Holodomor – Genocídio Ucraniano: Aberta em Porto Alegre exposição que mostra os horrores praticados por Stalin na Ucrânia

Holodomor – Genocídio Ucraniano: Aberta em Porto Alegre exposição que mostra os horrores praticados por Stalin na Ucrânia

Cultura Destaque

Cerca de 300 pessoas compareceram ao lançamento da mostra Holdomor – Genocídio Ucraniano, nesta terça-feira, na ADVB. No quarto Sábado do mês de Novembro a Ucrânia e as comunidades ucranianas implantadas em diversos países prestam homenagem às vítimas do regime soviético. A abertura da exposição teve palestra de Percival Puggina sobre o centenário da Revolução Russa e a apresentação dos fatos históricos pelo Padre Domingos Starepravo, organizador da mostra. Segundo o religioso: “Este é sem dúvida um dos maiores crimes de guerra de todos os tempos. Deve ser lembrado, todo ano, para que ninguém esqueça que a diferença, a resistência, o indivíduo e a independência são as maiores vítimas de qualquer regime autoritário.” Os fatos foram se sucedendo desde Lênin até Stalin, até que chegou o momento em que, entre 1932 e 1933, após terem destruído com todas as propriedades rurais deste povo e levado embora todo alimento que eles tinham, submeteram 7 milhões de pessoas a um cerco de morte por fome. Era preciso destruir a Ucrânia e seu campesinato, que se tornavam símbolos da resistência.

24891767_1915295078485331_1235795027_n
O Padre Domingos Starepravo, organizador da mostra Holodomor, fala sobre o Genocídio Ucraniano. Foto: Antonio Gornatti
24726838_1915295055152000_2092342591_n
Cerca de 300 pessoas conferiram a abertura da mostra e as palestras da noite. Foto: Antonio Gornatti

A exposição documental Holodomor – o genocídio Ucraniano – mostra em detalhes o que ocorreu no período e marca esta homenagem às vítimas em Porto Alegre. A cientista política, Fernanda Barth, que trabalhou na organização do evento, diz que a intenção de trazer para Porto Alegre esta exposição, no ano do centenário da Revolução Russa, “É para que o mundo nunca esqueça este crime brutal cometido contra o povo da Ucrânia e que permaneceu em segredo até o final da década de 80, tornando-se público apenas com o fim da URSS. A mostra do que os regimes comunistas realmente pregam: a extinção de todos aqueles que pensam diferente e que não se submetem.”

Instalada na sede da ADVB, em Porto Alegre, Holoomor, fica aberta ao pública até o dia 15 de dezembro, mostrando a história do povo Ucraniano, rica em sua cultura e costumes. A Ucrânia foi diversas vezes invadida durante o regime comunista soviético. Apesar das invasões, a Ucrânia preservou sua língua e costumes, o que  era visto como algo muito perigoso – a manutenção do sentimento nacionalista – dentro do bloco de paises criado pelos russos atrás da cortina de ferro.

No sábado, dia 09/12, acontece uma série de palestras confira a programação:

15h30 – Marcelo Berger – Por que todas as economias socialistas terminam em catástrofe?
16h15 – Marcus Boeira- A política e as condições de guerra
17h – Diego Casagrande – O Brasil de amanhã: Liberdade econômica, desenvolvimento social e combate à impunidade.
17h45 – José Antônio Rosa – A verdade é a primeira vítima dos genocidas.

 

Provavelmente dia 14/12, será apresentado na íntegra o filme “Colheita Amarga”, que mostra os horrores praticados pelo regime de Stalin na Ucrânia.

 

 

 

 

Em seu retorno a Porto Alegre, Paul McCartney emociona com passeio pela carreira; por Júlia Endress/Correio do Povo

Em seu retorno a Porto Alegre, Paul McCartney emociona com passeio pela carreira; por Júlia Endress/Correio do Povo

