Porto Alegre: Noite dos Museus promove hoje visitação com música e atividades especiais gratuitas

Porto Alegre: Noite dos Museus promove hoje visitação com música e atividades especiais gratuitas

Cidade Comportamento Comunicação Cultura Notícias Porto Alegre Turismo

Porto Alegre recebe neste sábado,(21) a Noite dos Museus. O evento promove um circuito de visitação a oito museus da capital em horário especial, das 19h à meia-noite, em uma experiência que contempla arte e mobilidade urbana. O projeto conta com a curadoria do historiador e arqueólogo Francisco Marshall (UFRGS). Foram selecionados o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), Museu de Arte Contemporânea (MACRS), Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo, Museu da UFRGS, Memorial do Rio Grande do Sul, Planetário, Pinacoteca Ruben Berta e Fundação Iberê Camargo. A entrada é gratuita.

Além de estarem abertos com as exposições de acervo e temporárias, os espaços terão uma programação musical especialmente selecionada por Marshall com estilos que harmonizam com a linguagem de cada local. O MARGS, por exemplo, receberá música de câmara com atrações como o Quinteto Porto Alegre, formado por instrumentistas do naipe de metais da OSPA, enquanto o Planetário terá conjuntos musicais, que remetem a constelações, como o grupo Marmota Jazz.

Os músicos farão pocket shows no interior dos museus e circularão pela capital se apresentando em mais de um local, trazendo uma experiência disruptiva com o comum para a cidade. Também participam do projeto os violinistas Camilo da Rosa Simões e Brigitta Calloni, o violonista Maurício Marques, os fagotistas Fábio Mentz e Adolfo Almeida, o músico pop experimental Yanto Laitano, o flautista Leonardo Winter, o pianista e compositor Dimitri Cervo ao lado da soprano Andiara Mumbach, o pianista Renato Borba, o guitarrista Nicola Spolidoro, o grupo Irish Fellas, Elias Barboza Quinteto, além do cravo Fernando Cordella com a soprano Cíntia de Los Santos.

A relação do projeto com a música e a inclusão cultural foi o que motivou a Telefônica Vivo a apoiar o projeto. “A Vivo acredita no poder da conexão para transformar a vida das pessoas. Por isso, investe em projetos como o Noite dos Museus, que promove a democratização do acesso à cultura e o envolvimento da comunidade em uma agenda diferenciada e de acesso gratuito” revela a diretora de Gestão Responsável e Sustentável da Telefônica Vivo, Heloísa Genish.

As visitações contam com apoio de monitores do Curso de Museologia da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico), coordenados pela Profa. Dra. Lizete Dias de Oliveira, em um projeto de extensão da UFRGS. A iniciativa ainda pretende integrar as experiências da cidade, trazendo oportunidades de que o público conheça novos meios de se deslocar à noite. Serão indicadas diversas opções de circulação pela capital que incluem caminhos de ciclovia para percorrer de bicicleta, trajetos a pé e linhas de ônibus.

Realizado pela primeira vez no Brasil pela produtora Rompecabezas, a Noite dos Museus é inspirada no já tradicional evento europeu Lange Nacht Der Museen (A Longa Noite dos Museus), que existe há 19 anos em Berlim, na Alemanha. A iniciativa tem como objetivo incentivar a visitação de museus da Capital, atraindo novos públicos, e mostrando à população que conhecer um espaço de memória está longe de representar uma visita a um local estático, responsável apenas por conservar relíquias. É uma verdadeira festa dos museus na cidade!

Com esta proposta, crianças, jovens e adultos poderão percorrer as diferentes salas de exposições, apreciar suas coleções, assistir a visitas guiadas, além de desfrutar gratuitamente de diferentes apresentações musicais. “Os museus educam por associações múltiplas, despertando intuições, evocativamente, misturando lembranças imprecisas com fortes impressões. São espaços que refletem as subjetividades de uma cidade e de uma história pluricultural múltipla”, reflete Rodrigo Nascimento, diretor da Rompecabezas.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO MUSICAL COMPLETA DO EVENTO

Museu de Arte do Rio Grande do Sul – MARGS – Música de câmara

Quinteto Porto Alegre formado por grupo de metais da OSPA, de muito impacto

Camilo da Rosa Simões e Brigitta Calloni com duo de violinos, virtuoses

Maurício Marques, violonista virtuose interpretando música do Rio Grande do Sul

 

