RS: Preços recebidos pelos produtores apresentam queda no mês de abril

RS: Preços recebidos pelos produtores apresentam queda no mês de abril

Agronegócio Destaque

Os preços recebidos pelos produtores rurais registraram um forte declínio no mês de abril. O Índice de Preços recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR), divulgado pela Assessoria Econômica do Sistema Farsul, nesta quarta-feira, dia 17, aponta uma queda de 8,98%, a segunda maior da série histórica. No acumulado do ano, o resultado é de -18,11%.

Arroz (-11%), Soja (-10%), Milho (8%) e Suínos (-8%), foram os principais responsáveis pelo resultado. Tradicionalmente abril é um mês de redução nos preços por uma maior oferta de produtos, pressionando os valores pelo alto volume de comercialização. Os números reforçam o argumento da Farsul da não existência de uma relação direta entre os preços no campo e nos supermercados.

Por serem mercados diferentes, as composições dos valores também são.  Isso pode ser comprovado na comparação entre o IIPR e o IPCA Alimentos e Bebidas, divulgado pelo IBGE. No acumulado dos últimos doze meses, os produtores receberam -18,14%, num movimento totalmente oposto ao das prateleiras que registraram aumento de 3,51% no mesmo período.

Os custos de produção também apresentam queda. O Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) atingiu -1,63. Este é o terceiro mês consecutivo com deflação, mesmo com leve aumento na taxa de câmbio. Os fertilizantes são os principais responsáveis pelo resultado, além de acentuada queda nos tributos de comercialização. Pela segunda vez o IICP acumulado do ano e em 12 meses também apresenta resultado negativo de -2,9% e -1,6%, respectivamente. Os agroquímicos, no entanto, não trazem o mesmo resultado por não acompanhar a variação cambial.

 

Confira o relatório completo

Farsul apresenta sugestão de preços mínimos ao Ministério da Agricultura

Farsul apresenta sugestão de preços mínimos ao Ministério da Agricultura

Economia Negócios Notícias

A Farsul apresentou, ao Ministério da Agricultura, proposta para os preços mínimos da safra de verão. Para a Região Sul, o saco de 50 kg de arroz seria de R$ 37,71; o saco de 60 kg de milho, R$ 21,77; e o saco de 60 kg de soja ficaria em R$ 42,46. A Federação encaminhou documento ao ministro Blairo Maggi onde são apresentados os valores que foram sugeridos utilizando os critérios anunciados pela Conab como metodologia para a sua composição.

Os preços são baseados, conforme a Conab, no valor do desembolso do Custo de Produção da safra anterior e no Preço Paridade Importação como referências objetivas. Subjetivamente, os critérios são os preços no mercado interno (produtor e consumidor) e o quadro de suprimentos. O estudo realizado pela assessoria econômica indica a necessidade de um forte aumento se respeitado esses indicadores.

A Safra 2015/2016 foi a mais cara da história e teve a maior variação percentual de um ano para o outro desde a implantação do Plano Real. Influenciaram no quadro a taxa cambial, o reajuste de 106% na energia elétrica, o aumento do diesel, o aumento dos juros dos financiamentos e os preços dos insumos. Isso representou um aumento de 21% no arroz, 24,59% na Soja e 31,66% no milho, conforme levantamento do Esalq/Cepea.

Em relação ao Preço Paridade de Importação, o preço mínimo precisa estar fixado acima dele. O objetivo é evitar a importação dos produtos para que depois sejam repassados ao Governo Federal. O Quadro de Suprimentos é responsável pelo balanço da oferta e da demanda de grãos no mercado interno brasileiro. Ele apresenta queda nos estoques dos três produtos que devem se manter assim até o final deste ciclo.

Ingressos para show dos Rolling Stones vão custar até R$ 900 em Porto Alegre. Pré-venda abre na próxima segunda-feira

Ingressos para show dos Rolling Stones vão custar até R$ 900 em Porto Alegre. Pré-venda abre na próxima segunda-feira

Cidade Cultura Notícias

Confirmados os preços do show da banda Rolling Stones, no dia 2 de março, em Porto Alegre. Os valores das entradas inteiras vão de R$ 350 e R$ 900. O período de pré-venda a clientes Ourocard abre na próxima segunda-feira e vai até o dia 11 ou até atingir o volume de ingressos disponíveis. Na pré-venda, os tíquetes podem ser parcelados em até 4 vezes sem juros, com desconto de 10% para clientes Banco do Brasil com Cartão ELO.

A bilheteria oficial vai funcionar na Multisom da rua dos Andradas, 1001, com horário de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h, e no sábado, das 9h às 17h. Pela Internet a venda ocorre pelo site da Tickets for Fun com taxa de conveniência. Um totem também deve disponibilizar as entradas sem taxas no Shopping Iguatemi, assim como ocorre para o show de David Guilmore (em 16 de dezembro, ainda com ingressos à venda).

Além da capital gaúcha, a banda vai tocar no Rio de Janeiro, em 20 de fevereiro, no Maracanã, e realizar duas apresentações em São Paulo, nos dias 24 e 27, no estádio do Morumbi.

SETORES / MEIA / INTEIRA
PISTA PREMIUM OuroCard / R$ 450 / R$ 900
PISTA / R$ 220 / R$ 440
CADEIRA INFERIOR / R$ 290 / R$ 580
CADEIRA SUPERIOR / R$ 175 / R$ 350
CADEIRA PREMIUM / R$ 325 / R$ 650 (Samantha Klein/Rádio Guaíba)