Cidade Cultura Destaque Porto Alegre Vídeo
Um dos maiores nomes da música e uma seleção de clássicos que embalam gerações. Essa é a fórmula da “One on One”, turnê que Sir Paul McCartney apresentou na noite desta sexta-feira em Porto Alegre. Aos 75 anos e em sua segunda passagem pela cidade, o eterno Beatle subiu ao palco montado no estádio Beira-Rio pouco depois das 21h e ao longo de quase três horas esbanjou energia, “gastou” seu português com muito carisma e emocionou os 49.500 mil presentes – a lotação máxima, com ingressos esgotados bem antes – ao promover um passeio por sua carreira.
A escolhida para começar foi uma dos Beatles: “A Hard Day’s Night”. A música começou a entrar no setlist de Paul justamente nesta turnê, que estreou no ano passado, e antes não era tocada ao vivo desde os tempos do quarteto de Liverpool. As músicas da banda, por sinal, são as que ganham maior espaço dentro do atual show. Mas o Wings não fica de fora e também chega com preciosidades. A primeira dessa período é “Junior’s Farm”, marcada pela primeira saudação em português: “Oi, Porto Alegre, tudo bem?”, seguido de um “Boa noite, Brasil” fizeram o público vibrar, bem no ritmo de “Can’t buy me love”, que colocou o mar de camisetas dos Beatles e capas de chuva para dançar. Paul então avisou que ia falar (mais) em português e disparou: “é bom estar de volta” – e, obviamente, os fãs fizeram muito barulho para dizer que concordavam, que era muito bom tê-lo de volta aqui.

Na sequência, “Jet” e “Go to Get You Into My Life”, intercalando, mais uma vez, um sucesso do Wings com um dos Beatles – uma fórmula realmente infalível e que ressalta toda a versatilidade desta verdadeira lenda viva da música. Acompanhado pelos guitarristas Rusty Anderson e Brian Ray,  pelo tecladista Paul “Wix” Wickens  e pelo baterista Abe Laboriel, Paul ganha um bom reforço nos vocais, mas faz questão de cantar no estilo “um a um” que o nome da turnê sugere, como se cada verso fosse especialmente para cada fã. E ele também sola, faz caras, bocas e dancinhas e reage aos aplausos vindos da plateia em todo  final de música: “obrigado, gaúchos e gaúchas”, disse antes de cantar “I’ve Gotta a Feeling”.Com menos canções no repertório mas igualmente marcante, a carreira solo de Sir Paul chegou com “My Valentine”, canção que pareceu definir bem o clima da noite: “What if it rained, we didn’t care”, muito embora poucos instantes antes do início da apresentação a chuva tenha resolvido finalmente dar uma trégua na Capital. A música ainda foi dedicada à esposa de Paul, Nancy, que veio com ele para Porto Alegre. Num set ao piano, ele também tocou outro sucesso da fase solo, “Maybe I’m Amazed”.

A volta ao violão foi com “We Can Work It Out” e, após, o anúncio de uma viagem pelo tempo com “a primeira canção gravada pelos Beatles” e o agradecimento com um “tri bom” quando os fãs fizeram coro para “In Spite of All the Danger”, a mais antiga do setlist, da época do The Quarryman. E aí Paul abriu caminho para uma sequência só dos Fab Four, banhada por uma insistente garoa: “You Won’t See Me”, “Love Me Do”,  “And I Love Her” e “Blackbird” (com o palco movendo-se e colocando-o num lugar mais alto no palco e ele lembrando que a música fala sobre direitos humanos – a resposta da plateia veio no fim, com gritos de “Fora, Temer”) provaram que a popularidade dos Beatles segue intacta até hoje e encontra um público em constante renovação (a quantidade de famílias espalhadas pelo estádio também deixava isso claro).Paul ainda homenageou o amigo John Lennon com “Here Today” e se esforçou para explicar que viria a seguir uma de suas canções mais recentes (o “r” custava a sair): “Queenie Eye” foi seguida por “New”, ambas do álbum “New”, de 2013. A apresentação chegava à metade, mas, incansável, Macca trouxe sua gravação mais recente para demonstrar que, apesar de mais de meio século de carreira, ele não para nunca. No caso, trata-se de “FourFiveSeconds”, parceria com Rihanna e Kanye West, de 2015.

 

Os 50 anos de “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” também não passaram batido e o icônico álbum foi homenageado com a execução de “Being for the benefit of Mr. Kite!” e o telão ganhando as excêntricas cores do disco. Depois foi a vez que celebrar George Harrison com “Something”, acompanhada em coro pelo público.

Dono de uma performance irretocável, Paul seguiu a noite com um desfile de canções que, sozinho ou em grupo, ele deixou gravadas na história. E foi assim que ele tirou da cartolas momentos emocionantes e para lá de especiais, como quando tocou, por exemplo, “Band on the run” e “Let it Be”, daquelas acompanhadas por incontáveis lanternas de celulares ligadas e cantadas a plenos pulmões.