Museu de Arte Contemporânea – MACRS – Música contemporânea

Fábio Mentz e Adolfo Almeida, fagotistas da OSPA, com improvisos pela área expositiva

Yanto Laitano, músico pop com elementos de vanguarda musical

Nicola Spolidoro, guitarrista

 

Pinacoteca Ruben Berta – Música para piano e voz, e piano solo

Dimitri Cervo no piano e a soprano Andiara Mumbach

Renato Borba, com piano brasileiro

 

Memorial do Rio Grande do Sul – Música étnica e nostálgica

Quinteto Porto Alegre formado por grupo de metais da OSPA, de muito impacto

Conjunto Irish Fellas, com música tradicional irlandesa em formato blue grass

Elias Barboza Quinteto, fina flor do choro em Porto Alegre

Marmota Jazz, conjunto de jazz instrumental

 

Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo – Choro, música de Porto Alegre e folclore

Elias Barboza Quinteto, fina flor do choro em Porto Alegre

Maurício Marques, violonista virtuose com repertório de milongas

Conjunto Irish Fellas, com música tradicional irlandesa em formato blue grass

 

Planetário – Com conjuntos musicais, constelações

Fernando Cordella (cravo) e Cíntia de Los Santos (soprano)

Marmota Jazz, conjunto de jazz instrumental

Nicola Spolidoro, guitarrista

 

Museu da UFRGS – Com músicos da UFRGS

Leonardo Winter, com solo de flauta transversa

Dimitri Cervo no piano e a soprano Andiara Mumbach

Camilo da Rosa Simões e Brigitta Calloni com duo de violinos, virtuoses

 

Fundação Iberê Camargo – Música moderna e contemporânea

Camilo da Rosa Simões e Brigitta Calloni com duo de violinos, virtuoses

Leonardo Winter, com solo de flauta transversa

Maurício Marques, violonista virtuose com obras de Villa-Lobos

Fábio Mentz e Adolfo Almeida, fagotistas da OSPA, com improvisos pela área expositiva

 

SERVIÇO

NOITE DOS MUSEUS

Dia 21 de maio

Sábado, das 19h à meia-noite

ENTRADA FRANCA

ENDEREÇOS

Museu de Arte do Rio Grande do Sul – MARGS (Praça da Alfândega – Centro)

Memorial do Rio Grande do Sul (Praça da Alfândega – Centro)

Museu de Arte Contemporânea – MACRS (Rua dos Andradas, 736 – Centro)

Pinacoteca Ruben Berta (Rua Duque de Caxias, 973 – Centro)

Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo (Rua João Alfredo, 582 – Cidade Baixa)

Museu da UFRGS (Av. Osvaldo Aranha, 277 – Bom Fim)

Planetário (Av. Ipiranga, 2000 – Santana)

Fundação Iberê Camargo (Av. Padre Cacique, 2000 – Cristal)

Classificação etária: Livre

Realização: Rompecabezas

Patrocínio: Vivo

Financiamento: Pró-Cultura RS – Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Apoio institucional: Prefeitura Municipal de Porto Alegre e Casa de Cultura Mario Quintana

Ana Carolina apresenta turnê solo no Teatro do Bourbon Country quinta-feira e no Teatro Feevale sexta

Cidade Cultura Notícias

 

 

Depois do sucesso da turnê #AC ao Vivo encerrada em setembro, Ana Carolina começou a se dedicar a um projeto especial: um show de violão e voz apresentando sucessos de seu próprio repertório e músicas de outros compositores de sua admiração, como Chico Buarque, Caetano Veloso e Djavan. O projeto Solo teve suas primeiras apresentações nas cidades de Fortaleza e Natal, e agora chega ao Rio Grande do Sul para shows em Porto Alegre dia 10, no Teatro do Bourbon Country e Novo Hamburgo dia 11, no Teatro Feevale. O espetáculo também conta com a participação do DJ Mikael Mutti. Ainda há ingressos há venda. Confira o serviço completo abaixo.

