Acima de R$ 1 bilhão em vendas é o que o 20º Liquida Porto Alegre pretende movimentar em 10 dias de campanha

Acima de R$ 1 bilhão em vendas é o que o 20º Liquida Porto Alegre pretende movimentar em 10 dias de campanha

Agenda Cidade Economia Negócios Notícias Porto Alegre prefeitura Segurança Turismo

“A maior liquidação de Porto Alegre.” Este é o conceito da 20ª edição do Liquida Porto Alegre, lançada na manhã desta terça-feira, 16 de fevereiro, na CDL Porto Alegre, durante coletiva de imprensa. Pelo segundo ano consecutivo, a campanha terá a duração de dez dias, sendo realizada de 18 a 28 de fevereiro e deve somar mais de R$ 1 bilhão em vendas. “Pretendemos obter um resultado 20% superior ao do ano anterior, uma vez que os lojistas estão com mais estoques, os consumidores já estão retornando das férias e não devemos enfrentar greves de ônibus e caminhões, como tivemos no ano passado”, ponderou o presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus(na foto com prefeito José Fortunati).

Furacão do Bem

“Neste ano, mais do que nunca, queremos trazer um furacão do bem e motivamos as lojas participantes a oferecerem ofertas de até 80% de desconto para os nossos clientes. Aproveitamos este momento para fazer um convite especial às lojas de material de construção e ferragem, para participarem do Liquida Porto Alegre e oferecerem descontos que ajudem o consumidor a realizar possíveis consertos e reformas que ainda se fazem necessários em tantas casas, prédios e estabelecimentos comerciais da Capital gaúcha”, acrescentou Alcides Debus.

Segundo ele, o número de lojas que aderiram formalmente à maior liquidação da cidade já é superior ao que havia no lançamento da campanha de 2015, pois o Liquida Porto Alegre 2016 conta com 2,4 mil lojas inscritas. Além disso, outra novidade desta edição é que a estratégia foi voltada para o lojista de rua, que geralmente trabalha isolado, diferentemente do lojista de shopping, que participa das liquidações oferecidas pelo próprio empreendimento de onde está sediado. Em 2015, as lojas de rua representavam 60% da adesão à campanha. Em 2016, devem ampliar esta participação para 90%.

Turistas

Neste ano, outro grande diferencial será a entrega de flyers em espanhol na fronteira da cidade de Uruguaiana, divisa com a Argentina. “A ideia é de que possamos aproveitar a vinda dos turistas argentinos, que neste verão ampliaram muito a participação aqui no estado gaúcho”, adiantou Debus. O Plaza São Rafael e o Continental Business se engajaram à campanha e darão descontos a partir de 20%. Segundo estimativas, só na primeira quinzena de janeiro, mais de 70 mil turistas argentinos cruzaram a fronteira. E também está sendo feita a divulgação do Liquida em painéis expositores no Aeroporto Internacional Salgado Filho, com a intenção de chamar à atenção de quem desembarca na Capital.

Expectativas dos consumidores

Para esta edição, a CDL Porto Alegre também realizou enquetes junto aos consumidores para saber sobre as expectativas em relação à promoção, obtendo uma amostragem de 247 consumidores. Do total, 51% respondeu que aguarda pelo Liquida Porto Alegre para fazer suas compras. “Na comparação com a população economicamente ativa da Região Metropolitana de Porto Alegre, esta proporção corresponderia a, aproximadamente, 1,2 milhão de pessoas, o que nos traz um dado muito positivo. Isso porque, este período não é de necessidade para o consumidor, como o Dia das Mães ou Pais, em que os filhos se preocupam em dar presentes. E a pesquisa demonstra que grande parte dos consumidores tem interesse em comprar no nosso Liquida Porto Alegre”, comemorou Alcides Debus.

A pesquisa ainda indicou que, do total que demonstrou interesse em comprar no Liquida, 67% eram mulheres e 33% homens. Dos entrevistados, as faixas etárias preponderantes foram de 21 a 30 anos (30%) e com mais de 50 anos (28%). Em relação aos produtos, 45% disse procurar por eletrodomésticos, 22% por roupas, calçados e acessórios e 19% por eletrônicos e celulares. Sendo que em relação aos eletrodomésticos, máquinas de lavar roupa e televisores seguem no topo da lista de desejos.

Aliás, a CDL POA também realizou outra enquete em relação à realização de sonhos de consumo com o Liquida Porto Alegre. Dos 115 entrevistados, os que responderam positivamente também mencionaram que, com o Liquida, já haviam comprado eletrodomésticos (como lavadora de roupas, micro-ondas e forno elétrico), além de roupas e calçados.

Ações de Rua

Na próxima quinta-feira, dia 18, no lançamento oficial do Liquida Porto Alegre 2016, as promotoras do evento estarão com um trio elétrico na Esquina Democrática (entre a Borges de Medeiros e a Andradas), a partir do meio-dia, distribuindo brindes e material de divulgação sobre a campanha. Depois, o caminhão de som irá circular pelo Centro Histórico da cidade, com informações sobre o Liquida. Em outras datas, o mesmo caminhão irá circular por outros bairros de Porto Alegre.

Temporal causou queda de quase 50% no comércio gaúcho neste final de semana

Economia Negócios Notícias

O comércio também sofreu as consequências do temporal que atingiu a Capital Gaúcha na última sexta-feira (29). De acordo com dados do economista da CDL Porto Alegre, Victor Sant’Ana, “a variação estimada de queda nas vendas no último final de semana de janeiro foi de -49,33% no Estado, comparando com a média dos demais finais de semana do mesmo mês”. Ainda segundo o especialista, o sábado após o temporal teve redução estimada em 53,36%, na comparação com os demais sábados de janeiro. “Já no domingo, a perda foi menor, variando -15,72%”, observou Sant’Ana, com base em dados do SCPC.

De acordo com o presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus, não só os aspectos físicos e os danos materiais do comércio influenciarão no desempenho das vendas, nos próximos dias. “Temos que levar em conta que muitas famílias tiveram prejuízos pessoais e ficaram emocionalmente abaladas. Dessa forma, penso que enfrentaremos uma curva de recuperação da disposição para o consumo de boa parte da população”, avaliou. “O Liquida Porto Alegre, que ocorrerá na segunda quinzena de fevereiro, poderá ser um bom motivo para trazer não só os consumidores da Capital, mas também de parte da Região Metropolitana e do interior do Estado de volta às compras em nossa cidade”, antecipou.