Como não poderia ser diferente, também não faltou a bela pirotecnia que sempre acompanha a clássica “Live and let Die” e a verdadeira catarse promovida por “Hey Jude”, responsável por encerrar a primeira parte do show – com direito a balões com os “na na na na na” escritos. No retorno para o bis, Paul e sua banda carregaram uma bandeira do Brasil , uma da Grã-Betranha e outra do movimento LGBT.

Para a última seção, Macca separou cinco canções. A primeira foi “Yesterday” – seguida de uma brincadeira sobre o show continuar ou não. “Vocês querem mais?”, ele perguntou, e o grito em uníssono foi “sim”. Depois vieram “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” e  “Helter Skelter” colocando o público a pular e gastar as últimas energias da noite. Merecido. Quatro fãs então subiram ao palco e dançaram “Birthday”.

Mas o fim oficial chegou com “Golden Slumbers” e os sonhos dourados que enchem nossos olhos. Como despedida, Paul McCartney declarou um “até a próxima”. E, realmente: volte sempre, Paul.

Confira o setlist:

 

1. “Hard Day’s Night”

2. “Junior’s Farm”

3. “Can’t Buy Me Love”

4. “Jet”

5. “Go to Get You Into My Life”

6. “Let Me Roll It”

7. “I’ve Got a Feeling”

8. “My Valentine”

9. “Nineteen Hundred and Eighty-Five”

10. “Maybe I’m Amazed”

11. “We Can Work It Out”

12. “In Spite of All the Danger”

13. “You Won’t See Me”

14. “Love Me Do”

15. “And I Love Her”

16. “Blackbird”

17. “Here Today”

18. “Queenie Eye”

19. “New”

20. “Lady Madonna”

21. “FourFiveSeconds”

22. “Eleanor Rigby”

23. “I Wanna Be Your Man”

24. “Being for the Benefit of Mr. Kite”

25. “Something”

26. “A Day in the Life”

27. “Ob-La-Di, Ob-La-Da”

28. “Band on the Run”

29. “Back in the U.S.S.R”

30. “Let It Be”

31. “Live and Let Die”

32. “Hey Jude”

BIS

33. “Yesterday”

34. “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”

35. “Helter Skelter”

36. “Birthday”

37. “Golden Slumbers”

Lisiane Russo oferecerá serviço de representação comercial para marcas

Lisiane Russo oferecerá serviço de representação comercial para marcas

Comunicação Destaque Publicidade

Leio na Coletiva.net, que minha amiga e ex-colega de Band, a publicitária Lisiane Russo está lançando a Russo Representações Comerciais, empresa que prestará serviços para organizações de mídia nacionais e internacionais. Segundo a Lisiane, seu objetivo “é fazer com que as marcas sejam conhecidas no mercado regional e lembradas continuadamente no planejamento das agências locais”.

Para Lisiane, que brilhantemente atuou cerca de 20 anos na TV Bandeirantes, o projeto é motivo de entusiasmo e desafio. “Com a bagagem e conhecimento do mercado que adquiri nessas últimas décadas, tenho a certeza de que podemos fazer a diferença para as marcas que acreditarem em nós”. A agência RP Mídia, a revista L’Officiel e a editora TAB Marketing Editorial estão entre os clientes da Russo. Sucesso Guria!!! (Felipe Vieira com informações da Coletiva.net)

Porto Alegre: Sessão sobre mudanças no IPTU é encerrada na Câmara sem votação; por Jessica Hübler/Correio do Povo

Porto Alegre: Sessão sobre mudanças no IPTU é encerrada na Câmara sem votação; por Jessica Hübler/Correio do Povo

Cidade Destaque Marchezan Poder Política Porto Alegre prefeitura

A sessão na Câmara dos Vereadores, que trata sobre alteração da legislação do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Porto Alegre, foi encerrada no fim da tarde desta segunda-feira. Por 13 votos contra 1, não foi aprovada a prorrogação da discussão. A votação do projeto do Executivo foi adiada para quarta-feira, data limite para poder valer no ano que vem.

A matéria corrige a chamada planta genérica de valores (que estipula o valor venal dos imóveis) e define critérios para correções futuras destes valores; extingue a alíquota única atual, de 0,85%, e cria seis alíquotas, que variam de 0% a 0,8%, conforme o valor da propriedade. O projeto ainda modifica a sistemática de isenções para o pagamento do tributo.