Solo será uma oportunidade única para assistir Ana Carolina, considerada uma das maiores cantoras do país, interpretar canções da autoria de outros grandes compositores nacionais. No roteiro do show, estarão sucessos próprios como Garganta e Eu não sei quase nada do mar, além de um medley que inclui Confesso, Trancado, Nua e Pra Rua Me Levar. Ela ainda vai interpretar Essa Pequena e Cecília, ambas de Chico Buarque; Miragem de Carnaval, de Caetano Veloso; Coração Selvagem, de Belchior; Um Amor Puro, de Djavan; Pra São João Decidir, de Lupicínio Rodrigues; Linha de Passe, de João Bosco e Aldir Blanc; Nome de Favela, de Paulo Cesar Pinheiro; Ela é Amiga da Minha Mulher, de Seu Jorge; Canção e Silêncio, de Zé Manuel, e ainda Coluna Social e Xeque Mate, duas canções inéditas de Edu Krieger, um dos parceiros mais constantes de Ana na atualidade.

Consagrada por sua técnica impecável e pela potência de sua voz, a cantora, compositora, arranjadora, produtora, instrumentista e musicista Ana Carolina já vendeu mais de cinco milhões de CD e DVD em seus 15 anos de carreira. Seu primeiro disco foi lançado em 1999 e, hoje, sua trajetória já inclui 12 álbuns e seis DVDs. Ganhou sete vezes o Prêmio Multishow de Música Brasileira, três vezes o Troféu Imprensa e uma vez o Prêmio TIM de Música.

Em 2009, quando completou 10 anos de carreira, lançou o álbum Nove, no qual destaca-se a canção Entreolhares (The Way You’re Looking at Me), em um dueto com o cantor, compositor e pianista americano John Legend. A canção alcançou o topo da Billboard Hot Songs (Rio de Janeiro) e o 34° lugar na Billboard Hot 100 Airplay. No mesmo ano, lançou a coletânea, Ana Carolina + Um, com duas canções inéditas e participação de vários cantores, entre eles, Maria Gadú, Maria Bethânia, Roberta Sá, Totonho Villeroy, entre outros. Em 2012, gravou duetos com astros da música internacional, como Tony Bennett e Alejandro Sanz, e seu CD #AC trouxe a cantora dividindo os microfones com Chico Buarque.

Ainda em 2012, Ana Carolina lançou no iTunes sua primeira compilação digital Mega Hits. A coletânea inclui 30 faixas com os maiores sucessos da cantora. O repertório seleciona as músicas mais procuradas pelos fãs de Ana Carolina na plataforma digital e as disponibiliza em um álbum digital exclusivo. A comercialização da coletânea pelo iTunes é reflexo do crescente relacionamento entre Ana Carolina e seus fãs através da internet. Recentemente, Ana já ultrapassou a marca de quatro milhões de seguidores em suas redes sociais.

banjdklounnamedSERVIÇO

ANA CAROLINA COM A TURNÊ SOLO

Classificação: 16 anos

Duração: 80 minutos

Realização: Opus Promoções e Tribo Produções

ZAFFARI e TRAMONTINA apresentam

PORTO ALEGRE

Dia 10 de dezembro

Quinta-feira, às 21h

Teatro do Bourbon Country (Av. Túlio de Rose, 80 / 2º andar – Shopping Bourbon Country)
www.teatrodobourboncountry.com.br

Setor

Valor

Galerias – ESGOTADO

R$ 160,00

Mezanino

R$ 200,00

Plateia Alta

R$ 220,00

Plateia Baixa – ESGOTADO

R$ 250,00

Camarote

R$ 250,00

– 50% de desconto para sócios do Clube do Assinante RBS – limitado a 100 ingressos;

– 50% de desconto para titulares dos cartões Zaffari Card e Bourbon Card, adquiridos somente na bilheteria do Teatro do Bourbon Country – limitado a 100 ingressos;

– 50% de desconto para titulares do Cartão Alelo Cultura, na compra de um ingresso, pago com o Cartão Alelo Cultura (vale-cultura), adquirido somente na bilheteria do Teatro do Bourbon Country – limitado a 100 ingressos;

– 10% de desconto para titulares do Cartão Alelo Cultura, na compra de um ingresso, pago com o Cartão Alelo Cultura (vale-cultura), adquirido somente na bilheteria do Teatro do Bourbon Country;

– 10% de desconto para titulares dos cartões Zaffari Card e Bourbon Card nos demais ingressos;

– 10% de desconto para sócios do Clube do Assinante RBS nos demais ingressos.

