégica do SEBRAE/RS, Andreia Cristine Gratsch Nascimento, ressalta que “eles estão reticentes em buscar capital de terceiros”. Entre os que buscaram crédito, o destino do valor solicitado seria para capital de giro (42%). “Em alguns casos colocam investimento próprios, mas não estão conseguindo gerar recursos para operar. Por outro lado, 37% procuraram financiamento para investir em compra de máquinas e equipamentos”, informa a técnica. Reforma ou ampliação (29%), refinanciamento de dívida (24%), compra de mercadorias (18%) e desenvolvimento de novo produto (3%) também foram apontados na pesquisa.

Para os gaúchos, a taxa de juros também responde pela maior dificuldade em conseguir realizar uma transação com instituições de crédito (55%). Falta de garantias reais (16%), de avalista (8%) e da documentação exigida (2%) seguem atrás. No entanto, 26% não apontou nenhuma dificuldade. “Os valores solicitados ficaram em torno de R$ 27 mil e, nos casos em que um empréstimo é concedido, o valor final atinge em média R$ 23 mil”, disse Andréia. Para a técnica, essa pesquisa é importante para o SEBRAE “identificar pontos que podem ser trabalhados no acesso ao crédito e para as instituições financeiras observarem as necessidades do público que atende”.

A pesquisa completa pode ser acessada gratuitamente nesse link.

Semana que antecede o Dia das Crianças deverá ser de grande movimento no comércio

Semana que antecede o Dia das Crianças deverá ser de grande movimento no comércio

Agenda Cidade Destaque Poder Política Porto Alegre Turismo

Ainda dá tempo de preparar o varejo e decorar as lojas para o Dia das Crianças. Confirmando a tendência das últimas datas comemorativas, o consumidor pretende comprar o presente na semana que antecede o feriado na capital gaúcha. É o que apontou uma pesquisa encomendada pelo Sindilojas Porto Alegre e pela CDL POA com consumidores da Cidade. O estudo mostrou que 40% deve comprar na semana do Dia das Crianças e 15% na véspera do dia 12 de outubro, principalmente para não perderem prazos para eventuais trocas.

 

 

Um terço da população brasileira responsabiliza mulher pelo estupro, indica pesquisa

Um terço da população brasileira responsabiliza mulher pelo estupro, indica pesquisa

Comportamento Comunicação Destaque

Mais de 33% da população brasileira consideram a vítima culpada pelo estupro. O dado consta de pesquisa feita pela Datafolha, encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Divulgado nesta quarta-feira, o levantamento mostra ainda que 42% dos homens e 32% das mulheres entrevistados concordam com a afirmação: “mulheres que se dão ao respeito não são estupradas”, enquanto 63% das mulheres discordam.

“O percentual dos que concordam não varia entre homens e mulheres (30%), o que significa que, para um terço dos brasileiros, a mulher que é agredida sexualmente é, de alguma forma, culpada pela agressão sofrida se opta por usar certas peças de roupa”, diz o levantamento. De acordo com a pesquisa, os graus de concordância variaram mais em função da idade e escolaridade.

Os grupos que mais se afastam da média são as pessoas com 60 anos ou mais, com 49% de discordância e, no lado oposto, as pessoas com ensino superior, em que a discordância chegou a 82%. O levantamento mostra também que 65% da população tem medo de sofrer violência sexual. “O percentual cresce quando desagregamos o dado por sexo, já que 85% das mulheres brasileiras afirmam ter medo ante 46% dos homens”.

Metodologia

A Datafolha fez 3.625 entrevistas com pessoas a partir de 16 anos de idade, em 217 municípios. A coleta de dados foi feita entre os dias 1º e 5 de agosto deste ano. A margem de erro é 2 pontos percentuais para mais ou para menos. (Agência Brasil)

Canoas recebe Campanha Desejos para Saúde nesta quinta-feira

Canoas recebe Campanha Desejos para Saúde nesta quinta-feira

Cidade Notícias Política Saúde

A Campanha Desejos para a Saúde chega a Canoas nesta quinta-feira (28). A iniciativa lançada pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) criou um canal direto e inédito no País para a população dizer o que deve melhorar na saúde. Esses ‘desejos’ serão levados pelo Sindicato aos gestores públicos, principalmente aos candidatos às eleições municipais (prefeitos e vereadores).

