Frente Brasil Popular prepara ato de apoio a Dilma neste domingo em Porto Alegre

Frente Brasil Popular prepara ato de apoio a Dilma neste domingo em Porto Alegre

Agenda Cidade dilma Direito Notícias Poder Política Porto Alegre

A Frente Brasil Popular está planejando um ato de apoio à presidente afastada, Dilma Rousseff, neste domingo, em Porto Alegre. A petista está na cidade para passar o fim de semana com a filha, Paula Araújo, e os netos, Gabriel e Guilherme, que moram em Porto Alegre.

De acordo com a Frente Brasil Popular no Rio Grande do Sul, foi decidido que haverá uma manifestação neste domingo, mas o horário e o formato ainda estão sendo definidos. A ideia é preservar o sábado para o descanso de Dilma com a família. O mais provável é que haja uma concentração em algum local onde ela estiver. Pode ser a casa dela, na zona sul de Porto Alegre, ou o aeroporto, no momento do embarque da petista de volta para Brasília.

Segundo a assessoria da presidente afastada, sempre há possibilidade de que Dilma participe de alguma mobilização organizada pelos movimentos sociais. Mas, no caso da capital gaúcha, não há nada confirmado.

Dilma chegou a Porto Alegre na noite de sexta-feira. No início da manhã deste sábado, ela andou de bicicleta na orla do Guaíba, nas proximidades de seu apartamento, acompanhada de seguranças.

Ao longo da manhã, houve manifestações isoladas em defesa da presidente afastada. Entre as 10 horas e as 11h30, três pessoas fizeram vigília em frente ao seu prédio em sinal de apoio. A previsão é de que Dilma retorne a Brasília no domingo à noite ou segunda-feira, quando ela terá uma série de reuniões no Palácio do Alvorada, que segue sendo sua residência oficial. (Correio do Povo)

Presidente do PT/RS Ari Vanazzi avalia manifestações desse domingo 13/03

Cidade Comportamento Direito Notícias Poder Política Porto Alegre

 

Conversei no Agora/Rádio Guaíba com o presidente estadual do PT, Ary Vanazzi, sobre as manifestações pró-Dilma e Lula ocorridas em Porto Alegre neste domingo 13/03. Ele disse que a ideia era poder dialogar com a sociedade. Sobre a participação do PT e de movimentos sociais, destacou a participação de  entidades do interior do Estado na defesa da Democracia e contra o golpe. “Num momento de crise política é preciso demonstrar o interesse de tirar o país dessa situação em um momento delicado para a sociedade brasileira”, disse.  Segundo Vanazzi houve a presença de quase 10 mil petistas no encontro , o número oficial da BM foi de 5 mil pessoas. Ele enfatizou que o mais importante foi a participação dos atores sociais na tentativa de um diálogo social saudável e produtivo com as bases sociais.  Destacou que nos dias 18 e 31 serão feitos outros atos em defesa de Dilma.

Atos contra e favor do governo mobilizam 105 mil em Porto Alegre

Atos contra e favor do governo mobilizam 105 mil em Porto Alegre

Cidade Comportamento Notícias Poder Política Porto Alegre

Foi um domingo de protestos em Porto Alegre, onde milhares de pessoas saíram tanto ao Parque Moinhos de Vento quanto à Redenção para se manifestar contra e a favor do governo federal, respectivamente. Ambos os protestos iniciaram ainda antes dos horários previstos e, por volta das 17h, já se encaminhavam para o final.

A Brigada Militar mobilizou 350 policiais para fazer a segurança dos atos. Apesar dos discursos inflados nas manifestações, não houve maiores registros de violência ou confusões. As movimentações foram acompanhadas por um gabinete de gestão da Secretaria de Segurança Pública (SSP), formado por representantes da própria SSP, Brigada Militar, Polícia Civil, IGP, Susepe, Polícia Federal, PRF, Abin e Exército. Pouco depois das 18h15min, a avenida Goethe permanecia com o trânsito bloqueado para veículos.

