Porto Alegre: Reunião encaminha parceria entre entidades empresariais e a Brigada Militar

Porto Alegre: Reunião encaminha parceria entre entidades empresariais e a Brigada Militar

Cidade Destaque Poder Política Porto Alegre Segurança Turismo

Foi encaminhada, nesta quinta-feira (15/09), parceria entre entidades empresariais e a Brigada Militar, com o objetivo de unir esforços para contribuir com a atuação da polícia. As entidades manifestaram interesse em trabalhar em conjunto e colaborar com as necessidades do efetivo. O encontro foi uma continuidade das ações em benefício da segurança pública do estado. Na terça-feira (13), as entidades encontraram com o secretário de Segurança Pública do RS, Cezar Schirmer, para declarar apoio à instituição. “Também queremos ser porta-vozes da Brigada Militar e suas necessidades, como forma de apoio a sua atuação”, ressaltou o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse.

agenda-bm2Uma das ideias é a criação de um comitê permanente com a participação da Brigada e representantes das categorias para discussão de ações efetivas. O Comandante-Geral da Brigada, Cel. Alfeu Freitas Moreira, destacou a importância da participação da Sociedade Civil Organizada na construção de convênios, como a Operação Avante. Ele apontou como exemplo, a necessidade de mais eficiência na comunicação e a carência de tecnologia. “Podemos construir projetos que atendam essas necessidades”.

O presidente do Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região, Henry Chmelnitsky, fez questão de reforçar que as entidades empresariais estão juntas com a Brigada para construir soluções que se transformem em medidas para a sociedade. “Para sermos mais eficazes, a ideia é implantarmos as ações, em um primeiro momento, de Porto Alegre e Região”.

Ficou acertado que uma nova reunião será agendada para que seja definido de que forma as entidades poderão atuar para contribuir. “Queremos identificar uma necessidade da Brigada Militar que possa ser encampada e suprida pelas nossas entidades para fortalecer a segurança pública”, completou o presidente da CDL POA, Alcides Debus.

Fazem parte da iniciativa as entidades que integram o Fórum Permanente da Segurança Pública: Sindha, Sindilojas Porto Alegre, CDL POA, Setcergs, Sinepe/RS, SHPOA, Secovi, Fecomércio, Sindiótica, ACPA, Federasul, Agas, FCDL-RS, CRC-RS, OAB RS, Sindigêneros RS, Ajorsul, Sescon-RS, Porto Alegre Convention & Visitors Buerau, Lide, Sinprofar RS, IEE, Sincodiv RS, Fenabrave, Sicopeças, Sinprofar e Sindiatacadistas.

Nelson Marchezan Jr, pré-candidato à prefeitura, participa de encontro com entidades do varejo da Capital

Nelson Marchezan Jr, pré-candidato à prefeitura, participa de encontro com entidades do varejo da Capital

Agenda Cidade Comunicação Economia Eleições 2016 Negócios Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura Saúde Segurança Turismo

 

O segundo café da manhã com os pré-candidatos à prefeitura da Capital, promovido pela CDL Porto Alegre, Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região (Sindha), Sindicato de Hotéis de Porto Alegre (SHPOA) e Sindilojas Porto Alegre, foi realizado na manhã desta segunda-feira (18), no Hotel Plaza São Rafael. Neste encontro, o convidado foi Nelson Marchezan Jr. (PSDB/RS), que recebeu na ocasião um caderno com propostas das entidades.

Líderes de setores de comércio, serviços, bares e turismo apresentaram sugestões de pautas em prol de suas categorias ao atual deputado federal. “Fazemos esta aproximação para que possamos achar soluções a itens que se tornaram um entrave ou uma necessidade latente para que possamos evoluir. Além disso, queremos contribuir na construção de nomes para representantes em cargos prioritários”, introduziu o presidente da CDL POA, Alcides Debus.

SONY DSC
CDL POA, Sindha, Shpoa e Sindilojas Porto Alegre promovem rodadas de debates no Hotel Plaza São Rafael para discutir assuntos de interesse das categorias. Foto: Karen Horn/CDL

Entre os assuntos abordados, Debus mencionou a criação de um Centro de Convenções para trazer eventos de grande porte para a cidade. Sobre o tema, Marchezan acredita que parcerias com setores privados possam viabilizar a construção de uma área voltada para eventos. A mesma solução poderia ser aplicada para que o projeto do Cais Mauá seja efetivado: “Todos os 78 quilômetros da orla do Guaíba são muito pouco aproveitados pela população. Para avançar nesta questão, podemos convocar empreendedores a participar”, destacou o pré-candidato.

A parceria entre as instituições foi usada pelo presidente do Sindha, Henry Starosta Chmelnitsky, como exemplo da importância da união para fortalecer pautas comuns entre os diversos setores da economia. “Há dois anos, Sindha, CDL POA e Sindilojas Porto Alegre, estão trabalhando juntos com o intuito de contribuir para a cidade. É assim que pensamos em construir a política”, ressaltou.

Ações para combate do comércio informal foi outro tópico levantado. Na condição de presidente da Frente Parlamentar mista em Defesa da Propriedade Intelectual e de Combate à Pirataria, Marchezan afirmou que é preciso organização, planejamento de retirada e proibição da atuação destes ambulantes.

O presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, perguntou como o pré-candidato pretende lidar com o corporativismo nas secretarias municipais. Na avaliação do político, este é um dos seus maiores desafios, pois “o período eleitoral foi reduzido e isso dificultou a apresentação de novos nomes. Mas a forma de eu fazer isso é com boas coligações, para que eu possa ter mais tempo de me apresentar”. O mesmo raciocínio deve ser usado em uma futura gestão.

No quesito Segurança Pública, Marchezan acredita que o enfrentamento do crime passa pela inteligência e pela tecnologia. “Nossos pardais são utilizados apenas para arrecadar, quando poderiam acompanhar os roteiros dos veículos”, analisa. Além disso, aposta também na implantação de câmeras de vídeo-monitoramento e na interligação dos equipamentos público e privados para a captação de imagens que ajudem a coibir ações ilegais.

A favor da melhoria do transporte público individual, o pré-candidato defende a qualificação dos táxis e a legitimação do Uber na Capital. “Se eu discar oito números, posso locar um carro com motorista, mas se eu chamar por um aplicativo não pode. Acredito que, com o auxílio da iniciativa privada, possamos melhorar o serviço dos nossos táxis.”

A primeira edição da rodada de debates, realizada no dia 7 de junho, contou com a presença do atual vice-prefeito da capital, Sebastião Melo, e a próxima ocorrerá no dia 25 de julho, com a ex-deputada Luciana Genro. Ao longo dos próximos meses, as entidades receberão outros pré-candidatos para debater sobre assuntos de interesse das categorias, como a construção de um Centro de Convenções, a importância da retomada de iniciativas focadas na Segurança Pública e ações que contribuam para o desenvolvimento do turismo, varejo e economia.