O projeto propõe que a planta genérica de valores seja atualizada a cada quatro anos, com uma faixa de isenção (alíquota de 0%) para imóveis de valor venal de até R$ 60 mil. A alíquota única atual, de 0,85%, deixa de existir. As demais alíquotas serão de 0,4% a 0,8%, conforme o valor do imóvel. Segundo a prefeitura, o repasse do reajuste causado pela mudança na lei será distribuído ao longo de quatro anos, com um limitador de 30% de aumento ao ano nos primeiros três anos.

Porto Alegre: Aumento do IPTU 2018 será de no máximo 12% em regiões da Capital que tiveram valorização nos últimos anos. Bairros que desvalorizaram podem ter redução de até 20%

Porto Alegre: Aumento do IPTU 2018 será de no máximo 12% em regiões da Capital que tiveram valorização nos últimos anos. Bairros que desvalorizaram podem ter redução de até 20%

Agenda Cidade Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Marchezan Negócios Poder Política Porto Alegre prefeitura

O projeto da prefeitura de Porto Alegre que altera o IPTU deve ser encaminhado no máximo até esta terça-feira à Câmara de Vereadores. Conforme a Prefeitura, a gestão tem o objetivo de fazer uma “justiça tributária” com a medida, pois os valores de referência para o imposto dos 750 mil imóveis da Capital não são atualizados há 26 anos.

Com isso, imóveis desvalorizados durante este período devem ter redução do IPTU de até 20%, enquanto os valorizados terão aumento do tributo de até 12%. Junto com a repórter Daiane Vivatti, entrevistei o secretário municipal da Fazenda, Leonardo Busatto, no programa Agora/Rádio Guaíba. Busto afirmou que 41% dos imóveis não sofrerão alteração ou terão o tributo reduzido. Ou seja: mais da metade dos imóveis terá o IPTU mais salgado se a proposta for aprovada pelos vereadores.

20840180_1970735373145456_1689716139_n
Leonardo Busatto Foto:PMPA

O aumento será feito de forma gradativa, atingindo no máximo 12% por imóvel em 2018, segundo Busatto. O secretário explicou que, mesmo que o novo IPTU tenha se der o dobro do atual, “o acréscimo será diluído em quatro, seis ou até oito anos, para que o contribuinte possa se preparar”.

Já no caso dos imóveis em que o valor será menor, a redução poderá ser de até 20% no próximo ano. Busatto afirmou que 142 mil imóveis, aproximadamente 19% do total da Capital, terá o IPTU mais barato. Outros 161 mil imóveis, cujo preço de mercado foi avaliado em até R$ 60 mil, que representam cerca de 22% do total, ficarão isentos do imposto. “Estamos aumentando em 58% os imóveis isentos”, afirmou o secretário.

A avaliação do valor do imóvel levou em conta uma pesquisa de mercado que identifica o valor do m² por “lado de quarteirão”, segundo ele. Com isso, mesmo que muito próximos, os imóveis terão o IPTU referente ao valor “mais próximo do preço de mercado”, acrescenta o secretário. A pesquisa avaliou também a idade do imóvel e as condições sociais das proximidades, como segurança, serviços, saúde e educação. Assim, áreas como Jardim Europa, Terraville e Alphaville, entre outras deverão pagar um Imposto mais alto que seus propriedades vizinhas a esses investimentos. Segundo Busatto, quem mora por exemplo em determinadas áreas de avenidas como a Independência ou no Quarto Distrito devem receber o IPTU com valores menores.

O secretário salientou que a medida não tem o objetivo de aumentar a arrecadação do município, mas sim “corrigir injustiças”. Atualmente, o Executivo arrecada R$ 393 milhões com o tributo, em média R$ 770 por imóvel, o que representa apenas 7% da arrecadação municipal. Se fosse por uma questão financeira, conforme Busatto, a prefeitura teria de “atacar” o ISS ou o ICMS, os tributos que geram as maiores arrecadações para a prefeitura. No entanto, em 2018, a mudança no IPTU deve acrescentar entre R$40 e  50 milhões aos cofres municipais.

Para que as mudanças possam entrar em vigor ainda em 2018, é preciso que a proposta seja sancionada até o dia 28 de setembro. Isso porque a modificação no tributo deve ser sancionada com no mínimo 90 dias antes do final do ano anterior.