CANOAS == A ação em Canoas ocorrerá das 18h às 21h no Calçadão, em frente à estação do Trensurb. O SIMERS fará uma projeção chamada de mapping, que vai gerar uma experiência visual inusitada a quem passar pelo local. As pessoas poderão conhecer dados de como está a saúde na cidade e no Estado e ainda entender mais sobre o site. Em Pelotas, a ação ocorre nesta quarta-feira (27). A iniciativa já chegou a Porto Alegre (21) e Santa Maria (26).

Os moradores podem indicar até três desejos pelo site www.desejosparasaude.com.br. Os temas mais votados serão levados pelo SIMERS aos candidatos. Milhares de votos já foram registrados em poucos dias de campanha – lançada no dia 21, além de um grande interesse de muitas cidades e organizações das comunidades em divulgar e motivar a participação. As votações podem ser feitas até 30 de agosto.

As pessoas podem votar mais de uma vez e em mais de um município. “Você pode morar em Canoas, votar nos desejos do que deve melhorar na saúde da cidade, e ainda votar em melhorias em Porto Alegre, Esteio, Novo Hamburgo, etc. Queremos ver as pessoas dizendo o que falta, o que precisam”, motiva o presidente do SIMERS, Paulo de Argollo Mendes.

“Queremos mapear os desejos em um canal que vai levar esses asnseios a quem cabe agir, seja o candidato ou aquele que daqui a pouco será o prefeito”, destaca Argollo. O Sindicato vai divulgar no final da campanha os temas mais votados, que formarão o mapa diagnóstico das principais necessidades ligadas à saúde em cada uma das 497 localidades.

Um dossiê com estas conclusões será entregue aos candidatos a prefeito dos municípios gaúchos, cobrando um plano de ação para a solução dos problemas apontados de forma efetiva. “Os cidadãos são o termômetro da saúde no Estado, pois eles sofrem com a precariedade do atendimento e com a falta de recursos. Essa campanha é uma oportunidade para que a sociedade seja ouvida, expondo suas dificuldades e apresentando suas preocupações. O diagnóstico preciso vai permitir que o SIMERS atue de forma mais assertiva na defesa dos direitos à saúde dos gaúchos”, destaca o presidente do SIMERS.

Medo do desemprego aumenta e é o maior em 17 anos

Medo do desemprego aumenta e é o maior em 17 anos

Economia Negócios Notícias Poder Política

O índice de Medo do Desemprego subiu 1,9% em junho na comparação com março e alcançou 108,5 pontos. É o maior valor desde maio de 1999, quando começou a ser pesquisado. “O maior valor da série, até então, havia sido verificado em maio de 1999, em meio à crise de desvalorização do real”, diz a pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 18 de julho, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice, que aumentou 4,2% frente a junho do ano passado, está muito distante da média histórica de 89 pontos.

De acordo com a economista da CNI Maria Carolina Marques, o aumento do medo do desemprego indica que a economia terá mais dificuldades para se recuperar. “O Índice do Medo do Desemprego é importante porque antecipa o comportamento de consumo. Uma pessoa com medo de perder o emprego procura guardar dinheiro para se sustentar em caso de demissão e adiar as compras, principalmente as de bens de maior valor, que demandam financiamento. Isso deprime a demanda e acaba prolongando a crise econômica”, afirma Maria Carolina.

A pesquisa da CNI mostra ainda que o Índice de Satisfação com a Vida aumentou 0,8% em junho em relação a março e ficou em 93,2 pontos. No entanto, na comparação com junho de 2015, o indicador teve queda de 2,6% e está abaixo da média histórica que é de 101,3 pontos. “O índice teve uma pequena reação, mas não recuperou a forte retração de 2,8% registrada no trimestre anterior”, avalia Maria Carolina. A pesquisa mostra que o Índice de Satisfação com a Vida de junho é o segundo menor desde 1999, quando começou a série histórica. O menor, de 92,4 pontos, foi registrado em março deste ano.

