RJ: Eduardo Leite impressiona grupo de economistas ligados a FGV, PUC-RJ e mercado financeiro em ciclo de debates

RJ: Eduardo Leite impressiona grupo de economistas ligados a FGV, PUC-RJ e mercado financeiro em ciclo de debates

Agenda Destaque Economia Poder Política

Conversei hoje com um dos economistas que esteve presente ao encontro com o governador Eduardo Leite, na noite de segunda-feira no Rio de Janeiro. Ele me ligou para saber mais a respeito do trabalho que está sendo feito em nível de Rio Grande do Sul. Na troca de informações descobri que Leite impressionou o grupo de economistas ligados a FGV, PUC-RJ, mercado financeiro… Estrelas como Armínio Fraga, Edmar Bacha, Elena Landau, Gustavo Franco e Pedro Malan entre outros acompanharam a exposição das contas públicas do Rio Grande do Sul e as alternativas para enfrentar o déficit crônico que afeta o Estado no Instituto de Estudos de Política Econômica/Casa das Garças (Iepe/CdG). Leite foi o primeiro convidado de um ciclo de debates promovido pela tradicional entidade com novos líderes da política nacional.

“Fui provocado a organizar essa série com políticos que vão influenciar o futuro do Brasil, e a primeira pessoa que me veio à mente foi o Eduardo Leite. O desafio que se apresenta no Rio Grande do Sul é brutal, um dos maiores desafios de gestão do nosso país”, afirmou o ex-governador do Espírito Santo Paulo Hartung.

Rio 1
Plateia formada por economistas acompanhou a apresentação Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Ao longo de mais de uma hora, Leite apresentou dados sobre a situação fiscal do RS e ouviu intervenções da plateia. “O ajuste fiscal não é um fim em si mesmo, mas um meio para promover justiça social e crescimento econômico. Por isso, trabalhamos nos eixos de racionalização das despesas, modernização das receitas e parcerias com a iniciativa privada”, explicou o governador.

Além de expor o planejamento para reorganizar as contas públicas do Estado, Leite recebeu sugestões dos especialistas. Ao fim do encontro, me confidenciou a fonte, que pediu para ser mantida em sigilo, várias mensagens foram trocadas via whatsapp elogiando a performance do governador gaúcho.

Para comprovar o sucesso do governador gaúcho no eixo Rio-São Paulo, hoje o economista Marcos Lisboa, presidente do Insper e ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda do governo Lula, assina artigo na Folha de São Paulo com o título: Governador do RS dá aula de boa política. Jornada será longa, afinal são muitos os desafios que o estado criou em seguidas administrações atrapalhadas

‘Hoje existe sim pena de morte, que é a sentença imposta pelo bandido’, afirma Beltrame; por Eduardo Paganella / Rádio Guaíba

‘Hoje existe sim pena de morte, que é a sentença imposta pelo bandido’, afirma Beltrame; por Eduardo Paganella / Rádio Guaíba

Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura Segurança

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro participou de um evento nesta segunda-feira, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. José Mariano Beltrame foi enfático ao dizer que existe pena de morte no Brasil, que é a sentença imposta pelo bandido. Ele discursou por cerca de 45 minutos durante reunião do Comitê Permanente de Segurança Metropolitana. Entre os temas discutidos, Beltrame destacou problemas constitucionais que prejudicam todo o rol da segurança pública.

O titular da pasta de Segurança do Rio destacou o contexto de saída do período de regime militar afetou a Constituição de 1988, que apresenta uma falha significativa no que tange à determinação de que os estados são responsáveis pela segurança. Para Beltrame, atualmente, faltam iniciativas de cunho federal. Ele também disse que os problemas dentro das instituições de polícia são reflexos dos problemas sociais.

Beltrame destacou ainda que a cadeia da segurança pública vai além das polícias, passando pelo Ministério Público, Judiciário, presídios e programas e projetos de assistência social, especialmente para menores. Sobre as Unidades de Polícia Pacificadoras, disse que a implementação do sistema foi como uma anestesia a um paciente que precisa de uma grande cirurgia. O secretário finalizou sua fala afirmando que sem segurança não há desenvolvimento social.