O secretário ainda afirmou que o contribuinte que achar que o novo valor do IPTU é injusto poderá reclamar para a Secretaria da Fazenda, que como garante a lei terá seu processo estudado individualmente. (Felipe Vieira, com Daine Vivatti e Correio do Povo)

Porto Alegre: Vereadores derrubam veto e circulação de “carrinheiros” está liberada na Capital até 2020; por Lucas Rivas / Rádio Guaíba

Porto Alegre: Vereadores derrubam veto e circulação de “carrinheiros” está liberada na Capital até 2020; por Lucas Rivas / Rádio Guaíba

Agenda Cidade Comportamento Cultura Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Negócios Porto Alegre prefeitura

Por unanimidade, a Câmara de Vereadores de Porto Alegre derrubou, nesta segunda-feira, o veto do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) ao projeto que prorroga até 2020 a permissão para que carrinhos de catadores de lixo reciclável sigam circulando na Capital. A circulação de carroças é, em teoria, proibida desde setembro de 2016. Ao todo, 34 vereadores votaram pela derrubada do veto.

De autoria do vereador Marcelo Sgarbossa (PT), o projeto havia sido aprovado em maio no Legislativo. No texto, Sgarbossa estendia o limite até 2022, mas uma emenda do vereador Reginaldo Pujol (DEM), também aprovada, reduziu esse prazo em dois anos.

Sgarbossa alegou que o “Programa Todos Somos Porto Alegre”, que previa a inclusão social e econômica dos catadores, não atingiu os objetivos previstos em lei, fazendo com que a maioria dos catadores se mantenha nas ruas até hoje. Ele fala que as metas não foram alcançadas, sobretudo, nos bairros Humaitá, Navegantes e Centro Histórico.

Porto Alegre: Líder do governo afirma que projetos de Marchezan sobre transporte ficarão para 2018

Porto Alegre: Líder do governo afirma que projetos de Marchezan sobre transporte ficarão para 2018

Agenda Cidade Destaque Economia Entrevistas Marchezan Poder Política Porto Alegre prefeitura Vídeo

 

O vereador Clàudio Janta (SD), líder do governo Marchezan (PSDB) na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, afirmou nesta sexta-feira, em entrevista ao programa AGORA/Rádio Guaíba, que os projetos prevendo alterações no transporte público da cidade só devem ser apreciadas em 2018. O pacote de medidas, enviado pelo prefeito na última semana, tem enfrentando resistências entre a base aliada.

Segundo Janta, que é contrário às medidas do prefeito, o pacote primeiro será analisado por 120 dias por uma comissão especial, instalada ontem. Neste processo, todas as partes interessadas devem ser ouvidas. ”Não temos pressa para discutir esse problema. Temos que chamar todos os atores da cidade de Porto Alegre e porquê não da Região Metropolitana que usa o nosso sistema de transporte para discutir essa questão”, disse, em entrevista ao programa Agora.

Janta, que pediu suspensão da tramitação do pacote à Mesa Diretora da Casa, explicou que os textos voltam à apreciação normal após o período de 120 dias de análise. O vereador disse também entender que o sistema de transporte está sucateado e que as empresas não cumprem o edital. Para ele, a instalação de sistema de reconhecimento facial e GPS para controle de horários ajudará coibir fraudes e a recompor os custos das empresas, defendendo que não é possível mexer em pontos importantíssimos como a gratuidade dos idosos, dos deficientes e a segunda passagem dos estudantes.

Na última quinta-feira, o prefeito decretou o fim da segunda passagem gratuita para quem usa o cartão TRI, medida em vigor desde 2011 para quem pega duas linhas de ônibus diferentes em um intervalo de até meia hora. Pelo decreto, a segunda passagem gratuita seguirá valendo somente para estudantes. A justificativa da Prefeitura é buscar um impacto menor em reajustes futuros da passagem. O decreto não depende de aprovação e passa a valer após 30 dias.

Dois dias antes, o prefeito já havia enviado à Câmara seis projetos que reduzem isenções. Um deles acaba com a passagem escolar para estudantes que não comprovarem renda mensal inferior a três salários mínimos. Outro texto acaba com a isenção para idosos entre 60 e 64 anos. Um terceiro texto acaba com a concessão de passe escolar a professores. Em outro projeto, a Prefeitura autoriza que os ônibus circulem sem cobradores.