Esta edição da pesquisa, que é trimestral, ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios de 24 a 27 de junho de 2016.

Pesquisa mostra intenção de votos dos eleitores para a prefeitura de Porto Alegre

Pesquisa mostra intenção de votos dos eleitores para a prefeitura de Porto Alegre

Cidade Eleições 2016 Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura Segurança Turismo

A menos de três meses das eleições e a uma semana do prazo em que se iniciam as convenções partidárias, o Instituto Methodus foi a campo identificar a tendência do eleitor de Porto Alegre sobre a intenção de voto para prefeito de Porto Alegre. Segundo os dados, no primeiro cenário estimulado de primeiro turno, a candidata do PSol, Luciana Genro, aparece à frente dos demais pré-candidatos testados, com 20,8% das intenções de voto. A seguir vem Raul Pont, do PT, com 14,5% das intenções de voto e Sebastião Melo, do PMDB, com 13,7%. Vieira da Cunha, do PDT, tem 11,0%; Nelson Marchezan Jr, do PSDB, aparece em quinto com 6,5% e Mauricio Dziedricki, do PTB, em sexto, com 1,7%. A sétima posição é ocupada por Carlos Gomes, do PRB, e Wambert Di Lorenzo, do Pros, ambos com 0,8% das intenções de votos. Brancos e nulos somam 15,3% e indecisos (não sabe) 14,8%.

Na segunda simulação estimulada de primeiro turno, com menos candidatos, Luciana Genro, do PSol, aumenta sua pontuação, aparecendo com 22,3% das intenções de voto. Raul Pont, do PT, aparece em segundo com 16,7%, seguido por Sebastião Melo, do PMDB, com 14,0%. Vieira da Cunha, do PDT, fica com 13,8%. Nesta simulação, brancos e nulos somam 18,8% e indecisos (não sabe) 14,3%.

No levantamento também foram realizadas diversas simulações de segundo turno. Numa possível disputa de segundo turno entre Luciana Genro, do PSol, e Vieira da Cunha, do PDT, a vantagem é de Luciana Genro com 30,8% das intenções de voto, seguida por Vieira da Cunha, do PDT, com 25,5%. Na segunda simulação de segundo turno, onde Luciana Genro, do PSol, é confrontada com Sebastião Melo, do PMDB, a vantagem é de Luciana com 30,3%, seguida por Sebastião Melo com 26,7% das intenções de voto. Na terceira questão estimulada de segundo turno, desta vez entre Raul Pont, do PT, e Sebastião Melo, do PMDB, as intenções de voto são, respectivamente, 29,3% e 25,3%.

Para a quarta estimulada de segundo turno entre Luciana Genro, do PSol, e Nelson Marchezan Jr, do PSDB, as intenções de voto são, respectivamente, de 34,2% e de 18,2%. Na quinta questão estimulada de segundo turno, desta vez entre Sebastião Melo, do PMDB, e Vieira da Cunha, do PDT, as intenções de voto são, respectivamente, 24,7% e 24,2%. Para o sexto levantamento estimulado de segundo turno, entre Luciana Genro, do PSol, e Raul Pont, do PT, as intenções de voto são, respectivamente, de 31,0% e de 22,3%. No sétimo e último levantamento estimulado de segundo turno entre Vieira da Cunha, do PDT, e Raul Pont, do PT, as intenções de voto são, respectivamente, 26,8% e 26,2%.

A pesquisa do Instituito Methodus também avaliou a rejeição dos candidatos. Na rejeição múltipla, onde o entrevistado pode rejeitar mais de um candidato, Raul Pont, do PT, aparece com 24,5%; Luciana Genro, do PSol, tem 22,2%; Vieira da Cunha, do PDT, 17,0%; Sebastião Melo, do PMDB, 16,8%; Nelson Marchezan Jr, do PSDB, 16,2%; Carlos Gomes, do PRB, 12,5%; Mauricio Dziedricki, do PTB, 12,2%; e Wambert Di Lorenzo, do Pros, 10,8%. Não rejeitaram nenhum dos candidatos 31,2%, e disseram não saber, 12,2%.