Manifestação contra a corrupção e pela saída da presidenta Dilma Rousseff . Foto: Daniel Isaia/Agência Brasil
Manifestação contra a corrupção e pela saída da presidenta Dilma Rousseff . Foto: Daniel Isaia/Agência Brasil  

Parcão: No Parcão, onde se concentraram os manifestantes contra o governo, os organizadores do ato projetaram em 120 mil o número de participantes. Mesmo previsto para iniciar as 14h, o protesto já tinha grande movimentação antes disso. Ao longo da tarde, com faixas e camisetas, o grupo cobrava a saída da presidente Dilma ao mesmo tempo que elogiava a atuação da Polícia Federal.

No fim do evento, os participantes fizeram uma “oração coletiva”, onde reconheceram a culpa de “deixar que a situação chegasse a este ponto”. Logo depois, entoaram o hino nacional, pouco antes do fim do protesto. Pelos cálculos da Brigada Militar, 100 mil pessoas estiveram no local – os organizadores haviam projetado 140 mil.

 

 

Manifestantes favoráveis a presidenta Dilma Rousseff, durante ato no Parque Farroupilha. Foto: Elifas Simas/ PT Porto Alegre
Manifestantes favoráveis a presidenta Dilma Rousseff, durante ato no Parque Farroupilha. Foto: Elifas Simas/ PT Porto Alegre

Redenção: Já na Redenção, o ato foi a favor do governo e “contra o golpe”. A manifestação começou com um “coxinhaço”, no qual diversas coxas de galinha foram assadas. Representantes de entidades sindicais e políticos do PT, como os ex-governadores Olívio Dutra e Tarso Genro, além do ministro Miguel Rossetto, foram discursaram.

A organização estimou em 10 mil o número de participantes, a maioria vestida de vermelho. Conforme a Brigada Militar, no entanto, foram cerca de 5 mil.

 

 

 

 

Interior: Mas não apenas em Porto Alegre houve manifestações. Pelo menos outras dez cidades gaúchas registraram protestos contra o governo federal. A maior delas ocorreu em Novo Hamburgo, onde, segundo a Brigada Militar, 40 mil participaram. Os manifestantes caminharam até a BR 116, chegando a bloquear a rodovia por alguns minutos.

Em Caxias do Sul foram 28 mil pessoas nas ruas contra o governo federal. Pelotas, Santa Maria, Santa Cruz do Sul, Canela, Vacaria, Cachoeira do Sul, Alegrete e Passo Fundo tiveram pelo menos 100 manifestantes. Em todo o Estado, conforme a Brigada Militar, 207 mil pessoas participaram de manifestações em todo o Estado. (Correio do Povo)

Manifestação em defesa de Dilma percorre o Centro da Capital nesta tarde

Manifestação em defesa de Dilma percorre o Centro da Capital nesta tarde

Cidade Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura

Uma marcha convocada por centrais sindicais e movimentos sociais vai percorrer a região central de Porto Alegre, na tarde desta sexta-feira, em defesa da manutenção do mandato da presidente Dilma Rousseff. A concentração começa às 14h, na Rótula das Cuias, e o trajeto passa pelo Centro Administrativo Fernando Ferrari, até chegar ao Palácio Piratini. A expectativa é reunir cerca de 5 mil pessoas. Os manifestantes anunciam que vão às ruas para defender a democracia e denunciar a proximidade de um golpe, em caso de impeachment da presidente.

O ato de hoje também marca a 20ª edição da Marcha dos Sem — desempregados, sem-teto e sem-terra — e concentra reivindicações de servidores estaduais e entidades que lutam pelos direitos de minorias. O grupo promete continuar mobilizado, com nova manifestação nas ruas da Capital gaúcha na próxima quarta-feira (16).

Antes da manifestação, durante a manhã, representantes sindicais participam de um encontro para lançamento da Frente Brasil Popular no Rio Grande do Sul. Às 11h30, lideranças políticas se somam à mobilização em um ato simbólico em frente ao busto do ex-governador Leonel Brizola, ao lado do Piratini. A previsão é reunir membros do PT, PDT, PC do B, entre outros partidos, que manifestam adesão ao movimento nacional em defesa da Legalidade e contra o impeachment. (Bibiana Borba/Rádio Guaíba – Foto: Arquivo)