Sobre a tramitação do projeto de revisão da planta do IPTU na Câmara, Janta disse que os técnicos da Secretaria da Fazenda estão avaliando os índices do IPTU em Porto Alegre. Disse acreditar que o texto deve chegar à Casa em agosto. “Em alguns bairros nobres de Porto Alegre, as pessoas pagam o IPTU como se fosse em bairros populares”, destacou. Para Janta é preciso fazer uma correção da planta do imposto.

Porto Alegre: Sony e Lojas Colombo apresentam os principais lançamentos para 2017

Porto Alegre: Sony e Lojas Colombo apresentam os principais lançamentos para 2017

Cidade Negócios Notícias Tecnologia Vídeo

No próximo dia 22 de julho, a Sony apresenta os seus principais lançamentos do ano de TV em Porto Alegre durante um coquetel que acontece em parceria com a Lojas Colombo do Shopping Iguatemi Porto Alegre. Entre as principais novidades está a linha XBR X905E (http://bit.ly/xbr905e), sucessora da XBR X855D, que apresentou ótimos resultados de vendas no último ano. A nova TV recebeu um upgrade para a sua versão 2017: teve seu design renovado, passou a suportar a conexão de fones de ouvido Bluetooth e ganhou mais qualidade de imagem com a tecnologia XDR PRO (X-tended Dynamic Range PRO), além de contar com a plataforma Android – garantindo que o usuário desfrute de todos os recursos de conectividade, baixe aplicativos e jogos, e utilize o comando de voz.

“Estamos cada vez mais engajados em oferecer a melhor experiência de compra ao consumidor, e, por isso, ampliamos o nosso portfólio de TVs e reforçamos ainda mais a parceria com importantes varejistas do mercado”, explica Marcelo Gonçalves, Gerente de Marketing e Comunicação da Sony Brasil.

Coquetel Sony

Local: Lojas Colombo Iguatemi Porto Alegre
Endereço: Shopping Iguatemi Porto Alegre – Av. João Wallig, 1800 – Passo d’Areia, Porto Alegre – RS
Data: 22/07/2017
Horário: 14h às 18h

Presidente do Sindha desembarca em Portugal para promover o turismo da Capital

Presidente do Sindha desembarca em Portugal para promover o turismo da Capital

Cidade Destaque Economia Negócios Turismo

O presidente do Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região, Henry Chmelnitsky, está em Portugal para palestrar sobre o papel do empresariado para o desenvolvimento turístico e cultural de Porto Alegre na 39ª edição do evento Conversando sobre Turismo – Gerando Negócios que ocorre durante a III Jornadas Europeias do Turismo até o dia 9 de julho, em Águeda. Além disso, o dirigente também participará de evento da Fundación Cultural Brasil – Europa e Bahiatur, de 9 a 12 de julho, em Berlim, Alemanha.

Em Portugal, o presidente do Sindha ministrará palestra apresentando os aspectos dos porto-alegrenses, seus costumes, a identidade da Capital gaúcha e o que pode ser feito para que Porto Alegre possa ser vista como uma cidade com potencial turístico tendo a gastronomia e cultura como principais motivos para se apreciar. O que reforça a relação entre Porto Alegre e Europa para que atraia pessoas e fomente o forte investimento da entidade no turismo da Capital gaúcha.

“Porto Alegre conserva um aspecto histórico-cultural importante ao mesmo tempo em que busca se modernizar. É um grande esforço que fazemos para colocar a Capital no mapa do turismo mundial. Entendemos o momento crítico que vivemos e acreditamos que devemos agir para transformar e resgatar a autoestima e identidade de Porto Alegre e Região”, afirma Chmelnitsky.

Morre Fábio Verçoza, ex-Rei Momo da Capital

Morre Fábio Verçoza, ex-Rei Momo da Capital

Cidade Destaque

Faleceu, nesta quinta-feira, o ex-Rei Momo do Carnaval de Porto Alegre por dez anos, Fábio Verçoza. Conforme informações extra-oficiais de familiares, Verçoza morreu vítima de infarto em casa, no início da noite.

Formado em Direito e Matemática, Verçoza trabalhou na Prefeitura e, em 2015, se despediu da Corte carnavalesca. Depois de passar por procedimentos médicos que quase o fizeram perder o movimento da perna direita, no ano passado, ele resolveu passar a chave.

“Prefiro sair deixando saudade. Estar aqui hoje é um presente de Deus”, disse Verçoza, à época, para o Correio do Povo. (Camila Diesel / Rádio Guaíba)