Dados da pesquisa:

Período de realização da pesquisa: De 7 a 10 de julho de 2016

Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados obtidos em um intervalo de confiança de 95%

Número de entrevistas: 600 entrevistas

Empresa que realizou/contratou a pesquisa: Instituto Methodus

Número do registro: RS-388/2016

Data para divulgação: 15 de julho de 2016                 (Correio do Povo)

Pesquisa inédita realizada pelo IBOPE Inteligência traça o perfil dos proprietários de pets no Brasil

Pesquisa inédita realizada pelo IBOPE Inteligência traça o perfil dos proprietários de pets no Brasil

Comportamento Comunicação Crianças Notícias
 O IBOPE Inteligência, em parceria com o Centro de Pesquisa WALTHAM® – a principal autoridade científica em bem-estar e nutrição de pets – e o Professor Doutor Ricardo Dias, docente da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo (USP), realizou uma pesquisa inédita para estudar o padrão de comportamento do brasileiro na interação com seus pets, além de entender as principais barreiras para aqueles que, atualmente, não possuem animais de estimação, mas gostariam de adquirir um. A pesquisa foi encomendada pela Mars Brasil, líder no mercado de alimentação para cães e gatos com marcas como PEDIGREE®, ROYAL CANIN®, WHISKAS® E EUKANUBA™.
O Brasil possui, atualmente, 52,2 milhões de cães e 22,1 milhões de gatos sendo que, dos 65 milhões de domicílios do país, 44,3% possuem pelo menos um cachorro e 17,7% pelo menos um gato, de acordo com dados do IBGE. A pesquisa IBOPE Inteligência mostrou que a maioria dos brasileiros proprietários desses cães é homem, casado, mora com mais de uma pessoa e é de classe AB. Já os proprietários de gatos são, em sua maioria, mulheres, solteiras, que moram em apartamentos e são de classe BC.
A pesquisa comprovou, ainda, a conexão emocional dos brasileiros com seus animais de estimação, assunto amplamente estudado por WALTHAM® no mundo todo. Para o Centro de Pesquisas, os pets representam uma parte essencial da sociedade e fornecem um apoio valioso em facilitar a interação humana e os contatos sociais, além de proporcionar companhia. As evidências científicas têm demonstrado os inúmeros benefícios advindos dos pets, não só para os seus donos, mas também para a sociedade como um todo. Tese comprovada no Brasil por meio dos resultados da inédita pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência.
“Existem dados referentes ao comportamento do proprietário de cães e gatos publicados em outros países, mas no Brasil é a primeira vez que temos acesso a essas informações em nível nacional, reforçando a relevância social dos animais de estimação e contribuindo para inúmeras pesquisas acadêmicas realizadas hoje na Medicina Veterinária”, ressalta o professor Ricardo Augusto Dias.
Donos de cães
A pesquisa mostrou que os proprietários de cães são, em sua maioria (51%), casados, têm, em média, 41 anos e 93% moram com mais de uma pessoa. Além disso, observou-se que 82% são de classe AB (na classe A são 24%), 59% moram em casas e 24% adotaram seus cães, sendo 59% deles SRD (sem raça definida).
Dos entrevistados, 68% acreditam que os cães trazem conforto emocional e 44% veem seus cachorros como filhos, sendo que a maioria desses respondentes são mulheres solteiras de até 40 anos. Os donos de cães levam, em média, 2,8 vezes por ano seus cães ao Médico-Veterinário, sendo que 79% levam pelo menos 1 vez no ano para vacinação. A alimentação manufaturada foi apontada como a melhor opção para os cães, já que 95% dos donos optam por alimentação seca.