TV alemã que está no Rio para cobrir Olimpíada tem contêineres roubados; do G1

TV alemã que está no Rio para cobrir Olimpíada tem contêineres roubados; do G1

Notícias Poder Política Segurança Tecnologia

O caso foi registrado nesta sexta-feira (1º) na Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) e as investigações estão em andamento. Os contêineres que foram roubados teriam sido avaliados em R$ 1,3 milhão. A informação completa está no G1.

OAB repudia envio de PMs gaúchos para as Olimpíadas do Rio.  Comando da Brigada Militar ratificou que cem PMs serão cedidos por um período de 100 dias, a partir de julho

OAB repudia envio de PMs gaúchos para as Olimpíadas do Rio. Comando da Brigada Militar ratificou que cem PMs serão cedidos por um período de 100 dias, a partir de julho

Direito Notícias Poder Política Segurança

A seccional gaúcha da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RS) criticou a intenção do Palácio Piratini de enviar mais de cem agentes de segurança para compor o efetivo policial durante os jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, que ocorrem entre agosto e setembro.

Em nota, a OAB-RS alertou que o Estado enfrenta a pior crise da história da área de segurança pública, com efetivo reduzido e caos prisional. Nessa segunda-feira, a Secretaria da Segurança Pública confirmou a possibilidade de envio, temporário, de 112 homens – cem policiais militares, oito civis e quatro peritos gaúchos. Hoje à tarde, o Comando da Brigada Militar ratificou que cem PMs serão cedidos por um período de 100 dias, a partir de julho.

O comunicado da OAB-RS adverte que a postura de Sartori “zomba” com o cidadão gaúcho, já amedrontado. A entidade também sustenta que a decisão pode custar mais à população inocente, que já sofre com furtos diários e tiroteios em frente de escolas, por exemplo. A OAB-RS ainda criticou que o poder de barganha do Estado em aceitar viaturas policiais e equipamentos “em troca de vidas”.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar, Leonel Lucas, também disparou criticas contra o governador. Em função da crise financeira, o sindicalista ainda reconheceu que os PMs vão manifestar interesse em compor o efeito, uma vez que, trabalhando para o governo federal, poderão receber os salários em dia.

Leonel Lucas estima que cerca de 15 mil PMs estejam hoje nas ruas, fazendo policiamento ostensivo, em todo Rio Grande do Sul. Além disso, ele revela que durante a gestão Sartori o número de militares que foram para reserva já é superior ao período de 2012 a 2014, quando foram computadas 2.238 aposentadorias. Em 2015, quase 2,1 mil deixaram a Brigada Militar, contra pouco mais de 600 entre janeiro e abril deste ano. “A gente lamenta o posicionamento do governador, mas para o lado do brigadiano é bom porque eles não vão receber parcelado e vão ganhar diárias da União”, ponderou.

O Estado é obrigado a cumprir com o convênio, tendo em vista o Pacto Federativo e uma normativa relacionada à Força Nacional de Segurança. A cedência do efetivo para os eventos esportivos prevê contrapartidas da União como a vinda de cinco viaturas 4×4, um micro-ônibus, cem coletes balísticos, armamentos, munição e equipamentos para o Corpo de Bombeiros, por exemplo.

Pela manhã, ao comentar as críticas, o governador José Ivo Sartori frisou que o Ministro da Justiça pedia mais de 500 homens, número que foi reduzido. Ele também garantiu que nenhum praça que trabalha em policiamento ostensivo deve ser cedido.

A Secretaria Estadual da Segurança já lançou edital para convocar os interessados em compor o efetivo. Entre os pré-requisitos, estão possuir bom comportamento, não ter sido condenado nos últimos cinco anos e ter habitação para dirigir veículo, por exemplo. O teste de aptidão física, de caráter eliminatório, está marcado para ocorrer em 13 de abril, na Academia de Polícia Militar.