* Crianças até 24 meses que fiquem sentadas no colo dos pais não pagam;
** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo;

***Descontos não cumulativos a demais promoções e/ ou descontos.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sujeito à taxa de conveniência):
Site: www.ingressorapido.com.br
Call Center: 4003-1212 (de segunda a sábado, das 9h às 21h, e domingos, das 12h às 18h)
Agência Brocker Turismo: Av. das Hortênsias, 1845 – Gramado (de segunda a sábado, das 9h às 18h30min, e feriados das 10h às 15h).
Rua Coberta, Campus II, Universidade Feevale: Novo Hamburgo (de segunda a sexta, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 14h). Mais informações pelo telefone 3271-1208
Bourbon Shopping Novo Hamburgo: Av. Nações Unidas, 2001 – 2º Piso / Centro de Novo Hamburgo (de segunda a sábado, das 13h às 21h).

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sem taxa de conveniência):
Bilheteria do Teatro do Bourbon Country: Av. Túlio de Rose, nº 80 / 2º andar (de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo e feriado, das 14h às 20h)

NOVO HAMBURGO

Dia 11 de dezembro

Sexta-feira, às 21h

Teatro Feevale (ERS-239 – Campus II da Universidade Feevale)

www.teatrofeevale.com.br

Valor dos ingressos:

Frisas

R$ 140,00

Balcão

R$ 160,00

Plateia Baixa

R$ 200,00

Camarotes

R$ 200,00

– 50% de desconto para titulares do Cartão Alelo Cultura, na compra de um ingresso, pago com o Cartão Alelo Cultura (vale-cultura), adquirido somente na Rua Coberta, Campus II, Universidade Feevale – limitado a 100 ingressos;

– 20% de desconto para funcionários e graduados da Universidade Feevale na compra de um ingresso;

– 20% de descontos para titulares dos cartões do Assinante Jornal NH e um acompanhante;

-10% de desconto para titulares do Cartão Alelo Cultura, na compra de um ingresso, pago com o Cartão Alelo Cultura (vale-cultura), adquirido somente na Rua Coberta, Campus II, Universidade Feevale.

* Crianças até 24 meses que fiquem sentadas no colo dos pais não pagam;
**Descontos não cumulativos a demais promoções e/ ou descontos;
*** Pontos de vendas sujeito à taxa de conveniência;
**** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo;
***** Benefício da meia-entrada para estudantes: conforme a Lei Estadual 14.612 de 1º de dezembro de 2014, o benefício de meia-entrada para estudantes só será concedido se apresentada Carteira de Identificação Estudantil válida, expedida necessariamente pelos seguintes órgãos: UNE, UBES, UEE, e UGES e uniões municipais de estudantes secundaristas. Informamos ainda que o documento deverá ser apresentado, obrigatoriamente, no momento da compra do ingresso e no acesso ao evento. Em compras pelo Call Center ou internet, o documento deverá ser apresentado na retirada do ingresso e também no acesso ao Teatro.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sujeito à taxa de conveniência):

Site: www.ingressorapido.com.br

Call Center: 4003-1212 (de segunda a sábado, das 9h às 21h, e domingos, das 12h às 18h)

Agência Brocker Turismo: Av. das Hortênsias, 1845 – Gramado (de segunda a sábado, das 9h às 18h30min, e feriados das 10h às 15h)

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sem taxa de conveniência):

Rua Coberta, Câmpus II, Universidade Feevale: em Novo Hamburgo

(de segunda a sexta, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 14h). Mais informações pelo telefone 3271-1208

Bourbon Shopping Novo Hamburgo: Av. Nações Unidas, 2001 – 2º Piso / Centro de Novo Hamburgo (de segunda a sábado, das 13h às 21h).

Bilheteria do Teatro do Bourbon Country: Av. Túlio de Rose, nº 80 / 2º andar (de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo e feriado, das 14h às 20h)

No local: somente na data da apresentação, duas horas antes do espetáculo ter início.

Cláudio Levitan e Victorino fazem os shows do Sons da Cidade em setembro

Agenda Cultura Notícias

Dois compositores de diferentes gerações estão escalados para a edição de setembro do projeto Sons da Cidade, no próximo dia 29/9. Cláudio Levitan mostra canções de trabalhos passados e Claudio_Levitan_foto de Eneida Serranofuturos, e Victorino apresenta o repertório autoral lançado em EPs e singles nos últimos dois anos. Para Levitan, o espetáculo será uma espécie de síntese de suas mais de três décadas de trajetória. O cantor e compositor vai lembrar álbuns como Levitan e os Tripulantes (2011), Avulsas (2011) e o premiado Minha Longa Milonga (2000), além de antecipar músicas de seu próximo disco, Inúteis, canções para não se ouvir, ainda sem data de lançamento definida. Canções inéditas mais recentes também podem aparecer no roteiro do show.