Na fase qualitativa da pesquisa, foram identificados três perfis de donos de cães: os pragmáticos, aqueles que possuem uma relação racional com seus pets; os envolvidos, no qual os cães podem
frequentar apenas áreas sociais da casa; e os apaixonados, que possuem alto nível de envolvimento, apego e dedicação com seus pets. Os perfis predominantes entre os brasileiros são os envolvidos e apaixonados, dado reforçado na fase quantitativa, que mostrou que 64% dos entrevistados deixam os cães dormirem dentro de casa.
Donos de gatos
Em relação aos donos de gatos, a pesquisa mostra que 61% são mulheres, têm em média 40 anos e 62% moram em casas. Dos entrevistados, 48% acreditam que os felinos entendem o humor dos donos e 45% veem seus gatos como filhos, sendo a maioria desses respondentes, mulheres solteiras de até 40 anos.
Na fase qualitativa, foram identificados três perfis de donos de gatos: os apaixonados, defensores da categoria, que podem ser chamados de gateiros ou cat lovers; os resignados, aqueles que gostariam de ter cachorro, mas acabaram por ter gato e os convertidos, aqueles que não pensavam em ter, foram influenciados por conhecidos e viraram fãs. Observou-se, também, que as características relacionadas aos gatos apontadas pelos entrevistados são mais voltadas ao que ele é e menos ao que ele significa – alguns exemplos: gatos são mais independentes, são menos carentes, não precisam tomar banho com frequência, entre outras.
Dos proprietários de gato, 39% também têm cães e a porcentagem de donos de felinos (42%) que acreditam que pets são boa companhia para crianças é numericamente maior do que a de proprietários de cães (40%). Se comparado aos proprietários de cães, os proprietários de gatos levam menos os pets ao Médico-Veterinário – média de 2,3 vezes por ano. A alimentação manufaturada foi apontada como a melhor opção para o pet, pois 94% dos entrevistados optam por alimentação seca.
Não proprietários
A pesquisa mostrou que 47% dos entrevistados que não possuem pets são casados, têm, em média, 37 anos, 25% moram com filhos de até 9 anos, 57% moram em apartamento e 94% deles já tiveram um animal de estimação antes. Dentre os aspectos apontados para justificar o porquê de não possuírem um pet estão: não ter alguém em casa para cuidar enquanto estão no trabalho, compromisso por muitos anos e o fato dos custos com cuidados serem altos. A vontade de adquirir/comprar/adotar um animal de estimação é apontada por 100% dos entrevistados, sendo que 90% pretendem adquirir um cão e 20% têm a intenção de ter um gato.
Sobre a pesquisa
A pesquisa foi dividida em duas etapas, sendo que a qualitativa foi feita com 13 grupos de discussão em São Paulo, Recife e Porto Alegre. As entrevistas foram realizadas com homens e mulheres a partir de 25 anos, divididos em três grupos: donos de cães, donos de gatos e não possuidores – com intenção de ter um pet nos meses de janeiro e fevereiro de 2015.