Leia a íntegra da nota da OAB-RS:

Informação que mais de 100 policiais vão para o RJ atuar nas Olimpíadas zomba com o cidadão gaúcho já amedrontado. Decisão poderá custar mais aos cidadãos inocentes que já sofrem com furtos diários e tiroteios em frente de escolas. Contrapartida da União em troca de vidas no RS: 5 viaturas, micro-ônibus, coletes à prova de balas, armas, munição e outros equipamentos. Há déficit de policiais no RS e o governador é precipitado ao enviar agentes para reforçar a composição da Força Nacional no RJ. Estamos passando pela maior crise de segurança pública da história do RS, sem policiamento ostensivo e caos prisional. (Lucas Rivas/Rádio Guaíba)

RS vai ceder mais de cem agentes de segurança para compor efetivo dos Jogos Olímpicos do Rio; Lucas Rivas/Rádio Guaíba

RS vai ceder mais de cem agentes de segurança para compor efetivo dos Jogos Olímpicos do Rio; Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Cidade Notícias Poder Política Porto Alegre Segurança

O Rio Grande do Sul vai ceder temporariamente mais de cem policiais para compor o efetivo durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, entre agosto e setembro. A proposta inicial previa a cedência de cerca de 500 agentes da segurança pública, porém, após negociação, o número final ficou em 112 homens – cem policiais militares, oito civis e quatro peritos. Ainda não há data confirmada para o envio da tropa gaúcha. A liberação dos agentes ainda depende da chancela do governador José Ivo Sartori.

O Estado é obrigado a cumprir com o convênio, tendo em vista o Pacto Federativo e uma normativa relacionada à Força Nacional de Segurança. A cedência do efetivo para os eventos esportivos prevê uma série de contrapartidas da União como a vinda de cinco viaturas 4×4, um micro-ônibus, cem coletes balísticos, armamentos, munições e equipamentos para o Corpo de Bombeiros, por exemplo.

A Secretaria Estadual da Segurança já lançou edital para convocar os interessados em compor o efetivo. O período de cedência ainda é indefinido. Entre os pré-requisitos, estão possuir bom comportamento, não ter sido condenado nos últimos cinco anos e ter habitação para dirigir veículo, por exemplo. O teste de aptidão física, de caráter eliminatório, está marcado para ocorrer em 13 de abril, na Academia de Polícia Militar.

A cedência de efetivo, ainda que temporária, tende a agravar a falta de pessoal, sobretudo na BM. Segundo levantamento da Rádio Guaíba com base no Diário Oficial do Estado (DOE), 557 PMs entraram para a reserva desde janeiro. Um grupo de PMs chegou a ser chamado para repor as baixas, mas os policias ainda devem passar por um período de treinamento, com previsão de começar a trabalhar só no segundo semestre.

Segundo dados da Lei de Acesso à Informação (LAI), obtidos na metade do mês de março, o efetivo da BM é o menor dos últimos dez anos no Rio Grande do Sul. Até o início de março de 2016, eram 21.269, mas esse número já diminuiu. A Brigada Militar admite que o número ideal é de pelo menos 37.050.

Sicredi fecha 2015 com saldo positivo no Rio Grande do Sul e projeta expansão para 2016

Sicredi fecha 2015 com saldo positivo no Rio Grande do Sul e projeta expansão para 2016

Economia Negócios Notícias Poder Política

O Sicredi encerrou 2015, no Rio Grande do Sul, com um cenário diferenciado da realidade atual da economia brasileira. A operação acumulada do ano fechou com saldo positivo, somando ativos totais administrados acima de R$ 26,350 bilhões, que representam 21,59% de crescimento sobre igual período de 2014. A instituição cooperativa vislumbra perspectivas de muito trabalho para 2016, com cautela, mas otimista. “Justamente em situações onde a economia mostra dificuldades é que deveremos ter olhos para perceber as oportunidades. Ou saber cria-las. É importante que nesse período de recessão econômica, se faça a leitura correta do mercado e não se generalize perdas e retrações, justamente para não se gerar crise onde ela não se instalou”, ressalta o diretor executivo da Central Sicredi Sul, Gerson Seefeld. As sobras totais (distribuída aos associados no final de cada ano fiscal) somaram mais de R$ 754,544 milhões, tendo crescido 67,39 % sobre o ano passado.