Lucas Victorino e banda - foto de André OlmosVictorino chega ao Teatro Renascença como um dos destaques da nova geração de Porto Alegre. O músico combina sonoridades acústicas, elétricas e eletrônicas, receita evidente no EP Rascunho (2013) – incluído na lista de melhores álbuns daquele ano do site Rockinpress – e no single-clipe SQN (2015). Lucas Victorino (voz, violão e guitarra) tem ao vivo a companhia de Guilherme Geyer (bateria e voz), Rafael David (guitarra, teclados e percussão eletrônica) e Iuri Barbosa (contrabaixo acústico e elétrico).

O projeto Sons da Cidade, criado em 2006, é voltado à diversidade da produção musical de Porto Alegre, e é uma realização da Prefeitura, por meio da Coordenação de Música da Secretaria Municipal da Cultura.

 

Data: 29 de setembro (terça-feira)
Horário: 20h
Local: Teatro Renascença (Avenida Erico Verissimo, 307, fone 51 3289-8066)
Ingresso: um quilo de alimento não perecível. A retirada de senhas, na bilheteria do teatro, começa às 19h

Meia entrada:  Não é justo que o negócio seja “a rodo” com ricos que podem pagar se beneficiando do esquema e a conta sobrando para os “sem carteirinha”

Meia entrada: Não é justo que o negócio seja “a rodo” com ricos que podem pagar se beneficiando do esquema e a conta sobrando para os “sem carteirinha”

Cidade Comportamento Direito Economia Negócios Notícias Poder Política
Os principais produtores culturais brasileiros estiveram reunidos nesta quarta-feira no Rio de Janeiro. Eles tomaram conhecimento da Adin(Ação Direta de Inconstitucionalidade) que está pronta esperando um consenso do grupo para ingressar no STF(Supremo Tribunal Federal) contra a Lei da Meia Entrada. Segundo o advogado Marco Campos, que trabalha na causa, os produtores decidiram esperar até a metade do mês para que o governo regule a legislação. Segundo o advogado, o modelo atual não pode ser mantido porque é inconstitucional: “Na prática representa um confisco.”

Atualmente, não há um limite para a distribuição dos ingressos de meia entrada. Todos os estudantes, idosos e outras pessoas que tenham direito ao benefício podem retirar o seu ingresso com desconto. O objetivo é que a lei seja regulamentada, prevendo o limite de 40% dos tíquetes para este público. Campos aponta que o modelo atual impede um cálculo da renda, o que faz muitas vezes dobrar o preço dos ingressos.

Saiba mais sobre o que pensam Dilma e os produtores culturais

Na conversa que tive com o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, que trabalha no assunto em conjunto com o ministro da Cultura, Juca Ferreira, ele me garantiu que o governo quer achar uma solução que contemple o equilíbrio financeiro do negócio que emprega milhares de pessoas e os beneficiados pela chamada Cota Social. “Não se pode inviabilizar um setor importante que emprega milhares de pessoas em diferentes ramos.” O governo estima que 30 milhões de pessoas possam ser beneficiadas com a regulamentação. O governo não tem data para finalizar a regulamentação da lei que já aprovada. Pelo que sei, Rossetto deve se encontrar com representantes dos empresários para obter mais informações sobre os prejuízos causados a eles com a possibilidade de que um show (e não estamos falando só dos grandes artistas) tenha 100% do público pagando meia entrada. Ao fim e ao cabo quem paga essa conta criada pelos vereadores, deputados estaduais, federais e senadores somos nós que queremos ir a um show, cinema ou teatro e pagamos mais caro o ingresso. Lembrando que tem muito estudante, idoso, portadores de necessidades especiais que tem muita grana e se beneficiam do esquema. Os caras fazem proselitismo com o nosso dinheiro como se não houvesse amanhã. Aí depois a gente não sabe porque o País tá quebrado. O Brasil tem mais direitos que deveres. A conta não fecha e sobra para um grupo da sociedade pagar mais caro, para financiar inclusive abonados. Já citei várias vezes, mas sempre é bom lembrar Milton Friedman: “Não existe almoço grátis.”