A etapa quantitativa tem uma base de 900 entrevistados, sendo 300 donos de cães, 300 donos de gatos e 300 não possuidores – com intenção de ter. As entrevistas foram realizadas com homens e mulheres a partir de 25 anos em São Paulo, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto, Porto Alegre, Salvador e Distrito Federal entre os dias 25 de junho a 17 de julho de 2015. A margem de erro da pesquisa é de 6 pontos percentuais por segmento e de 3 pontos percentuais no total da amostra.
Sobre a Mars, Incorporated
A Mars, Incorporated é uma empresa familiar, privada, com mais de 100 anos de história e dona de algumas das marcas mais amadas do mundo, como M&M’S®, TWIX®, SNICKERS®, PEDIGREE®, ROYAL CANIN®, WHISKAS®, EUKANUBA™ e UNCLE BEN’S®. Sediada em McLean, no estado norte-americano da Virginia, a Mars tem faturamento acima de US$ 33 bilhões em vendas oriundas de seis distintas linhas de negócio: Petcare, Chocolate, Wrigley, Food, Drinks e Simbiocience. Mais de 75 mil colaboradores de 74 países estão reunidos sob os Cinco Princípios da empresa: Qualidade, Eficiência, Responsabilidade, Mutualidade e Liberdade, e lutam, diariamente, para desenvolver o relacionamento com públicos de interesse, a fim de estimular o crescimento do qual a empresa se orgulha.
Sobre o WALTHAM® Research Center
Já celebrando mais de 50 anos de ciência inovadora, o WALTHAM®, Centro de nutrição e bem-estar animal atua como uma importante autoridade científica no desenvolvimento das fronteiras de pesquisa sobre a nutrição e a saúde de animais de estimação. Situado em Leicestershire, Inglaterra, o renomado instituto de ponta de ciências da Mars, Incorporated gera conhecimentos que permitem o desenvolvimento de produtos inovadores, que atendem as necessidades dos animais de estimação de uma maneira prática. Desde a publicação de sua primeira pesquisa original, em 1963, o WALTHAM® é o pioneiro de muitos avanços importantes no campo da nutrição de animais domésticos e interação humana-animal, resultando em mais de 1.700 publicações, incluindo mais de 600 revisões por pares de trabalhos científicos. Hoje, o WALTHAM® continua a colaborar com os melhores institutos científicos do mundo, gerando a visão de cuidados com os animais domésticos da Mars para criar um mundo melhor para os animais e fornecer a ciência e a expertise que sustenta importantes marcas da Mars, como WHISKAS®, PEDIGREE®, NUTRO®, TRILL®, CESAR®, SHEBA®, KITEKAT®, DREAMIES™, AQUARIAN®, WINERGY®, BANFIELD® Pet Hospital e a marca ROYAL CANIN.
Sobre o IBOPE Inteligência
O IBOPE Inteligência é uma empresa privada brasileira que contribui para seus clientes terem conhecimento e compreensão adequados da sociedade e dos mercados onde atuam, auxiliando na tomada de decisões táticas e na elaboração de estratégias no planejamento de negócios. Seu diferencial está baseado em uma equipe multidisciplinar integrada, profissionais altamente qualificados e especialistas no conhecimento do cidadão e do consumidor.
Sobre o professor Ricardo Dias
Graduado em Medicina Veterinária pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado e doutorado em Epidemiologia também pela USP, atualmente é Professor Doutor na Faculdade de Medicina Veterinária da mesma Universidade. O Professor Ricardo Dias acumula ainda ampla experiência em Epidemiologia Animal, tendo atuado no Ministério da Agricultura e colaborando, atualmente, em programas sanitários nacionais e estaduais.
Pesquisa CNT: só 11% dizem aprovar o governo Temer. Antecipação das eleições de 2018 para este ano é bem vista por 50,3% dos brasileiros, 46,1% dizem discordar