Por essas razões, que o dirigente aponta que as oportunidades de expandir em 2016 são reais e viáveis. Fruto do perfil empreendedor do Sicredi que, segundo ele, vem da sua capacidade de adaptação nas dificuldades, e do planejamento rigoroso de cada processo de crescimento. “Não há mágica. Há muito trabalho e um entendimento das cooperativas e associados para se engajarem na preservação da integridade do negócio, na qual eles são os donos. Essa é a fórmula assertiva do Sicredi para conseguir manter crescimento e desempenho positivos frente as adversidades econômicas que o mercado passa atualmente”, pondera Seefeld.

E nesta lógica, as 39 cooperativas do Rio Grande do Sul filiadas ao Sistema Sicredi, que possuem 574 pontos de atendimento com cobertura em 452 municípios (92%), obtiveram aumento de 5,41% no número de associados Pessoa Física e 6,74% em Pessoa Jurídica somando mais de 1,508 milhão de associados.

O patrimônio líquido ficou acima dos R$ 3,928 bilhões, representando uma evolução de 21,38% sobre o ano passado. Os depósitos totais cresceram 17,78%, somando mais de R$ 12,263 bilhões (com share de 16,8%). E na carteira de poupança a evolução foi de 22,06%, apresentando mais de R$ 2,744 bilhões (e share de 5,09%). Já nas operações de crédito totais o avanço foi de 6,77%, totalizando mais de R$ 13,386 bilhões (share de 8,01%).

Conheça algumas das razões do Sicredi ter crescido no RS em 2015:

– Consolidação do desenvolvimento das 39 cooperativas filiadas no RS nas suas áreas de cobertura, que deflagrou crescimento e expansão no Rio Grande do Sul;

– Intensificação do relacionamento e de parcerias estratégicas com as Cadeias Produtivas de vários segmentos do RS;

– Investimento direto com foco na capacitação dos associados, em parceria com o Sebrae/RS e com o Banco Central, para implantação de formação continuada e cursos de educação financeira;

– Processo contínuo de construção do relacionamento direto com as comunidades tendo como cerne os sete princípios do cooperativos.

 

RESUMO Sicredi no Rio Grande do Sul:

 

CATEGORIA DESEMPENHO CRESCIMENTO PREVISÃO 2016
Poupança R$ 2,744 bilhões(share de 5,09%) 22,06% 19,10%
Associados 1,508 milhão PF 5,41% e PJ 6,74% 4,22%
Patrimônio Líquido R$ 3,928 bilhões 21,38% 16,7%
Ativos Totais ADM R$ 26,350 bilhões 21,59% 9,57%
Crédito Total + Financiamento RURAL R$ 13,386 bilhões(share de 8,01%) 6,77% 8,82%
Depósitos Totais R$ 12,263 bilhões(share de 16,80%) 17,78% 11,74%
Sobras R$ 754,544 milhões 67,39%%
Unidades de Atendimento Inauguraram 10 UAs novas PREVISTAS17 novas UAs

 

RESUMO NACIONAL

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 3,2 milhões de associados e 1.394 pontos de atendimentos, em 11 Estados do País*. Organizado em um sistema com padrão operacional único, conta com 95 cooperativas de crédito filiadas, distribuídas em quatro Centrais regionais, acionistas da Sicredi Participações S.A., uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo que controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios.

* Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás.