Meia-entrada:  Vem aí o teste do ingresso a UM REAL no RS. E ainda: grandes empresas se reúnem quarta-feira no Rio de Janeiro para acabar com a casa da Mãe Joana

Meia-entrada: Vem aí o teste do ingresso a UM REAL no RS. E ainda: grandes empresas se reúnem quarta-feira no Rio de Janeiro para acabar com a casa da Mãe Joana

Artigos Cidade Cultura Negócios Notícias Opinião Poder Política

O que aconteceu nesta sexta-feira em Porto Alegre, com muita gente sem direito a meia-entrada tentando assistir o show de Caetano & Gil, no Auditório Vianna, repete uma situação nacional. A falta de uma legislação federal regulamentada para o setor provoca grandes distorções.

Um dos maiores produtores de evento do país ressalta que, mesmo dentro do Brasil, não há como comparar valores do mesmo espetáculo. Um show montado no eixo Rio-São Paulo tem um custo. Quando sai para fazer turnê, tem que se agregar toda a questão da logística: transporte, hotel, alimentação, segurança, produção local… e ainda isenções.

Para comparar, em São Paulo no máximo 40% dos ingressos tem direito a 50% de desconto. No rico Rio Grande do Sul, onde a folha do funcionalismo é paga parcelada… toda a plateia tem. Sim! Se estudantes e idosos quiserem lotar um evento na capital gaúcha, terão direito a pagar metade do preço de um cidadão como eu e você caro leitor. Não há limite! Aqui, um Teatro, Cinema, Auditório é obrigado a vender 100% dos ingressos para estudantes e idosos com desconto.

O que faz o empresário para proteger seu investimento? Aumenta o preço para todo mundo. Como já ensinou Milton Friedman: “Não há almoço grátis.”  Por isso, ontem, alguns malandros (certamente muitos deles falam mal dos políticos corruptos e acabam imitando eles em uma hora como essa) tentaram aplicar o golpe da carteirinha. Pensando que são “mais inteligentes”, usaram filhos, pais, avós… para comprar ingressos com desconto.

A organização do evento cobrou o documento, com o apoio no local do Procon. Para assistir ao show, muita gente teve que voltar para a bilheteria e pagar a diferença. Como malandro é o que não falta… Para não atrasar o início do espetáculo, houve um afrouxamento da fiscalização e alguns conseguiram passar. Torço para que nos próximos espetáculos sejam eles os parados nas “blitze das carteirinhas.”

Quem trabalha há muito tempo no setor me garante que ninguém gosta disso. Principalmente os empresários. O preço alto assusta e afasta o público. Uma ideia que está sendo testada em Natal/RN deve ser aplicada no Rio Grande do Sul em breve. Para quem não tem nenhum tipo de benefício, uma cota dos ingressos está sendo vendida a R$ 1,00. Funciona da seguinte forma: a pessoa compra o primeiro ingresso pelo preço cheio e no segundo ticket paga apenas um real. Na prática, ela está, como estudantes e idosos, tendo 50% de desconto.

“Queremos mostrar com isso que o preço está mais alto do que poderia ser, mas a lei faz com que ele fique mais alto e prejudique apenas alguns.” Da forma como a lei é hoje, são criadas distorções que impedem classes C,D e E de verem os grandes espetáculos. Pessoas com mais de 60 anos de renda baixa não conseguem acessar cinema, teatro ou shows mesmo com os descontos. Enquanto isso, os mais ricos se esbaldam. Mesmo caso para estudantes com dinheiro versus alunos de baixa renda. “A diferença dói no bolso do público que não tem carteirinha. Eles acabam pagando a conta do outro.”

Na próxima quarta-feira, no Rio de Janeiro, os principais empreendedores do “show-business” brasileiro se reúnem para decidir o que fazer. A ideia é que o setor pressione o Congresso para que vote uma legislação nacional para a questão da meia-entrada(há várias propostas em Brasília) e que aprovada uma lei, ela seja regulamentada rapidamente e depois sancionada pela presidenta Dilma. “Não temos como conviver sem uma regulamentação. Em cada Estado tem uma lei diferente e muitos municípios tem a sua própria. É a casa da Mãe Joana! Temos que acabar com isso.” Diz um dos empresários que participará do encontro. Ele me garante que nenhum empresário é contra a meia-entrada, mas se os políticos querem seguir fazendo proselitismo com o chapéu alheio, tem que haver contrapartida.