RS: Preços recebidos pelos produtores apresentam queda no mês de abril

RS: Preços recebidos pelos produtores apresentam queda no mês de abril

Agronegócio Destaque

Os preços recebidos pelos produtores rurais registraram um forte declínio no mês de abril. O Índice de Preços recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR), divulgado pela Assessoria Econômica do Sistema Farsul, nesta quarta-feira, dia 17, aponta uma queda de 8,98%, a segunda maior da série histórica. No acumulado do ano, o resultado é de -18,11%.

Arroz (-11%), Soja (-10%), Milho (8%) e Suínos (-8%), foram os principais responsáveis pelo resultado. Tradicionalmente abril é um mês de redução nos preços por uma maior oferta de produtos, pressionando os valores pelo alto volume de comercialização. Os números reforçam o argumento da Farsul da não existência de uma relação direta entre os preços no campo e nos supermercados.

Por serem mercados diferentes, as composições dos valores também são.  Isso pode ser comprovado na comparação entre o IIPR e o IPCA Alimentos e Bebidas, divulgado pelo IBGE. No acumulado dos últimos doze meses, os produtores receberam -18,14%, num movimento totalmente oposto ao das prateleiras que registraram aumento de 3,51% no mesmo período.

Os custos de produção também apresentam queda. O Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) atingiu -1,63. Este é o terceiro mês consecutivo com deflação, mesmo com leve aumento na taxa de câmbio. Os fertilizantes são os principais responsáveis pelo resultado, além de acentuada queda nos tributos de comercialização. Pela segunda vez o IICP acumulado do ano e em 12 meses também apresenta resultado negativo de -2,9% e -1,6%, respectivamente. Os agroquímicos, no entanto, não trazem o mesmo resultado por não acompanhar a variação cambial.

 

Confira o relatório completo

Produtores de arroz e soja pedem socorro para lavouras

Produtores de arroz e soja pedem socorro para lavouras

Economia Negócios Notícias Poder Política

 

 

As fortes chuvas que atingiram a totalidade dos municípios da Zona Sul do Estado nos últimos dias provocaram graves prejuízos às lavouras de arroz e soja. Sindicatos e associações rurais estão se mobilizando para cobrar medidas de apoio aos orizicultores e sojicultores. As entidades trabalham no levantamento das perdas e cobram do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a edição de uma resolução que possibilite a liberação de crédito emergencial e a renegociação dos financiamentos de custeio e investimento.

Chuva2
Fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul nos últimos dias provocaram graves prejuízos econômicos nos municípios da Zona Sul

O coordenador institucional da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), encaminhou ofício nesta terça-feira (26) à ministra Kátia Abreu. No documento, Jerônimo endossa a necessidade de apoio emergencial para as culturas afetadas. “Essa forte precipitação atingiu tanto a plantação quanto a colheita, dois momentos considerados fundamentais para o desenvolvimento do grão. Sem produção não há como o agricultor honrar com seus compromissos. Por isso, pedimos pressa ao Ministério da Agricultura na análise das perdas”, destacou o parlamentar. Com o excesso de umidade, os grãos apodrecem e perdem completamente a capacidade de comercialização.