  • Mais de 3,2 milhões de associados |cresceu 7,9%
  • R$ 52,6 bilhões de ativos totais | cresceu 14,2%
  • R$ 30,6 bilhões em operações de crédito total | cresceu 10,1%
  • R$ 8,1 bilhões de patrimônio líquido | cresceu 21,1%
  • 18,8 mil colaboradores
  • São 95 cooperativas no Brasil
  • 1.394 pontos de atendimento | foram 60 novos pontos abertos em 2015
  • R$ 1,442 bilhão em sobras | cresceu 14,1%

(Dados Base/Dez 2015)

 

Zelotes entra em nova fase e cumpre mandados em Brasília e Rio

Zelotes entra em nova fase e cumpre mandados em Brasília e Rio

Economia Negócios Notícias Poder Política

Sonegadores e corruptos, tremei! A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira, 8, uma nova etapa da Operação Zelotes. Estão sendo cumpridos pelos policiais sete mandados de busca e apreensão, cinco deles em Brasília e dois no Rio de Janeiro. As medidas judiciais foram concedidas pela 10ª Vara Criminal Federal do DF. Dessa vez o Rio Grande do Sul ficou de fora, mas é sempre bom lembrar que empresas e agentes públicos do Estado estão sendo investigados e que há indícios que a coisa pode se complicar aqui na parte meridional do país.

 
As ações de hoje, segundo a PF, são fruto da primeira análise do material apreendido na deflagração da Zelotes, em 26 de março de 2015. Nos documentos apreendidos naquela ocasião, afirma a Polícia Federal, foram identificados indícios que apontam para a participação de outro Conselheiro do Conselho Administrativo de Recursos Humanos (CARF), além de escritórios de advocacia ligados a ele.

 
A nota divulgada pela Polícia Federal é esclarecedora no sentido de mostrar a lama e a promiscuidade entre funcionários públicos e empresas privadas: “Durante os quase 7 meses de investigação em andamento Superintendência da Polícia Federal no DF, visando apurar a prática dos crimes de advocacia administrativa fazendária, tráfico de influência, corrupção ativa e passiva, associação criminosa e lavagem de dinheiro, ocorrida em decorrência de negociações escusas realizadas em processo administrativos de interesse CARF, ficou comprovado que Conselheiros e funcionários do desse órgão defendiam interesses privados, em detrimento da União, e ainda, valendo-se de informações privilegiados, realizavam captação de clientes através de “escritórios de assessoria, consultoria ou advocacia”, que ofereciam “serviços e facilidades” em julgamentos dentro do CARF”.

 
Nardes envolvido até o pescoço
O ministro Augusto Nardes, relator das contas rejeitadas de Dilma e Temer no TCU, é um dos suspeitos de receber pagamentos indevidos. Ele teria recebido R$ 1,6 milhão, num caso que pode envolver o grupo RBS, que, assim, conseguiu eliminar dívidas fiscais. A PF, no entanto, não divulgou os alvos dessa nova fase.

 

O procurador Frederico Paiva é o responsável pela investigações da Operação Zelostes (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O procurador Frederico Paiva é o responsável pela investigações da Operação Zelostes (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Entenda a Zelotes
A Operação Zelotes foi deflagrada no dia 26 de março deste ano. Naquele dia, 180 policiais federais cumpriram 41 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Ceará e no Distrito Federal. Os crimes investigados são: Advocacia Administrativa Fazendária, Tráfico de Influência, Corrupção Passiva, Corrupção Ativa, Associação Criminosa, Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro. As fraudes apuradas pela PF junto ao CARF/ Receita Federal e já somam prejuízos de, pelo menos, R$ 5,7 bilhões aos cofres públicos.

 

Aécio foi ao Rio com avião oficial de MG 124 vezes em 7 anos

Aécio foi ao Rio com avião oficial de MG 124 vezes em 7 anos

Notícias

O senador Aécio Neves (PSDB/MG) usou aeronaves oficiais para viajar 124 vezes ao Rio entre 2003 e 2010, quando governou Minas Gerais. Segundo a gestão Pimentel (PT), a média anual (17) é superior à do sucessor Anastasia (7). Um decreto estadual permite o uso desses aviões em “qualquer natureza” por questões de segurança. A assessoria de Aécio nega irregularidade e aponta inconsistências. (Folha de São Paulo – Foto: Lula Marques/ Agência PT)