Pesquisa CNT: só 11% dizem aprovar o governo Temer. Antecipação das eleições de 2018 para este ano é bem vista por 50,3% dos brasileiros, 46,1% dizem discordar

Direito Economia Educação Notícias Poder Política

Pesquisa CNT/MDA divulgada hoje mostra que 11,3% dos brasileiros dizem avaliar positivamente e 28% negativamente o governo interino do presidente Michel Temer. Para 30,2% dos entrevistados, o atual governo é regular, enquanto 30,5% dizem não saber opinar. No que se refere ao desempenho pessoal do presidente, 40,4% desaprovaram, e 33,8% aprovaram. Na comparação entre os governos Temer e Dilma Rousseff, 54,8% dos entrevistados disseram que os governos estão iguais e que não percebem nenhuma mudança no país desde que Temer assumiu interinamente o governo. Para 20,1%, o atual governo está melhor do que o anterior, enquanto 14,9% dizem que a situação piorou.

A pesquisa revela que, para 46,6% dos brasileiros, a corrupção no governo Temer vai ser igual à ocorrida no governo Dilma. Ainda segundo a CNT, 28,3% entendem que ela vai ser menor; enquanto 18,6% ainda maior.

A CNT perguntou o que o brasileiro pensa em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff: 62,4% dos entrevistados consideraram correta a decisão pelo afastamento e 33% avaliaram como um erro. Enquanto 61,5% dizem que o processo foi legítimo, 33,3% entendem que foi ilegítimo. Para 68,2%, Dilma vai ser cassada e Temer permanece no cargo, 25,3% preveem que Dilma reassuma o cargo.

Apesar de o impeachment ter sido motivado pelos atrasos nos repasses a bancos públicos para pagamento de benefício sociais feitos pelo governo Dilma, por meio das chamadas pedaladas fiscais, 44,1% dos entrevistados dizem que o motivo do afastamento é a corrupção no governo federal; e 37,3% dizem que o motivo é a tentativa de obstrução da Lava Jato. Apenas 33,2% citaram as pedaladas fiscais como o motivo.

A pesquisa revela que 89,3% das pessoas dizem ter acompanhado ou ter ouvido falar da Lava Jato. Deste total, 66,9% consideraram Dilma culpada pela corrupção que está sendo investigada (o que corresponde a 59,7% da população). Também dentro do percentual de pessoas que se disseram informadas sobre a Lava Jato, 71,4% entendem que o ex-presidente Lula é culpado (o que corresponde a 63,7% do total de pessoas pesquisadas).

A antecipação das eleições de 2018 para este ano é bem vista por 50,3% dos brasileiros, 46,1% dizem discordar.

A pesquisa perguntou sobre as ações consideradas prioritárias pela população e 57% responderam que o mais importante é gerar empregos. Em segundo lugar, veio como mais importante a melhoria da saúde, que deve ser prioridade em termos de ações governamentais para 41,4% dos entrevistados. O combate à corrupção é o que deve ser priorizado para 30,6% das pessoas consultadas pela pesquisa. A melhoria dos resultados da economia é prioridade para 24,7%; e a redução de gastos do governo, para 15,5%. Em seguida, apareceram como prioridades a melhoria da segurança (14,8%) e as reformas necessárias ao Estado (6,8%). (Agência Brasil)

Pesquisa revela que 87,7% dos gaúchos querem ir às compras para o Inverno

Pesquisa revela que 87,7% dos gaúchos querem ir às compras para o Inverno

Cidade Economia Negócios Notícias Porto Alegre

Após as altas temperaturas registradas no mês de abril que fizeram com que os gaúchos tirassem do guarda-roupa as camisetas, as blusas, as bermudas e os vestidos, finalmente o frio se aproximou. Acompanhando as mudanças climáticas, as vitrines estão se preparando para atender a demanda dos clientes por novidades das próximas estações. Segundo a pesquisa Tendências AGV, da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo, 87,7% dos gaúchos fará compras de calçados e/ou vestuários para o inverno.

A pesquisa revela ainda que 71,7% dos entrevistados apontam a crise econômica como fator para reduzir o número de compras. Porém, os gaúchos não deixarão de consumir o que acham importante. Um percentual de 45,3% dos gaúchos planeja comprar até três itens das novas coleções. Conforme o presidente da AGV, Vilson Noer, ainda estamos passando por momentos de turbulência econômica, mas a pesquisa demonstra que a população não deixará de fazer compras. “Os consumidores tem diminuído gastos, fazendo cortes no orçamento, e por isso, 44,8% dos entrevistados revelaram que aproveitarão para fazer compras  nas promoções e nas condições de pagamento facilitado”, destaca.

A troca de estação sempre traz novidades em cores, cortes e modismos. Roupas no estilo animal print, conjuntos estampados, peças pretas e beges, ponchos, são algumas inspirações para as coleções de outono/inverno 2016. A pesquisa da AGV mostra que 53,3% dos gaúchos se preocupam com moda ao fazerem suas compras, e que 77,2% dos consumidores optarão por roupas mais básicas, 40,6% por roupas pretas, e 17,8% por peças de cor nude. O local escolhido para as compras por 80,2% dos consumidores são as lojas de rua. Noer reafirma a importância dos lojistas se reinventarem para que possam atender os anseios do público. “A pesquisa demonstra claramente que os gaúchos querem e irão às compras neste inverno e então é imprescindível que o varejo esteja pronto para recebê-los”, projeta.